SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO

SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
 FUNÇÕES VEGETATIVAS
– PARASSIMPÁTICO (CRANIO-SACRAL)
– SIMPÁTICO (TÓRACO-LOMBAR)

SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
 CONEXÕES CENTRAIS
– HIPOTÁLAMO – SISTEMA LÍMBICO (giro cíngulo, ístmo, giro hipocampal e uncus), giro subcaloso e retroesplenial, área piriforme, hipocampo, estruturas subcorticais (amígdala e núcleos septais) – ínsula, lobo temp medial, giro orbital medial e post.
– TRONCO CEREBRAL

– Núcleos dos nervos cranianos – Formação reticular (centros vasomotores, centro freq card, centro respiratório reflexo) – Centros inibitórios e facilitadores no mesencéfalo e no bulbo – outros

PARASSIMPÁTICO (cranial)
 OCULOMOTOR  FACIAL
– n. Edinger-Westphal  pupila – n. salivatório sup  gland. submaxilar, sublingual e mucosa boca e língua; gland. Lacrimal, mucosa orbital, nariz, faringe post, pálato mole e superior da boca. – n salivatório inf  parótida, porções post e inf da faringe e boca – n. eferente dorsal  coração, bronquíolos e trato gastrointestinal (até cólon descendente)

 GLOSSOFARÍNGEO

 GLOSSOFARÍNGEO-VAGO-ACESSÓRIO

PARASSIMPÁTICO (sacral)
Substância cinzenta intermédio-lateral da medula espinhal sacral (S2 - S5)  Nervos pélvicos e Plexo pélvico  Bexiga, cólon descendente, reto, ânus e genitália

SIMPÁTICO (tóraco-lombar)
Substância cinzenta intermédio-lateral da medula espinhal toraco-lombar (C8 ou T1 – L2 ou L3)  Raízes ventrais cadeia gangliônica paravertebral Plexo prevertebral e gânglio colateral  Vísceras

SIMPÁTICO (tóraco-lombar)
 Porção cervical
– Superior  segmento cefálico, seio carotídeo e carótida e coração – Média (C5 e C6)  coração e tireóide – Inferior (C7 e C8)  coração e vasos
– Coração e pulmão – Vasos sangüíneos, glând. sudoríparas, outras estruturas glandulares e músc liso. – Vísceras abdominais e pélvicas

 Porção torácica

INERVAÇÃO
PARASSIMPÁTICO Estruturas especiais
– – – – – PUPILAS GLÂNDULAS SALIVARES CORAÇÃO PULMÕES TRATO GASTROINTESTINAL – BEXIGA – GENITAIS

SIMPÁTICO Todas as partes do corpo

FUNÇÃO
PARASSIMPÁTICO
– MANUTENÇÃO DA VIDA – CONSERVAÇÃO DE ENERGIA – CONTROLA ANABOLISMO, EXCREÇÃO E REPRODUÇÃO – CONSERVA E RESTAURA ENERGIA E RESERVAS

SIMPÁTICO

– PREPARO DO ORGANISMO PARA AÇÃO – GASTO DE ENERGIA – CONTROLA CATABOLISMO – PREPARA O ORGANISMO PARA O COMBATE – AJUSTES RÁPIDOS AO AMBIENTE

FUNÇÃO
ÓRGÃO OLHOS PARASSIMPÁTICO miose tensão lente (visão perto)
Colinérgico

SIMPÁTICO midríase abertura palpebral Posição globo ocular p/ frente  tensão lente (visão longe) Pouca saliva e espessa

Adrenérgico

GL. LACRIMAIS lacrimejamento SALIVARES salivação fluida

PELE
VASOS SANG.

Piloereção/sudorese (Colinérg)
Vasodilatação glândulas e Vasoconstricção, hipertensão genitália Vasoconstricção parcial cereb. Vasodilat cerebr. e meníngea e meníngea (seguida dilat.) Vasoconstricção Vasodilatação

CORONÁRIAS

ÓRGÃO CORAÇÃO

PARASSIMPÁTICO Bradicardia,  fração de ejeção,  condução AV

Colinérgico

FUNÇÃO

SIMPÁTICO Taquicardia,  fração de ejeção,  condução AV

Adrenérgico

PULMÕES GI

Broncoconstricção,  secreção brônquica
 tônus e mobilidade Relaxamento dos esfíncteres  secreção glandular (Pâncreas secreção de insulina reduz glicose)  tônus e mobilidade uretér Contração detrusor, relaxa trígono e esfíncter int Ereção e ejaculação (?) Secreção vaginal, ereção clitoris e engurgitamento peq lábios

Broncodilatação
 tônus e mobilidade Relaxamento dos esfíncteres  secreção glandular (possível) (Fígado  glicogenólise,glicemia)  tônus e mobilidade uretra Relaxamento detrusor, contrai trígono e esfíncter int Ereção e ejaculação Emissão sêmen e  ereção Contração trompa Fallópio, útero e gl. orgasmo;contr. uterina durante gravidez

BEXIGA
GENITAIS

MICÇÃO, EVACUAÇÃO E FUNÇÃO SEXUAL
INFORMAÇÃO SENSORIAL PARTE DO RETO, BEXIGA, URETRA E GENITÁLIA CHEGA À MEDULA ESPINAL NOS SEGMENTOS S2 A S4

INFORMAÇÃO ASCENDE ATÉ CENTROS SUPERIORES NO ENCÉFALO INFORMAÇÃO RETORNA ATÉ NEURÔNIOS MOTORES INFERIORES SACRAIS PARA CONTROLE DOS ESFINCTERES E DA MUSCULATURA DO ASSOALHO PÉLVICO INFORMAÇÃO RETORNA ATÉ NEURÔNIOS SIMPÁTICOS (T11 A L1) E PARASSIMPÁTICOS (S2 A S4) QUE CHEGARÃO ATÉ OS ÓRGÃOS EM QUESTÃO

MICÇÃO
ADULTOS – MICÇÃO SOB COMPLETO CONTROLE VOLUNTÁRIO      SENSAÇÃO DE BEXIGA CHEIA ATIVAÇÃO DO CÓRTEX SENSITIVO – DO CENTRO FRONTOMEDIAL DA MICÇÃO – DO CENTRO PONTINO DE MICÇÃO ATIVAÇÃO DA MICÇÃO E DO REFLEXO DETRUSOR
– – – – RELAXAMENTO VOLUNTÁRIO DO ESFÍNCTER URETRAL EXTERNO INIBIÇÃO DO SNSIMPÁTICO NO COLO VESICAL (RELAXAMENTO) ATIVAÇÃO DO SNPARASSIMPÁTICO COM CONTRAÇÃO DO DETRUSOR SENSAÇÃO DO FLUXO URINÁRIO ATRAVÉS DA URETRA MANTÉM RELAXAMENTO DO ESFÍNCTER E CONTRAÇÃO DO DETRUSOR – TÉRMINO DO FLUXO DE URINA FAZ COM QUE ESFÍNCTER VOLTE A CONTRAIR E CAUSA RELAXAMENTO DO DETRUSOR (REFLEXO URETRAL)

MICÇÃO
LESÃO HEMISFÉRICA LESÃO MEDULAR AGUDA LESÃO MEDULAR CRÔNICA LESÃO DO NERVO PERIFÉRICO

BEXIGA NORMAL

BEXIGA FLÁCIDA E ACONTRÁTIL
MANUTENÇÃO DA CONTRAÇÃO REFLEXA DOS ESFÍNCTERES

BEXIGA ESPÁSTICA
DISSINERGIA ENTRE DETRUSOR E ESFINCTER (tonus de ambos está aumentado, incoordenados) ESVAZIAMENTO INCOMPLETO ESVAZIAMENTO VESICAL ANORMAL URGEINCONTINÊNCIA

BEXIGA FLÁCIDA E ARREFLEXA

ATIVAÇÃO REFLEXA DA MICÇÃO (PONTE E MEDULA) QUANDO BEXIGA ESTÁ CHEIA FLUXO URINÁRIO NORMAL ESVAZIAMENTO VESICAL NORMAL PERDA DO CONTROLE VOLUNTÁRIO

RETENÇÃO URINÁRIA DISTENSÃO DA BEXIGA

INCONTINÊNCIA POR TRANSBORDAMENTO

EVACUAÇÃO
ADULTOS – EVACUAÇÃO SOB COMPLETO CONTROLE VOLUNTÁRIO  CONTINÊNCIA FECAL CONTROLADA POR VIAS ORIGINADAS NO CÓRTEX FRONTAL  FECHAMENTO DO ESFÍNCTER ANAL
– ESFÍNCTER INTERNO (MÚSCULO LISO CONTROLADO POR NEURÔNIOS PARASSIMPÁTICOS); – ESFÍNCTER EXTERNO (MÚSCULO ESTRIADO CONTROLADO POR NEURÔNIOS MOTORES DO NÚCLEO DE ONUF – MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO (MÚSCULOS ESTRIADOS INERVADOS POR NEURÔNIOS MOTORES INFERIORES SACRAIS)

EVACUAÇÃO

LESÃO HEMISFÉRICA ESFÍNCTERES NORMOTÔNICOS EVACUAÇÃO REFLEXA

LESÃO MEDULAR AGUDA ESFÍNCTERES FLÁCIDOS CONSTIPAÇÃO INTESTINAL

LESÃO MEDULAR CRÔNICA ESFÍNCTERES ESPÁSTICOS CONSTIPAÇÃO INTESTINAL

LESÃO DO NERVO PERIFÉRICO ESFÍNCTERES FLÁCIDOS ALTERNÂNCIA DE CONSTIPAÇÃO E DIARRÉIA

FUNÇÃO SEXUAL
HOMENS: - SIMPÁTICO
- CONTRIBUI PARA EREÇÃO EM PROPORÇÕES VARIÁVEIS EM CADA INDIVÍDUO - EJACULAÇÃO

- PARASSIMPÁTICO
- EREÇÃO

MULHERES: - SIMPÁTICO
- AUMENTO DO FLUXO SANGUÍNEO VAGINAL E SECREÇÕES VAGINAIS

- PARASSIMPÁTICO
- SECREÇÃO DE MUCO LUBRIFICANTE

FUNÇÃO SEXUAL

LESÃO HEMISFÉRICA DISFUNÇÃO SEXUAL

LESÃO MEDULAR CRÔNICA DISFUNÇÃO SEXUAL EREÇÃO REFLEXA PODE OCORRER MAS É VARIÁVEL EJACULAÇÃO REFLEXA PODE OCORRER MAS É VARIÁVEL

LESÃO DO NERVO PERIFÉRICO DISFUNÇÃO SEXUAL

MICÇÃO, EVACUAÇÃO E FUNÇÃO SEXUAL

 DISFUNÇÃO RESULTA EM GERAL DE LESÃO BILATERAL DAS VIAS DE CONTROLE.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful