You are on page 1of 19

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

Secretaria Municipal de Assistência Social
Departamento de Proteção Social

aos adolescentes em situação ou risco de violência sexual. . de natureza especializada.É um conjunto de ações da Assistência Social. que de forma articulada com a rede de serviços sócio-assistenciais busca assegurar proteção às crianças.

. PÚBLICO ALVO: Crianças e adolescentes vítimas da violência sexual.OBJETIVO: Prestar atendimento psicossocial à crianças. adolescentes e famílias com histórico de envolvimento com a violência sexual.

*Casa da Família “Dna. . Jd. Cotinha I” sito à Rua Geraldo Ferreira. 135. Das Mangueiras – diuturno. das Mangueiras I – diuturno. Jd.LOCAIS DE ATENDIMENTO: *Centro de Referência Especializado da Assistência Social. sito à Rua Geraldo Ferreira. 135.

Castanheira – Pastoral da Saúde – diuturno. Cotinha II”. sito à Rua Raimundo Campos. *Casa da Família “Betinho”. *Casa da Família “Elizabeth Paranhos” sito à Rua Cassimiro de Abreu.*Casa da Família “Dna. São Francisco – diuturno. sito à Rua Carlos Ries. 9225. São Sebastião I – diuturno. . 2566. 5754.

. S/N. Tancredo Neves – diuturno.*Casa da Família “Paulo Freire” sito à Rua Mamoré. *Casa da Família “Irmã Dorothy” sito à Rua Ibraim Sued. 3243. ABRANGÊNCIA: Área urbana e rural/distritos. Pantanal – diuturno.

1 Pedagogo. .EQUIPE: *Prevenção Secundária e Terciária: 2 Assistentes Sociais. 1 Recepcionista. 5 Educadores Sociais. 1 Motorista. 2 Psicólogos.

*Prevenção Primária: 10 Assistentes Sociais. 10 Psicólogos. 5 Educadores Sociais. RECURSOS FINANCEIROS: Fontes: Governo Federal e Prefeitura .

. suas implicações psicológicas.OPERACIONALIZAÇÃO: *Prevenção Primária: Neste recorte busca-se através do Programa de Atenção Integral à Família – PAIF. atingir as causas promovedoras da violência sexual. Explicar. desmitificar e informar as famílias a respeito da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes. cognitivas e emocionais são objetivos concretos da equipe do PAIF.

É propósito do PAIF fomentar ações que induzam as famílias a exercitarem a quebra de paradigmas voltados ao egoísmo. desenvolver o espírito de responsabilidade social. de solidariedade e de observação do contexto social onde residem. . e postularem novos métodos de solidariedade.Mobilizar as famílias para denunciarem os crimes de abuso e exploração sexual requer antes de mais nada.

é um estado de garantia de direitos.Assim. As comunidades sensíveis e mobilizadas para o problema terão maiores condições de encarar o desafio de proteger as crianças e adolescentes dos crimes de abuso e exploração sexual. . uma instituição. de envolvimento responsável com o território onde residem. de denúncia de casos se consubstancia num observatório social que antes de ser um local. o movimento de alerta.

técnicas para incentivo ao diálogo. Serão detectados equipamentos comunitários acessíveis às famílias para realizar palestras socioeducativas enfocando vários aspectos relacionados à violência sexual divulgando-se direitos da mulher. . da criança. etc.Inclusive também se atribui a este observatório social o acompanhamento das situações já deflagradas para que se evite a revitimização e ou a impunidade do autor da violência.

. através de oficinas temáticas. os operadores sociais e educadores. entre outros procedimentos. palestras socioeducativas. seminários.*Prevenção Secundária: O Projeto ACOLHER neste foco estará dimensionando informações pertinentes a identificação precoce dos casos existentes capacitando assim.

os educadores tendo acesso ao acompanhamento além de acreditarem nas possibilidades de combate a impunidade também contribuirão no fortalecimento da rede de proteção à criança e ao adolescente.A capacitação neste contexto está direcionada à notificação dos casos para os órgãos de responsabilização demonstrando inclusive o percurso dos casos frente ao sistema de garantia de direitos visando o esclarecimento dos seus desdobramentos. Assim. .

através de um conjunto articulado de ações. adolescentes e famílias envolvidas com a violência sexual é operacionalizado por intermédio do Centro de Referência da Assistência Social. Este recebe denúncias e atende. os adolescentes e suas famílias.*Prevenção Terciária: O atendimento às crianças. as crianças. .

quer sejam: *Acolhimento da vítima e seus familiares. .O atendimento prevê o desenvolvimento de alguns procedimentos. *Definição do plano de intervenção para acompanhamento sistemático do caso. *Orientação para formalização do processo junto à DEPCA. *Orientação aos pais e ou responsáveis sobre as consequências legais e psicossociais do abuso ou exploração sexual.

*Concessão de benefícios quando a situação de pobreza for relevante na questão da violência.*Encaminhamentos para a rede de serviços. *abrigamento quando se fizer necessário. *Abertura de registro individual da situação que contemple a evolução do caso. .

o adolescente e a família sintam-se confiantes na equipe. Todo atendimento é pautado na ética e no respeito de forma que a criança.Todos os procedimentos citados estão diretamente relacionados a demanda espontânea e ou aquela encaminhada por instituições que compõem a rede de serviços. porém o projeto também desenvolve abordagens educativas às crianças e adolescentes explorados sexualmente nos logradouros públicos. bem como nas ações planejadas. .

surgimento de outras alternativas de reinserção social por parte de outros atores sociais. e. fortalecimento e potencialização das famílias. . mudança de município.O Projeto ACOLHER estará efetuando o desligamento dos serviços mediante as seguintes condições: superação dos fatores promovedores da violação de direitos.