RENAULT CLIO 1.1 DE 1991 A CAMINHO DE DAKAR NO "DIÁRIO DE AVEIRO"

Tiragem: 7014 País: Portugal Period.

: Diária

Pág: 14 Cores: Cor Área: 18,27 x 33,35 cm² Corte: 1 de 2

ID: 45388506

27-12-2012

Âmbito: Regional

Pai e filho a caminho de Dakar a bordo de um Clio
Dois vareiros partiram, no passado domingo, numa aventura que vai ligar a cidade de Ovar a Dakar, no Senegal
Luís Ventura
I José Tomé e Luís Rodrigues, pai e filho, estão desde ontem na estrada a concretizar uma aventura que os vai levar à mítica cidade de Dakar, no Senegal, a bordo de ... um Renault Clio. A dupla vareira partiu no domingo de Ovar, tendo chegado ontem a Coruche, ponto de encontro de um grupo de 10 motos e 20 jipes que também vão participar na expedição. A caravana completa arranca outra vez hoje e tem chegada prevista a Dakar, no dia 8 de Janeiro. A grande particularidade da dupla vareira prende-se com o facto de ser a única que, no meio das motos e dos jipes 4x4, se vai deslocar num Renault Clio 1.1 de 1991. A opção justifica-se porque o carro tem grande valor sentimental para o jovem ovarense. No entanto, o Clio já tem a sua sorte traçada: “Esta vai ser a sua última viagem, pois vão ser 4.500 quilómetros em duas semanas e ele já está um pouco gasto”. Depois, acrescenta, “vai ficar em Dakar, se possível doa-

JOSÉ TOMÉ E LUÍS RODRIGUES estão, neste momento, a caminho de Dakar do a uma instituição que ainda dele precise, pelo que regressaremos de avião a Portugal”. A equipa, que reside no lugar do Sobral, na freguesia de São João de Ovar, foi baptizada de “Os Resistentes”. Um nome que Luís Rodrigues justifica pelo facto do Clio ter sido um resistente todos estes anos. “Nunca teve uma vida fácil porque abuso dele e, por isso, dá quase sempre o máximo que pode, sem se queixar e nunca me deixou ficar mal”. Apesar da idade e dos muitos quilómetros, o Clio “está apto para esta viagem e até para mais”, assevera Luís Rodrigues. Decoração a preceito Para concretizar o sonho desta viagem, Luís admite que tinha de obedecer a alguns requisitos que impôs a si próprio. “Queria muito ir, mas teria que ser sempre de Clio e queria levar o meu pai que, ao contrário do que eu pensava, alinhou sem grandes problemas e com grande motivação”. O objectivo é que a expedição seja o mais económica possível. Assim, os dois vareiros contam vir a “acampar imensas vezes em grupo”, prevêem não ter sempre onde tomar banho, vão levar ‘jerricans’ com combustível para fazer face aos quilómetros que vão percorrer sem contacto com população, vão ainda transportar enlatados e comida pré-cozinhada para se alimentarem durante a viagem.

A EQUIPA FOI BAPTIZADA DE “OS RESISTENTES” POR CAUSA DO CARRO
Luís Rodrigues adianta que “o caminho, dentro do possível, não é complicado, excepção feita a 3 ou 4 dias de passagem pelo deserto do Sahara, que se poderá revelar difícil para um carro baixo, pouco potente e com tracção às duas rodas, mas conto com a ajuda dos ‘tractores’ para puxar e ajudar”. A decoração do Clio ficou pronta no domingo, pouco antes da partida para Coruche, e tem alusões ao nome, brasão e características do Município, sem esquecer o Pão-de-Ló, ria, mar, moliceiro, carnaval, entre outros.l

D.R.

Tiragem: 7014 País: Portugal Period.: Diária

Pág: 1 Cores: Cor Área: 5,37 x 2,28 cm² Corte: 2 de 2

ID: 45388506

27-12-2012

Âmbito: Regional

A CAMINHO DE DAKAR AO VOLANTE DE UM CLIO
OVAR P14

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful