) um espaço topológico separável. Assim, existe um denso Seja ( enumerável. Além | ( )| | |.

Vamos disso, suponha que exista discreto, fechado, tal que | | provar que não pode ser (note que esta é a demonstração do Lema de Jones, que, por sua vez, é a demonstração dos exercícios anteriores). Note primeiramente que, como é discreto, todo subconjunto de é fechado (em ) e, que por ser fechado, todo subconjunto de é fechado em . Disso segue que existe uma quantia maior que o contínuo de fechados em , pois | ( )| | ( )| | |. Note ainda que, se , então é um fechado de , disjunto de (logo existe um número maior que o contínuo de fechados disjuntos em ). [ ] são funções contínuas tais que Por outro lado, note que se , então . Assim, as funções contínuas definidas em estão completamente determinadas pelos seus valores em . Mas a quantia de funções com domínio em e contradomínio | | | | (algo como “o produto enumerável do continuum contínuo têm cardinalidade | | tem a cardinalidade do continuum”, não sei explicar isso de um jeito simples, ou mesmo de um jeito difícil... é algo de conjuntos muito técnico). Portanto, o número máximo de funções contínuas com domínio em e contradomínio contínuo é | | . Suponha ( )

Via Lema de Urysohn. [ ] contínua tal que [ ] { } e [ ] { }. Para cada , existe Contudo, dados distintos, temos necessariamente . Logo, é preciso que [ ] quanto subconjuntos de , isto é, é preciso existam tantas funções contínuas de que haja um número de funções contínuas maior do que o contínuo, mas isto contraria . Via Teorema de Tietze. ( )) { } por ( ) Para cada , defina se e ( ) caso ( contrário. Note que esta função é contínua (ver observação na apostila após o enunciado do Teorema de Tietze). Note ainda que se e , então necessariamente . Logo, existe um número maior que o contínuo de funções da forma . Mas pelo Teorema de Tietze, cada admite extensão contínua. A conclusão é análoga à anterior. Via Abertos. Tem na apostila.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful