Trabalhos expostos

:

A GLÓRIA DA DECADÊNCIA MARTIN HEUSER

“Agora todos são felizes”, afirma uma das personagens de Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley. Os cidadãos de sociedades distópicas como a do livro acreditam que vivem no pináculo da civilização e do progresso, que seus governos valorizam de maneira irrestrita e imparcial a vida humana e que a liberdade é um fato. Vigora, contudo, a suspeita de que tais personagens possam estar vivendo uma farsa – sem que estejam necessariamente cientes da trama em que estão enredados. A arte, nesse sentido, opera como um rasgo nessa superfície em que se encena tal trama, permitindo vislumbrar o fundo falso sobre o qual se sustenta uma suposta realidade. E eis que algo se nos é proposto: imaginar a nós próprios como personagens de um livro distópico, lido em um época anterior ou mesmo em um outro mundo. Sendo assim, haveríamos de perguntar: o que diriam de nós? Que reação provocaria no leitor o fato de que tais personagens são como que subsumidos pelo que é transmitido pela TV e outras mídias, capturados pela ideia de uma felicidade de tampa de garrafa, fácil, acessível, explosiva, borbulhante; que tais figuras despendem uma grande quantidade de energia na compra de automóveis – como também outros gadgets - que apenas aumentam os engarrafamentos e a poluição. Ficaria o leitor chocado com crenças religiosas que ao invés de integrarem os indivíduos ao tecido social apenas aumentam o ódio indiscriminado? Que a dignidade do ser humano é considerada nos termos das cifras? De que tudo, enfim, se tornou uma mercadoria? Estaria a civilização humana realmente progredindo? Como o “bolo delicioso”, o “progresso” é apenas mais um conjunto de letras; sua significação é também variável, muito mais variável do que se supõe. – Martin Heuser e Marcelo De Andrade Pereira

DELICIOUS CAKE (O BOLO DELICIOSO) [2011] Video AVCHD 25P. 2min 20s. 16:9. Cor. Som: Stereo ou 5.1. Projeção em loop. Aproximadamente 5 metros de largura. Acompanhado por texto em uma parede. Delicious Cake mostra um close-up da boca do artista ao comer bolo de chocolate O texto faz alusão a documentos obtidos da CIA, nos quais os trechos que descrevem as suas técnicas de tortura foram cobertos com retângulos pretos deixando apenas algumas palavras e frases visíveis, como “water boarding”.

A TERRA DA FELICIDADE ETERNA [2010] série de fotografias, 31 x 41 cm cada GOLDEN SHOWER (CHUVA DOURADA) [2009] Video. 11min. Mudo. Na noite do dia 24 de janeiro de 2009, um sábado, das 21:00 às 6:00, uma câmera de visão noturna foi instalada em uma das entradas da Valand School of Fine Arts, em Göeborg, Suécia. O local é muito popular entre pessoas que saem dos clubes noturnos das redondezas para urinar. O video se concentra nesse ato, com a participação não consentida de dez homens. EVERYBODY'S HAPPY NOWADAYS (AGORA TODOS SÃO FELIZES) [2008] Video. Mini DV. 35min 30s. Nesse video, a frase “everybody's happy nowadays” retirada do livro Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley, é incessantemente repetida pelo performer Javier Marisco, ao mesmo tempo em que ele realiza certas ações, como beber rum, sorrir e olhar diretamente para a câmera, de acordo com um sinal sonoro a cada 15 segundos. Apesar de ter sido planejada para durar uma hora, a performance teve de ser interrompida aos 35 minutos devido ao excesso de álcool.
- - - - - - - x- - - - - - - - x - - - - - - - x - - - - - - - - x - - - - - - - x - - - - - - -

www.martinheuser.com Exposição de 19 de setembro a 21 de outubro de 2012 Galeria Augusto Meyer, Casa de Cultura Mário Quintana. Realização IEAVI