You are on page 1of 47

ur|vers|dade Federa| F|ur|rerse (uFF

)
0eparlarerlo de Agrico|a e Ve|o Aro|erle
Curso de 0raduaçao er Ergerrar|a Agrico|a
Curso de 0raduaçao er Ergerrar|a de Ve|o Aro|erle e Recursos lidr|cos
Curso de 0raduaçao er Ergerrar|a C|v||
h|dráu||ca |||
Fenómenos de Transporte e h|dráu||ca |||
Arlor|o lerr|que Vorle|ro da Forseca Troré da 3||va
ahmfts§gma||.com
Estrutura do Curso
AVALIAÇÕES:
02 provas: P1 e P2
VR ÷ (Matéria Toda) para P1 ou P2 ÷ 1 semana após P2
VS ÷ (Matéria Toda) ÷ 1 semana após VR
TrabaIhos: Ìrão compor 1 das notas ÷ Nota Trabalhos
Trabalhos = Lista de exercícios + estudo dirigido
Nota finaI: Média ponderada P1, P2 (maior parte da nota) e Nota Trabalhos
REPRESENTANTE DE TURMA (definir)
PrincipaI Referência: Material de Aula (Slides)
Conhecimentos Requeridos:
CÁLCULO (ÌNTEGRAÌS); ÁLGEBRA LÌNEAR; SÌSTEMAS DE UNÌDADES
FENTRAN II
CALENDARIO
14/12 ÷ Teste Leis de Conservação
28/12 ÷ Recesso
04/01 ÷ ED Vertedores
11/01 ÷ P1
25/01 ÷ ED Meios Porosos
15/02 ÷ ED Redes Coletoras
01/03 ÷ P2
08/03 ÷ VR
15/03 - VS
AIguns Iivros Recomendados:
· Potter, Scott ÷ Ciências Térmicas, Thomson, 2007.
· Fox, McDonald ÷ Ìntrodução à Mecânica dos Fluidos, LTC, 1998
· Netto, A.; Manual de Hidráulica, Edgard Blücher, 1998.
· Garcez, L N. Elementos de Engenharia Hidráulica e Sanitária, Edgard Blucher,
1976.
· Merian, J L; Kraige, L G ÷ Mecânica Estática, LTC, 4ª ed, 1999.
· Giorgetti, M F ÷ Fundamentos de Fenômenos de Transporte para Estudantes de
Engenharia, P3E, 2008.
· Ìncropera, F R; DeWitt, D P ÷ Fundamentos da Transferência de Calor e de
Massa, LTC, 2003.
·Porto, R M ÷ Hidráulica Básica, EESC USP, 4ª. ed, 2006.
Estrutura do Curso - HidráuIica III
Fenómenos de Transporte, h|dráu||ca e
8aneamento Amb|enta|
Equação da Conservação da Massa
Variação de massa dentro do volume de
controle (fontes ou vertedouros).
Variação de massa através da superfície de
controle (limite do volume de controle)
VC
SC
Massa entra no VC
Massa sai do VC
Fluxo Mássico =
Fluxo Volumétrico EQUAÇÃO
ESCALAR
ou
k w f v i u J
`
` `
+ + =
x y
z
Equação da Conservação da Massa
Equação da Conservação da Massa
Equação da Conservação da Massa
EXERCÍCIO 1
QuaI é o meIhor voIume de
controIe a ser definido ??
EXERCÍCIO 1
EXERCÍCIO 1
EXERCÍCIO 1
EXERCÍCIO 2
montante
jusante
EXERCÍCIO 2
EXERCÍCIO 2
EXERCÍCIO 3
EXERCÍCIO 3
EXERCÍCIO 3
Equação da Conservação da
Quantidade de Movimento
Forças de Campo Ex. Peso
Forças de Superfície.
Ex. Atrito e Pressão Variação da quantidade de
movimento dentro do volume de
controle
Variação da quantidade de
movimento através da
superfície de controle
VC
SC
Equação da Conservação da
Quantidade de Movimento
x y
z
Escalar
EQUAÇÃO VETORIAL
ou
k w f v i u J
`
` `
+ + =
Equação da Conservação da
Quantidade de Movimento
EXERCÍCIO 1
EXERCÍCIO 1
EXERCÍCIO 1
Entrada
de fluido
Mas quem é V1 ??
Exercício 1
Exercício 1
VC
ApIicação Esforços sobre condutos forçados
Rx
Ry
Wj
Wa
Equação da Conservação da
Quantidade de Movimento
ApIicação
Esforços sobre
condutos forçados
i) Regime Permanente
ii) Ausência de atrito
iii) Uniforme
=0
=0
Rx
Ry
Na direção X
Na direção Y
=0
Wj
Wa
Equação da Conservação de Energia
(Primeira Lei da Termodinâmica)
Energia específica (J/kg) =
Somatório das parcelas de
energia interna, energia
cinética e energia
potencial.
Q > 0 Calor recebido pelo sistema
Q < 0 Calor cedido pelo sistema
W < 0 Trabalho recebido pelo sistema
W > 0 Trabalho realizado pelo sistema
Variação da energia
dentro do volume de
controle
Variação da energia através da
superfície de controle
VC
SC
g:
J
u e + + =
2
2
Formas de
Transferência de CaIor
CONDUÇÃO
CONVECÇÃO
RADIAÇÃO
Dando origem à
Equação de BernouIIi
Potência
(ÚtiI e Perdas)

z
dT c u
v
=
Energia interna esp.(J/kg)
Desprezando-
se as perdas
de caIor
Dica:
Força = Pressãp * Área
Potência = Força * VeIocidade
Equação de BernouIIi
Se não houver perda de carga (/=0)
Se não houver bomba (Head=0)
Ou, multiplicando todos os termos pela gravidade com p=constante
Desprezando-se as perdas por calor, desconsiderando-se o termo relacionado à energia interna,
inserindo a notação de perda de carga (/), utlizando o conceito de energia (e não potência) e
dividindo-se as grandezas pelo peso específico do fluido (y) para obter unidades de METRO ()
ì
¸
+ ÷ +
÷
+
÷
=
1 2
2
1
2
2 1 2
2
: :
g
J J P P
Head
2
2
2 2
1
2
1 1
2 2
:
g
J P
:
g
J P
+ + = ÷ + +
¸
ì
¸
2
2
2 2
1
2
1 1
2 2
:
g
J P
:
g
J P
+ + = + +
¸ ¸
2
2
2 2
1
2
1 1
2 2
g:
J P
g:
J P
+ + = + +
µ µ
BERNOULLÌ
ApIicação
Bombas centrífugas
P
1
= 350kPa
P
2
=450kPa
9m
5m
7m
3m
bomba
Linha de centro
da bomba
SISTEMA ORIGINAL
·P
1
e P
2
são pressões absolutas.
·Perda de carga na linha de sucção: ì
s
= 1m
·Perda de carga na linha de descarga: ì
d
- 0 m
·Fluido de trabalho = água (=1000kg/m
3
)
·Pressão de Vapor na T de trabalho = 3,0kPa
·Vazão = 4,5 m
3
/h
·gravidade = 10m/s
2
4m
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
0
5
10
15
20
25
30
35
40
45
50
sistema na nova condição
sistema original
Q (m
3
/h)
H

(
m
)
ì
¸
+ ÷ +
÷
+
÷
=
1 2
2
1
2
2 1 2
2
: :
g
J J P P
Head
Equação de BernouIIi
Para /=0, tem-se:
2
2
2 2
1
2
1 1
2 2
:
g
J P
:
g
J P
+ + = + +
¸ ¸
Z=0
Equação de BernouIIi
EXERCÍCIO 1
Equação de BernouIIi - EXERCÍCIO 2
Eq. Continuidade
Equação de BernouIIi - EXERCÍCIO 2
Base manométrica
Equação de BernouIIi
EXERCÍCIO 2
Exercício FinaI
Equação da Conservação de Massa + Equação da Conservação da
Quantidade de Movimento + Equação da Energia (BernouIIi)
Água escoa a baixa velocidade (v1=7m/s) através de um tubo circular com
diâmetro interno de D=50mm. Um tampão bem arredondado de d=40mm de
diâmetro é mantido na extremidade do tubo por onde a água descarrega para
a atmosfera. Ìgnore os efeitos de atrito e admita perfis uniformes de
velocidade em cada seção. Determine a pressão medido pelo manômetro e a
força requerida para manter o tampão no lugar. Determine também a pressão
de estagnação na extremidade interna do tampão.
Resolução
Considerações:
Regime Permanente
Fluido Ìncompressível
Escoamento sem atrito
Propriedades Uniformes nas seções 1 e 2
Z1=Z2
Como a questão será reduzida na base
manométrica, consideramos P2=0 porque o duto
descarrega para a atmosfera.
Observe que, neste caso, as equações vetoriais
precisam ser resolvidas apenas na direção x.
Determinando Volume de Controle de
Forças atuantes
VC
A suposição da força apontando para o sentido positivo de x
facilita as contas e garante que, no final, a força já sai com o
sinal correto para a representação vetorial
Rx
Resolução Calculo de V2
Primeira Etapa: Calcular a velocidade de saída (V2),
utilizando a Lei de Conservação de Massa no
Regime Permanente.
( )
4
4
0
0 . .
2 2
2
1
2
1 1
2
2 2 1 1
2 2 1 1
d D
D
u
A
A u
u
A u A u
A J A J
÷
= =
= + ÷
= +
t
t

0 . = + ¬
c
c
} }
A d J d
t

µ µ
=0
d D
D
i u J
i u J

2 2
1 1
=
=
Dica: É sempre bom escrever
as velocidades vetorialmente.
Resolução Calculo de P1
Segunda Etapa: Calcula-se a Pressão na
seção 1 a partir da Lei de Conservação da
Energia (=Equação de Bernoulli).
( )
g
J J
P
:
g
J P
:
g
J P
g
2
2 2
2
1
2
2
1
2
2
2 2
1
2
1 1
÷
=
+ + = + +
¸
¸ ¸
Neste caso, lembre-se que, na
base manométrica a pressão
na seção 2 é nula. Observe o
sub-índice "g¨ na pressão na
seção 1 após a simplificação,
indicando base manométrica.
Resolução Calculo da Força F Rx
| | | |
2 1
1 1
. .
} }
+ = + A d J u A d J u R A P
x g

µ µ
} }
+ ¬
c
c
= + A d J J Jd
t
F F
s c

. µ µ
Avaliando apenas a expressão em X, em regime permanente.
1 1 2 2 2 1 1 1
A P A u u A u u R
g x
÷ + ÷ = µ µ
Lembre-se que a resposta final deve ser vetorial
i R R
x

=
Resolução Calculo da Pressão de
Estagnação no Ponto A
Calcula-se a Pressão
no ponto A
(Estagnação: VA=0m/s)
a partir da Lei de
Conservação da
Energia
(=Equação de Bernoulli)
entre a seção 1 e o
ponto A.

¸ ¸
¸ ¸
Ag g
A
Ag
A
g
P
g
J
P
:
g
J
P
:
g
J
P
= +
+ + = + +

2
2 2
2
1
1
2
1
2
1
1
Pressão dinâmica pressão estática
Rx
Referências
Fox, McDonald ÷ Ìntrodução à Mecânica dos Fluidos, LTC, 1998
Netto, A.; Manual de Hidráulica, Edgard Blücher, 1998.
Porto, R. M.; Hidráulica Básica, EESC USP Projeto Reenge, 2006.
Garcez, L N. Elementos de Engenharia Hidráulica e Sanitária, Edgard Blucher, 1976.
Ritcher, C; Azevedo Netto, J M . Tratamento de Água, Edgard Blucher, 1991.
Universidade do Algarve - Ìnstituto Superior de Engenharia - Hidráulica Aplicada e Hidráulica Fluvial ÷ Prof. Rui Miguel Madeira Lança
UFLA - ENG ÷ 187 - Hidráulica Geral - Prof. Alberto Colombo, Prof. Geraldo Magela Pereira, Prof. Carlos Rogério de Mello
Escola Superior de Tecnologia Viseu ÷ Prof Francisco José Paulos Martins
MEC- UFLA-DEG - ENG 170 ÷ HÌDROLOGÌA - Prof. Antônio Marciano da Silva, Prof. Carlos Rogério de Mello, Pesq. Gilberto Coelho
UFRRJ ÷ ÌT-503 ÷ Fundamentos de Hidráulica - Daniel Fonseca de Carvalho e Leonardo Duarte Batista da Silva
UFRRJ ÷ ÌT144 ÷ Hidráulica aplicada ÷ Daniel Fonseca de Carvalho
UFRRJ ÷ ÌT-179 ÷ Curso de Saneamento Básico ÷ Guimarães, Carvalho e Silva
Sistemas Urbanos de Drenagem - Prof. Antonio Cardoso Neto
TA 631 ÷ Operações Unitárias 1 ÷ Escoamento em leitos porosos (fixos e móveis)
PUC-Rio n. 0521686 ÷ Cap 2,3
Ìgor Eduardo Otiniano Mejía - Comportamento dinâmico de dutos enterrados:Metodologia e Ìmplementação Computacional, tese de
Doutorado, PUC-Rio, 2008.
Marianna Ansiliero de Oliveira Coelho ÷ Estabilidade de dutos enterrado sujeitos a carga térmicas, Dissertação de Mestrado, PUC-Rio,
2007.
Paulo Márcio Fernandes Viana ÷ GEOVALA: um novo processo construtivo para dutos enterrados, Tese de Doutorado, UFSCAR, 2003.
Anselmo Fioranelli Junior ÷ Análise de Novo procedimento para o projeto estrutural de tubos de concreto enterrados, Dissertação de
Mestrado, UFSCAR, 2005
UFLA - Jefferson Lins da Silva, Diogo Tenório Cintra, Profa. Dra. Viviane Carrilho Leão Ramos - Estudo paramétrico de dutos enterrados
sob condições de aterro -
http://www.demec.ufmg.br/disciplinas/ema833/
Universidade Federal do Paraná ÷ LemmaWiki - http://www.lemma.ufpr.br/wiki/index.php/Ìmagem:Critflow.gif
http://www.daebauru.com.br/site2006/material/tratamento_agua.htm
http://www.dec.ufcg.edu.br/saneamento/Dren01.html
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/meio-ambiente-agua/agua-subterranea-2.php
http://e-geo.ineti.pt/edicoes_online/diversos/agua_subterranea/aguaterra.htm
Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica
Notas de aula das disciplinas "Acionamentos Oleodinâmicos e Pneumáticos¨ e Máquinas Hidráulicas ÌĮ̀ do Depto Eng Mecânica UFF ÷
Prof. Antonio Henrique Monteiro F T Silva.