P. 1
11_-_Exame_do_Estado_Mental_–_1_Consciência_e_Atenção

11_-_Exame_do_Estado_Mental_–_1_Consciência_e_Atenção

|Views: 12|Likes:
Published by Pablo Rossato

More info:

Published by: Pablo Rossato on Sep 20, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/13/2014

pdf

text

original

Consciência

Exame do Estado Mental – Consciência e Atenção
Prof. Fábio Monteiro da Cunha Coelho Disciplina de Psicologia Médica Universidade Católica de Pelotas

Definições:
Do latim: cum (com) e scio (conhecer) Termo usado com diferentes significados:
Psicológico: Cs, Pré-Cs, Ics Ético: consciência moral Neuropsicológico: estado vigil, desperto

Consciência
Neuropsicologia da consciência:
A capacidade de estar desperto depende do tronco cerebral Sistema reticular ativador ascendente (SRAA).
Recebe sinais aferentes de todo o corpo e dos órgãos dos sentidos. Envia projeções até o córtex cerebral, passando pelo tálamo.

Consciência
Campo, foco, margem:
Campo: totalidade dos processos conscientes, “palco”. Foco: área mais “iluminada” Margem: limiar, parte menos iluminada, mais nebulosa do “palco”.

Outras regiões também são essenciais
Lobo parietal D Áreas pré frontais Tálamo

Consciência
Variações normais da consciência:
Lucidez: estado desperto Sono normal: com suas subdivisões (NREM e REM) Sonho: associado ao sono

Consciência
Alterações patológicas quantitativas da consciência:
Diz respeito ao nível de consciência, indo da lucidez ao coma profundo Graus de rebaixamento da consciência:
Obnubilação (turvação) da consciência Sopor Coma

1

após trauma craniano ou trauma emocional 2 . 5-8: grave.Consciência Alterações patológicas quantitativas da consciência: Obnubilação: Rebaixamento leve ou moderado da consciência O paciente pode parecer desperto ou estar claramente sonolento Compreensão lenta. de acordo com: • Abertura ocular • Resposta motora • Resposta verbal Consciência Escala de Coma de Glasgow Melhor resposta de abertura ocular Ausente Ao estímulo doloroso Ao estímulo verbal Espontânea Melhor resposta verbal Ausente Grunhidos Palavras incompreensíveis. é incapaz de agir espontaneamente. com posterior amnésia lacunar para o episódio. hipnótico) Consciência Alterações patológicas qualitativas da consciência: Estados crepusculares: Ocorre certo grau de obnubilação. Apesar de poder ter algumas reações de defesa. Reflexos patológicos. e outra está preservada Estados crepusculares Estado dissociativo (transe. de descontrole emocional. afunilamento do campo da consciência. Classicamente associados com a epilepsia.IV). em que há uma mudança parcial ou focal do campo da consciência. Uma parte do campo está alterada. erradas Discurso incoerente Discurso coerente Melhor resposta motora Ausente Extensão Flexão Não localiza estímulo doloroso Localiza estímulo doloroso Atividade voluntária Escore 1 2 3 4 1 2 3 4 5 1 2 3 4 5 6 1-4: muito grave. Ausência de atividade voluntária consciente. Duração variável. mas com preservação de atividade motora coordenada. decerebração Graduada em vários níveis (I . Consciência Alterações patológicas quantitativas da consciência: Coma: É o grau mais profundo de rebaixamento da consciência. decorticação. 13 ou mais: leve Consciência Alterações patológicas qualitativas da consciência: Estados de consciência alterada. Há um estreitamento. o paciente só pode ser acordado somente com estímulos mais enérgicos. mas também podem ocorrer em intoxicações. podendo ocorrer atos agressivos. e logo que este cessa ele volta à sonolência. dificuldade de concentração. dificuldade em integrar os estímulos sensoriais Consciência Alterações patológicas quantitativas da consciência: Sopor (torpor): Marcada redução da consciência Há evidente sonolência. de minutos a horas. 9-12: moderado. com a presença de automatismos.

Consciência qualitativas da Síndromes associadas à diminuição do nível de consciência (mistas): Delirium: (síndrome confusional aguda) Ocorre rebaixamento de leve a moderado do nível de consciência. estruturas do lobo temporal medial. Delirium ≠ delírio Ex. Pode ocorrer em intoxicações por substâncias ou em quadros de delirium. Consciência Síndromes associadas à diminuição do nível de consciência (mistas): Estado onírico: Além da turvação da consciência o paciente entra em um estado semelhante a um sonho vívido. parcialmente sem controle voluntário. Transe estado de dissociação que se assemelha a sonhar acordado.Consciência Alterações patológicas consciência: Estados dissociativos: Ocorre fragmentação do campo da consciência. associado a desorientação quanto ao tempo e lugar. perplexidade. mental sobre Atenção Neuropsicologia da atenção: Interação de diversas áreas do cérebro Sistema reticular ativador ascendente (SRAA) Tálamo e estriado Córtex parietal posterior D. com dificuldade em integrar os estímulos provenientes do ambiente. pós cirurgia cardíaca. podendo ocasionar a sensação de irrealidade ou sonho. e a atenção focada no hipnotizador. discurso ilógico . Oscilação do quadro ao longo do dia (piora à noite). córtex pré-frontal e giro do cíngulo anterior. de caráter cênico. complexo e rico em detalhes.. Consciência Como avaliar: Observar fácies e atitude. fantástico. confuso e ilusões ou alucinações (geralmente visuais). filtrar e organizar as informações. Responsável pela capacidade de selecionar. Observar se o paciente parece perplexo. a sugestionabilidade do indivíduo encontra-se aumentada. porém com atividade motora automática e estereotipada.. Intimamente ligada à consciência. 3 . Estado hipnótico consciência reduzida e estreitada e atenção concentrada. agitação / lentificação psicomotora. geralmente após trauma emocional. Avaliar orientação temporoespacial Teste da parede ou papel branco Atenção Definição: Direção da consciência Concentração da atividade determinado objeto/processo.:delirium tremens (abstinência alcoólica). geralmente acompanhado de intensa atividade alucinatória visual e auditiva.

: Síndrome depressiva Mas também é possível: Hipovigilância e hipotenacidade (hipoprosexia) • Geralmente em estados de rebaixamento de consciência Testes: • Contar a partir de 100. Atenção Descrevendo as principais alterações: Prosexia: termo que se refere à atenção de um modo global. Hipervigilância e hipertenacidade (hiperprosexia) • O soldado na trincheira 4 . Normoprosexia Hiperprosexia Hipoprosexia Aprosexia Atenção Descrevendo as principais alterações: Vigilância: Normovigilância Hipervigilância – sensibilidade exagerada a novos estímulos Hipovigilância – sensibilidade reduzida a novos estímulos Tenacidade: Normotenacidade Hipertenacidade – atenção maior dificuldade em mudar o foco da Entretanto. pedindo que o paciente execute determinado ato sempre que ouvir uma das letras. Atenção Fatores que influenciam: Intensidade do estímulo Novidade. a atenção pode ser descrita em suas qualidades de vigilância e tenacidade.Atenção Qualidades da atenção: Atenção voluntária / espontânea Atenção externa / interna Tenacidade: Capacidade de manter/fixar a atenção em um mesmo estímulo ao longo do tempo. raridade e variedade dos estímulos Repetitividade Estrutura do campo perceptivo Disposição afetiva Cabedal de associações disponível Vigilância: Capacidade de mudar o foco da atenção para novos estímulos. de 7 em 7 • Dizer uma sequência de letras.: Síndrome maníaca Atenção Como avaliar: Avaliar o nível de consciência Observar o comportamento do paciente • • • • Tempo que leva para responder uma pergunta Direção do olhar Conteúdo da fala Como responde a mudanças de assunto Hipovigilância e hipertenacidade • Ex. Hipotenacidade – maior facilidade em mudar o foco Atenção Descrevendo as principais alterações: Notar que geralmente ocorre: Hipervigilância e hipotenacidade • Ex.

. 5 .Espaço para Perguntas Comentários ..

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->