Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Confea - Legislação - Resolução 002

Confea - Legislação - Resolução 002

Ratings: (0)|Views: 3|Likes:

More info:

Published by: Gabrielle Mendes Frankiewicz on Jul 03, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/04/2014

pdf

text

original

 
RESOLUÇÃO N.º 002, DE 23 DE ABRIL DE 1934 “Aprova a organização dos Conselhos Regionais de Engenharia e Arquitetura”.O Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura, usando das atribuições que lhe confere a alíneado Art. 22 do Decreto n.º 23.569, de 11 de dezembro de 1933,RESOLVEArt. 1º - Ficam instituídas oito Regiões para localização dos Conselhos Regionais de Engenharia eArquitetura, da seguinte forma: (1)1ª Região – Compreendendo os Estados do Amazonas, Pará, Maranhão e Piauí e o território doAcre, Sede: BELÉM.2ª Região – Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Sede: RECIFE.3ª Região – Bahia, Sergipe, Alagoas. Sede: S. SALVADOR.4ª Região – Minas Gerais e Goiás. Sede: BELO HORIZONTE.5ª Região – Rio de Janeiro, Espírito Santo e Distrito Federal. Sede: DISTRITO FEDERAL.6ª Região – São Paulo e Mato Grosso. Sede: SÃO PAULO.7ª Região – Paraná. Sede: CURITIBA.8ª Região – Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Sede: PORTO ALEGRE.Art. 2º - Cada Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura será constituído de dez (10)membros, brasileiros, habilitados de acordo com o art. 1º do Decreto 23.569, de 11 de dezembrode 1933, do Governo Federal, e terá a seguinte composição: (2)a. Um representante do Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura a quem cabe presidir oConselho Regional;b. Três (3) membros designados pelas Congregações das Escolas Oficiais, reconhecidas ouequiparadas às da união existentes ou que venham a existir na região;c. Seis (6) membros escolhidos em assembléia presidida pelo representante do Conselho Federalde Engenharia e Arquitetura, constituída pelos representantes de cada sociedade ou sindicato deengenheiros ou arquitetos existentes na região e que tenham adquirido personalidade jurídica seis(6) meses antes, pelo menos, da data da reunião da assembléia.Cada sociedade ou sindicato indicará um representante, habilitado nos termos do Art. 1º doDecreto citado, por grupo de cem (100) sócios diplomados legalmente ou fração.§ 1º - Dentre os membros dos Conselhos Regionais previstos nas alíneas b e c deverá constar,sempre que na Região houver profissionais devidamente habilitados, pelo menos um terço deengenheiros e um terço de arquitetos ou engenheiros-arquitetos.§ 2º - No caso de haver mais de uma Escola de Engenharia ou Arquitetura oficial, reconhecida ouequiparada às da União, os membros dos Conselhos previstos na alínea b serão eleitos emreunião presidida pelo representante do Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura e na qualtomarão parte três (3)delegados de cada Escola.Art. 3º - O mandato dos membros do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura serámeramente honorífico e durará três (3) anos.§ Único – Um terço dos membros de cada Conselho será anualmente renovado, não podendohaver reeleição. Para renovação nos dois primeiros anos recorrer-se-á ao sorteio.Art. 4º - Ao Presidente do Conselho Regional cabe o direito de suspender a execução de qualquerdecisão que o mesmo tome e lhe pareça inconveniente.§ Único – O ato de suspensão vigorará até novo julgamento do caso, para o que haverá novareunião quinze (15) dias após a referida suspensão; se no segundo julgamento o Conselhomantiver, por dois terços de seus membros, a decisão suspensa, esta entrará em vigorimediatamente, independente de recurso para o Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura,instruído pelo Conselho Regional e promovido pelo interessado, dentro de 30 dias.Art. 5º - Constitui renda dos Conselhos Regionais de Engenharia e Arquitetura:a. 2/3 da taxa de expedição de carteiras profissionais, estabelecida no art. 14, § único do Decretocitado;b. 2/3 das multas aplicadas, de acordo com o mesmo Decreto;c. doações;d. subvenções dos Governos;e. contribuição anual das associações de Engenharia e Arquitetura.Art. 6º - São atribuições do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura:a. receber e examinar todos os títulos, diplomas, certificados-diplomas, e outros documentos dosengenheiros, arquitetos e agrimensores, com o fim de promover o seu registro no Ministério daEducação e Saúde Pública, de acordo com a determinação do Art. 10 do decreto nº 23.569, de 11de dezembro de 1933;b. examinar os requerimentos e processos de registros de licenças profissionais, resolvendo comoconvier;c. examinar reclamações e representações escritas acerca de serviços de registros e dasinfrações do Decreto nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933, decidindo a respeito;d. fiscalizar o exercício das profissões de engenheiro, arquiteto e agrimensor, impedindo epunindo as infrações daquele Decreto, bem como enviando às autoridades competentesminuciosos e documentados relatórios sobre fatos que apurarem e cuja solução ou repressão nãoseja de sua alçada;e. publicar relatório anual de seus trabalhos e a relação dos profissionais registrados;f. representar ao Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura a cerca de novas medidasnecessárias à regularidade do serviço e à fiscalização do exercício das profissões indicadas na
05/08/2010 Confea - Legislaçãoconfea.org.br/ementas/imprimir.asp?1/2

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->