Uma Câmara de poucos que tem de ser de todos!

AGÊNCIA CÂMARA

T

odos nós temos consciência do quanto precisamos trabalhar para mudar o conceito do Poder Legislativo perante a opinião pública, adotando práticas diferentes de trabalho. Constantemente, assistimos o esvaziamento das nossas prerrogativas que, na maioria das vezes, por nossa omissão são substituídas por decisões do Judiciário. O papel do legislador ultrapassa, e muito, os limites da responsabilidade de votar regimentalmente as matérias pautadas pelo Executivo. Há um descompasso entre o que o Congresso Nacional faz e o que o Povo Brasileiro espera que ele faça. Para mudarmos essa realidade, precisamos de autocrítica e avaliação sincera dos nossos erros e falhas. Tudo, absolutamente tudo, que deixamos de fazer no tempo certo, as decisões que empurramos para frente, os debates que não promovemos, as votações que adiamos - como projetos de Lei urgentes e importantes - trazem consequências exatamente para aqueles que, pelo voto livre e soberano, nos confiaram o mandato que hoje exercemos.

Rose de Freitas na luta por uma nova Câmara

Distribuir as relatorias de projetos por meio de rodízio sob supervisão dos líderes partidários

Aumentar o espaço para os projetos de autoria dos (as) Deputados (as) nas pautas da Câmara

Tornar impositivas as emendas dos parlamentares ao Orçamento da União

Estabelecer diálogo permanente e democrático com Executivo e Judiciário

Institucionalizar a participação da coordenadora ou líder da bancada feminina no Colégio de Líderes

Promover mudanças nos veículos de comunicação da Casa para democratizar e melhorar a divulgação das atividades parlamentares, sobretudo nas suas regiões

CONHEÇA A ÍNTEGRA DAS PROPOSTAS NA PÁGINA 4

Todos somos representantes do povo
D
epois da pauta definida, não sobra tempo algum para que todos tenham informações dos textos a serem votados. Somente líderes e assessores obtém informações prévias, mas com tempo exíguo para compartilhar os projetos avulsos e o debate. Os demais parlamentares vão a reboque do andamento do trabalho da Casa sem nenhum poder de interferência. Será que pensam que existe na Câmara deputados (as) de primeira, segunda ou terceira categoria? Somos todos representantes do povo brasileiro, com os mesmos deveres e responsabilidades. É possível termos uma Câmara produtiva, oportuna, integrada e atenta aos movimentos da sociedade organizada. Assim, podemos resgatar nossas prerrogativas e valorizar o Parlamento.
AGÊNCIA CÂMARA

Privilégio para alguns, exclusão da maioria

Valorizar o trabalho das comissões

S

abemos que muitos parlamentares querem e estão dispostos a trabalhar, mas não encontram espaço para suas iniciativas. O Congresso Nacional, especialmente a Câmara dos Deputados, continua tratando com privilégio alguns poucos parlamentares. Exemplo disso é que mais de 90% das relatorias da Câmara estão concentradas nas mãos de aproximadamente 15 parlamentares, quando todos deveriam ter suas oportunidades. Precisamos mudar o critério de escolha das relatorias. A grande maioria dos (as) parlamentares nunca relatou um projeto sequer ao longo de dois ou três mandatos.

N

as Comissões Permanentes da Câmara os deputados trabalham duro, promovendo debates, audiências públicas, que muitas vezes resultam em iniciativa de projetos de Lei. Mas o resultado desse trabalho sequer é divulgado ou conhecido pelas demais comissões que podem se interessar nos temas debatidos. Assim, dados de pesquisas e estudos importantes vão para um arquivo morto e sem memória. É preciso integração e compartilhamento dos trabalhos relevantes realizados pelas comissões.

Maior representação feminina nas comissões especiais e relatorias
AGÊNCIA CÂMARA

3 mil vetos sem votar: o povo não entende

D

evemos respeitar e cumprir a Constituição Federal. Mas, em vez disso, deixamos de apreciar vetos presidenciais, de votar projetos de Lei e Medidas Provisórias. O Regimento Interno da Câmara deve ser respeitado para darmos a íntegra sustentação das nossas sessões e não utilizá-lo em situações de interesses momentâneos, podendo gerar conflitos quanto à legalidade.

C

om muita luta e persistência, as mulheres ocupam espaços na Câmara, trabalhando em dobro para fazer valer entre 513 deputados a presença de 44 mulheres. Unidas e combativas, lutam para construir o equilíbrio da representação feminina nas Comissões para ampliar a aprovação de projetos prioritários na luta de gênero e outros temas defendidos no exercício do seu mandato.

Tenho certeza que podemos mudar
Mudanças são necessárias. Muitos querem, tanto quanto eu, que elas aconteçam a partir destas eleições. Precisamos, antes de tudo, definir o que queremos do nosso mandato e o que com ele desejamos alcançar.

VOTE POR UMA CÂMARA DEMOCRÁTICA E INTEGRADA

É preciso corrigir os rumos e acertar os caminhos
H
oje, mais do que nunca, sabemos que o tempo é de correção de rumo, acertar o caminho e o jeito de caminhar. Precisamos recuperar o respeito e o prestígio popular para nos livrarmos das piadas dos quadros humorísticos, das charges maldosas e do noticiário negativo. Quanto mais retardamos as mudanças que precisamos implementar maior o desrespeito à nossa atividade parlamentar. Insatisfeitos, ora culpamos a imprensa, a edição excessiva de Medidas Provisórias ou ainda a falta de diálogo com o Executivo. Não podemos nos acomodar, seguindo regras e acordos que desconhecemos e participar novamente do processo eleitoral que pode nos levar aos mesmos métodos de trabalho. A escolha do presidente da Casa deve ocorrer no ambiente democrático, com candidaturas articuladas, sem privilégio a grupos e sem ausência dos demais parlamentares. Os acordos Partidários devem ser respeitados, lembrando que todos os partidos devem ter seus espaços preservados. Chegamos até aqui defendendo nas ruas um mandato para representar, no Congresso Nacional, os legítimos interesses do Povo Brasileiro. MAIS DEBATES A Câmara precisa debater temas nacionais importantes, sobretudo, nos momentos decisivos na vida política e econômica do País. O debate, tanto quanto as votações democráticas das sessões da Câmara, significa o fortalecimento, a transparência e o aperfeiçoamento da plena democracia.

PESQUISAS
Forças Armadas Igreja Católica Ministério Público Grandes Empresas Imprensa Escrita Governo Federal Polícia Poder Judiciário Emissoras de TV Vizinhos Congresso Nacional Partidos Políticos

Pesquisas recentes realizadas e divulgadas pela Fundação Getulio Vargas e Ibope avaliam a imagem do Congresso e dos partidos políticos perante a população

PESQUISA DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS
75% 56% 53% 46% 46% 41% 39% 39% 35% 30%

PESQUISA DO IBOPE
Corpo de Bombeiros Meios de Comunicação Supremo Tribunal Federal Eleições/Sistema Eleitoral Poder Judiciário/Justiça Polícia Congresso Nacional
83% 60% 54% 54% 47% 40%

35%

19%
7%

O Índice de Confiança Social (DEZ/2012, em Escala de 0 a 100)

Juntos podemos construir as mudanças

M

eu pai dizia que “viver é lutar”. O povo exige que seus representantes sejam capazes de corresponder aos anseios, sem temores, submissão ou qualquer tipo de acomodação. Não sou a única que pode protagonizar as mudanças que tanto queremos e precisamos que aconteçam. Quero realizá-las. Tenho a certeza que são possíveis e que juntos podemos mudar.

Fui parlamentar Constituinte e, ao longo de sete mandatos, estudando e educando filhos trabalhei dobrado para honrar os votos que me trouxeram ao Congresso Nacional. Tenho fé, coragem, vontade e disposição para construirmos juntos uma nova Câmara, recuperando o respeito à nossa Instituição que existe para servir e honrar cada cidadão brasileiro.

VOTE PELA MUDANÇA E VALORIZAÇÃO DO PARLAMENTO

Pronta para o desafio, disposta para as mudanças
AGÊNCIA CÂMARA

PROPOSTAS
Apresento algumas propostas de trabalho que estão abertas ao debate e novas sugestões

» » » » » » » » » » » » » » » » » »

Criar mecanismos para tornar ágil o trâmite dos projetos e requerimentos nas comissões e no plenário Colocar na reunião de líderes e na pauta de votação projetos importantes para o País, independentemente de consenso Aumentar o espaço para os projetos de autoria dos (as) Deputados (as) nas pautas da Câmara Distribuir as relatorias de projetos por meio de rodízio sob supervisão dos líderes partidários Promover mudanças nos veículos de comunicação da Câmara para democratizar e melhorar a divulgação das atividades parlamentares, sobretudo nas suas regiões Tornar impositivas as Orçamento da União emendas parlamentares ao

F

ui incentivada por vários (as) colegas – também motivados (as) por um sentimento de mudança – a disputar a Presidência da nossa Casa, já que pesquisas internas mostraram alto índice de insatisfação dos (as) colegas parlamentares, representada pelo grande número de votos brancos e indecisos para a próxima eleição do presidente da Câmara. Demorei a tomar a decisão de aceitar esse embate. Afinal, o líder do meu partido já havia manifestado sua candidatura, sustentada no exercício dos seus 11 mandatos. Trabalhei para que ele fosse líder do nosso Partido, o apoiando ao longo dos sete anos no exercício da liderança. Tenho por ele respeito. Mas preciso lutar pelas ideias nas quais acredito. Gostaria de ter dialogado, pessoalmente, com cada deputado (a) e suas respectivas bancadas, para debater as propostas que defendo. Mas devido aos compromissos de viagens dos presidentes da Câmara e do Congresso Nacional, os quais honradamente substitui, acabei atropelada pelo tempo e pela urgência das pautas, o que não me permitiu estar em contato com os meus colegas da Câmara. Peço a você, caro (a) colega, que leia com carinho as propostas apresentadas, fruto do debate com vários parlamentares. Podemos dialogar para aprofundar nossas ideias sobre as mudanças que pretendemos implantar para tornar os trabalhos da Câmara mais ágeis, transparentes e eficientes.

Modernizar e tornar mais eficiente e dinâmico o trabalho parlamentar nas sessões plenárias e de comissões Melhorar a estrutura de trabalho dos parlamentares para maior eficiência nas atividades Estabelecer diálogo permanente e democrático com Executivo e Judiciário Estabelecer novas estratégias de distribuição do tempo para comunicações dos parlamentares Institucionalizar a participação da coordenadora ou líder da bancada feminina no Colégio de Líderes Atualizar e modernizar o Regimento atendendo a reivindicação da maioria absoluta dos parlamentares Realizar reunião do Colégio de Líderes em horário adequado para o bom andamento da pauta de votação com melhor participação de todos Maior integração entre as comissões técnicas e permanentes da Casa Promover maior integração do Legislativo com os Poderes Executivo e Judiciário para a construção de consenso sobre temas prioritários para o desenvolvimento da nação Ampliar a oferta de cursos para aprimoramento das atividades de assessoria técnica e legislativa Ampliar os canais de participação da sociedade no processo legislativo Ampliar os espaços de divulgação das culturas regionais, como forma de promover maior integração entre os estados

Rose de Freitas

CONTO COM O SEU VOTO PARA CONSTRUIR UMA NOVA CÂMARA
Rose de Freitas
Deputada Federal Vice-presidente da Câmara

(61) 3215-8110 (61) 9988-5937 / 9831-1904 rosedfreitas@gmail.com www.rosedefreitas.com.br

EXPEDIENTE Jornalista responsável: Richard Marques Projeto gráfico e diagramação: Junior Leão

SEU VOTO É O VOTO DA MUDANÇA PARA UMA CÂMARA TRANSPARENTE E EFICIENTE

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful