Lilian Bueno Alba Orientador: Ricardo Marques de Azevedo Área de concentração: Estruturas Ambientais Urbanas - ME Defesa: fevereiro Título

: 1935-1965 : trinta anos de edifícios modernos em São Paulo Resumo: No decurso do século XIX para o século XX, a cidade de São Paulo, deixara de ser apenas um entreposto de café e outros produtos agrícolas. As imagens da cidade, nesse período, fixavam a amálgama de modelos, referências, fantasias, interesses e ansiedades que começavam a pontilhar na paisagem urbana.Data da primeira década do século XX a realização de importantes obras de remodelação do centro urbano, bem como a criação de bairros residenciais para a burguesia em ascensão, nos moldes das cidades-jardins inglesas. Exemplos destes últimos, nesta pesquisa, são: o bairro de Higienópolis e a avenida Paulista. A deflagração da Primeira Guerra, a conseqüente queda das exportações de café e da importação de produtos industrializados, provocam uma grave crise econômica. A indústria nacional, especificamente a paulista, observa serem ampliadas às necessidades de seu mercado interno, levando a alterações nos materiais utilizados, bem como, a diversificação da produção nacional. Na construção civil, tais fatos, acarretaram substituições nos materiais utilizados, o ferro foi substituído pelo concreto, e o pinho-de-riga pelo pinheiro do Paraná, pelo cedro ou pela peroba. Entretanto, as formas acompanharam mais lentamente tais modificações.As sementes lançadas nos anos 20 - os manifestos de Gregori Warchavchik e Rino Levi; a construção da casa da rua Santa Cruz, pelo mesmo Warchavchik com patrocínio da família Klabin; as construções das casas da Rua Itápolis, que abrigou a "Exposição de uma Casa Modernista", e da Rua Bahia; a primeira visita de Le Corbusier ao Brasil; o projeto de Flávio de Carvalho para o concurso do Palácio do Governo - encontraram solo fértil apenas nos anos 30. Banca: Mônica Junqueira de Camargo Wilson Ribeiro dos Santos Júnior

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful