Start Reading

Quimeras em diálogo: Grafismo e figuração na arte indígena

Ratings:
523 pages6 hours

Summary

O grafismo e a figuração na arte indígena são temas de reflexão de diversos especialistas em Quimeras em diálogo. Organizada por Els Lagrou e Carlo Severi, a obra é pioneira na abordagem profunda e rigorosa sobre o grafismo ameríndio e sua relação com os suportes sobre os quais se aplica e que a constituem.


"Quimeras em diálogo" reúne textos que exploram dois tipos de relação entre grafismo e figuração num universo marcado por uma ontologia que tem o xamanismo como sua prática ritual constitutiva: a relação entre grafismo e a figuração (e/ou desfiguração) dos corpos, por um lado, e a relação entre cognição e percepção, por outro. A obra reflete sobre como a imagem surge como instrumento de mediação entre os lados visível e invisível do mundo fenomenológico. A relação entre ritual ameríndio e criação artística e as transformações entre música, ritmo, movimento e grafismo no contexto da performance ritual são outros destaques.


Propondo uma antropologia da percepção – que analisa o estatuto e a agência da imagem na sua relação com o universo cognitivo particular no qual opera – a obra reflete sobre o particular minimalismo figurativo presente na arte ameríndia, que sugere muito mais do que aquilo que expõe. Uma arte que leva ao extremo a tensão entre imagem material e imagem mental, tendendo a uma abstração que oculta uma figuração virtual.

Read on the Scribd mobile app

Download the free Scribd mobile app to read anytime, anywhere.