FERRAMENTAS DA QUALIDADE

Módulo 4

CONTROLE ESTATÍSTICO DO PROCESSO - CEP
Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 1

Revisão 0

Ferramentas das Qualidade – Módulo 4

Slide 2

A Evolução do Controle da Qualidade
Modo de Produção
Artesanal Fordismo Toyotismo Pós-Indústria

Período
1900 1950 2000

Tipo de Controle
Revisão 0

Auto Controle

Inspeção Final
Ferramentas das Qualidade – Módulo 4

Controle do Processo

Gestão da Qualidade
Slide 3

PROCESSO FORNECEDORES CLIENTE ENTRADAS Produtos Serviços Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 4 .CONCEITOS BÁSICOS Conceito de Processo .ISO 9000:2000 Conjunto de atividades interrelacionadas que transforma “ENTRADAS” em “SAÍDAS”.

CONCEITOS BÁSICOS Conjunto de CAUSAS.Yshikaua EFEITOS Resultados Meio Ambiente Revisão 0 Mão-de-Obra Método Slide 5 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 . elementos ou fatores que produzem um ou mais EFEITOS ou resultados CAUSAS Medidas Material Máquina Conceito de Processo .

CONCEITOS BÁSICOS • Controle Observar Observar Avaliar Não Avaliar Decidir Agir Bom Sim Corrigir Manter Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 6 .

CONCEITOS BÁSICOS • Qualidade Grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz a requisitos SATISFAÇÃO PLENA DO CLIENTE QUALIDADE Segurança Qualidade MORAL Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 7 Entrega Preço .

comparando suas características com as especificações e separa-se produtos conformes dos não conformes.CONTROLE DA QUALIDADE • Inspeção e Seleção de Produtos Inspeciona-se o produto. ABORDAGEM DETECTIVA Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 8 .

ABORDAGEM PREVENTIVA Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 9 .CONTROLE DA QUALIDADE • Controle do Processo Monitora-se e controla-se os parâmetros de processo a fim de se obter somente produtos que atendam aos requisitos especificados.

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 10 . PREVENÇÃO Monitora parâmetros do processo e previne defeitos.DETECÇÃO x PREVENÇÃO DETECÇÃO É um tipo de necropsia. Mesmo inspeção 100% não garante 100% de detecção. É baseada em amostragem e fornece uma base confiável para a gestão do processo. uma vez que é aplicada após o término da produção.

Reconhece que existe uma perda para quaisquer desvios do alvo. Leva em conta somente limites de especificação e não presta atenção num valor alvo. Slide 11 Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 . PREVENÇÃO Estimula o espírito de cooperação. Então tenta direcionar as características do produto rumo a este.DETECÇÃO x PREVENÇÃO DETECÇÃO É acompanhada pelo conflito entre o pessoal de produção e os inspetores do CQ. transformando todos num time para a Garantia da Qualidade.

TÉCNICAS ESTATÍSTICAS São instrumentos usados para monitorar o processo e auxiliar na TOMADA DE DECISÕES Observar Avaliar Bom Sim Não Corrigir Manter Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 12 .

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 13 .

ESTATÍSTICA • É a ciência que estuda a variabilidade A variabilidade se deve à natural incapacidade de se produzir dois itens exatamente iguais. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 14 .

Lembrando. “grau no qual um conjunto de características inerentes atende requisitos” NBR ISO 9000:2000 Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 15 . QUALIDADE é...

Fatores que determinam a QUALIDADE Medidas Material Máquina PRODUTO Meio Ambiente Mão-de-Obra Método Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 16 .

Inimigo Número 1 da QUALIDADE é.. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 17 ..

As CAUSAS da VARIABILIDADE....

 

CAUSAS COMUNS CAUSAS ESPECIAIS OU ASSINALÁVEIS

Revisão 0

Ferramentas das Qualidade – Módulo 4

Slide 18

CAUSAS COMUNS DE VARIAÇÃO...

São causas inerentes ao processo, que produzem uma variação normal e previsível de suas saídas. São de difícil detecção e remoção.

Exigem AÇÃO GERENCIAL para sua eliminação.
Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 19

Revisão 0

CAUSAS ESPECIAIS DE VARIAÇÃO...

São causas que raramente atuam no processo e, sempre que atuam, provocam um grande aumento na variação de suas saídas, tornando o processo imprevisível. São de FÁCIL detecção e remoção.

Podem, na maioria das vezes, ser eliminadas por AÇÕES LOCAIS, tomadas por operadores.
Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 20

Revisão 0

DECOMPONDO A VARIAÇÃO Causas Comuns Causas Assinaláveis Variação Total = Variação Inerente + Variação Não Controlada Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 21 .

FONTES DE VARIAÇÃO Variação Total do Processo Variação Inerente Devido a Causas Comuns Variação Não Controlada Devido a Causas Especiais Variação do Sistema de Medição Variação Dentro da Peça Variação de Tempo a Tempo Variação do Instrumento de Medição (Repetibilidade) Revisão 0 Variação Devido a Operadores (Reprodutibilidade) Variação Dentro da Amostra (Peça a Peça) Variação Entre Amostras (Curto Prazo) Variação de Lote a Lote (Longo Prazo) Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 22 .

RESPONSABILIDADES  TODOS devem estar comprometidos com a melhoria do processo Operários Supervisão Gerência Causas Comuns Causas Especiais Legenda: Níveis de Responsabilidade Baixo Nível Alto Nível Estudos indicam que aproximadamente 85% das falhas dos processos devem-se a causas comuns Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 23 .

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 24 .

 Apresentação e descrição dos dados Estatística Descritiva .ESTATÍSTICA Áreas de Interesse  Coleta dos Dados.  Tomada de decisão com base nos dados coletados e analisados Estatística Inferencial. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 25 .  Análise de Probabilidade.

 Método de amostragem .ESTATÍSTICA Coleta dos Dados  Tamanho da amostra. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 26 .  Freqüência da coleta das amostras. O problema da coleta de dados é tratado pelos Planos de Amostragem.

 Indicadores. Transforma DADOS em INFORMAÇÕES ÚTEIS Ela se utiliza de:  Quadros e Tabelas.ESTATÍSTICA Estatística Descritiva Área da estatística responsável. pela apresentação e resumo dos dados.  Gráficos. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 27 .

• São de difícil análise. • Preservam os detalhes. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 28 . • Preservam as informações originais.são aqueles apresentados da forma na qual foram coletados.ESTATÍSTICA Estatística Descritiva • Dados brutos . sem que tenham recebido qualquer tipo de tratamento.

• São de fácil análise • Não preservam as informações originais.são aqueles que receberam tratamento para que sejam apresentados.ESTATÍSTICA Estatística Descritiva • Dados organizados . • Não preservam os detalhes. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 29 .

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 30 .ESTATÍSTICA Estatística Descritiva Dados Organizados • Ordenados de forma crescente ou decrescente. • Agrupados por classes ou categorias Distribuição de Frequências.

 Moda .Valor Central de uma distribuição ordenada de dados.  Mediana . Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 31 .Soma de todos os valores dividida pelo número de elementos.Valor que mais aparece.ESTATÍSTICA Estatística Descritiva Medidas de Tendência Central  Média Aritmética .

ESTATÍSTICA Estatística Descritiva Medidas de Variabilidade ou Dispersão  Amplitude .Diferença entre o maior e o menor valores de um conjunto de dados.Diferença entre um valor específico e a média dos valores medidos.  Desvio Absoluto . Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 32 .

ESTATÍSTICA Estatística Descritiva Medidas de Variabilidade ou Dispersão  Desvio Médio Absoluto .  Desvio Padrão . Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 33 .  Variância .Distância média quadrática entre os valores medidos e a média do conjunto de dados.Média Aritmética dos Desvios Absolutos.Raiz quadrada a variância.

ESTATÍSTICA • Estatística Descritiva Gráficos • Gráficos Seqüenciais .são usados normalmente quando uma das variáveis é o tempo ou algo que dependa dele. Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 34 .

ESTATÍSTICA • Estatística Descritiva Gráficos Sequenciais Concentração 100 80 60 40 20 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Dia Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 35 .

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 36 .são usados para observar a participação de um determinado elemento em um evento específico.ESTATÍSTICA • Estatística Descritiva Gráficos • Gráficos de Setores .

ESTATÍSTICA • Estatística Descritiva Histograma .é a apresentação gráfica de uma distribuição de frequências 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 5 15 25 35 45 Freqüência Comprimento (mm) Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 37 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas Distribuição Normal Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 38 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas Distribuição Assimétrica Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 39 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas Distribuição Dual Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 40 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas Distribuição Bimodal Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 41 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas Alvo Distribuição Centralizada Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 42 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas Alvo Distribuição Descentralizada Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 43 .

HISTOGRAMAS • Análise de Histogramas LIE Alvo LSE Distribuição Capaz Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 44 .

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 45 .

..CARTAS DE CONTROLE são usadas para.  Separar CAUSAS COMUNS de CAUSAS ESPECIAIS  Manter o processo SOB CONTROLE  Explicitar as tendências tomadas pelo processo  Acompanhar o desempenho de um processo Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 46 .

 Estiver sujeito exclusivamente a CAUSAS COMUNS de variação Todo processo SOB CONTROLE é ESTÁVEL e PREVISÍVEL Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 47 ...Um processo está SOB CONTROLE se.

..  Estiver sujeito a CAUSAS ESPECIAIS de variação Todo processo FORA DE CONTROLE é ? Slide 48 INSTÁVEL e IMPREVISÍVEL Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 .Um processo está FORA DE CONTROLE se.

Por exemplo: comprimento.Amplitudes. temperatura.Amplitudes Móveis.Amplitudes. pressão  Médias .Tipos de Cartas de Controle Por Variáveis  Utilizam valores de medidas efetuadas de acordo com uma escala contínua.  Medidas Individuais .  Medianas .  Soma Acumulada Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 49 .

Número de defeitos por Unidade .Fração de defeitos por Unidade.Fração defeituosa da amostra. fração defeituosa. Por exemplo: número de defeitos na amostra.  C .  p .Tipos de Cartas de Controle Por Atributos  Utilizam resultados de contagens.  U . Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 50 .Número de peças defeituosas.  np .

 LM = Xbar LIC = Xbar . Cálculo dos Limites de Controle: LSC = Xbar + 3. dentro dos quais.Limites de Controle São os limites. que esteja sob influência exclusiva de causas comuns de variação. opera.3. um processo.73% de que todos os valores das medidas estejam dentro dos Limites de Controle Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 51 . Há uma probalidade de 99.

Limites de Controle LSE LSC LM LIC LIE Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 52 .

Interpretação de Sinais Estatísticos Padrões de Não Aleatoriedade  São sinais estatísticos que mostram a atuação de causas especiais de variação sobre o processo Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 53 .

Padrões de Não Aleatoriedade  Pontos Fora dos Limites de Controle LSE LSC LM LIC LIE  Causas • • • • Limites de Controle calculados erradamente Ponto marcado erradamente Desregulagem do processo Mudança do Sistema de Medição Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 54 Revisão 0 .

Padrões de Não Aleatoriedade  Seqüência de 7 Pontos de um Lado da Linha Média LSE LSC LM LIC LIE  Causas • Desregulagem do processo • Regulagem ou preparação errada do processo • Deslocamento da escala do Instrumento de Medição Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 55 .

Padrões de Não Aleatoriedade  Tendência Crescente e Tendência Decrescente LSE LSC LM LIC LIE  Causas • Desregulagem do processo • Regulagem ou preparação errada do processo • Deslocamento da escala do Instrumento de Medição Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 56 .

Padrões de Não Aleatoriedade  Regra do Terço Médio Mais de 80% dos pontos marcados no terço central LSE LSC LM LIC LIE  Causas • • • • Limites de Controle calculados ou marcados erradamente Pontos marcados erradamente Resolução insuficiente do instrumento de medição Dados editados Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 57 Revisão 0 .

Padrões de Não Aleatoriedade  Regra do Terço Médio Menos de 40% dos pontos marcados no terço central LSE LSC LM LIC LIE  Causas • Limites de Controle calculados ou marcados erradamente • Pontos marcados erradamente • Mistura de peças Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 58 .

Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 59 .

 Indicadores:  Revisão 0 Cp  Cpk  PPM Slide 60 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 .CAPACIDADE DO PROCESSO  Medida da habilidade do processo em atender aos requisitos especificados.  Compara a variação do processo com os requisitos especificados.

LSE .Xbar =  Zi Xbar .LIE Cp = 6.LIE =  Slide 61 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 . Zmin 3 Cpk = Onde: Zmin = Menor (Zs . Zi) Zs Revisão 0 LSE .CAPACIDADE DO PROCESSO  Cálculo dos Indicadores.

000.000 PPM = Peças Produzidas Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 62 .CAPACIDADE DO PROCESSO  Cálculo dos Indicadores. Peças Defeituosas x 1.

CAPACIDADE DO PROCESSO  Interpretação dos Resultados.33  o processo É capaz de atender aos requisitos do cliente Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 63 . Cp < 1.33  o processo É incapaz de atender aos requisitos do cliente Cp  1.

33  o processo ESTÁ incapaz de atender aos requisitos do cliente Cpk  1.CAPACIDADE DO PROCESSO  Interpretação dos Resultados.33  o processo ESTÁ capaz de atender aos requisitos do cliente Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 64 . Cpk < 1.

CAPACIDADE DO PROCESSO Cp  1.33 e Cpk  1.33 LIE Alvo LSE Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 65 .

33 e Cpk < 1.CAPACIDADE DO PROCESSO Cp  1.33 LIE Alvo LSE Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 66 .

CAPACIDADE DO PROCESSO Cp < 1.33 e Cpk < 1.33 LIE Revisão 0 Alvo LSE Slide 67 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 .

PPM  63  o processo está incapaz de atender aos requisitos do cliente PPM < 63  o processo está capaz de atender aos requisitos do cliente Revisão 0 Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Slide 68 .CAPACIDADE DO PROCESSO  Interpretação dos Resultados.

CAPACIDADE. ESTABILIDADE E DESEMPENHO Causas Comuns Causas Assinaláveis Variação Total = Variação Inerente + Variação Não Controlada Medida do Desempenho Revisão 0 Medida da Capacidade Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 Medida da Estabilidade Slide 69 .

CONTROLE x CAPACIDADE SITUAÇÃO CAPAZ Processo sob influência exclusiva de causas comuns IDEAL Causas especiais provocando variação não controlada. AÇÃO SISTÊMICA Slide 70 SOB CONTROLE FORA DE CONTROLE Revisão 0 . AÇÃO SISTÊMICA Causas comuns e causas especiais provocando grande variação. AÇÃO SISTÊMICA Ferramentas das Qualidade – Módulo 4 INCAPAZ Causas comuns provocando grande variação.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful