389

X Salão de Iniciação Científica PUCRS

Ecologia e comportamento de Alouatta guariba clamitans (Primates, Atelidae) em um ambiente fragmentado

Gonçalves, J. R.1, Oliveira, S. G.2, Bicca-Marques, J. C.1 (orientador)
1

Laboratório de Primatologia,Faculdade de Biociências, PUCRS 2 Laboratório de Mastozoologia, UFPA/MPEG

Resumo Os bugios (gênero Alouatta) apresentam a mais ampla distribuição geográfica dentre os primatas neotropicais, ocorrendo do México à Argentina e ao Rio Grande do Sul no Brasil. São animais arborícolas vegetarianos capazes de sobreviver em florestas com diferentes graus de conservação. Embora a flexibilidade comportamental que lhes confere essa capacidade pareça estar relacionada principalmente à composição de sua dieta folívoro-frugívora, estudos sobre a ecologia e o comportamento das diferentes espécies do gênero em florestas contínuas, fragmentos florestais, bosques e pomares são necessários para elucidar as estratégias adotadas por esses primatas sob diferentes condições de influência antrópica. Na primeira etapa desse projeto estudamos o orçamento de atividades e a composição da dieta de um grupo de bugiosruivos (Alouatta guariba clamitans) composto por 7-8 indivíduos (2 machos adultos, 2 fêmeas adultas, 1 fêmea imatura e 2-3 infantes) em uma mata de encosta no Morro da Costa do Serro no extremo sul de Porto Alegre, RS, Brasil. A coleta de dados foi realizada do amanhecer ao pôr-do-sol durante um mínimo de três dias completos por mês no período de janeiro a dezembro de 2008. Um total de 18182 registros de comportamento foi obtido pelo método de amostragem de varredura instantânea durante 721 horas de observação distribuídas em 65 dias. A atividade predominante do grupo foi o descanso (53% dos registros, n=9682), seguida pela locomoção (24%, n=4389), a alimentação (16%, n=2952), as interações sociais (4%, n=754) e outros comportamentos (2%, n=405). O descanso foi mais comum no horário das 9:00 às 15:00, enquanto a associação dos eventos de locomoção e alimentação ao longo do dia sugere que os animais se locomoviam principalmente para buscar fontes de alimento. A dieta dos bugios incluiu 63% de folhas (n=1891 registros de alimentação), 31% de frutos (n=869), 3% de flores (n=88) e 3% de outros itens (gavinha, caule, corpúsculos müllerianos e

X Salão de Iniciação Científica – PUCRS, 2009

1 subadulto e 2 infantes) que habita o Distrito de Itapuã. JCBM: bolsa de Produtividade em Pesquisa. As figueiras (Ficus spp. X Salão de Iniciação Científica – PUCRS. sendo responsáveis por 44% (n=1258) dos registros de alimentação (25% dos frutos e 15% das folhas). seguida por Myrtaceae (5) e Moraceae (3). nº 306090/2006-6). 2009 . Viamão. Na segunda etapa do projeto estamos estudando o comportamento de um grupo composto por 5 indivíduos (1 macho adulto. A família vegetal com maior riqueza de espécies alimentares foi Fabaceae (6 espécies).390 itens não identificados). Proc. Apoio: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (JRG/SGO: bolsa de Iniciação Científica. no qual os animais possuem um alto grau de contato e interação com seres humanos e precisam se deslocar através de uma vegetação arbórea com copa caracterizada por uma alta descontinuidade. Será avaliado como a interação com os seres humanos e a disponibilidade de árvores frutíferas influencia o orçamento de atividades.) foram as principais fontes de alimento. a dieta e o padrão de deslocamento dos animais. 1 fêmea adulta.