Título Sobre Liberdade Sexual Autor Crowley, Aleister Tradução Soror Shaitara

.I.
As secreções corporais, quando suprimidas, infiltram os tecidos e os envenenam. Sêmen acumulado de maneira não natural obstrui o cérebro do mesmo modo que a bile, resultando em sintomas mórbidos, tanto mentais quanto morais. Sexo é um processo psicológico; interferências o pervertem. O sexo não tem implicações morais, exceto o bem-estar da raça. Superstições têm provocado a super-valorização do sexo. A dor de dente tiraniza o pensamento; o nervo parece ser toda a realidade. A doença destrói a proporção e a precisão da percepção. Obstrui órgãos, perturba e causa desordem em todo o sistema; o sangue envenenado infecta o cérebro, a mente conclama o corpo, os sentidos deseducam o espirito, a razão interpreta mal o relatório, haverá um desvio do poder e o músculo irá interpretar mal a força motriz.

.II.
Na abadia de Thelema em Cefalù o sexo é estudado cientificamente sem vergonha ou subterfúgios. Paixões são psicologicamente analisadas; todos os atos são permitidos, se eles não causam injúria a outros; aprovados, se eles não causam injúria ao self. Esta liberdade, longe de fomentar luxúria, destrói obsessões sexuais. Abate a febre sexual; a imaginação inflamada recupera as suas devidas proporções; a função, liberta da fricção, age automaticamente. Nós paramos de pensar nisto assim como um homem quase afogado esquece a sua respiração assim que seus pulmões estão novamente limpos. "A palavra de pecado é restrição". "Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei."

.III.
Seres humanos saudáveis que inocentemente obedecem seus instintos não estão sujeitos a causar mais problemas do que outros animais; calamidades sexuais são criações artificiais de superstição selvagem. Mastins acorrentados se tornam perigosos, leis repressivas reproduzem revolucionários. A confusão transformou imbecis humildes em maníacos assassinos; o desespero do louco é desarmado pela bondade e reconhecimento de seus direitos. O sexo é a canção sagrada da alma; o sexo é o santuário do Self. Escárnio; o sacerdote reduz ou rosna. Protesto; ele cresce fanático ou com astúcia. Perseguição; ele abjura sua fé, é martirizado por isto, ou o cetro é trocado pela espada e vai contra o agressor. Em qualquer dos casos sua absorção íntima sofre, sua individualidade é invadida; o seu Absoluto é profanado pela sua reação ao Relativo. Sexo é o sacramento supremo, onde o corpo e o sangue são oferecidos à alma. Estes elementos tem que ser dignos, a sua consagração absoluta. Eles devem ser totalmente consumidos, o Deus em Matéria e Movimento morto para o

essa vontade seria a norma de sua natureza. Cada qual procura interpretar a si mesma. não somente usurpa para si o Universo. porque nós algumas vezes (muito freqüentemente!) esquecemos a sua natureza e a nossa própria. inalienável e unicamente dele. Porque então devem certas ilusões conflitar e levar seus criadores a sofrer? Pode se supor que estas formas fantasma poderiam se misturar como sombras em uma sala com diversas fontes de luz. está implicitamente envolvida em sua consubstancial co-existência com uma infinidade de companheiras coordenadas. assim como a idéia de um número quadrado contém duas raízes iguais de sinal oposto cuja multiplicação gera isto com propriedades imparciais.sustento do Deus em Espírito e Alma. que nenhum homem ouse se aproximar de outro altar! Quem deve presumir legislar sobre o inescrutável. não menos mas mais por sua identidade inerente a si mesma. fica contente que o conflito do símbolos seja uma fraude . embora nós saibamos que a resolução da luta é o verdadeiro dispositivo pelo qual nos tornamos conscientes de nós mesmos e de nossas relações com os outros. movimento. auto-contradição pode ser a sua qualidade própria. aceitando isto e condenando aquilo. pensando que os homens o lisonjeiam por violar a ela! Aquele que censura e constrange o caráter sexual de outro não somente faz de si mesmo a medida do Universo. idênticas em essência. mas condena também a si mesmo. Todas as almas existem. portanto todo Destino é também um Desenho. deste modo. ou apropriar-se sobre o Absoluto alienígena? Quem critica o sexo. Esta Eucaristia é de todo o homem. Mas nós temos expressamente desenhado nossos fantasmas. embora A e B sejam grifos sem substância e arbitrários para sons sem sentido nós não podemos usá-los indiscriminadamente. que é nada além de zombaria para eles. a única expressão da idéia. mas se estabelece contra uma inexorável Necessidade. negando a ordem da Existência. e o seu caminho não mais do que o nome da Vontade. se quisesse ser algo mais. e constrange a si mesmo. Nada pode ser qualquer outra coisa além daquilo que é. um contrapeso que recai sobre ele mesmo. pois mudar o curso de outro pode causar reações. e mente. o aparente antagonismo não é mais do que uma oportunidade para aumentar nossa compreensão do cosmos e nossa capacidade de conte-lo. conseqüentemente. e sofre a penalidade de sua ilusão de que a palavra "love" é a realidade do amor. como se alguém pudesse escrever Blight (frustar) por Alight (em chamas). pois ele é uma das razões do Cosmos. e reza para que o profano polua seu sacerdócio pelo mimetismo de sua Missa. A natureza de cada uma é necessária. Cada alma é então absoluta e independente. Nós pensamos em nós como se envolvidos no conflito.matéria. eles podem fazer contatos definidos. inacessível. e proclama seus preconceitos onivalentes. individuais em expressão. Cada uma igualmente inefável. impenetrável. o filósofo aceita "amour" como um sinônimo. cuidando para que ele valorize sua própria Isis menos do que a sua própria vaidade. e se deleita em . eternamente. Nós sofremos quando nossas ilusões fazem contatos desarmônicos com outras ilusões. e agora nada mais para ele do que uma ficção formal. mas abdica de sua própria autonomia para manifestar seus próprios Mistérios. e incrementar-se (sem prejudicar sua integridade) por imaginar-se num meio de ilusão . e resistindo à Realidade justa. O "patriota" protesta contra a palavra "amour". assim como nós comunicamos o pensamento (mais ou menos exatamente) pela criação de símbolos convencionais para representar idéias. Isto permite que ganhe experiência indireta de outras almas.

ambos o Dois como o Um. Anestésicos e ungüentos agravam o caso. a qual é a idéia geradora pela qual o caráter do todo é determinado. Deste modo. e todas igualmente apropriadas para a pessoa que as prefere. O paciente é acostumado a analisar o "choque" e torna-se imune a ele. Como a cura é continua. ou tentar edita-la. e mais severamente. deste modo. ela é levada a atacar o jogo de ilusões . Isto é supremo e sagrado para ele e interferir com esta expressão. A maldição das deformações morais é hereditária. supostamente incuráveis. informa seu consciente da sua Vontade. seu esforço inconsciente.regozijando-se no Conhecimento de si mesmo atingido pelo Mistério da separação em espírito e manifestação na matéria. Este erro tem causado mais desastres que todos os outros combinados. Sexo é. infligindo sofrimento mesmo por pequenas feridas. e procurar prevenir as suas projeções. e é conduzida com crueldade insana às custas de uma série de atrocidades. em detalhes sobre o tratamento curativo. é um crime abominável. .encontrar a palavra "love" em seus lábios Oxonianos (da universidade de Oxford) fundida em "amour" nos lábios de sua amante. Isto acaba em auto-confidência serena e na total destruição do poder de irritação perversa que interrompe as funções da mente. o qual difere de paciente para paciente. para fazer de todas as suas formas algo familiar. e todo o organismo é infectado pela doença de uma só parte deste. Mas é esta sacralidade que faz com que algumas pessoas pensem que as suas peculiaridades sejam verdades universais. ou ao menos perdem sua importância. e o êxtase de render-se ao outro. pois a guerra é um erro absoluto. como os beijos nas sombras de Sorbonne e descobre a sublimidade do seu Eu velado. as quais. Mas o princípio básico em tudo é estabelecer um entendimento da natureza do sexo. salvo em termos muito parciais e ambíguos. Ele é ensinado a observar suas próprias reações a várias práticas. Não podemos entrar. em algum momento. Mas uma alma pode estar tão absorvida nestes erros que pensa que uma incompatibilidade real é possível. A ferida deve ser profundamente esquadrinhada e limpa antes que possa cicatrizar. desaparecem. assim. matam. Para eliminar o erro é necessário investigação elaborada e infatigáveis esforços. quase sempre aleijam. assim como a aperfeiçoar sua técnica. ocorre que várias aberrações do instinto. raramente intelegível para o seu possuidor. neste momento. A natureza sexual do homem é a mais intensa expressão de si mesmo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful