You are on page 1of 27

Tom Woody, aulas de violão e/ou canto popular. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.

O Violão no Brasil

A VIOLA, instrumento de 5 cordas duplas, precursor do violão e popularíssima em Portugal, foi introduzida no Brasil pelos jesuítas portugueses, que a utilizavam na catequese. Já no século XVII, referências são feitas à viola em São Paulo, uma delas colhida por Mário de Andrade: "Em 1688 surge uma certa viola avaliada em dois mil réis, preço enorme para o tempo. E, caso curioso, esta guitarra pertenceu a um dos mais notáveis bandeirantes do século XVII: Sebastião Paes de Barros." Ainda na mesma obra, Mário de Andrade cita Cornélio Pires, para quem a viola é um dos instrumentos que acompanha as danças populares de São Paulo. A confusão entre a viola e violão começa em meados do século XIX, quando a viola é usada com uma afinação própria do violão, isto é, lá, ré, sol, si, mi. A confusão no uso do termo viola/violão, continua nessa época como atesta Manuel Antônio de Almeida, autor da Memórias de um Sargento de Milícias (1854-55), quando se refere muitas vezes com terminologia da época do final da colônia, à viola em vez de violão ou guitarra sempre

Rua, Nicolino Augusto Ferreira Pó, nº 142 A Jardim Nova Extrema.

Tom Woody, aulas de violão e/ou canto popular. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.

que trata de designar o instrumento urbano com o qual se acompanhava as modinhas. A viola, hoje, tornou-se a viola-caipira, instrumento típico do interior do país, e o violão, depois de ter sua forma atual estabelecida no final do século XIX, tornou-se um instrumento essencialmente urbano no Brasil. O violão também tornou-se o instrumento favorito para o acompanhamento da voz, como no caso das modinhas, e, na música instrumental, juntamente com a flauta e o cavaquinho, formou a base do conjunto do choro. Por ser usado basicamente na música popular e pelo povo, o violão adquiriu má fama, instrumento de boêmios, presente entre seresteiros, chorões, tornandos-se sinônimo de vagabundagem. Assim o violão foi considerado durante anos. Os primeiros a cultivar o instrumento de uma maneira séria foram considerados verdadeiros heróis. O engenheiro Clementino Lisboa foi o primeiro a se apresentar em público tocando violão, especialmente no Clube Mozart, o centro musical da elite carioca fin-de-siècle. Ainda algumas figuras proeminentes da sociedade carioca dedicaram-se ao instrumento na tentativa de reerguê-lo, tal é o caso do desembargador Itabaiana, do escritor Melo Morais e dos professores Ernani Figueiredo e Alfredo Imenes. Um dos precursores do violão moderno no Brasil foi Joaquim Santos (18731935) ou Quincas Laranjeiras, fundador da revista O Violão em 1928, e que nos últimos anos de vida dedicou-se a ensinar o violão pelo método de Tárrega. Uns anos antes, 1917, Augustin Barrios se apresenta em uma série de recitais no Rio de Janeiro, tocando o instrumento de uma forma nunca vista/ouvida antes. Segue-se a tournée de Josefina Robledo, que tendo permanecido aqui por algum tempo, estabelece os fundamentos da escola de Tárrega. Dessa época destaca-se a agora reconhecida obra de João Teixeira Guimarães (18831947) ou João Pernambuco, sobre quem Villa-Lobos dizia, a respeito de suas obras: "Bach não teria vergonha de assiná-las como suas." Atualmente a obra de João Pernambuco é bem conhecida graças ao trabalho de Turíbio Santos e Henrique Pinto. Aníbal Augusto Sardinha (1915-1955), o Garoto, foi um dos precursores da bossa-nova. Atualmente as excelentes obras de Garoto ganharam vida nova, graças a Paulo Bellinati, que recuperou, editou e gravou boa parte de sua obra. Mencionamos o samba-exaltação Lamentos do Morro, os choros Tristezas de um violão, Sinal dos Tempos, Jorge do Fusa e Enigma, e a Debussyana, entre tantas outras. Ainda na linha da música popular destacam-se Américo Jacomino (1916-1977), Nicanor Teixeira, e mais recentemente a figura de Egberto Gismonti com suas obras Central Guitare e Variations pour Guitare (1970), ambas de caráter experimental. Também Paulo Bellinati realiza excelente trabalho como compositor, obras como Jongo, Um Amor de Valsa e Valsa Brilhante já ganharam notoriedade. O violão no Brasil passou a se desenvolver, principalmente, em dois grandes centros, Rio e São Paulo, de onde vem a maioria dos grandes violonistas brasileiros, que tiveram ou têm sua formação instrumental com os professores destas cidades.

Rua, Nicolino Augusto Ferreira Pó, nº 142 A Jardim Nova Extrema.

Henrique é o responsável por uma geração dos melhores violonistas brasileiros. . e em 1947 tornou-se professor de violão do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. onde desenvolveu a maior parte do seu trabalho. estudou com Oscar Cáceres. Basta dizer que a Sonata op. também estudou com estes dois mestres e com Julian Bream e Andrés Segóvia. transcrição e comissão de novas obras para o instrumento. aulas de violão e/ou canto popular. Savio se distinguiu pela composição de mais de 100 obras para o instrumento e cerca de 300 transcrições e revisões. participou da fundação da Associação Cultural de Violão de São Paulo.F. destaca-se a figura de Antonio Rebelo (1902-1965). Barbosa-Lima é na atualidade um dos mais conceituados violonistas. Edelton Gloeden. Em São Paulo. impulsionando o violão na cena musical. também de Villa-Lobos. e se destacaram como um dos melhores duos de violão de todos os tempos. Além desta intensa atividade. depois em São Paulo. Henrique Pinto.R. nº 142 A Jardim Nova Extrema.1978. Entre seus discípulos estão Jodacil Damasceno. Hoje em dia suas compilações de estudos ainda são usadas em muitas escolas por todo o país. No Rio. resultou em uma das melhores escolas de violonistas da América do Sul.R. 47 de Alberto Ginastera foi por ele comissionada e a ele dedicada. como fundador da cadeira de violão. radicada na Europa. também compositor de excelentes obras como Repentes. tanto em concertos. em Paris. que aos 13 anos estreou como concertista e aos 14 gravou seu primeiro LP. Jodacil Damasceno (1929). Turíbio é um dos maiores divulgadores da obra do grande compositor brasileiro e hoje dirije o Museu Villa-Lobos no Rio. como na edição. Rebelo desenvolveu atividades como docente. primeiro no Rio.F. Nesta cidade. além dos estudos com Rebelo. Foram premiados. em 1965. Santos foi o primeiro brasileiro a vencer. vencedora do 1º Concurso Brasileiro de Composição de Música Erudita para piano ou violão . o excepcional trabalho desenvolvido pelo violonista uruguaio Isaías Savio (1900-1977). Jácomo Bartoloni. é reconhecidamente um dos mais importantes pedagogos do instrumento na atualidade. o Concurso Internacional de Violão da O.Tom Woody. Rua. Turíbio Santos. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Fez a primeira gravação integral dos doze Estudos de Villa-Lobos e participou da estréia mundial do Sexteto Místico. que também foi aluno de Savio quando da residência deste no Rio. Depois de residir na Argentina. no Concurso Internacional de Violão da O. Entre os discípulos de Savio que mais se destacaram está Antonio Carlos Barbosa-Lima (1944). fundou a Associação Cultural Violonística Brasileira. Savio radicou-se definitivamente no Brasil. Os irmãos Abreu. desenvolveram uma das mais brilhantes carreiras de concertistas internacionais. também aluno de Savio. em 1967. Sérgio e Eduardo Abreu. Ewerton Gloeden e Paulo Porto Alegre. Ainda de São Paulo devemos citar a Manoel São Marcos e sua filha Maria Lívia São Marcos. a primeira do país. Ambos estudaram com seu avô Antonio Rebelo e com Adolfina Raitzin de Távora. Turíbio Santos (1943). Entre estes estão: Angela Muner. Realizaram inúmeras gravações na Inglaterra. Sérgio (1948) e Eduardo (1949)..T. e Pedro Cameron. Além de desenvolver uma grande atividade como editor e revisor de obras para violão. que teve sua formação violonística com Miguel Llobet. Nicolino Augusto Ferreira Pó. Ainda em 1951.T..

a ValsaChoro e os três pequenos Estudos. em que apresenta uma linguagem contemporânea com toques de nacionalismo e efeitos sonoros os mais diversos. que com sua série de 12 Estudos (1970). nos quais demonstra um nacionalismo e lirismo da mais pura escola nacionalista. à sombra da excepcional. A música brasileira para violão tem se desenvolvido. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Escrita a pedido de Turíbio Santos e projetada para 12 números. Marlos Nobre (1939) tem na série Momentos a sua obra mais importante para violão. . compôs Seven Brazilian Etudes (1972). Nicolino Augusto Ferreira Pó. uma invenção em torno da nota si. Ricardo Tacuchian (1939) escreveu Lúdica I (1981). também premiado em Paris. dedicada a Turíbio Santos. uma das figuras mais proeminentes da música brasileira escreveu pouco. Ainda devemos mencionar outros violonistas cariocas como Léo Soares. além da inclusão do violão em várias obras para grupo instrumental de caráter regionalista. O Ponteio (1944). nº 142 A Jardim Nova Extrema. é uma obra mais tradicional quanto à sua concepção sonora. A forte ligação de Gnatalli à música popular brasileira é claramente visível em várias de suas obras que misturam a música urbana carioca a uma refinada técnica e musicalidade. dedicada e estreada por Abel Carlevaro. dedicados e gravados por Barbosa-Lima. Marlos Nobre recriou 3 Ciclos Nordestinos dos originais para piano. A sua Lúdica II (1984). Para dois violões. Das suas obras para violão. Alguns compositores tentaram reprisar o sucesso dos 12 estudos. não obteve o sucesso musical almejado. embora pequena. aulas de violão e/ou canto popular. Koellreutter. O compositor paulista Mozart Camargo Guarnieri (19071993). praticamente. obra de Villa-Lobos. Este é o caso de Francisco Mignone (1897-1986). também dedicados a Barbosa-Lima.Tom Woody. Mais original quanto a sua linguagem musical é a obra de Radamés Gnatalli (19061988). A Ritmata (1975). Já o mineiro Carlos Alberto Pinto Fonseca (1943). A obra de Almeida Prado (1943) Livro para seis cordas (1974) apresenta uma concepção musical originalíssima livre de qualquer influência violonística tradicional e que delineia bem o estilo deste compositor. que continua sendo a mais conhecida nos meios violonísticos nacionais e internacionais. Sérgio dedica-se à construção de violões. e o brilhante Duo Assad. Jorge Antunes (1942) escreveu Sighs (1976). na qual o autos requer uma afinação especial para o segundo movimento. apresentam-se com uma linguagem mais livre da influência da obra violonística de Villa-Lobos. Atualmente. esta obra ainda apresenta certas semelhanças com as Cartas Celestes (1974) para piano quanto à sua concepção sonora. para violão. mas bem. Sonata para violoncelo e violão e a Sonatina para violão e cravo. Edino Krieger (1928) compôs uma das mais importantes obras para o repertório dos últimos tempos. destacam-se os vários concertos para violão e suíte Retratos para dois violões. ótimas obras miniaturas que utilizam motivos do folclore nordestino. Nicolas Barros. formado pelos irmãos Sérgio e Odair. Rua. dedicada a Turíbio Santos. os primeiros quatro foram escritos entre 1974 e 1982. explora novos efeitos instrumentais e associa uma linguagem atonal a procedimentos técnicos utilizados por Villa-Lobos. 65. Ainda de Nobre destaca-se a Homenagem a VillaLobos e Prólogo e Toccata op. escrita em homenagem a Hans J. Marcelo Kayath.

Nicolino Augusto Ferreira Pó. Para finalizar mencionaremos jovens talentos na composição e que se destacam por sua produção para violão: Francisco Araújo. Reflexões 6 para violoncelo e violão. e como o próprio Chico diz: "minimalista à la Chico". Iguaçu para violão e orquestra. Ainda cabe aqui mecionar a obra do boliviano. a Suíte Quadrada de Nestor de Holanda Cavalcanti e o ótima Verdades de Márcio Cortes. para o duo com seu irmão. Deste mesmo evento surgiram novas obras.História do Violão / autor: Norton Dudeque / 1958 / Curitiba. E ainda o paranaense Chico Mello. aulas de violão e/ou canto popular. com a Mini Suíte. Lina Pires de Campos escreveu o excelente Ponteio e Toccatina (1978). nº 142 A Jardim Nova Extrema. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. dono de uma excelente e prolífica produção para o instrumento que tem sido extremamente bem aceita nos meios violonísticos internacionais. The Black Widow. Celso Machado. e a Sonatina Andina para dois violões. e Paulo Porto Alegre. como o já mencionado repentes de Pedro Cameron. Devem ser lembrados também Jácomo Bartoloni.Tom Woody. Artur Campela e Sérgio Assad que escreve. Rua. obra de caráter experimental e que explora efeitos sonoros inéditos. que têm sido muito executadas. Bibliografia . Entre suas obras destacam-se Reflexões 7. que tem a ótima Do Lado do Dedo (1986). que tem escrito excelentes obras tonais como Elíptica. excelentes obras de caráter virtuosístico de efeito impressionante. que apresenta uma clara influência da obra de Leo Brouwer. obra premiada no 1º Concurso Brasileiro de Composição de Música Erudita para Piano ou Violão 1978. Jaime Zenamon (1953). Ditirambo e o tango Martes. Demian. . radicado e ligado a Curitiba e ao Brasil durante anos.

Harmonia .É a arte de combinar sons de uma maneira agradável aos ouvidos.. ou até mesmo uma música sendo tocada em algum rádio. que vocês irão precisar saber e que os ajudarão nas demais aulas. ok! Por isso nada de preguiça e vamos estudar de verdade. Ex. Nicolino Augusto Ferreira Pó. freio de um carro.Uma combinação de valores das notas dispostas no tempo em que são executadas.Combinação de sons sucessivos.: Uma campainha de bicicleta.Combinação de sons simultâneos. Além desses conceitos que acabamos de aprender aqui.Tom Woody. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. . Vamos aprender e fixar na cabeça alguns desses elementos básicos. fraco etc. Ritmo . Intensidade .É a força empregada na execução dos sons. Rua. Então vamos lá! Em primeiro lugar vamos procurar aprender o básico: O que é Música? Quais são os elementos que compõem a Música? MÚSICA . que são os conceitos relacionados com as Propriedades do Som: Então vamos fazer as mesmas perguntas: O que é o Som? Quais são os elementos que compõem o Som? SOM . porém de extrema importância. nº 142 A Jardim Nova Extrema. A Música se divide em três partes: Melodia . As músicas poderão ser tocadas forte. vamos falar sobre alguns conceitos básicos de música. Duração .É a qualidade pela qual podemos distinguir o prolongamento das notas. Cara aluna! Dando continuidade as nossas aulas sobre o violão. Timbre . médios e agudos. O Som tem quatro partes. também existem outros tão importantes quanto e que não podemos deixar de lado.É a propriedade que podemos distinguir os sons graves. Caro aluno..É a qualidade pela qual podemos distinguir o corpo sonoro (instrumentos). ou propriedades: Altura .É o choque entre dois objetos sonoros que produz uma vibração que viaja pelo ar e quando captada pelo nossos ouvidos e interpretada pelo cérebro nos dando a compreensão de qual som é aquele. aulas de violão e/ou canto popular. pois eu garanto que vocês me agradeceram no futuro.

Hoje vamos falar sobre alguns conceitos que são importantes para que possamos começar a manusear o violão. você já deve. Nicolino Augusto Ferreira Pó.SI.SOL . formado por um único modo de vibração do ar. Você sabe. elas são: 07 (sete) notas .Tom Woody. muito bem! Agora que você já aprendeu o que é uma Nota Musical e quais são elas. Rua. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. o que é uma Nota Musical? Não! Sem problemas.RÉ . Sendo assim. vamos avançar no nosso estudo. O QUE SÃO: NOTAS MUSICAIS E CIFRAS? Olá pessoal. a cada nota corresponde uma duração e está associada uma frequência. . Mesmo que você não seja nenhum músico profissional. ============================================================== =============== Há um outro conceito muito importante que você vai precisar aprender para que possamos prosseguir. estamos aqui para dar continuidade as nossas aulas.FÁ . NOTA MUSICAL: É um termo empregado para designar o elemento mínimo de um som. em algum momento. dá uma olhadinha no conceito aqui em baixo. aulas de violão e/ou canto popular. exatamente. vamos aprender agora. Eu estou falando das tão famosas "CIFRAS". Provavelmente você se lembra quantas e quais são elas. ter ouvido ou lido alguma sobre as famosas Notas Musicais. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Se você não lembra vamos refrescar a memória. Em primeiro lugar vamos esclarecer alguns detalhes que você precisa saber.DÓ .LÁ . Você sabe o que é uma Cifra? Não! Não tem problema.MI . Lembrou.

não ficou mais prático ?! É esse exatamente a função da Cifra. tipo: Símbolos Gráficos. Resumindo. . observe o exemplo abaixo: Dó ---> (C) / Ré ---> (D) / Mi ---> (E) / Fá ---> F / Sol ---> (G) / Lá ---> (A) / Si ---> (B) ============================================================== =============== Muito bem pessoal. Como falamos acima. Ex. Essas caracteres quando são adicionados ao lado das notas musicais eles passam a alterar a sua sonoridade. Nicolino Augusto Ferreira Pó. nós simplesmente escreveremos o seguinte: Cm7#5/G.C# . Até aqui já aprendemos muitas coisas importantes. Sustenido(#) ou Bemol(b). 7ª Maior(+). Vamos mostrar afinal que tal de Caracteres Especiais são esses que tanto temos falado nessa aula hoje. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. ao invés de escrever na música a nota DÓ MENOR COM SÉTIMA MENOR. Menor(m). Letras e até mesmo Números. criando assim uma nova nota musical. Cada nota musical é representada por uma letra do alfabeto.Tom Woody. de uma maneira mais prática. CIFRA: É um sistema de Notação Musical usado para indicar algum acorde específico e para isso se utiliza alguns caracteres especiais. o nome das notas musicais e também dos acordes.Cb. O que você acha. que devemos tocar. QUINTA AUMENTADA EM SEGUNDA INVERSÃO. Parabéns !!! Agora vamos prosseguir mais um pouco. Diminuta(⁰).C7+ Rua. 2⁰) EVENTUAIS ALTERAÇÕES: Aumentada(aum).: C⁰ .C7 . 7ª Menor. Ex. Veja como é utilizado o sistema de Cifras. aulas de violão e/ou canto popular. com uma estrutural musical bem diferente da nota original. Esses caracteres podem alterar a Cifra de 03 (três) maneiras: 1⁰) TIPOS DE ACORDES: Maior. a Cifra é um sistema que para expressar o nome das notas ou acordes ela se utiliza de alguns caracteres especiais. As Cifras servem para mostrar. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Símbolos e Números. exemplo: Letras.: C Cm .

e hoje vamos falar sobre Acidentes Musicais. Ou também podemos ter "C#m" (dó sustenido menor).C/G . 3⁰) INVERSÃO DE ACORDES: 3ª. Nicolino Augusto Ferreira Pó. como também a sua sonoridade. . também aprendemos sobre o sistema de Cifras e como ele nos ajuda a interpretar a leitura de um acorde. Ou seja. 5ª ou 7ª no baixo. Ou seja.: C/E . Entenderam? Blz ! O QUE SÃO: ACIDENTES. aulas de violão e/ou canto popular. existem algumas Notas Intermediárias que ficam entre as notas da Escala Natura. INTERVALOS E GRAUS NA MÚSICA? Olá Galera !!! Bom. Veja o conceito abaixo: ACIDENTES: É quando alguma nota musical sofre algum tipo variação. Pra dar nome a essas notas intermediárias nós vamos usar 02 (dois) Acidentes. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Continuando nos nossos estudos sobre a Arte de se Tocar Violão. Também podemos ter uma nota "Cm" (dó menor). esse caractere não só altera o nome dessa nota musical.C/B. e por aí vai. os Intervalos entre as Notas Musicais e o Sistema de Graus. sempre que eu acrescentar ao lado de uma nota musical algum caractere especial. seja aumentando ou diminuindo sua altura. na aula passada nós aprendemos o que são as Notas Musicas e o que elas representam na música. assim como nós temos a nota "C" (dó maior). ela deixa de ser aquela nota inicial e se torna outra (em muitos casos) bastante diferente. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Ex. Estão prontos? Então vamos lá ! Pessoal. Além disso. Rua.Tom Woody.

G .F# .D .G# . Rua.E . SUSTENIDO(#): Eleva a altura da nota em 1/2 tom ou 1 Semitom.A .Ab .E .E .C Ou também ela pode ficar assim: 3) C .G .A .G# .Gb . aulas de violão e/ou canto popular.B . sendo que 05 (cinco) delas são Acidentes Musicais. Olha ela aí embaixo: 1) C .A# . 2 .Primeiro vamos observar que antes eu tinha apenas 07 (sete) notas musicais. . no sentido do Corpo do violão até a sua Mão. vamos adicionar a essa escala os Acidentes Musicais que vimos acima e ver como ela vai ficar: 2) C . Agora eu tenho 12 (dose) notas.F# .F .F . Então sempre que eu usar a expressão "elevar" ou "abaixar" você já sabe o que eu estou querendo dizer.Eb . Anotação: Pessoal o termo "Elevar" ou "Abaixar" quer dizer que estamos nos movendo no braço do violão.Bb . Existem 02 (dois) tipos de acidentes: SUSTENIDO (#) e o BEMOL (b).D .Quando eu acrescento os 05 (cinco) Acidentes Musicais a minha Escala Natural.Bb.G . Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.C Vamos agora tirar algumas lições importantíssimas para o nosso estudo: 1 . BEMOL(b): Abaixa a altura da nota em 1/2 tom ou 1 Semitom. também chamadas de Notas Naturais e fazem parte da Escala Natural.D .Ab .F .C Agora. entendido? Blz !!! Vamos nos lembrar agora da Escala Natural de Dó Maior que vimos na aula passada. Nicolino Augusto Ferreira Pó. nº 142 A Jardim Nova Extrema.A . ora no sentido da Mão do violão em direção ao Corpo (elevar). são elas: C# .B .Eb .B .D# .Tom Woody.A# ou pode ser também Db .Gb .Db . ora no sentido contrário. ou seja.C# .D# .

Rua. ora aumentando e ora diminuindo a sua altura e que sempre que isso acontece nós damos nomes diferentes para cada nova nota que é criada? Blz. dependendo do tipo de Acidente. Existem dois tipos de intervalos: SEMITOM (ST) e o TOM (T) SEMITOM (ou 1/2 Tom): É o menor intervalo entre dois sons. e esta nota pode receber 02 (dois) nome distintos. Si(B) e Dó(C). Mesmo com nomes diferentes essas duas notas C# e Db tem o mesmo som. Ou seja. ou se eu ABAIXAR a altura da nota Ré (D) em 1/2 Tom eu terei um Ré BEMOL (Db).Tom Woody. E também posso ter uma Escala Cromática BEMOL (b). o que obtemos é a nota Si(B) e não um Cb. 3 . pois são a mesma nota. ou duas notas musicais. Eu quero dizer que se eu AUMENTAR a altura da nota Dó (C) em 1/2 Tom eu terei um Dó SUSTENIDO (C#). vamos seguir mais um pouco então !!! ============================================================== ============= INTERVALOS ENTRE NOTAS INTERVALO: É a distância que existe entre dois sons. Observe o exemplo a seguir pra ficar mais claro. quando elevamos em 1/2 Tom a nota Mi(E) o que obtemos é a nota Fá(F) e não um E#.D Pessoal esse conceito só não vale pras notas Mi(E) e Fá(F). eu deixo de ter uma escala natural e passo a ter uma Escala Cromática. pois entre essas notas NÃO EXISTE ACIDENTES. . Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. onde eu ELEVO cada nota musical apenas 1/2 Tom ou 1 Semitom. Nicolino Augusto Ferreira Pó. onde eu ABAIXO cada nota musical 1/2 Tom ou 1 Semitom.Eu posso ter 02 (dois) tipos da Escala Cromática. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Ela pode ser: Dó Sustenido (C#) ou Ré Bemol (Db). Que é exatamente uma escala formado pelas Notas Naturais e os seus Acidentes. aulas de violão e/ou canto popular. Entendido! Ficou claro aqui pessoal sobre o que são os Acidentes Musicais e como eles alteram as notas musicais. Eu posso ter a Escala Cromática SUSTENIDA (#). Vamos tomar como base as notas Dó(C) e Ré(D): Você pode perceber no exemplo acima que entre as notas C e D e existe uma nota Acidente. O Mesmo acontece quando abaixamos a nota Dó(C). TOM: É o intervalo formado por dois semitons. Seria mais ou menos assim: C --(aumentando 1/2 Tom)--> (C#/Db) <--(diminuindo 1/2 Tom)-.

: C .E .B. aulas de violão e/ou canto popular.A . Vamos tomar como base a Escala de Dó Maior (C): Ex.T .G . é com esse sistema que vamos poder organizar e posteriormente identificar com mais facilidade quais são as notas que irão nos interessar na hora de formar um acorde.: C .ST .D . SISTEMA DE GRAUS: foi desenvolvido para representar de maneira clara a "ordem das notas musicais". pois a base para a sua formação é feita de Tons e Semitons.A . Pessoal mais na frente quando nós vamos estudar sobre a Formação de Acordes nós vamos fazer um estudo mais profundo sobre as fórmulas das escalas musicais.F .G . por enquanto vamos nos concentrar em aprender o que é TOM E SEMITOM.B Rua. Olha só este exemplo.: O nome real da Escala de Dó Maior é Escala Natural ou Diatônica.T . nº 142 A Jardim Nova Extrema. O Sistema de Graus é também um parceiro importantíssimo na hora em que fomos estudar as Escalas Musicais.T .Tom Woody. Ex. Se nós desmembramos a Escala Natural nós iremos descobrir que ela é formada a partir de uma fórmula de Tons e Semitons: A fórmula da Escala Natural Maior como podemos ver é a seguinte: "T . Para que possamos ter uma compreensão melhor desse conceito de Intervalo e de Tom e Semitom vamos voltar a nossa escala de Dó Maior (C).T .ST". .D . Por enquanto isso basta! ============================================================== ============= Pra finalizar a nossa aula de hoje vamos falar sobre o Sistema de Graus e de que forma ele é utilizado. Nicolino Augusto Ferreira Pó.F . Obs. ou seja. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.E . Resumindo: entre as Notas Musicais eu posso ter Intervalos de Tons ou de Semitons e quando eu junto esses intervalos segundo a fórmula eu formo a Escala Natural Maior.

. facilitar a visualização dos Graus de cada Nota. Rua.VI-VII Agora que fica muito mais fácil identificar as nota musicais utilizando o Sistema de Graus. ou seja. Ok !!! Vamos pegar novamente a escala de Dó Maior(C). E você sabe por quê ? Sempre que uma nota musical iniciar uma escala.Tom Woody. Olha só. só que agora vamos acrescentar à ela os respectivos Graus de cada nota. Primeiro Grau da Escala. ela se tornará a primeira nota da escala.: C-D-E-F-G-A-B I . parabéns você acertou. Quer ver? Me diga que nota musical corresponde ao II grau da escala de Dó Maior? R: a nota Ré (D). nº 142 A Jardim Nova Extrema. aulas de violão e/ou canto popular. pois esse é exatamente a utilidade do Sistema de Graus. Agora e fácil dizer que o Sol (G) é o quinto grau de Dó (C). Se eu fizer a seguinte pergunta: Qual é a primeira nota musical da escala de dó maior? Qual será?! Se você respondeu o próprio DÓ. Entendeu !!! Sendo assim eu posso dizer que Ré (D) é o II GRAU de Dó (C). pois ela está na segunda posição. Nicolino Augusto Ferreira Pó..II -III-IV-V. Viu como ficou fácil e prático. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.. O Si (B) é o sétimo grau de Dó (C) e assim por diante. ficará assim: Ex.

Nicolino Augusto Ferreira Pó. POSTURA E AFINAÇÃO. isso sem prejudicar sua coluna ou sua mão. aulas de violão e/ou canto popular.Tom Woody. . Caros alunos vamos dar continuidade as aulas de música e observar as mãos direita e esquerda. Ok !!! Lembrete: "A Arte de Tocar Violão vem da combinação perfeita entre o sincronismo Rua. nº 142 A Jardim Nova Extrema. mas sim algumas dicas que são adotadas como padrões por muitos músicos e que certamente facilitam bastante na hora de dedilhar. Antes de mais nada vamos esclarecer alguns mitos sobre a "Postura Correta". Hoje vamos abordar dois assuntos importantes para que você possa começar a manusear o seu instrumento. Não existe um padrão quando se fala de postura na hora de tocar violão. Então preste atenção nas dicas abaixo e tente adequá-las a sua maneira de tocar e veja o que fica melhor pra você. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. por causa do esforço que seu corpo faz na hora de tocar. estamos aqui novamente para dar continuidade as nossas aulas de Violão. MÃO DIREITA & MÃO ESQUERDA. A Postura Correta para se tocar seu violão sem se prejudicar. e o outro assunto é sobre como se deve Afinar seu Violão Corretamente.

ou pode fazer uma INVERSÃO COMPLETA.Tom Woody. REGRA DA MÃO DIREITA E MÃO ESQUERDA Obs. aulas de violão e/ou canto popular. você pode apenas inverter a POSIÇÃO DAS MÃOS. Observe o desenho esquemático da Mão Direita e Mão Esquerda: Rua. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. mas sem inverter as cordas. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Caso você seja CANHOTO.: "Vamos tomar como convenção que somos DESTROS e que utilizaremos a MÃO DIREITA para Dedilhar as cordas do violão e a MÃO ESQUERDA para construir os Acordes no braço do violão. dos movimentos da sua mão direita com a agilidade com que você consegue executar as notas que são formadas pela mão esquerda". invertendo tanto a posição das mãos como também todas as cordas do violão". Nicolino Augusto Ferreira Pó. .

Mão Esquerda: é utilizada sobre o braço do violão fazendo com que pressione as cordas com as pontas dos dedos para que soe o som correto das notas. posicione corretamente polegar de maneira que os outros dedos possam ter a firmeza necessária para pressionar as cordas e fazer os acordes. Os outros dedos (1 . por isso na hora de tocar uma nota ou de construir um acorde. Ele é utilizado como apoio para todos os outros dedos. aulas de violão e/ou canto popular. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Rua.3 .Tom Woody.2 .Anelar 4 – Mínimo O Polegar tem uma importância imensa na mão esquerda. Nicolino Augusto Ferreira Pó.4) devem estar sempre na posição vertical. Dedos da Mão Esquerda: 1 . para que possam apertar as cordas sem fazer tanto esforço e evitando também um abafamento indesejável das outras cordas. nº 142 A Jardim Nova Extrema. .Médio 3 .Indicador 2 .

nº 142 A Jardim Nova Extrema. Assim como na mão esquerda. aulas de violão e/ou canto popular. Mão Direita: é utilizada sobre a boca do violão. também chamadas de "Bordões". aferindo as cordas de maneira ordenada ou ritmada. Rua. .Médio A – Anular Observe abaixo a maneira correta de se posicionar a Mão Direita sobre o violão. pois ele é utilizado como apoio para os demais dedos e também para tocar as cordas mais graves do violão. ora através de batidas.Tom Woody. ora através de dedilhados. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Nicolino Augusto Ferreira Pó. o Polegar na Mão Direita também é de grande importância. Dedos da Mão Direita: P .Indicador M .Polegar I .

Nicolino Augusto Ferreira Pó. relaxar e aquecer as pregas vocais. . ou tocar profissionalmente. e se for cantor. de modo que quando for tocar terá então um ótimo desempenho. É imprescindível antes de treinar. com agilidade e segurança na execução dos movimentos. nº 142 A Jardim Nova Extrema. fazer um relaxamento e aquecimento dos músculos e juntas. pois isso é de fundamental importância para a boa execução das músicas que pretende tocar que você exercite as duas mão. Pois não adianta você decorar todos os tipos de escalas ou acordes se você não consegue executá-las da maneira que devem ser. Paz Profunda! Tom Woody. Para que você seja considerado um violonista de boa mobilidade é importante que você consiga obter uma boa agilidade. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. aulas de violão e/ou canto popular. tanto a mão Direita como a Esquerda. Rua.Tom Woody. exercitar.

. aulas de violão e/ou canto popular. Rua. Nicolino Augusto Ferreira Pó. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. nº 142 A Jardim Nova Extrema.Tom Woody.

Tom Woody. Rua. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Nicolino Augusto Ferreira Pó. aulas de violão e/ou canto popular. .

Nicolino Augusto Ferreira Pó. Rua. . aulas de violão e/ou canto popular.Tom Woody. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. nº 142 A Jardim Nova Extrema.

. aulas de violão e/ou canto popular. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.Tom Woody. Nicolino Augusto Ferreira Pó. Rua.

nº 142 A Jardim Nova Extrema. Rua. Nicolino Augusto Ferreira Pó. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.Tom Woody. . aulas de violão e/ou canto popular.

. nº 142 A Jardim Nova Extrema. aulas de violão e/ou canto popular. Nicolino Augusto Ferreira Pó.Tom Woody. Rua. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123.

nº 142 A Jardim Nova Extrema. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Rua. Nicolino Augusto Ferreira Pó.Tom Woody. aulas de violão e/ou canto popular. .

Nicolino Augusto Ferreira Pó. aulas de violão e/ou canto popular.Tom Woody. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. Rua. .

Tom Woody. nº 142 A Jardim Nova Extrema. Rua. aulas de violão e/ou canto popular. Tel: 35 3435-6328 / 35 8434-6187 / 35 9151-5123. . Nicolino Augusto Ferreira Pó.