Jorge Amado trouxe para ficção os problemas e as vidas das classes menos favorecidas de Salvador.

Homens do cais do porto, menores abandonados, pais-de-santo, prost itutas, mascates, capoeiristas, malandros eram personagens típicos de suas obras. O romancista também retratou costumes populares e as festas populares