Apostila 2

SISTEMAS POLÍTICOS CONTEMPORÂNEOS
Sérgio A. de A. Coutinho Jorge R. Pereira
Setembro de 2009

1

DIALÉTICA DE POSIÇÃO

ESQUERDA

CENTRO

ESQUERDA

PROGRESSISTA

REACIONÁRIA

SOCIALISMO CIENTÍFICO MARXISTA Totalitário Socialismo de Estado Controle Social Distributismo Estatal

DEMOCRACIA? “SÍNTESE”? 3ª. VIA?

NACIONAL SOCIALISMO NAZISTA Totalitário Capitalismo Dirigido Controle Social Prosperidade Paternalista

ESQUERDA X DIREITA – Esquerda e Direita foram inventadas pelos propagandistas comunistas há muito tempo para estigmatizar os seus adversários ideológicos. Reportavam-se à Assembléia Nacional francesa na Revolução onde à esquerda, sentavamse os jacobinos revolucionários e, à direita, os girondinos moderados. Hoje, direita é uma expressão negativa já incluída no “senso comum”modificado como nazista, fascista, reacionário, golpista, etc. Também, direita e esquerda são insinuadas como posições dialéticas excludentes. Assim, qualquer posição política ou ideológica contra o socialismo é de direita. Por isto acontece nos nossos políticos e no “senso comum”a tentação de “tudo pelo social”, e a sedução do centro-esquerda mais politicamente correta do que centro-direita.

ESQUERDA 1.Posição político-ideológica que se auto-atribuem as concepções, partidos, organizações, e tendências políticas que defendem a revolução ou o reformismo comunista, socialista, anarquista ou populista, ou ainda que se opõem ao liberalismo político e econômico. 2. No sentido teórico original, posição político-ideológica revolucionária.

2

DIREITA 1.Qualificativo ou estigma que as esquerdas atribuem a todas concepções, partidos, organizações, tendências e pessoas que lhes sejam opositoras ou que defendem o liberalismo político e econômico. 2. Qualificação que se dão às concepções, regimes, partidos e organizações autocráticas ou nacionalistas radicais, particularmente os de inspiração fascista e nacional-socialista (nazista). 3. No sentido teórico original, posição político-ideológica contra - revolucionária.

“Os termos “esquerda” e “direita” só têm sentido objetivo quando usados na sua acepção originária de revolução e contra-revolução”. (Olavo de Carvalho, “A mente revolucionário”, Diário do Comércio, 16 ago. 2007. Este artigo também está publicado na página Caderno F) TOPOLOGIA DOS EXTREMOS IDEOLÓGICOS SEM ESTADO INDIVÍDUO ESTADO MÍNIMO

ANARCO COMUNISMO COMUNISMO MARXISTA LIBERALISMO CLÁSSICO

(Democracia)

ECONOMIA DIRIGIDA

ECONOMIA DE MERCADO

SOCIALISMO CIENTÍFICO

(Marxismo)

NACIONAL SOCIALISMO

(Nazismo)

ESTADO ESTADO TOTALITÁRIO ESTADO TOTALITÁRIO

3

SISTEMAS POLÍTICOS INDIVÍDUO

ANARCO COMUNISMO (Sem Estado) COMUNISMO MARXISTA

ANARCO CAPITALISMO

LIBERALISMO CLÁSSICO
(Estado Mínimo)

SOCIALISMO REFORMISTA SOCIAL DEMOCRACIA (Welfare State) SOCIALISMO
HETERODOXO

LIBERALISMO SOCIAL (Welfare State)

LIBERALISMO MODERNO
Estado Essencial

CORPORATIVISMO

(Nãomarxista) (Estado Autoritário) SOCIALISMO CIENTÍFICO (Marxista) (Estado totalitário) SOCIALISMO CAMPESINO (Estado Autoritário)

(Fascismo) (Estado Autoritário)

NACIONAL SOCIALISMO (Nazismo) (Estado Autoritário)

ESTADO

4

NACIONAL SOCIALISMO Doutrina nacionalista exaltada (chauvinista) que se propõe promover a grandeza e a prosperidade nacionais por meio da exacerbação dos valores étnicos e da mobilização coletiva e disciplinada da Nação, tendo por instrumento o Estado totalitário; Nazismo.

Nazismo Regime político da Alemanha (1933-1945) sob Adolf Hitler; Nacional Socialismo.

FORMAS EXPANSIONISTA HEGEMÔNICO

TENDÊNCIAS BELICISMO IMPERIALISMO

CORPORATIVISMO Doutrina política que concebe a sociedade formada por grupos funcionais e organizada em corporações profissionais (classes produtoras; empresários e operários) sob a tutela do Estado e que o poder legislativo seria constituído de representantes destas corporações, no papel de organismos intermediários no lugar dos partidos políticos. [Teoricamente, o Corporativismo seria uma forma pragmática de Democracia Autoritária; na prática, entretanto, inspirou o Fascismo totalitário de Benito Mussolini na Itália entre 1922 e 1945.]

FACISMO Regime político totalitário inspirado no Corporativismo implantado na Itália (1922-1945) por Benito Mussolini (1883-1945). V. Corporativismo.

5

COMUNISMO Sistema socioeconômico baseado na propriedade comum (coletiva) dos bens de produção, na igualdade da distribuição da riqueza, na eliminação das classes e no fim do Estado.

COMUNISMO MARXISTA E ANARCO-COMUNISMO

SOCIALISMO 1.Doutrina que se propõe promover a justiça social pela transformação da sociedade, suprimindo as diferenças de classe, mediante a mudança do regime de propriedade e de distribuição de renda. 2. Sistema político e econômico que tem por princípio o igualitarismo caracterizando-se pelo Estado forte, estatização dos meios de produção e hegemonia do proletariado, pretendendo ser uma alternativa para o capitalismo.

COMUNISMO MARXISTA E ANARCO-COMUNISMO

6

SOCIALISMO E COMUNISMO

SOCIALISMO CIENTÍFICO
(MARXISTA)

Revolucionário Instrumental Internacionalista

Propriedade estatal dos meios de produção Hegemonia do proletariado Estado totalitário (Ditadura do Proletariado)

COMUNISMO MARXISTA
(UTOPIA)

PROPRIEDADE COLETIVA DOS MEIOS DE PRODUÇÃO. SOCIEDADE SEM CLASSES. FIM DO ESTADO.

7

SOCIALISMO
SISTEMATIZAÇÃO

SOCIALISMO SOCIALISMO REVOLUCIONÁRIO o Socialismo Científico o Socialismo Marxista o Socialismo Real o Socialismo Real o Socialismo Ortodoxo o Socialismo Democrático o Socialismo Crítico o Socialismo Libertário SOCIALISMO REFORMISTA o Social-Democracia (Européia) o Social-Democracia (Fabiana) SOCIALISMO HETERODOXO o Socialismo Utópico o Socialismo Retórico o Socialismo Teórico o Socialismo de Mercado o Socialismo Populista o Socialismo Moreno o Socialismo “Criollo” (ideologia utilizada para as conveniências pessoais do caudilho. É, também, revolucionário.) o Socialismo Cristão (não necessariamente democrático, mas autoritário e reformista)

8

VERSÕES DO SOCIALISMO SOCIALISMO REVOLUCIONÁRIO Concepção socialista que tem por objetivo a eliminação do capitalismo e das classes sociais e cujo processo de realização passa pela ruptura da ordem legal do país para conquistar o poder pela força e impor a nova ordem política, econômica e social. V. Socialismo Científico; Cf. Socialismo Reformista. SOCIALISMO CIENTÍFICO Em Marx e Engels, concepção socialista revolucionária que se baseia no materialismo histórico (determinismo econômico e luta de classes) e que constitui a etapa menos perfeita da transição para o Comunismo, propondo a estatização dos meios de produção, a distribuição igualitária de renda e a eliminação das contradições entre as classes; Ditadura do Proletariado; Socialismo Marxista. Cf. Socialismo Revolucionário. [O Socialismo Científico tem por objetivos finais o desaparecimento das classes, do assalariado (livre produtor) e do Capitalismo e realizar o “salto de qualidade”para o Comunismo.] SOCIALISMO MARXISTA Socialismo Científico. SOCIALISMO REAL Forma do Socialismo Marxista adotada na União Soviética, nos países satélites do Leste europeu e em outros países socialistas de linha marxista-leninista (democracias populares), que pretendeu constituir a etapa de criação das bases para realização do Comunismo, caracterizando-se pela férrea ditadura pessoal, monopartidarismo e pelo Estado totalitário. SOCIALISMO ORTODOXO Referência literária e jornalística ao Socialismo Marxista de modelo soviético; Socialismo Real. Cf. Socialismo “Heterodoxo”. SOCIALISMO DEMOCRÁTICO 1. Sociedade igualitária e consensual, de pacífica e solidária divisão de trabalho, onde as classes subalternas são hegemônicas e a burguesia é “não povo”; objetivo ideológico de certas linhas de esquerda radical. 2. Denominação eufemística (“nome fantasia”) do Socialismo Científico, fase da Revolução Proletária que antecede o Comunismo ou, de alguma forma, do Socialismo “Heterodoxo”. SOCIALISMO AVANÇADO Estágio evoluído do Socialismo Científico na construção do Comunismo, objetivo do processo revolucionário [Expressão de Florestan Fernandes.] SOCIALISMO CRÍTICO Versão ideológica reavaliada que as diferentes tendências socialistas revolucionárias adotaram após o colapso do Socialismo Real soviético em 1991, apresentando-se com nova roupagem, novo discurso e nova linguagem; neomarxismo. SOCIALISMO LIBERTÁRIO Versão anarquista do comunismo que preconiza a substituição da propriedade privada e do Estado pela coletivização dos meios de produção (propriedade comum 9

dos livres produtores associados) e pela autonomia das pequenas comunidades confederadas; Anarcocomunismo SOCIALISMO REFORMISTA Aquele socialismo cujo processo de consecução dos seus objetivos é conduzido dentro dos limites da legalidade e do jogo democrático legítimo realizando progressivas reformas políticas, econômicas e sociais para chegar à criação da sociedade igualitária. Cf. Revisionismo. SOCIAL-DEMOCRACIA (Européia) Na versão européia (Internacional Socialista), sistema político, fundamentado nos princípios do Socialismo Reformista, que preconiza a humanização progressiva e pacífica do capitalismo pela via das reformas democráticas e que, na prática, se caracteriza pela maior participação popular na ação de governo (Democracia Participativa), pela afirmação da função social da propriedade e pela superação das diferenças de classe. [A Social-Democracia admite a ingerência do Estado economia, na administração direta de certas empresas de serviços públicos e ligadas a setores considerados estratégicos, na realização da assistência e previdência sociais e para efetivar a eqüitativa distribuição de renda, tudo para promoção da Justiça Social.] SOCIAL-DEMOCRACIA (Inglesa) Na versão inglesa, sistema político fundamentado nos princípios do Socialismo Reformista e na doutrina do Fabianismo que tem por objetivo promover a gradual implantação do socialismo, entendido como o fim das injustiças econômicas e sociais da sociedade liberal-burguesa e capitalista, por intermédio de reformas políticas, econômicas e sociais e da permeação de pessoas influentes. Cf. Social Democracia (Européia). SOCIALISMO HETERODOXO Denominação arbitrária das versões socialistas geralmente não-marxistas, abrangendo variadas concepções teóricas e tendências personalistas e sectárias que não pretendem ser etapa para o Comunismo. Cf. Socialismo Ortodoxo. SOCIALISMO UTÓPICO Conjunto de teorias humanistas e reformistas que se propõem eliminar as desigualdades entre as pessoas pela transformação da sociedade, pela conscientização dos homens e pela socialização dos meios de produção por meio de entrega voluntária e pacífica da propriedade privada por aqueles que a possuem. Cf. Socialismo Retórico. SOCIALISMO RETÓRICO Concepção socialista baseada em teorias filosóficas e econômicas, representando uma evolução mais pragmática do Socialismo Utópico arbitrário. SOCIALISMO TEÓRICO Socialismo Utópico; V. SOCIALISMO DE MERCADO Prática econômica de certos países socialistas cujos produtos são significativamente voltados para a exportação, embora os meios de produção permaneçam estatizados. Cf. Capitalismo de Estado. 10

SOCIALISMO POPULISTA Tendência política sem uma nítida definição ideológica mas que se manifesta por uma inclinação autocrática, estatizante, demagógica e xenófoba que geralmente se apresenta como uma ditadura personalista de feição esquerdista. Cf. Socialismo Moreno. SOCIALISMO MORENO Prática política do Socialismo Populista, nacionalista, próprio do trabalhismo brasileiro, assumindo tendência para a nacionalização e estatização de empresas, o assistencialismo demagógico e a xenofobia. Cf. Socialismo populista. SOCIALISMO CRISTÃO Concepção que propõe uma organização política, econômica e social da sociedade e do Estado inspirada em princípios socialistas e cristãos e na doutrina social da Igreja Católica. REVISIONISMO Alternativa à concepção revolucionária de implantação do socialismo, propondo um processo de ação política e de ação sindical. [Concepção de Eduard Bernstein; foi inicialmente rejeitada pelos socialistas europeus ainda influenciados por Marx, mas logo passou a lhes inspirar a ação política, particularmente dos social-democratas]. Cf. Socialismo Reformista. CAPITALISMO DE ESTADO Denominação que vulgarmente se dá à prática de certos sistemas políticos em que os meios de produção, na totalidade ou dos setores considerados estratégicos, são estatizados, sendo o estado o grande investidor. Cf. Socialismo de mercado.

11

ANARQUISMO Teoria político-ideológica pela qual a sociedade funciona sem governo e que preconiza a liberdade absoluta, o fim do Estado, superado pela confederação das pequenas comunidades autônomas, e a eliminação da propriedade privada dos meios de produção, substituída pela propriedade comum e a cooperação dos livres produtores associados (Socialismo libertário) na convicção de que todas as modalidades de governo interferem injustamente na liberdade individual; na sua versão comunista, o Anarco-comunismo.

TENDÊNCIAS Anarquismo Pacifista Anarquismo Revolucionário

ANARCO-COMUNISMO ou SOCIALISMO LIBERTÁRIO

12

SOCIALISMO CIENTÍFICO (Marxista) Revolucionário Internacionalista Instrumental Propriedade estatal dos meios de produção Hegemonia do proletariado Estado totalitário (Ditadura do Proletariado)

ANARQUISMO (Ativismo Político) Revolucionário Internacionalista Instrumental Oposição a qualquer forma de governo, organização política ou estrutura social. Atuação “em rede” de organizações e movimentos alternativos. (Revolução no seio da Sociedade burguesa)

COMUNISMO MARXISTA (Utópico) Propriedade coletiva dos meios de produção. Sociedade sem classes Fim do Estado

ANARCOCOMUNISMO (Socialismo Libertário) Propriedade comum dos livres produtores associados Autonomia das pequenas comunidades associadas. Fim do Estado.

LIBERALISMO CLÁSSICO Doutrina que defende a liberdade individual nos campos políticos, econômico e social contra as ingerências excessivas e atividades coercitivas do Estado.

CAMPO POLÍTICO CAMPO ECONÔMICO CAMPO SOCIAL

DEMOCRACIA REPRESENTATIVA LIVRE INICIATIVA COOPERAÇÃO DE CLASSES 13

LIBERALISMO MODERNO Doutrina voltada para a adaptação dos princípios do Liberalismo Clássico à necessidade de um Estado com funções de moderador do funcionamento do mercado e de mediador da cooperação de classes e da solidariedade social.

CAMPO POLÍTICO CAMPO ECONÔMICO CAMPO SOCIAL

DEMOCRACIA REPRESENTATIVA LIVRE INICIATIVA CONTROLADA SOLIDARIEDADE SOCIAL

NEOLIBERALISMO (Interpretação das Esquerdas) “Doutrina que defende a absoluta liberdade do mercado e a restrição à intervenção do Estado” 1)Sistema econômico adotado pelos países de Primeiro Mundo e que predomina na Globalização. 2) Sistema econômico adotado pelos governos social-democráticos.

LIBERALISMO SOCIAL Versão do Liberalismo Moderno segundo a qual o Estado, ainda que liberal-democrático representativo, tem certas funções reguladoras da economia de mercado e de promoção da previdência e assistência sociais. Cf. Social-Liberalismo.

SOCIAL – LIBERALISMO Em Miguel Reale, doutrina política que sintetiza a convergência ideológica do Liberalismo e do Socialismo, conciliando os valores de liberdade (democracia e livre iniciativa) e igualdade (Justiça Social), representando a fusão das idéias do Liberalismo Moderno (“destrógiro”), com as da Social-Democracia (“levógira”); Liberalismo Social.

14