P. 1
03917_12_Decisao_jcampelo_APL-TC.pdf

03917_12_Decisao_jcampelo_APL-TC.pdf

|Views: 0|Likes:

More info:

Published by: Tribunal de Contas do Estado da Paraíba on Feb 22, 2013
Copyright:Public Domain

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/22/2013

pdf

text

original

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO Tribunal Pleno PROCESSO TC Nº 03917/12

Jurisdicionado: Câmara Municipal de Catolé do Rocha Objeto: Recurso de Revisão (Prestação de Contas, exercício de 2005 – Processo TC 02541/06) Responsável: Ex-presidente Sinfrônio Gonçalves Neto Relator: Auditor Antônio Cláudio Silva Santos EMENTA: PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL – CÂMARA MUNICIPAL DE CATOLÉ DO ROCHA – RECURSO DE REVISÃO CONTRA A DECISÃO CONSUBSTANCIADA NO ACÓRDÃO APL TC 581/2007, EMITIDO NA OCASIÃO DO JULGAMENTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAIS DO EXPRESIDENTE SINFRÔNIO GONÇALVES NETO – REMÉDIO JURÍDICO ESTABELECIDO NO ART. 31, INCISO IV, C/C O ART. 35, AMBOS DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 18/1993 - CONHECIMENTO – NÃO PROVIMENTO.

ACÓRDÃO APL TC 50/2013
RELATÓRIO
Analisa-se o recurso de revisão interposto pelo Ex-presidente da Câmara Municipal de Catolé do Rocha, Sr. Sinfrônio Gonçalves Neto, contra a decisão consubstanciada no Acórdão APL TC 581/2007, publicado em 14/09/2007, emitido na ocasião do julgamento de suas contas relativas ao exercício de 2005 (Processo TC 02541/06), cuja decisão consistiu em julgá-las irregulares, em decorrência da falta de recolhimento previdenciário sobre os subsídios dos Vereadores, representar junto ao INSS e emitir recomendações. O recurso foi protocolizado em 03/04/2012, por meio do Documento TC 06423/12, tendo o Relator determinado a formalização do presente processo. Em suas alegações, o impetrante assegura que deixou de recolher a previdência de 2005 em razão da existência de processo administrativo de pedido de recuperação de crédito previdenciário. Complementa, informando que obteve êxito no pleito e os Vereadores receberam valores recolhidos indevidamente. No tocante à parcela patronal, informa que foi celebrado parcelamento, anexando aos autos cópias de formulários da Secretaria da Receita Federal do Brasil relativos à confissão de dívida, emitidos em 20/12/2005 e 29/10/2007, tendo como signatário o Ex-prefeito de Catolé do Rocha, Sr. Leomar Benício Maia. Os autos foram submetidos à análise da Auditoria, que, através do relatório de fls. 19/20, elaborado pela Auditora de Contas Públicas Sueli da Silva Bezerra, entendeu cumpridos os pressupostos de admissibilidade, informando, no entanto, que a documentação acostada se refere a pedido de parcelamento de débitos previdenciários do Poder Executivo, o que a fez concluir pelo não provimento do recurso. Provocado a se manifestar, o Ministério Público junto ao TCE/PB emitiu o Parecer nº 1501/12, da lavra da d. Procuradora Elvira Samara Pereira de Oliveira, entendendo que o recurso não atende a nenhum dos pressupostos do art. 35 da Lei Orgânica do TCE/PB, vez que não traz a lume qualquer documento novo com eficácia sobre a prova produzida, não aponta a existência de falsidade ou insuficiência de documentos em que se tenha baseado a decisão impugnada, nem suscita erro de cálculos em contas,
JGC Fl. 1/2

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO Tribunal Pleno PROCESSO TC Nº 03917/12
pressupostos estes exigidos para o manejo da via recursal escolhida. Desta forma, opinou pelo não conhecimento do recurso. É o relatório, informando que o responsável foi intimado para esta sessão de julgamento.

PROPOSTA DE DECISÃO DO RELATOR
O Relator acompanha a Auditoria, propondo ao Tribunal Pleno que tome conhecimento do recurso de revisão, em razão do cumprimento dos pressupostos da legitimidade do impetrante e da tempestividade de sua apresentação, e, quanto ao mérito, não lhe dê provimento, vez que o recorrente não juntou às razões do recurso documento novo apto ao seu manejo, nem demonstrou a falsidade ou insuficiência de documentos em que tenha se fundamentado a decisão recorrida e nem tampouco erro de cálculo nas contas, não atendendo, assim, a nenhum dos requisitos dispostos no art. 351 da Lei Orgânica do TCE/PB.

DECISÃO DO TRIBUNAL PLENO
Vistos, relatados e discutidos os autos do processo acima caracterizado, no tocante ao recurso de revisão interposto pelo Ex-presidente da Câmara Municipal de Catolé do Rocha, Sr. Sinfrônio Gonçalves Neto, contra a decisão consubstanciada no Acórdão APL TC 581/2007, publicado em 14/09/2007, emitido na ocasião do julgamento de suas contas relativas ao exercício de 2005 (Processo TC 02541/06), ACORDAM os Membros integrantes do Tribunal de Contas do Estado, por unanimidade, acatando a proposta de decisão do Relator, na sessão nesta data realizada, em, preliminarmente, TOMAR CONHECIMENTO do mencionado recurso, em virtude do cumprimento dos pressupostos de admissibilidade, e, no mérito, NÃO LHE DAR provimento, mantendo-se integralmente os termos da decisão atacada, visto que o recorrente não juntou às razões do recurso documento novo apto ao seu manejo, nem demonstrou a falsidade ou insuficiência de documentos em que tenha se fundamentado a decisão recorrida e nem tampouco erro de cálculo nas contas, não atendendo, assim, a nenhum dos requisitos dispostos no art. 35 da Lei Orgânica do TCE/PB. Publique-se e cumpra-se. Sala das Sessões do TCE-PB - Plenário Ministro João Agripino. João Pessoa, 20 de fevereiro de 2013.

Conselheiro Umberto Silveira Porto Presidente em exercício

Auditor Antônio Cláudio Silva Santos Relator

Isabella Barbosa Marinho Falcão Procuradora Geral do Ministério Público junto ao TCE/PB

1 Art. 35. De decisão definitiva caberá recurso de revisão ao Plenário, sem efeito suspensivo, interposto por escrito, uma só vez, pelo responsável, seus sucessores, ou pelo Ministério Público junto ao Tribunal, dentro do prazo de cinco anos, contados na forma prevista no art. 30 desta lei, e fundar-se-á: (Redação dada pela Lei Complementar n.º 91, de 29 de outubro de 2009). I - em erro de cálculo nas contas; II - em falsidade ou insuficiência de documentos em que se tenha fundamentado a decisão recorrida; III - na superveniência de documentos novos com eficácia sobre a prova produzida.

JGC

Fl. 2/2

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->