ESTUDO SOBRE A QUEDA DAS MURALHAS DE JERICÓ A QUEDA DAS MURALHAS DE JERICÓ.

Texto base: INTRODUÇÃOJericó era uma fortaleza cercada de espessas muralhas de pedra e portas de ferro.

Os portões da cidade de Jericó estavam bem fechados, para não deixar que os israelitas entrassem. Jericó era humanamente impenetrável. Ninguém podia entrar, nem sair da cidade. DESENVOLVIMENTOJosué estava perto da cidade de Jericó. De repente, viu um homem com uma espada na mão parado na sua frente. Josué chegou perto dele e perguntou: Você é do nosso exército ou é inimigo? “Não sou nem uma coisa nem outra. Estou aqui como comandante do exército de Deus, o Senhor”. Josué ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e o adorou. E disse: Estou aqui meu senhor. O que quer que eu faça? O comandante do exército do Senhor respondeu:“Tire as sandálias dos seus pés, porque a terra que estás a pisando é santa.” E Josué obedeceu. Na vida cristã, o mais importante é conhecer os planos de Deus e experimentar a sua vontade, que é agradável e perfeita.Josué teve uma experiência, um encontro com o Senhor : “Tire as sandálias dos seus pés, porque a terra que estás a pisando é santa.” Deus fez isso com Moisés (vocês se lembram da sarça ardente?) e agora o faz com Josué. Santificar o lugar do encontro. Isso tem um profundo significado. Porque a sandália era uma proteção contra o calor da areia que poderia queimar a planta do pé, como proteção de pedras cortantes. Mas diante do Senhor não há necessidade desse tipo de proteção. Tirar as sandálias é abandonar o poder humano, é deixar de lado o orgulho, o raciocínio humano, o entendimento soberbo. Nesse campo santo, a humildade, a dependência e a obediência são as únicas vestimentas aceitáveis.Disse ainda o Senhor Deus a Josué:”Estou entregando em tuas mãos a cidade de Jericó, o seu rei e os seus corajosos soldados.” O Senhor orientou que todos os guerreiros de Israel deveriam rodear a cidade de Jericó uma vez, por seis dias, sem nada dizer. Á sua frente iriam sete sacerdotes, levando sete buzinas de carneiro, diante da arca. No sétimo dia deveriam rodear a cidade sete vezes e os sacerdotes tocariam a buzina. Ao ouvir o toque das buzinas, todo povo deveria gritar e então os muros ruiriam. Vejamos alguns pontos:1- A ARCA - O povo precisava ter a arca indo à frente. Nós sabemos que a arca representava a presença de Deus e sua aliança com Israel. Se queremos vencer as barreiras, precisamos ter compromisso com Deus e uma comunhão real com ele. 2- RODEAR A CIDADE - O povo precisava andar em volta da muralha. Aqui está a questão da obediência e da ação. Se você está consciente de que Deus lhe deu uma ordem, obedeça. Esta é a sua parte. Se você não sabe o que fazer diante do problema, ore, consulte a Bíblia, consulte o ministério e parta para a ação. Jesus disse: "Eu sou o caminho" (João 14.6). Logo, precisamos andar. A salvação é dinâmica. 3 – TEMPO - Israel deveria andar em torno de Jericó durante 7 dias. Aqui está o teste da perseverança e da paciência. Você deve obedecer hoje e continuar obedecendo amanhã, mesmo que os obstáculos pareçam mais firmes do que antes. Você deve ser mais firme do que a muralha. Sua fé deve ser mais resistente. Depois de rodear a cidade no primeiro dia, não houve nenhum resultado. Talvez tenha sido difícil para alguns israelitas levantarem de suas camas no segundo e no terceiro dia e nos dias seguintes, sabendo que nada aconteceu na véspera. Você já experimentou esse desânimo? Não se deixe vencer por ele. Continue obedecendo ao Senhor.Josué ordenou que o povo executasse fielmente as ordens recebidas: durante seis dias, os valentes guerreiros de Israel deram uma volta em torno da cidade. No sétimo dia deram sete voltas. Durante a sétima volta ao som das trombetas, todo o povo levantou um grande clamor. Pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram e o povo pôde conquistar a cidade.Os homens que tinham servido de espiões foram à casa de Raabe e retiraram de lá ela e sua família (Raabe nos fala da igreja gentílica, ela queria a benção, estava na revelação, entendeu a Obra e foi salva pelo fio de escarlate - sangue de Jesus), porém a cidade e tudo que nela havia queimaram no fogo,

a convicção de fatos que se não vêem. Desta maneira. em alguns casos. Mas a conquista de Jericó serve como um exemplo importante para nos instruir. Por que sabemos que Deus tem um tempo certo para tudo. Deus prometeu estar com ele e o animou para cumprir a sua tarefa. Josué foi escolhido por Deus como sucessor de Moisés.23-24). que anseia a volta do Salvador. os vasos de metal e de ferro para o tesouro da casa do Senhor. Não podemos fazer uma regra para Deus e dizer que ele sempre vai agir depois de 7 dias ou depois de 7 orações. nada mais faria Josué desistir de conquistar a cidade. O autor de Hebreus usou exemplos de fé da antigüidade para nos incentivar na nossa caminhada da fé (Hebreus 11:4-38. Logo depois de chegar à terra. Vamos analisar a vitória dos israelitas sobre Jericó como exemplo para nossa instrução. ruíram as muralhas de Jericó. 12:1). O mesmo Deus que operou na vida de Moisés e de Josué continua a operar em nossas vidas.500 anos atrás. 31:1-6). passividade e desobediência. o novo líder dos israelitas mandou espiões para a cidade fortificada de Jericó. Assim era o Senhor com Josué. a fé é a certeza de coisas que se esperam. o pão que Deus havia mandado do céu durante a peregrinação (5:12). nós é que retardamos as bênçãos devido à nossa incredulidade. os israelitas do sexo masculino que nasceram no caminho do Egito foram circuncidados. O povo atravessou o rio Jordão e colocou pedras como memorial do milagre que Deus fez para conduzi-lo à terra (capítulos 3 e 4). e eles voltaram com um relatório positivo (2:1. Ora. que virá nas nuvens para buscá-la. A Conquista de Jericó . Deus tirou sua imundícia (5:1-9). apesar de que. Quando o Senhor prometeu a Josué que a muralha de Jericó viria abaixo e que o povo de Israel subiria nela. A lei que governava os judeus era outra. como aconteceu com Daniel. que não está em vigor hoje. Celebraram a Páscoa no dia designado (5:10). especialmente. Quando aproximaram à terra. depois de rodeadas por sete dias” (Hebreus 11:30). Um Exemplo de Graça e Fé A Conquista de Jericó (pdf) A conteceu quase 3. Ele pode agir no primeiro dia. Moisés dedicou suas últimas semanas à instrução do povo numa série de discursos registrados para nós no livro de Deuteronômio (leia. e corria sua fama por toda a terra. ou em outro dia qualquer. Dos 603. pois ele sabia que Deus estava à frente e lhes concederia vitória. ou no vigésimo primeiro. o ouro. Na vida de um povo que clama pelo seu nome e que ora com fé. Antes de morrer na planície transjordânica. Nós clamamos no deserto por este Deus e vivemos continuamente com um grito em nossos lábios: Maranata! É o clamor de uma igreja fiel. Josué creu na promessa de que o Senhor derrubaria as muralhas de Jericó. a muralha caiu. Ó vem Senhor Jesus. cessou o maná. Agora que receberam uma terra boa que ia sustentar a nação.guardando somente a prata. O Contexto Histórico Uma geração – a geração incrédula que recuou quando Deus mandou tomar a terra prometida 39 anos antes – passou.550 homens contados depois da saída do Egito. (Hebreus 11:1) Mas a fé cristã não é cega ela está firmada nas promessas de Deus. Entre estes exemplos aparece esta simples afirmação: “Pela fé. ou no sétimo. Paulo disse que os exemplos do Antigo Testamento servem para nos instruir (1 Coríntios 10:6) e para demonstrar a fidelidade de Deus em cumprir as suas promessas (Romanos 15:4). apenas dois sobreviveram para guiar a nova geração de israelitas à terra de Canaã. e Josué aceitou esta grande responsabilidade (Josué 1:6-11).CONCLUSÃONo sétimo dia.

não anula a necessidade da nossa resposta de fé. capaz de responder às orações e proteger os fiéis – “Ó SENHOR dos Exércitos. obviamente falamos de tudo que ele faz.26). mesmo se a confissão for difícil devido às atitudes das pessoas ao nosso redor (Marcos 8:38). No sétimo dia. o texto diz que eles fizeram várias coisas e tomaram a cidade (6:35. e ➎ Subir e tomar a cidade quando o muro caísse.assim fareis” (6:3-5). Graça e Fé na Nossa Salvação E fésios 2:8-10 pode ser visto como o resumo mais completo no Novo Testamento do processo da nossa salvação: “Porque pela graça sois salvos mediante a fé. 24:10). Deus disse: “Entreguei na tua mão Jericó” (6:2).11). o sangue de Jesus (Apocalipse 1:5). seria errado tentar separar a fé das obras de obediência do homem.12. a confissão da fé (Romanos 10:9). ➍ O povo gritar. a ressurreição de Jesus (Rm 4:25). Nas instruções que Deus deu a Josué. a terra toda (21:43-45. cf. A graça que nos salva inclui: a promessa eterna de Deus (Tito 1:2). Ele falou para: ➊ Os israelitas rodearem a cidade uma vez por dia durante seis dias. Os sacerdotes tocaram. Seria errado limitar a graça de uma maneira que nega todas as obras de Deus na nossa salvação.7-8). rodearam a cidade sete vezes e seguiram as instruções especiais (6:15-21). uma declaração da força de Deus como refúgio do seu povo. é dom de Deus. Qualquer falha na conquista foi culpa do povo por não obedecer – conseqüência de uma falta de fé – e não culpa de Deus. Nada que o homem faz se compara à graça de Deus. Deus falou para evitar certas coisas condenadas (6:18-19). . Deus lhes entregou as cidades e a terra. Somos salvos mediante a fé. as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas. Pois somos feitura dele. 22:16). A mesma linguagem aparece em outras conquistas: a cidade de Ai (8:1. a perseverança (Hebreus 10:36. e isto não vem de vós. Também diz que Deus lhes entregou a cidade (6:2. Entre outras coisas. Seria absurdo alguém argumentar que a graça nos salva independente de todas estas coisas que Deus tem feito. A fé inclui tudo que o homem faz para receber a salvação que Deus estende a ele. não de obras. Graça e Fé na Conquista da Terra Quando fala da conquista de Jericó. 24:8. Pela graça. o batismo para remissão dos pecados (Atos 2:38.24. etc. o envio do Filho amado (João 3:16). vemos a importância da graça de Deus e da obediência fiel dos homens (6:1-5). A fé necessária para a nossa salvação inclui: o arrependimento dos pecados (Lucas 13:3). e o povo gritou.39). Da mesma maneira que seria absurdo tentar separar a graça das obras de Deus. Quase 250 versículos na Bíblia falam do Senhor dos Exércitos.19). O príncipe mandou Josué tirar suas sandálias. a lei que conduzia homens a Cristo (Gálatas 3:24). Pessoas que ensinam a salvação sem a obediência negam a palavra da Nova Aliança (Tiago 2:14.17. Começaram imediatamente (Josué 6:6-7) e continuaram durante seis dias (6:814). subiu. o aspecto da salvação que veremos agora.” Somos salvos pela graça. porque estava num lugar santo (5:15. 6:1-5). a guerra contra cinco reis (10:8. A graça dele. Quando falamos da graça de Deus. Os israelitas obedeceram. Pela fé. tomou a cidade (6:20) e queimou as coisas nela (6:24). ele deu instruções aos homens de Israel e disse: “.. feliz o homem que em ti confia” (Salmo 84:12. Ao mesmo tempo. a morte de Jesus na cruz (2 Coríntios 5:15).O príncipe do exército do Senhor apareceu a Josué e lhe deu orientação sobre a primeira batalha da conquista (5:13-15. Seria igualmente errado limitar a fé do homem de uma maneira que nega todas as obras que Deus pede na nossa salvação.. pois a graça não falhou (21:45. eles pelejaram. A graça inclui tudo que Deus fez e faz para nos salvar. tomaram e possuíram a terra. a obra renovadora do Espírito Santo (Tito 3:5).16). porém.20-21). cf. criados em Cristo Jesus para boas obras. Juízes 2:2-3). Êxodo 3:5). para que ninguém se glorie. ➌ Os sacerdotes tocarem suas trombetas. e entendemos que a graça dele é a parte maior da nossa salvação. a guerra contra Jabim e seus aliados (11:7-8). ➋ Eles rodearem a cidade sete vezes no sétimo dia.

tanto para a direita como para a esquerda. Deus disse: “Hoje. Precisamos nos livrar de doutrinas humanas para fazer o que Jesus mandou. para entrar em Cristo (Gálatas 3:27). não uma obra de mérito dos homens. Os homens se submetiam à circuncisão que Josué fez. ensinando a fé sem obras e defendendo a salvação sem o batismo. e para ressuscitar para uma nova vida (Romanos 6:4). Josué o fez (5:3. Foi uma obra de Deus. Obras da lei anulariam a graça de Deus. Os cristãos receberam a circuncisão espiritual no sepultamento do batismo. Quando a obra foi feita. A igreja católica enfatiza obras sem fé. 22:16). Paulo compara a circuncisão ao batismo. Considere a comparação: Mesmo assim. etc. removendo o opróbrio do pecado! . algumas pessoas recusam a “cirurgia” oferecida pelo grande Médico. Estamos aperfeiçoados em Cristo. até praticando o batismo de recém-nascidos. Deus mandou que Josué circuncidasse os filhos de Israel (5:2). Em Colossenses 2:10-13. dizendo que acreditam tanto no Senhor que não precisam da cirurgia! Que loucura! O Desequilíbrio Doutrinário nos Dias Atuais Há tendências doutrinárias que levam as pessoas a desviarem da palavra. Deus nos dá a vida. Desta maneira.) nem a vida de fé ativa anula a graça (Gálatas 2:15-21). mas foi Deus que operou. perdoando os pecados. deixaremos o Senhor operar em nossas vidas. removi de vós o opróbrio do Egito” (5:9).7).A graça e a fé não negam as obras salvadoras da Nova Aliança. A Circuncisão da Nova Aliança: Quem Opera? A história da entrada na terra de Canaã apresenta mais uma comparação importante.por Dennis Allan D151 . mas nem as obras divinas (a morte de Jesus. Muitas igrejas evangélicas vão a outro extremo. Assim. para receber a remissão dos pecados (Atos 2:38. Mas Deus inclui o batismo como condição para ser salvo (Marcos 16:16).

O quarto nível de ocupação. A cidade foi tomada pelos caldeus (2Rs 25. Os eruditos discordavam em dois séculos ou mais em seus cálculos ao datar esse acontecimento. adquiriu uma importância primordial para os estudiosos e historiadores da Bíblia. as mais antigas que se tem encontrado na Palestina. Jericó foi uma cidade real da antiguidade.34). os quais discutiam frequentemente sobre a data do êxodo israelita do Egito e sua subsequente entrada na Palestina.5). a fundará. Depois da queda dos muros foi pronunciada uma maldição sobre aquele que tentasse reedificar Jericó “E naquele tempo.1. o qual Gastang denominou “cidade D”.ARQUEOLOGIA DA CIDADE DE JERICÓ JERICÓ DO TEMPO DE JOSUÉ Jericó. de acordo com a palavra que o Senhor tinha falado por meio de Josué filho de Num". Dt 32. localizado ao lado de abundante manancial conhecido como Fonte de Eliseu. assim como para os arqueólogos.5). Hiel de Betel. Jonh Garstang (1929-1936) e a senhorita Kathleen Kenyon (1952-1958). à distancia de 10 quilômetros do rio Jordão. enquanto o segundo realizou descobertas suficientes para despertar um grande interesse geral. O primeiro escavador concentrou sua atenção apenas no montículo. e instalou as suas portas à custa da vida do seu filho mais novo. Ernest Sellin (1907-1911). sendo produtivos os terrenos que a circundavam. e sobre o seu filho mais novo lhe porá as portas” (Js 6. Josué os esconjurou. Mais tarde Jonh Garstang desenterrou partes de quatro cidades que tinham existido sucessivamente no lugar desde o ano de 3000 a.418). dizendo: Maldito diante do Senhor seja o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó: perdendo o seu primogênito. (I Rs 16. O montículo foi escavado por Charles Warren (1868). Ao escavar até a base do montículo encontrou vestígios de civilizações da antiguidade extraordinária. mas repovoada depois da volta do cativeiro babilônico (Ed 2.49). a principal do Vale do Jordão.26). Foi em Jericó estabelecida uma escola de profetas.34). Ela achava-se protegida por muralhas e portas de grande resistência (Js 2. cidade da orla oriental de Gor. à qual se referem como bem conhecida naquele tempo os livros de Números e Deuteronômio (Nm 22. Os cidadãos de Jericó eram abastados. ARQUEOLOGIA DE JERICÓ Jericó é agora um montículo de três hectares chamado de Tell es-Sultão. Foi a primeira cidade conquistada pelos israelitas sob o comando de Josué. Lançou os alicerces à custa da vida de seu filho mais velho. Segube.C. Jericó era o lugar onde a dúvida podia ser . de Betel “durante seu reinado. sendo visitada por Elias e Eliseu (2Rs 2. Abirão. reconstruiu Jericó. A maldição caiu quinhentos anos mais tarde sobre Hiel.

Nessas tumbas Garstang achou peças de alvenaria dos períodos recente. Médio e tardio da Idade do Bronze. que caiu nas mãos dos israelitas comandados por Josué. e os muros se encontram unidos em intervalos periódicos por paredes de ladrilho.C. e os escavadores procederam com muito cuidado. O espaço entre os dois muros varia entre quatro a oito metros. mas só foram encontrados uns poucos fragmentos de vasilhas micênicas. e está na borda do montículo. Os *escaravelhos sagrados egípcios podem ser datados com exatidão. “a cidade e tudo o que nela havia queimaram-no no fogo” (Js 6. uma considerável quantidade de joias e uns 170 escaravelhos sagrados. O reinado de Salomão começou provavelmente em torno de 961 a. identificando-a como a cidade Cananéia de Jericó. e agindo como um verdadeiro cientista. assim como 80 escaravelhos intactos. Dois muros de nove metros de altura.82 metros de espessura. outro menciona o nome de Amenhotep II. e os muros caídos foram uma confirmação de como os israelitas caminharam “em frente de si e a tomaram” (Js 6. O último muro anterior tem mais ou menos 1. e isto coincide com os registros de sua tumba no Egito.20). Ao regressar ao montículo da cidade. A série de escaravelhos sagrados datados finaliza com dois selos reais de Amenhotep III.C. Fischer e Alan Rowe. Quando essas autoridades examinaram detidamente e em separado a cerâmica. as ruínas carbonizadas e os muros caídos assinaram declarações junto com Gastang confirmando a data de 1400 a. Clarence S. Os restos carbonizados que se encontravam em todas as partes eram para Garstang uma confirmação do registro bíblico.000 pedaços de cerâmica. e descobriu que alguns deles correspondiam a Idade do Bronze tardia. que reinou desde 1413 até 1376 a. Se levarmos em .4 a 3. que está representado como um arqueiro. e representam cada um deles.C. que corriam quase paralelos rodeavam o cume do monte. Garstang consultou três dos principais arqueólogos e especialistas em alvenaria em toda a Palestina: Pere Vincent.C. os muros caídos e outros tipos de evidencia. 1437 é a data mais provável da saída dos israelitas do Egito. já que mencionam vários faraós em seus nomes. Um escaravelho sagrado apresenta o nome da rainha Hat-shep-sut e de Tutmósis III. Garstang abriu um grande número de tumbas das quais extraiu muitas vasilhas de cerâmica. Garstang não hesitou em datar a cidade em torno de 1400 a. de uns dez centímetros de espessura. Somando-se 480 anos.7 metros. Nenhuma outra coisa nas tumbas indica datas posteriores.C. e de uma extensão de 60 a 90 centímetros. esta data concorda com a cronologia que aparece em I Reis 6. Este quarto nível de ocupação parecia ser a cidade que Josué havia tomado.500 vasilhas intactas. Depois de examinar quase 100.1.estudada mais a fundo.. e foi construído sobre alicerces de um muro anterior.24). que começaram a ser importadas em torno de 1400 a. Estes muros foram construídos de ladrilhos secados ao sol. Desejando ser o mais cuidadoso possível. O muro interior tem uma espessura de 3. Nas imediações do montículo da antiga cidade foi descoberto um cemitério. Se esta data é correta. o quarto ano de seu reinado seria aproximadamente o ano de 957. 1. Garstang comparou detidamente os fragmentos de cerâmica com os que haviam sido descobertos nas tumbas.

a senhorita Kathleen Kenyon informou que havia encontrado os fragmentos e a base de um muro de aproximadamente um metro quadrado de piso intacto. o doutor James L. Data do século 14 a. a cidadela. com o suave calado marginal nos quatro costados. os jardins.conta os 40 anos que os israelitas passaram errantes no deserto. um empreendimento próximo ao extremo norte oriental foram encontrados restos da primeira ocupação de Jericó.. as fontes. sob a direção da senhorita Kathleen Kenyon. Encontraram a capital invernal de Herodes. e que Zaqueu recebeu a visita do Salvador em sua casa. O trabalho foi realizado com diligencia pelo espaço de cinco temporadas. que ali construiu muitos palácios e edifícios públicos. para a destruição de Jericó. os restos de um edifício denominado “edifício médio”. Foi destruída pelos romanos por volta do ano de 230 d. O número de quintas diminui na direção leste. começaram a escavar novamente em Jericó. Este desejo foi satisfeito no principio de 1952. Todavia. as Escolas Americanas de Investigação Oriental e o Departamento de Antiguidades do Jordão. o hipódromo. Ao falar sobre esses restos a senhorita Kenyon disse: “Pelo menos demonstram que existiu uma povoação nesse período. e isto está claramente dentro dos limites dos estudos de Garstang.C. Foi ali que Jesus curou o cego Bartimeu. porque eles não podiam encontrar lugar em suas mentes para uma Jericó que se ajustasse tanto ao registro bíblico.C. sendo depois arrendada por Herodes. durante as quais escavaram fossos até o leito rochoso em seis lugares diferentes do montículo. e foram exercidas pressões para que se reexaminasse Jericó. quando uma expedição conjunta da Escola Britânica de Arqueologia. Kelson e seus associados iniciaram a escavação da Jericó do Novo Testamento. Por algum tempo Jericó fez parte da propriedade de Cleópatra. estas descobertas e as interpretações que se lhes tem dado não satisfazem a alguns pesquisadores.C. A Jericó do tempo de Jesus era a segunda cidade da Judéia. A JERICÓ DO NOVO TESTAMENTO Em 10 de fevereiro de 1950. que foi dada por Antonio. chegamos a data de 1397 a. o Fundo de Exploração da Palestina. Parece-nos que a evidencia demonstra que o pequeno fragmento de edifício que encontramos é parte de uma cozinha de uma mulher Cananéia”. . Durante uma escavação posterior. um forno e um pequeno jarro. e um pouco mais além vê-se a Jericó moderna. o Grande. a que o doutor Kelson pensou que poderia estar sobre as extensões dos setores mais pobres da Jericó do Novo Testamento. o Grande. as quintas e as ruínas de outras edificações que haviam sido construídas com pedras de cantaria [esquadrejadas] caracteristicamente herodiana. a piscina.).C. e concorda muito bem com as descobertas realizadas nas tumbas e datadas com mais precisão pelo professor Garstang. Em um destes. tudo isso pertencente a Idade do Bronze tardia (1500-1200 a. Durante quase dois decênios houve constante oposição às conclusões de Garstang.

As larvas que nasciam disso se alimentavam da matéria pútida e desenvolviam-se. . o deus Sol. ó tu que estás debaixo da terra. levanta-te. O astro-rei portava os germes da vida. ajudaria o defunto a renascer e devido à sua íntima relação com o sol. este tipo de besouro possuía algumas características sui generis: a fêmea punha seus ovos em pedaços de excremento. vem a mim. como a bola de excrementos e o ato de rolá-la para o buraco. No amuleto lia-se a inscrição: Sou Thoth. que eram acondicionados em buracos feitos na terra. inventor e fundador das curas e das terras. poderiam auxiliar a jornada do desencarnado ao lado de "Rá". guardava o significado do nascente e do poente. ó grande espírito. Do ritual da mumificação fazia parte retirar o coração do morto e substituir por um amuleto na forma de um desses bichos. Assim como ele era capaz de nascer da matéria putrefata.*AS CRENÇAS SOBRE O ESCARAVELHO Da família dos Lamelicór-neos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful