Chopra descreve os sete estágios do amor: atração, fascinação, comunhão, intimidade, entrega e desapego, paixão e êxtase.

Cada um deles corresponde à forma física de uma das sete leis espirituais do amor, que regem não apenas o romance entre homens e mulheres, mas também como nos sentimos em relação ao trabalho, à família, aos amigos e a Deus. Segundo o autor, compreender e seguir essas diretrizes torna as pessoas capazes de criar, em todas as áreas da vida, o amor que desejam.

Atração A Lei da Atração: "Para ser atraente, você tem que ser autêntico." O que torna uma pessoa atraente? As tradições de sabedoria nos dizem que a atração, em primeiro lugar vem da naturalidade. Nada é mais belo do que a naturalidade. "Acima de tudo, a atração provém da naturalidade. Somente ela contém o mistério e o fascínio que desencadeiam o romance”. Fascinação Essa lei afirma que a fascinação existe para abrir a porta para uma realidade mais transcendente. Ela acontece quando a atração entre duas pessoas é tão intensa que os transporta para além da percepção comum de mundo para uma visão encantada. Comunhão A comunhão é o contato da alma com alma, é o compartilhamento espiritual, a base da confiança. A partir de agora, os amantes começam a confiar, a contar segredos. "Os amantes penetram o território do desconhecido, tomando um do outro o que não possuíam sozinhos”. "Quando a comunhão é profunda, você se transforma naquele que ama." Cabe ainda cultivar três qualidades: igualdade (não se sentir superior nem inferior ao outro), sensibilidade e comunicação (para ambos expressarem suas emoções). Intimidade O prazer é mais do que fantasia e comunhão. Trata-se de uma fusão. "Envolve não apenas fazer sexo como também fazê-lo sem limites, sem transformar o orgasmo em um ato egoísta". Na intimidade, você fica de tal modo em sintonia com quem ama que sente o bem-estar ou o mal-estar do outro. Nessa etapa, entender que sua ligação com o outro ocorre no nível energético só fortalece o que já construíram. Não tem a ver com o que fazem ou dizem. "É a união de um corpo sutil com outro", define o autor. Entrega e Desapego Chopra explica que se perder em outra pessoa é a melhor maneira de encontrar o verdadeiro eu. Na verdadeira entrega, nunca sentimos a necessidade de convencer, intimidar, manipular, insistir, implorar. Sabemos como permitir e, com isso, convidamos o amor a se aproximar",. A entrega é o resultado da renúncia de reivindicações do passado. Paixão A Lei da Paixão diz que a realidade é mais experiente na fusão do masculino e do feminino em seu próprio ser. Paixão pela vida e paixão de amor são a

mesma coisa. A vida, em sua essência, é amor. Se vocês se sentem motivados a alcançar o impossível, estão no caminho da paixão. Ela tem o poder de criar tudo o que desejam. Chopra explica que a chave para experimentar a paixão é permitir a fusão das forças masculinas e femininas. Você deve cultivar as forças femininas essenciais, que são beleza, intuição, carinho, afeto e ternura. As principais forças masculinas são:coragem, disciplina, determinação, força e cavalheirismo. Êxtase Este estágio é o nosso estado original, é de onde viemos. O êxtase é o estágio final de intimidade com o espírito, que flui através do amor. Chopra diz que o sétimo estágio contém três partes. O êxtase físico é conseguido quando vivemos o presente com consciência e estamos com os cinco sentidos apurados para cada nuance do toque, do som, da imagem... "Sentimos prazer em tocar e ser tocados, em banquetear os olhos com a beleza do corpo e do mundo, nutridos em cada poro do nosso ser", exemplifica. O êxtase mítico é alcançado quando vocês entendem que todos somos deuses e, portanto, capazes de fazer coisas magníficas. "O mistério, a aventura, o assombro, a imaginação, novos desafios, todos eles nos esperam". E o êxtase espiritual, que abrange o físico e o mítico, ocorre quando os amantes finalmente compreendem que o amor é maior do que o sentimento entre dois seres: é uma energia sagrada que os aproxima de Deus.