UMA LENDA RUSSA Pássaro de Fogo é um Balé em três atos, onde magia, amor e liberdade se entrelaçam.

A obra é do Músico e Maestro Igor Stravinsky (1882-1971), (Foto), baseada numa Lenda Russa. IGOR é um compositor norte-americano nascido na Rússia e um dos maiores inovadores musicais do século XX. Alcançou fama internacional com a música que fez para os Ballets Russes de Diaghilev, começando com o balé O Pássaro de Fogo. A partitura áspera e discordante de A Sagração da Primavera causou um tumulto quando foi executada a primeira vez em Paris. Obras posteriores incluem Édipo Rei, A Sinfonia dos Salmos e a ópera Carreira do Libertino. A HISTÓRIA DO "PÁSSARO DE FOGO" DA RUSSIA No jardim do mago Katschei brotavam maçãs de ouro, e lá viviam jovens princesas prisioneiras e enfeitiçadas. O príncipe Ivan entra por acaso no jardim e fica encantado com as maçãs douradas e um lindo pássaro de penas douradas e vermelhas que voava bem próximo às arvores. Temendo ser feito prisioneiro pelo príncipe, o Pássaro de Fogo implora por sua liberdade e em troca presenteia Ivan com uma de suas plumas, que tem o poder mágico de protegê-lo contra os encantos do mago. O príncipe permanece no jardim e ao anoitecer vê as lindas prisioneiras que à noite saem do castelo para passearem; a mais bonita de todas se aproxima de Ivan, conta sua história e pede que vá embora, pois o mago transforma em pedra quem aparece em seu jardim encantado. O príncipe finge que vai embora, mas a segue, pois tinha se apaixonado por ela. Começa a amanhecer e Ivan se torna prisioneiro de Katschei. Quando vai ser enfeitiçado, se recorda da pluma que o Pássaro de Fogo tinha lhe dado, e agita-a na frente do rosto do mago. Surge então o pássaro que obriga Katschei e seus amigos a dançarem até a exaustão; enquanto isto ordena a Ivan que procure um grande ovo, onde está trancado o grande segredo do mago: sua imortalidade. Ivan acha o ovo e quebra-o. No mesmo instante, o mago morre e as jovens princesas ficam livres para sempre. Ivan encontra o seu amor e o Pássaro de Fogo desaparece entre as árvores. O "PÁSSARO DE FOGO" NA SERRA E CARIACICA, ES Em tempos bem antigos, por volta de 1556, quando os Temiminós que vieram do Rio de Janeiro se instalaram no Espírito Santo, conta-se que dois jovens de tribos rivais se conheceram e antes que soubessem de suas origens e da rivalidade que existia em suas tribos, nasceu entre eles um amor tão forte e belo como o Sol. Ela, Jaciara, uma lindíssima princesa indígena, filha do poderoso cacique que ocupava uma imensa terra, onde hoje encontramos o atual município de Cariacica. Ele, Guaraci, um forte guerreiro da tribo dos Temiminós, que ocupava as terras hoje conhecida como município da Serra. Quando esse amor chegou ao conhecimento das tribos, aumentou a rivalidade e a fúria dos caciques contra esse amor, que era incontrolável. O cacique indígena, pai da princesa, jamais aceitaria o enlace da sua querida filha, com o inimigo de seu povo, mesmo sabendo quanto era valioso o dote do noivo e da sinceridade da jura de seu amor. Em conseqüência criou-se uma barreira intransponível entre as terras das duas tribos e os jovens não podiam de maneira alguma chegar próximo dessa divisa. Mas o amor, quando sincero e forte, é algo que ultrapassa qualquer barreira e sempre encontra um aliado. Foi o que aconteceu. Os apaixonados conseguiram a ajuda de uma ave misteriosa, o Pássaro de Fogo, (Observe a semelhança com a Lenda Russa), que em horas determinadas, levava o casal a pequenos montes em pontos de fronteira de suas tribos, onde ambos se viam. Então a índia cantava juras de amor ao seu escolhido e ele retribuía da mesma maneira com cantigas que tocavam seus corações. Continuaram assim, nesse amor poético e passando o tempo, combinaram uma fuga. Quando chegou ao conhecimento do cacique indígena a fuga romântica de sua filha foi o bastante para reunirem todos os sábios conselheiros da tribo e um feiticeiro, que transformou os apaixonados em pedra nos referidos locais onde se avistavam. Estes se elevaram e constituíram dois belos e lendários montes, muito importantes no litoral capixaba,

o "batizador". Fogueira: representada com a base redonda e em formato de pirâmide. diz a Bíblia que foi ele quem batizou Jesus Cristo com as águas do rio Jordão. Filho de Zacarias e Isabel. o Pássaro de fogo. o príncipe. em Cariacica. Levando de um para o outro as juras de amor e os presentes. conta a Lenda. ave mensageira entre os apaixonados. ao MESTRE ÁLVARO. É o mais famoso dos três santos do mês de junho. Assim. a ETERNIDADE DO AMOR. . sua forma humana e primitiva. e o MESTRE ÁLVARO. sempre com a ajuda da ave amiga. que atestam a sinceridade infinita. descrevendo no espaço. já que teria sido ele quem anunciou aos homens a chegada do cordeiro de Deus. na Serra e vice versa. E continuam a VIAGEM DO FOGO. tanto que as festas juninas também são conhecidas como festas joaninas. É usualmente representado pela figura de um menino com um cordeiro no colo. na Serra. conta a história. na rigidez de suas posições e assim uma vez ao ano. a festa que comemora o solstício do verão. (ou MUXUARA) a princesa. os jovens recuperam de forma invisível. o Pássaro de Fogo. São João . na noite de São João. em sua homenagem. passa no céu. Porém. em Cariacica. ocasião em que fazem juras de fidelidade e presenteiam-se com ricas jóias e outros mimos. uma fada compadecida de um destino tão cruel.que conhecemos como: MOCHUARA.Festejado em 24 de junho. Daí vem o nome Batista. do fogo. concedeu uma trégua aos enamorados. e vai do MOXUARA. que na noite de São João. Observe aqui que a Lenda fala em fogo na noite de São João e o interessante é que a festa de São João é a festa de Agni.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful