P. 1
Perfil dos principais atores envolvidos no trabalho escravo rural no Brasil

Perfil dos principais atores envolvidos no trabalho escravo rural no Brasil

|Views: 17|Likes:
Published by Sammis Reachers
Autor: OIT
ISBN: 978-92-2-825493-8; 978-92-2-825494-5 (pdf)
Fonte: Brasília: OIT
Ano: 2011
Paginas: 176
O estudo traça o perfil dos atores envolvidos na escravidão contemporânea (trabalhadores resgata­dos, aliciadores – os “gatos” – e proprietários rurais). Está baseado em entrevistas qualitativas realizadas junto a esses atores e tem como objetivo desenvolver a base de conhecimentos e reflexão sobre o tema e subsidiar a elaboração de políticas que possibilitem avançar em forma consistente e definitiva rumo à verdadeira abolição do trabalho escravo no Brasil.
ERRATA: No último parágrafo, 3ª linha, onde se lê: “desapropriação das fazendas” leia-se “expropriação de propriedades”..
Autor: OIT
ISBN: 978-92-2-825493-8; 978-92-2-825494-5 (pdf)
Fonte: Brasília: OIT
Ano: 2011
Paginas: 176
O estudo traça o perfil dos atores envolvidos na escravidão contemporânea (trabalhadores resgata­dos, aliciadores – os “gatos” – e proprietários rurais). Está baseado em entrevistas qualitativas realizadas junto a esses atores e tem como objetivo desenvolver a base de conhecimentos e reflexão sobre o tema e subsidiar a elaboração de políticas que possibilitem avançar em forma consistente e definitiva rumo à verdadeira abolição do trabalho escravo no Brasil.
ERRATA: No último parágrafo, 3ª linha, onde se lê: “desapropriação das fazendas” leia-se “expropriação de propriedades”..

More info:

Published by: Sammis Reachers on Dec 29, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/09/2014

pdf

text

original

Em relação à família de origem, os gatos também apresentavam
características semelhantes aos trabalhadores.

4.4.1 Número de flhos, situação conjugal e convivência

domiciliar

Todos os gatos entrevistados tinham flhos. O número médio de
flhos era de 4,1, superior, portanto, à média encontrada para os

trabalhadores (1,5). Os pais dos empreiteiros tiveram, em média,

7 flhos. Apenas um dos gatos era separado da esposa e os demais

eram casados ou possuíam companheiras.

Em relação à convivência domiciliar, observou-se que todos os ga-
tos moravam com familiares (família conjugal) antes de saírem
para trabalhar na fazenda. Além disso, todos eram reconhecidos
como chefes de família. Quando se ausentam para o trabalho,
quem assumia essa posição era a esposa, na maioria dos casos.

113

4.4.2 Composição da unidade domiciliar

O número médio de pessoas na unidade doméstica era 4,4 pes-
soas, a mesma encontrada para os trabalhadores. Em apenas um
domicílio todos os membros eram adultos. Nos demais domicílios

havia crianças e/ou adolescentes (ver tabela 25). Apenas um dos
gatos entrevistados, residente em Mato Grosso, afrmou fazer par-
te do Programa Bolsa Família (ver nota 26).

tabela 25. composição Familiar (nº famílias)

Apenas
adultos

Adultos e
crianças
(até 12 anos)

Adultos e
adolescentes
(13 a 17 anos)

Adultos, crianças
e adolescentes

1

3

2

1

Fonte: Pesquisa de Campo.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->