Análise do Retificador de Meia Onda Sem e Com

Filtro Capacitivo

Francisco Sousa de Oliveira Neto
Universidade Federal do Ceará – UFC
Centro de Tecnologia – CT
Departamento de Engenharia Elétrica – DEE



Resumo    Neste artigo é feita a análise qualitativa e
quantitativa do retificador de meia onda sem e com filtro
capacitivo. Para cada situação é apresentado o princípio de
funcionamento, as formas de onda teóricas e o equacionamento
matemático dos esforços de tensão e corrente em todos os
componentes. Para um exemplo de projeto com potência de
saída de 50 W são apresentadas as formas de onda por
simulação.

Palavras-chave    retificador, meia onda, filtro capacitivo.


I. INTRODUÇÃO

Circuitos retificadores são conversores CA-CC e
constituem umas das mais importantes aplicações dos diodos.
Estes circuitos formam a base das fontes CC necessárias para
alimentar equipamentos eletrônicos. O termo meia onda
refere-se ao fato de que o semiciclo negativo é ceifado na
retificação. Geralmente os retificadores de meia onda podem
ser utilizados em aplicações de pequena e média potência.
Este trabalho abordará primeiramente o retificador de meia
onda sem filtro capacitivo do ponto de vista qualitativo e,
posteriormente, um estudo quantitativo será realizado. No
entanto, sua saída pulsante, ainda que seja contínua
(unidirecional), é inconveniente para os circuitos eletrônicos.
Daí a necessidade de um filtro. Assim, a mesma análise
também será feita para o circuito com filtro capacitivo. Este,
porém, ainda possui certa ondulação dependente do tempo.
Para reduzir a ondulação poderia ser empregado um
regulador de tensão, que não será objeto de estudo deste
artigo.
Por fim, utiliza-se o software ORCAD para realizar
simulações de um projeto com 50 W de potência de saída.
Uma análise simplificada de circuitos retificadores em vários
arranjos pode ser encontrada em [2]. Para uma abordagem
um pouco mais detalhada, pode-se consultar [1].


II. ANÁLISE QUALITATIVA DO RETIFICADOR SEM FILTRO
CAPACITIVO

A. Topologia do Retificador

O circuito proposto da Fig. 1 apresenta na topologia, uma
fonte de alimentação alternada v
i
(), um transformador de
isolamento galvânico T
r
, um diodo retificador D e a carga
representada pelo resistor R.

Fig. 1. Topologia do retificador de meia onda sem filtro capacitivo.


B. Princípio de Funcionamento

Em um período da forma de onda da tensão de entrada, o
retificador apresenta duas etapas de operação descritas a
seguir:

1ª Etapa (0 ≤ ≤ π):

No instante = 0, no semiciclo positivo da fonte de
alimentação, o diodo semicondutor D é polarizado
diretamente. Neste semiciclo a carga R recebe energia da
fonte de alimentação. A etapa finaliza no instante = 1.

2ª Etapa (π ≤ ≤ 2π):

No semiciclo negativo da fonte de alimentação, no instante
= 0, o diodo semicondutor D é reversamente polarizado.
Então, a carga R não recebe energia da fonte de
alimentação. A etapa finaliza no instante = 2.


(a)


(b)

Fig. 2. Etapas de funcionamento. (a): 1ª etapa. (b): 2ª etapa.
D
R
(
)
*+
= ,-
, = 2./
/ = 60 12

3
4

5
6


5
7


+ 9
7


(
;


+



(

*+

+

(

*+

+

5
<


5
<


5
<



+ I
Ð

N
P
N
S

C. Formas de Onda Teóricas
































Fig. 3. Formas de onda teórica do retificador de meia onda sem filtro
capacitivo.


III. ANÁLISE QUANTITATIVA DO RETIFICADOR SEM FILTRO
CAPACITIVO

A. Tensão Média e Eficaz de Saída

Aplicando-se a definição de valor médio na forma de onda
v
o
(0) da Fig. 3, é encontrado o valor médio:

I
0mcd
=
1
2n
_ I
sm
scn0 J0
n
0
=

=
1
2n
I
sm
(−cos0) ¡
n
u

=
1
2n
I
sm
(−cos n + cos u) (1)

=> F
Omed
=
F
xm
a
(2)


De forma similar, é encontrado o valor eficaz:

I
0c]
= _
1
2n
_ (I
sm
scn0)
2
J0
n
0
=

= _
1
2n
I
sm
2
_
0
2

scn20
4
] ¡
n
u

=
_
1
2n
∙ I
sm
2

n
2
(S)

=> F
Oe¡
=
F
xm
2
(4)


B. Esforços de Tensão e Corrente no Diodo D

Os valores de corrente média e corrente eficaz são
determinados a seguir:

I
Ðmcd
=
1
2n
_
I
sm
R
scn0 J0
n
0
=

=
1
2n

I
sm
R
(−cos0) ¡
n
u

=
I
sm
2nR
(−cos n + cos u) (S)

=> I
Dmed
=
F
xm
aR
(6)

I
Ðc]
= _
1
2n
_ _
I
sm
R
scn0]
2
J0
n
0
=

=
_
I
sm
2
2nR
2
_
0
2

scn20
4
] ¡
n
u

=
_
I
sm
2
2nR
2

n
2
(7)

=> I
De¡
=
F
xm
2R
(8)


A tensão de pico reversa (PIV-Peak Inverse Voltage) é
dada pelo pico negativo da tensão do secundário do
transformador:

F
DPIF
= −F
xm
(9)


IV. ANÁLISE QUALITATIVA DO RETIFICADOR COM FILTRO
CAPACITIVO


A. Topologia




Fig. 4. Topologia do retificador de meia onda com filtro capacitivo.


D
R C
:
ì
(0)
0 = æt
æ = 2n¡
¡ = 6uEz


:
P
(0)

+
:
S
(0)

+
I
¡

i
Ð


i
1


i
R


:
0


+


i
C


v vv vsm sm sm sm
0
0
= 0
0
0
v vv vS SS S( (( (0 00 0) )) )

v vv v0 00 0

i ii iB BB B
i ii iR RR R
v vv vB BB B

v vv vsm sm sm sm
- -- -v vv vsm sm sm sm
0
1
= π 0
2
= 2π
- -- -v vv vsm sm sm sm
0
A topologia da Fig. 4 é composta por uma fonte de
alimentação alternada v
i
(), um transformador de isolamento
galvânico T
r
, um diodo retificador D, um capacitor
eletrolítico C e uma carga resistiva R.

B. Princípio de Funcionamento

Em um período de funcionamento, o retificador apresenta
duas etapas de operação descritas a seguir:

1ª Etapa (0 ≤ ≤ 1):

Nesta etapa, a tensão da fonte de alimentação é maior que
tensão nos terminais do capacitor. Pelo fato de ser a tensão no
anodo com potencial maior em relação ao catodo, o diodo D
é polarizado diretamente. Então, o capacitor de filtro C e a
carga resistiva R recebem carga da fonte de alimentação. A
etapa finaliza no instante = 1 quando a fonte de entrada
atinge o valor máximo.

2ª Etapa (1 ≤ ≤ 2):

Esta etapa tem início no instante =
1
e o valor de tensão
de entrada é máximo. O potencial de tensão do terminal
catodo é maior que o potencial de tensão no terminal anodo.
Portanto, o diodo D é polarizado reversamente. A fonte de
alimentação não fornece energia à carga. Quem fornece
energia à carga é o capacitor de filtro.




(a)




(b)


Fig. 5. Etapas de funcionamento. (a): 1ª etapa. (b): 2ª etapa.




C. Formas de Onda Teóricas

























Fig. 6. Formas de onda teórica do retificador de meia onda com filtro
capacitivo.


V. ANÁLISE QUANTITATIVA DO RETIFICADOR COM FILTRO
CAPACITIVO

A. Tensão Média e Eficaz de Saída

Considerando-se uma ondulação da tensão sobre o
capacitor menor que 30% do valor de pico, é possível adotar
o valor médio e eficaz definidos por (10) e (11):

M
NOPQ
≅ M
qP\
= M
RO

∆M
N
]
= M
ROst
+
∆M
N
]
*10+

∆9
;
= 9
A=
−9
A=)u
*11+

Normalmente, a ondulação é definida pelo projetista.


B. Esforços de Tensão e Corrente no Diodo Retificador D

O ângulo de condução do diodo C é definido por *12+:


h
=
x

G
*12+
Mas,


x
=
.
2
z{E *13+


V VV Vsm sm sm sm

0



V VV VS SS S* ** * + ++ +

V VV VO OO O

V VV VD DD D

V VV Vsm sm sm sm
- -- -V VV Vsm sm sm sm

1

2

- -- -2 22 2V VV Vsm sm sm sm

V VV Vsm sm sm smin in in in
V VV VOmed Omed Omed Omed
Δ ΔΔ ΔV VV VO OO O
(
A
*
G
+ = 9
A=
BCD
G
= 9
A=)u
=> BCD
G
=
9
A=)u
9
A=
=>

=>
G
= {zHBCD W
9
A=)u
9
A=
Y *14+


Assim, substituindo-se *13+ e *14+ em *12+ tem-se:


}
~
=
S
]
− •€•RPtW
M
ROst
M
RO
Y ‚z{Eƒ *15+


Para se obter o tempo de condução t
C
, tem-se que:


h
= 2./-
h
=> -
h
=

h
2./
*16+

Logo,

~
=

]S\
∙ †
S
]
− •€•RPtW
M
ROst
M
RO
Y‡ ‚Bƒ *17+

A corrente i
D
no diodo é definida por (18):

5
7
= ˆ
^

,
G
≤ ≤
x
0,
x
≤ ≤
V
K
*18+


A corrente média I
Dmed
no diodo é então definida por (19):

^
7=>?
=
1
2.
@ ^

E

Š


=
1
2.
∙ ^

Œ

x

G
K
=

=
1
2.
∙ ^

*
x

G
+ *19+

De (12) tem-se, portanto:
a
bOPQ
=

]S
a
f
}
~
*20+

Da Fig. 4,

^
7=>?
= ^
h=>?
+ ^
6=>?
*21+

Como a corrente média em um elemento capacitivo é nula,
tem-se:

a
bOPQ
= a
cOPQ
= a
c
*22+
Agora se define a corrente eficaz I
Def
no diodo por (23):

^
7>T
= U
1
2.
@ ^

V
E

Š


= U
1
2.
∙ ^

V
Œ

x

G
K
=

=
U
1
2.
∙ ^

V
*
x

G
+ *23+
Novamente de (12) tem-se:
a
bP\
= a
f

U
}
~
]S
*24+

O valor de tensão de pico repetitivo sobre os terminais do
diodo é dado por (25):

M
bfaM
≅ −]M
RO
*25+


C. Esforços de Tensão e Corrente no Capacitor C

^
h=>?
= 0 *26+


^
h>T
= U
1
2.
•@ *^

− ^
6
+
V
E + @ *−^
6
+
V
E

Ž

Š

Š


• =

=
U
1
2.
•*^

− ^
6
+
V
*
x

G
+ + ^
6
V
*
V

x
+‘ *27+

Porém,


V

x
= 2. −
h
*28+


Logo, substituindo-se (12) e (28) em (27), tem-se:

a
~P\
=
U

]S
•*a
f
− a
c
+
]
}
~
+ a
c
]
*]S − }
~
+‘ *29+

A tensão máxima de operação do capacitor deve ser maior
que o valor de pico da fonte de alimentação:

9
’=“”
> 9
A=
*30+

A capacitância do capacitor é encontrada a partir de (31):

5
h
= •
E(
h
E-
= •
∆9
h
∆-
*31+

No intervalo de
1
a
2
, a corrente através do capacitor é
igual à corrente média na carga I
R
:

5
h
= ^
6
*32+

O intervalo é dado por (33), usando-se (28):

∆- =

2./
=

V

x
2./
=
2. −
h
2./
*33+


Assim, de (31), (32) e (33) o valor da capacitância C será
dado por (34):
• =
I
R
(2n −0
C
)
2n¡∆I
C
(S4)

Mas 0
C
≪ 2n, logo:

C =
I
R
¡∆F
C
(SS)

Em (35) ∆I
C
representa a ondulação de tensão sobre o
capacitor definida pelo projetista.

A potência de saída na carga resistiva R é dada por (36) e
também vale para o caso do retificador de meia onda sem
filtro:

P
u
=
F
Oe¡
2
R
= I
Re¡
2
∙ R (S6)

Para pequenas ondulações, de no máximo 30%, valem as
seguintes considerações em (37):

I
Rc]
≅ I
Rmcd
I
0c]
≅ I
0mcd
— (S7)


VI. EXEMPLO DE PROJETO

A. Especificações:

- Potência de saída:
P
O
= 50 W;
- Relação de transformação do Transformador:
o =
1S
22u
= u,u6818
- Tensão eficaz de entrada no primário do transformador:
V
ief
= 220 V;
- Tensão eficaz de entrada no secundário do transformador:
V
sef
= 15 V => V
sm
= 15√2 = 21,21 V; e
- Tensão de ondulação:
∆V
C
= 10% . V
sm
= 0,1 . 15√2 = 2,12 V.

A partir destas especificações, é possível determinar os
valores dos demais componentes como a seguir.

- Cálculo da carga resistiva R para o retificador sem filtro:

A partir de (4):

I
0c]
=
I
sm
2
=
1S. √2
2
=> I
0c]
= 1u,61 I;

E utilizando este valor em (36) tem-se então:

š

=
I
0c]
2
R
=
1u,61
2
R
= Su => R = 2, 2œ Ω.

- Cálculo da carga resistiva R e do capacitor C para o
retificador com filtro:
De (10):

I
›c]
= I
sm

∆I
0
2
= 1S. √2 −
2,12
2
=> I
0c]
= 2u,1S I;

Aplicando este valor em (36) obtem-se:

š

=
I
0c]
2
R
=
2u,1S
2
R
= Su => R = ž, …2 Ω.

Assim, a corrente na carga I
R
será:

I
R
= 2u,1S¡8,12 = 2,48 A;

E usando este resultado em (35):

• =
I
R
¡∆I
C
=
2,48
(6u . 2,12)
=> C = …9, œ mF.


VII. RESULTADOS DE SIMULAÇÃO

A partir dos valores calculados na seção VI, utilizou-se o
software ORCAD para realizar a simulação dos circuitos
apresentados neste trabalho.

A. Retificador de Meia Onda sem Filtro Capacitivo


(a)

(b)

(c)

Fig. 7. Simulação no software ORCAD. (a): Circuito. (b): Tensão de saída (em
vermelho). (c): Tensão de pico inversa no diodo.
Vsef
FREQ = 60Hz
VAMPL = 21.21V
VOFF = 0
Dbreak
D
R
2.25
0
Time
0s 2ms 4ms 6ms 8ms 10ms 12ms 14ms 16ms 18ms 20ms 22ms 24ms 26ms
V(D:1) V(R:2)
-40V
-20V
0V
20V
40V
Time
0s 2ms 4ms 6ms 8ms 10ms 12ms 14ms 16ms 18ms 20ms 22ms 24ms 26ms
V(D:1,D:2)
-30V
-20V
-10V
0V
10V
B. Retificador de Meia Onda com Filtro Capacitivo



(a)


(b)


(c)

Fig. 8. Simulação no software ORCAD. (a): Circuito. (b): Tensão de saída (em
vermelho). (c): Tensão de pico inversa no diodo.


VIII. CONCLUSÕES

Este artigo propôs a análise qualitativa e quantitativa do
retificador de meia onda sem e com filtro capacitivo. É um
circuito que pode ser utilizado em conversores CA-CC, com
níveis de baixa e média potência.
Fez-se uma análise teórica com algumas simplificações,
como considerar o diodo ideal e adotar pequenas ondulações
na tensão de saída, de no máximo 30%. Assim, o
equacionamento matemático foi apresentado, bem como
diversas formas de onda características das topologias
estudadas. Por meio de simulação com o software ORCAD,
foi possível observar os resultados para uma aplicação com
potência na carga de 50 W.
Pôde-se observar que o retificador sem o filtro capacitivo,
apresenta menor eficiência comparado ao que utiliza filtro, já
que apenas um semiciclo do sinal de entrada é aproveitado na
retificação do primeiro circuito.


REFERÊNCIAS

[1] SEDRA, A. S., SMITH, K. C. Microeletrônica. 5ª Ed. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2007.

[2] BOYLESTAD, R. L., NASHELSKY, L. Dispositivos Eletrônicos e
Teoria de Circuitos. 8ª Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

[3] CIPELLI, A. M. V., SANDRINI, W. J. Teoria e Desenvolvimento de
Projetos de Circuitos Eletrônicos. 12ª Ed. São Paulo: Érica, 1986.
Vsef
FREQ = 60Hz
VAMPL = 21.21V
VOFF = 0 R
8.12
0
Dbreak
D
C1
19.5mF
Time
0s 5ms 10ms 15ms 20ms 25ms 30ms 35ms 40ms 45ms 50ms
V(Vsef:+) V(R:2)
-40V
-20V
0V
20V
40V
Time
0s 5ms 10ms 15ms 20ms 25ms 30ms 35ms 40ms 45ms 50ms
V(D:1,D:2)
-40V
-20V
0V
20V

Tensão Média e Eficaz de Saída Aplicando-se a definição de valor médio na forma de onda vo( ) da Fig. G _ VO iD iR VD Vsm = => abOPQ = ^7>T = U =0 =π = 2π 1 9 9 . Topologia do retificador de meia onda com filtro capacitivo. 3./ / = 6012 ( * + − 34 57 (* + − *2+ D + De forma similar.C. = 2. A= 2 -Vsm Os valores de corrente média e corrente eficaz são determinados a seguir: ^7=>? = 1 F9 A= @ BCD E = 2. G _ MRO *6+ Sc =U Fig. 9 VW − Y J K = U ∙ 9 V ∙ *3+ 0 2.=>? = 1 F @ 9 BCD E = 2. G A= F + + 97 − + 5h C 56 R (._V 2 4 2. => abP\ = BCD2 9 V . 3. MRO S A. . A= A= *−HIB + J K = *− cos .. G A= A tensão de pico reversa (PIV-Peak Inverse Voltage) é dada pelo pico negativo da tensão do secundário do transformador: MbfaM = −MRO *9+ IV. + cos 0+ *5+ ∙ 0 2. Formas de Onda Teóricas VS* + Vsm MRO *4+ => MNP\ = ] B. é encontrado o valor eficaz: 9. . + cos 0+ *1+ A= 0 2. A= 2. 9 *−HIB + J K = 9 *− cos . ANÁLISE QUANTITATIVA DO RETIFICADOR SEM FILTRO CAPACITIVO A.>T = U 1 @ *9 BCD +V E = 2. − Fig. Formas de onda teórica do retificador de meia onda sem filtro capacitivo. _ -Vsm 0 1 2 V 1 F 9 A= @ W BCD Y E = 2. A= 2 4 2. 9 V . A= A= W − YJ K = U ∙ *7+ 0 2._ 2. 4. é encontrado o valor médio: 9. ANÁLISE QUALITATIVA DO RETIFICADOR COM FILTRO CAPACITIVO => MNOPQ = = 1 1 . Topologia 5< () * + = ._V 2 MRO *8+ ]c III. Esforços de Tensão e Corrente no Diodo D = U 1 BCD2 1 .

Formas de Onda Teóricas VS* + Vsm ≤ ≤ 1): -Vsm Vsmin smin VO Nesta etapa. um capacitor eletrolítico C e uma carga resistiva R. 5. Princípio de Funcionamento Em um período de funcionamento. ANÁLISE QUANTITATIVA DO RETIFICADOR COM FILTRO CAPACITIVO A. A fonte de alimentação não fornece energia à carga. Esforços de Tensão e Corrente no Diodo Retificador D O ângulo de condução do diodo Mas. (a): 1ª etapa. B. um diodo retificador D. Portanto. o capacitor de filtro C e a carga resistiva R recebem carga da fonte de alimentação. 4 é composta por uma fonte de alimentação alternada vi( ). Formas de onda teórica do retificador de meia onda com filtro capacitivo. 2ª Etapa ( 1 Vsm ΔVO VOmed VD ≤ ≤ 2): Esta etapa tem início no instante = 1 e o valor de tensão de entrada é máximo. B. Pelo fato de ser a tensão no anodo com potencial maior em relação ao catodo. a tensão da fonte de alimentação é maior que tensão nos terminais do capacitor. Tensão Média e Eficaz de Saída Considerando-se uma ondulação da tensão sobre o capacitor menor que 30% do valor de pico. Então. um transformador de isolamento galvânico Tr. 6. -2Vsm 0 1 2 Fig. o diodo D é polarizado reversamente. o diodo D é polarizado diretamente. Etapas de funcionamento. é possível adotar o valor médio e eficaz definidos por (10) e (11): (a) MNOPQ ≅ MqP\ = MRO − ∆9. V. O potencial de tensão do terminal catodo é maior que o potencial de tensão no terminal anodo. (b): 2ª etapa. a ondulação é definida pelo projetista. z{E 2 *12+ *13+ . = 9 − 9A=)u A= ∆MN ∆MN = MROst + ] ] *10+ *11+ Normalmente.A topologia da Fig. o retificador apresenta duas etapas de operação descritas a seguir: 1ª Etapa ( 0 C. A etapa finaliza no instante = 1 quando a fonte de entrada atinge o valor máximo. = . Quem fornece energia à carga é o capacitor de filtro. h (b) = x C x é definido por *12+: − G Fig.

‰‹ =U V No intervalo de 1 a 2. 57 = ˆ 0. 1 •*^ − ^6 +V * 2. de (31). V x − G+ + ^6 V * V − x +‘ *27+ *28+ A corrente iD no diodo é definida por (18): x ≤ ≤ ≤ ≤ V xK − x = 2. − G+ *23+ Assim. (32) e (33) o valor da capacitância C será dado por (34): . usando-se (28): ∆.(A * G + = 9 BCD A= => G G 9A=)u = {zHBCD W Y 9 A= = 9A=)u => BCD G = 9A=)u => 9 A= Novamente de (12) tem-se: abP\ = af ∙ U *14+ }~ ]S *24+ Assim. x V Œ xK = G 1 ∙ ^ V* 2. x Logo. portanto: abOPQ = … a } ]S f ~ *30+ *31+ A capacitância do capacitor é encontrada a partir de (31): Da Fig./ h *16+ *17+ *18+ Logo. − h A corrente média IDmed no diodo é então definida por (19): ^7=>? = 1 ‰Š 1 @ ^ E = ∙^ 2. G ‰Š ‰Ž 1 ^h>T = U •@ *^ − ^6 +V E + @ *−^6 +V E • = 2. substituindo-se *13+ e *14+ em *12+ tem-se: }~ = S MROst − •€•RPt W Y ‚z{Eƒ ] MRO *15+ O valor de tensão de pico repetitivo sobre os terminais do diodo é dado por (25): MbfaM ≅ −]MRO C. substituindo-se (12) e (28) em (27). = 1 ∙^ * 2./ 2. − V− x = = 2./-h => -h = 2. Esforços de Tensão e Corrente no Capacitor C ^h=>? = 0 *26+ *25+ Para se obter o tempo de condução tC. tem-se: *22+ abOPQ = acOPQ = ac Agora se define a corrente eficaz IDef no diodo por (23): ^7>T = U 1 ‰Š @ ^ 2. a corrente através do capacitor é igual à corrente média na carga IR: *32+ *33+ 1 E =U ∙^ 2./ h De (12) tem-se. 4. tem-se que: h = 2. ^7=>? = ^h=>? + ^6=>? Como a corrente média em um elemento capacitivo é nula. ‰‹ 2. tem-se: a~P\ = U … •*a − ac +] }~ + ac ] *]S − }~ +‘ ]S f *29+ Œ xK = G − G+ *19+ *20+ *21+ A tensão máxima de operação do capacitor deve ser maior que o valor de pico da fonte de alimentação: 9 ’=“” > 9 A= 5h = • E(h ∆9h =• E∆5h = ^6 O intervalo é dado por (33).= ∆ 2. ‰‹ ‰Š =U Porém./ 2. „~ = … S MROst ∙ † − •€•RPt W Y‡ ‚Bƒ ]S\ ] MRO ^ .

A potência de saída na carga resistiva R é dada por (36) e também vale para o caso do retificador de meia onda sem filtro: fq = MNP\ = acP\ ] ∙ c *36+ c ] ~ = ≪ 2.21V FREQ = 60Hz 0 (a) 40V 20V 0V -20V -40V 0s V(D:1) 2ms V(R:2) 4ms 6ms 8ms 10ms 12ms Time 14ms 16ms 18ms 20ms 22ms 24ms 26ms (b) 10V A partir de (4): 9. 2 2 0V -10V E utilizando este valor em (36) tem-se então: š› = 9.>T V 20. 2.>T = 9 15. 2.15 9.15V = = 50 => c = ž. .21 V. − h + *34+ 2. 15√2 = 2. √2 A= = => 9. Assim.48 .12 V. 7.>T ≅ 9. RESULTADOS DE SIMULAÇÃO ^6>T ≅ ^6=>? K — *37+ 9. .12 = 15. œ O¢. (a): Circuito. 2 2 Aplicando este valor em (36) obtem-se: š› = 9. Retificador de Meia Onda sem Filtro Capacitivo D Vsef Dbreak R 2. ]œ Ω. . Simulação no software ORCAD.15/8.48 = => ~ = …¡. utilizou-se o software ORCAD para realizar a simulação dos circuitos apresentados neste trabalho. (c): Tensão de pico inversa no diodo.=>? VI. é possível determinar os valores dos demais componentes como a seguir. A partir destas especificações. a corrente na carga ^6 será: E usando este resultado em (35): •= Para pequenas ondulações.Tensão de ondulação: ∆VC = 10% . • = Mas h Em (35) ∆9h representa a ondulação de tensão sobre o capacitor definida pelo projetista.D:2) 4ms 6ms 8ms 10ms 12ms Time 14ms 16ms 18ms 20ms 22ms 24ms 26ms (c) Fig.>T = 20. Especificações: A partir dos valores calculados na seção VI.61 9. logo: ^6 *2. A.>T = 10. Vsm = 0. .Cálculo da carga resistiva R e do capacitor C para o retificador com filtro: .Potência de saída: PO = 50 W.Tensão eficaz de entrada no secundário do transformador: Vsef = 15 V => Vsm = 15√2 = 21.Cálculo da carga resistiva R para o retificador sem filtro: VOFF = 0 VAMPL = 21.61V = = 50 => c = ]. _ _ ^6 = 20.06818 220 .25 . _ _ -20V -30V 0s 2ms V(D:1. √2 − => 9.Relação de transformação do Transformador: 15 { = = 0. de no máximo 30%./∆9h ac *35+ \∆M~ De (10): 9›>T = 9 − A= ∆9. valem as seguintes considerações em (37): ^6 2. /∆9h *60 . e . EXEMPLO DE PROJETO A.>T V 10.12 = 2.1 .12+ VII. …] Ω.Tensão eficaz de entrada no primário do transformador: Vief = 220 V. (b): Tensão de saída (em vermelho)..

12 equacionamento matemático foi apresentado. 2004.21V FREQ = 60Hz Dbreak C1 19. já que apenas um semiciclo do sinal de entrada é aproveitado na retificação do primeiro circuito. 12ª Ed. Microeletrônica. W. NASHELSKY. J. K.D:2) Time 5ms 10ms 15ms 20ms 25ms 30ms 35ms 40ms 45ms 50ms (c) Fig. SMITH. Dispositivos Eletrônicos e Teoria de Circuitos. Pôde-se observar que o retificador sem o filtro capacitivo. 2007. 0 (a) 40V REFERÊNCIAS [1] SEDRA. [3] CIPELLI. SANDRINI. V.. como considerar o diodo ideal e adotar pequenas ondulações na tensão de saída. Fez-se uma análise teórica com algumas simplificações. S. [2] BOYLESTAD. (a): Circuito. 8.5mF R 8. Por meio de simulação com o software ORCAD. L. Simulação no software ORCAD. É um circuito que pode ser utilizado em conversores CA-CC. C. de no máximo 30%. A. foi possível observar os resultados para uma aplicação com potência na carga de 50 W. Teoria e Desenvolvimento de Projetos de Circuitos Eletrônicos. 1986. São Paulo: Pearson Prentice Hall. (b): Tensão de saída (em vermelho). São Paulo: Pearson Prentice Hall. Assim. R. 20V 0V -20V -40V 0s 5ms V(Vsef:+) V(R:2) 10ms 15ms 20ms 25ms Time 30ms 35ms 40ms 45ms 50ms (b) 20V 0V -20V -40V 0s V(D:1. A. VIII. com níveis de baixa e média potência. CONCLUSÕES Este artigo propôs a análise qualitativa e quantitativa do retificador de meia onda sem e com filtro capacitivo... bem como diversas formas de onda características das topologias estudadas. M. São Paulo: Érica. L. Retificador de Meia Onda com Filtro Capacitivo D Vsef VOFF = 0 VAMPL = 21. 8ª Ed. o . apresenta menor eficiência comparado ao que utiliza filtro.B. (c): Tensão de pico inversa no diodo. 5ª Ed.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful