Lafayette B.

Melo

O que veremos

1. O porquê da pesquisa: textos em redes sociais e memes
2. Textos, discurso, fórmulas e interação humanocomputador 3. Memes estudados nesta pesquisa 4. Análise das fómulas memes, circulação e operação na interface 5. Algumas constatações e outros trabalhos

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 2

1. O porquê da pesquisa: textos em redes sociais e memes • Circulam nas redes sociais ideias, frases e desenhos com sucesso repentino
• “Menos Luiza que está no Canadá” • “Cala a boca, Galvão” • etc

• Objetivo da pesquisa:
• compreender o funcionamento de memes textualizados e seus princípios a partir da abordagem da noção de fórmula em análise do discurso

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 3

• Pra quê pesquisar isso?
“Que deselegante” (Sandra Annenberg)

“Ninguém me tucuta no Facebook” “Que dó, que dó, que dó” “Hoje é dia de Rock, Bebê”?

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 4

Compreender como os memes textualizados circulam na Internet

Descobrir alguns princípios dos principais memes textualizados

Verificar se a noção de fórmula em análise do discurso pode servir para investigar os memes com algumas adequações

Analisar se há peculiaridades da interação humano-computador que influenciam a circulação

Buscar uma integração de estudos de análises do texto, discurso e interação humano-computador
Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 5

2. Textos, discurso, fórmulas e interação humanocomputador • Algumas bases:
• Possenti (2009) – relações entre texto e discurso • Krieg-Planque (2010) – fórmulas • Benites (2011), Baronas (2011) e Brandão (2011) – exemplos de estudos de fórmulas • Preece (2011) e Nielsen (2007) – interação humanocomputador

• Jakob Nielsen diz que, em época de colaboração, “o contexto é o rei” na Web, na medida em que usuários produzem e circulam informações mais do que buscam conteúdo

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 6

• FÓRMULAS – estruturas linguísticas relativamente fixas, breves, e com determinado ritmo • PROPRIEDADES das fórmulas:
• 1) têm caráter cristalizado – são formas significantes relativamente estáveis para um grupo; • 2) têm caráter discursivo – não são textos isolados, mas funcionam nos seus usos reais e se transformam; • 3) têm caráter social – funcionam em dado momento como signo reconhecível evocado e • 4) têm caráter polêmico – há um território de confronto e embate que coloca em jogo modos de vida.

• MEMES – são ideias representadas em quaisquer tipos de texto, vídeo ou imagem e que fazem sucesso na Internet, sendo propagados principalmente através de redes sociais
Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 7

ENTÃO, o que vamos realmente estudar?

Fórmulas memes textuais...

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 8

3. Memes estudados nesta pesquisa • Foram destacados os memes textualizados com maior sucesso segundo quatro artigos e cinco sites especializados em usos de tecnologia com ênfase em redes sociais • Também foi feita pesquisa no Twitter e no Facebook para saber como os memes foram e são usados e triangular dados de dois anos até hoje com os dados dos artigos e sites
• Uso das ferramentas: • Tweetdeck, • Whostalking e

• Snapbird

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 9

• “Menos Luiza que está no Canadá”

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 10

• “Cala a boca, Galvão!” • “Me dá meu chip, Pedro”

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 11

• “Puta falta de sacanagem”

• “As arveres semos nozes” • “A banda mais bonita da cidade” • “Bons drink”

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 12

• “Para nossa alegria”

• “E o bambu?”
• “Tenso”

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 13

4. Análise das fómulas memes, circulação e operação na interface
• A maior parte é oriunda de recursos de vídeo • Os usuários precisam saber como digitar os textos, mas também alguns mecanismos de propagá-los através da interface
• Uso de hashtags (#) • Uso do componente “Compartilhar” no Facebook • Uso dos componentes Reply e Retweet

• Em termos de cristalização – significância a partir do conhecimento que o usuário tem de um novo texto e o vê com algum estranhamento na textualização do outro ou extensamente repetido

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 14

• Em termos de cristalização ainda:
• Identificados dois momentos:

• 1º. Momento:
• crítica a alguém, situações cômicas e força ou jogo de palavras • 2º. Momento • discurso de quem pertence a uma comunidade que produz um discurso na Internet • Os memes se caracterizaram em sua natureza mais como do tipo memorial - “frases feitas” de experiência comum • Há um ciclo no qual adquirem mais força nas redes e chegam à mídia com o status de notícia • Em relação ao grau parecem já vir em sua sequência mínima adequada, o que pode estar relacionado aos recursos de interação humano-computador
Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 15

• Em relação ao referente social – este caráter quer dizer que há significações sociais, mas não homogêneas e que a fórmula tem um aspecto dominante, em certo momento e espaço sociopolítico.
• Atua de forma bastante heterogênea • Referentes localizados sobre a origem do vídeo

• Em relação ao caráter polêmico – algo de grave, que implica modos de vida, recursos materiais, decisões, direitos, deveres, relações de igualdade, solidariedade etc
• Praticamente não houve embate de atores-locutores descrevendo o que veem em torno de si como objeto do real

• Nenhum recurso de interface para atuar na interação humanocomputador

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB - 16

• Em relação ao caráter discursivo – vai além das formas em que ela é cristalizada e de sua materialidade, descritível e localizável, mas nos usos.
• Textos são propagados para disseminar um discurso com restrições ou não dos componentes de interface • Como a interface não é só o que é visto, mas um espaço de comunicação, também há outros programas ou recursos que mostram filiação a certo tipo de discurso de onde são produzidos por vários usuários • Causas para propagar textos e disseminar recursos podem estar relacionadas a persistência mostrada na interface dos programas e na fidelidade de cópia + a vontade de pertencimento, compartilhamento e identidade

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB- 17

5. Algumas constatações e outros trabalhos • Há também ponderações nas fórmulas de Krieg-Planque que utilizamos para justificar as análises • Em relação à circunscrição das fórmulas – difícil constituir campo e estão dispersas em vários discursos não identificáveis

• Em relação ao continuum das fórmulas – as propriedades estão em forças desiguais
• cristalização fortemente representada, caráter polêmico fraco, referente social médio e caráter discursivo fraco

• Em relação à publicização – evoca algo em dado momento e que por processos de publicidade entrou no espaço público
• Autores não aceitam bem a ideia da circulação acelerada e descontrolada de fórmulas, pois empobreceria o pensamento e o debate
Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB- 18

• Em relação à publicização ainda:
• as fórmulas memes não foram construídos de forma voluntária

• Outros trabalhos
• influência dos memes na vida não digital • apropriação na Internet de fórmulas como meio autodivulgação • desenvolvimento de novos recursos em interface para promoção da polêmica

• RESUMINDO: o fenômeno envolve ao mesmo tempo produção involuntária de fórmulas e alta circulação motivada por crítica, humor e jogo de palavras em um primeiro instante, mas com motivação apenas de pertencimento à rede em um segundo momento, e conhecimento da interface

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB- 19

OBRIGADO!!!!!!!!!!!!!
http://www.facebook.com/lafayettemelo

lafagoo@gmail.com
Lafayette B. Melo

Lafayette B. Melo – Núcleo de Aprendizagem Virtual – IFPB- 20

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful