You are on page 1of 44

MERCADOS DE SEGUROS

• • • •

ESTRUTURA SEGUROS PREVIDÊNCIA CAPITALIZAÇÃO

Seguros

Seguro é um contrato pelo qual uma das partes se obriga para com a outra, mediante o recebimento de uma quantia (chamada de prêmio), a indenizá-la do prejuízo resultante de riscos futuros, previstos no contrato. O objeto do seguro é o risco.

1

Seguros
Condições

Ser possível; Ser futuro. Ser incerto. Ser independente da vontade dos contratantes; Sua ocorrência resultar em prejuízo econômico para o segurado; Individualização do risco.

Seguros
Características do Contrato
Consensual: fruto do acordo entre as partes; Oneroso; Aleatório: pode ou não ocorrer; Formal (ou solene): prescrição em lei; Bilateral; De adesão: a seguradora apresenta uma proposta, pré-impressa, que o segurado pode aceitar;

2

Seguros
Instrumentos do Contrato
Proposta :
registro de intenção/vontade de alguém segurar um bem contra perdas;

Apólice:
Contrato bilateral, Bem coberto do seguro. Importância segurada, a Localização do bem segurado Riscos assumidos pela seguradora;

Endosso:
Alteração na apólice durante seu período de vigência. É necessária a concordância das duas partes;

Seguros
Elementos do Contrato
Prêmio:
Valor pago periodicamente pelo segurado.

Sinistro:
Realização do risco.

Indenização:
Valor que o segurado recebe, em caso de sinistro;

Franquia:
Valor do prejuízo que fica a cargo do segurado. Sua finalidade é excluir da cobertura do seguro os sinistros de pequeno valor. Podem ser obrigatórias ou facultativas.

3

Seguros
Medidas de Garantia

COSSEGURO

RE-SEGURO

RETROCESSÃO

Seguros
Medidas de Garantia

COSSEGURO
Seguro distribuído entre mais de uma seguradora, dividindo entre elas os riscos do seguro. Podem ser emitidas tantas apólices quantas forem as seguradoras envolvidas, ou apenas uma, emitida por uma das seguradoras que, nesse caso, é denominada seguradora líder.

4

Quanto maior o valor do contrato. maior a necessidade de envolvimento de um grupo maior de empresas. ela necessita repassar parte do risco a uma companhia resseguradora. Quando uma companhia assume um contrato de seguro superior à sua capacidade financeira. Seguros Medidas de Garantia Retrocessão Ocorre nos casos em que os valores envolvidos nos contratos de seguro são tão altos que mesmo o resseguro necessita de cobertura. A seguradora diminui o risco através de outra seguradora. 5 . A pulverização de risco é feita entre resseguradoras internacionais.Seguros Medidas de Garantia Resseguro É o seguro do segurador.

as seguradoras são obrigadas a remunerar o montante depositado pelos segurados a título de prêmio. As seguradoras são grandes investidores institucionais no mercado financeiro. Privados PREVIC – Secretaria deConselho de Gestão da CGPCCRSNP Previdência Complementar Previdência Complementar IRB Entidades de Sociedades Sociedades Instituto de Sociedades Previdência De de Seguradoras Resseguros PrivadaCapitalização Seguro-Saúde do Brasil 6 . Sistema de Seguros e Previdência Autoridades CNSP – Conselho Nacional SUSEP – Superintendência de Seguros Privados Nacional de Seg.Seguros Pagamento das Indenizações Para poder honrar com o pagamento das indenizações. Apenas parte dos valores arrecadados será investido a outra parte comporá as chamadas Reservas Técnicas obrigatórias das seguradoras.

sociedades de capitalização. Conselho Nacional de Seguros Privados CNSP COMPOSIÇÃO Ministro da Fazenda ou Representante – Presidente Superintendente da SUSEP . da Prev. e Assistência Social Representante do Banco Central do Brasil Representante da Comissão de Valores Mobiliários 7 .Presidente Substituto Representante do Ministério da Justiça Representante do Min. seguradoras e corretoras de seguros. regulando e fiscalizando a orientação básica e o funcionamento dos componentes do sistema – Seguradoras. e sociedades de previdência privada aberta.Conselho Nacional de Seguros Privados CNSP É o órgão que fixa as diretrizes e normas da política de seguros e resseguros.

Conselho Nacional de Seguros Privados . capitalização e resseguro. 8 . com fixação dos limites legais e técnicos das respectivas operações.CNSP Atribuições Fixar diretrizes e normas da política de seguros privados. funcionamento e fiscalização dos que exercem atividades subordinadas ao Sistema Nacional de Seguros Privados. previdência privada aberta. Fixar as características gerais dos contratos de seguro.CNSP Atribuições Estabelecer as diretrizes gerais das operações de resseguro. Conhecer dos recursos de decisão da SUSEP e do IRB. organização. bem como a aplicação das penalidades previstas. Prescrever os critérios de constituição das Sociedades Seguradoras. Regular a constituição. Conhecer dos recursos de decisão da SUSEP e do IRB. Conselho Nacional de Seguros Privados . de Capitalização. Entidades de Previdência Privada Aberta e Resseguradores. Disciplinar a corretagem do mercado e a profissão de corretor.

Promover a estabilidade dos mercados sob sua jurisdição. Superintendência de Seguros Privados SUSEP Atribuições Zelar pela defesa dos interesses dos consumidores dos mercados supervisionados. assegurando sua expansão e o funcionamento das entidades que neles operem. capitalização e resseguro. Entidades de Previdência Privada Aberta e Resseguradores. na qualidade de executora da política traçada pelo CNSP.Superintendência de Seguros Privados SUSEP Atribuições É o órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro. previdência privada aberta. com vistas à maior eficiência do Sistema Nacional de Seguros Privados e do Sistema Nacional de Capitalização. 9 . de capitalização e resseguro. 1966. Atuar no sentido de proteger a captação de poupança popular que se efetua através das operações de seguro. Promover o aperfeiçoamento das instituições e dos instrumentos operacionais a eles vinculados. funcionamento e operação das Sociedades Seguradoras. organização. previdência privada aberta. Fiscalizar a constituição. de Capitalização. Vinculado ao Ministério da Fazenda e criada pelo DL 73.

Prover os serviços de Secretaria Executiva do CNSP. Promove o desenvolvimento das operações do seguro segundo as diretrizes do CNSP. Disciplinar e acompanhar os investimentos daquelas entidades. 10 . que é o órgão que regula o co-seguro e o resseguro. em especial os efetuados em bens garantidores de provisões técnicas. Cosseguro é a divisão de um seguro em duas ou mais seguradoras.Superintendência de Seguros Privados SUSEP Atribuições Zelar pela liquidez e solvência das sociedades que integram o mercado. Cumprir e fazer cumprir as deliberações do CNSP e exercer as atividades que por este forem delegadas. IRB Brasil Resseguros S. IRB Empresa estatal de economia mista.A. Resseguro é o Seguro do Seguro.

perante as pessoas adquirentes. não podem exercer qualquer outro ramo de comercio ou indústria. Atuam basicamente com Seguros. Sociedades Seguradoras Necessitam de carta patente emitida pelo Ministério da Industria e Comercio As seguradoras não podem operar em ramos de seguro para os quais não tenha autorização. e. de acordo com o art. As ações ordinárias devem representar no mínimo 50% do seu capital social. São constituídas sob a forma de sociedade anônima e a partir de dezembro/64 foram enquadradas como instituições financeiras. Capitalização e Previdência 11 . e se responsabilizam.Sociedades Seguradoras São as instituições que emitem as apólices. 73 do Decreto-Lei 73/66. pelo fiel cumprimento dos contratos de seguros. Alterações nos seus estatutos dependem de autorização do Ministério da Industria e Comercio. que se manifestará após ouvir o CNSP e a SUSEP.

responsável pela habilitação. Nenhum seguro pode ser contratado sem o envolvimento de uma corretora. Sociedades Corretoras de Seguros Corretor de Seguros Pessoa física ou jurídica. 12 . a qual recebe comissão pela operação.Sociedades Corretoras de Seguros São instituições que intermedeiam o relacionamento entre os segurados e as seguradoras. Intermediário. Para funcionar dependem de autorização da SUSEP. legalmente autorizado a angariar e promover contratos de seguro entre as Sociedades Seguradoras e as pessoas físicas ou jurídicas de Direito Privado”.

Também são proibidos de aceitar ou exercer emprego em pessoas jurídicas de direito público. O mecanismo do sorteio tem o poder de antecipar a meta estabelecida para a poupança. como com as Sociedades Seguradoras. Sociedades de Capitalização Capitalizaç As Sociedades de Capitalização são instituições que formam que comercializam os títulos de capitalização. que são um misto de formação de poupança e de premiação por sorteio. tanto com pessoa física ou jurídica de Direito Privado. 13 . e não podem ter vínculos de subordinação ou dependência econômica.Sociedades Corretoras de Seguros Corretor de Seguros Apenas os corretores habilitados podem cobrar suas respectivas comissões sobre as corretagens de seguros.

Sociedades de Capitalização Capitalizaç Os planos de capitalização são formatados com pagamentos de prêmios mensais (PM) ou com prêmio único (PU). embora nada impeça que possam ser estruturados com periodicidades diversas.Sociedades de Capitalização Capitalizaç As Sociedades de Capitalização são instituições que formam que comercializam os títulos de capitalização. O "prêmio" pago periodicamente pelo segurado não é a mesma coisa que o "prêmio de sorteio". que são um misto de formação de poupança e de premiação por sorteio. O mecanismo do sorteio tem o poder de antecipar a meta estabelecida para a poupança. Uma de suas características primordiais é a necessidade de massificação da venda para disponibilizar recursos mais significativos para os sorteios. 14 . São fiscalizadas pela SUSEP. recebido eventualmente pelo segurado.

de Direito Representante da Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização . Representante da Secretaria Econômico do Ministério da Justiça. dos recursos de decisões da Superintendência de Seguros Privados .SUSEP e do IRB .FENASEG. em última instância administrativa.Brasil Resseguros S.FENACOR.A. do Ministério da Fazenda Representante da SUSEP (Vice-presidente).Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados CRSNSP É um órgão colegiado integrante do Ministério da Fazenda cuja finalidade é a análise. dos de Representante da Associação Nacional das Entidades Abertas de Previdência Privada ANAPP. Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados CRSNSP Composição Representante (presidente). 15 . Representante da Federação Nacional Corretores de Seguros Privados e Capitalização .

versando sobre penalidades administrativas. dos regulamentos e dos demais atos normativos. 16 .Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados CRSNSP Composição A indicação de cada um dos membros é de competência do titular do órgão que representa. O mandato é de dois anos. A Secretaria-Executiva do Conselho de Recursos será exercida pela SUSEP. O colegiado é assessorado por um Procurador da Fazenda Nacional. responsável pela apreciação (em última instância) de recursos interpostos contra decisões da Secretaria de Previdência Complementar – PREVIC. cuja atribuição é zelar pela fiel observância das leis. Conselho de Gestão de Previdência Complementar É o órgão responsável pela regulação das atividades das entidades fechadas de previdência complementar. admitindo-se a renovação por igual período. dos decretos. funcionando ainda como órgão recursal.

Representante dos patrocinadores e instituidores de entidades fechadas de previdência complementar. liquidez e equilíbrio financeiro. Estabelecer regras para a constituição e o funcionamento da entidade fechada. Representante dos participantes e assistidos pelas entidades fechadas de previdência complementar. solvência.Conselho de Gestão de Previdência Complementar Composição Ministro da Previdência Social (Presidente). Representante da Secretaria de Previdência Social do Ministério da Previdência Social. Determinar padrões para a instituição e operação de planos de benefícios. reorganização da entidade e retirada de patrocinador. Representante do Ministério da Fazenda. Normatizar a transferência de patrocínio. Conselho de Gestão de Previdência Complementar Atribuições Estabelecer as normas gerais complementares à legislação e regulamentação aplicável às entidades fechadas de previdência complementar. Representante do Ministério Orçamento e Gestão. de grupo de participantes. 17 . de modo a assegurar sua transparência. Representante previdência das entidades fechadas de complementar. Secretário de Previdência Complementar do Ministério da Previdência Social. de planos e de reservas entre entidades fechadas. do Planejamento..

18 . Conselho de Gestão de Previdência Complementar Atribuições Estabelecer as normas gerais de contabilidade. Conhecer e julgar os recursos interpostos contra decisões da Secretaria de Previdência Complementar relativas à aplicação de penalidades administrativas.Conselho de Gestão de Previdência Complementar Atribuições Normatizar novas modalidades de planos de benefícios. Estabelecer normas complementares para os institutos da portabilidade. de atuária. garantidos aos participantes. interpostos pela Secretaria de Previdência Complementar. das decisões que concluírem pela não aplicação de penalidade prevista na legislação própria ou que reduzirem a penalidade aplicada. Fixar limite para as despesas administrativas dos planos de benefícios e das entidades fechadas de previdência complementar. econômico-financeira e de estatística. Estabelecer normas especiais para a organização de planos instituídos. do benefício proporcional diferido. Determinar a metodologia a ser empregada nas avaliações atuariais. do resgate e do autopatrocínio. Apreciar recursos de ofício.

coordenar.Secretaria de Previdência Complementar SPC Órgão do Ministério da Previdência Social responsável por fiscalizar as atividades das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (fundos de pensão). Secretaria de Previdência Complementar SPC Atribuições Propor as diretrizes básicas para o Sistema de Previdência Complementar. A SPC se relaciona com os órgãos normativos do sistema financeiro na observação das exigências legais para a aplicação das reservas técnicas. orientar e controlar as atividades relacionadas com a previdência complementar fechada. Harmonizar as atividades das entidades fechadas de previdência privada com as políticas de desenvolvimento social e econômico-financeira do Governo. seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional. fundos especiais e provisões que as entidades sob sua jurisdição são obrigadas a constituir. Supervisionar. 19 .

Proceder à liquidação das entidades fechadas de previdência privada que tiverem cassada a autorização de funcionamento ou das que deixarem de ter condições para funcionar.EAPP o São instituições com o objetivo de valorização de seu patrimônio para garantir a complementação da aposentadoria de seus contribuintes e. por essa razão. transferência de controle e reforma dos estatutos das entidades fechadas de previdência privada. são orientadas a aplicar parte de suas reservas no mercado financeiro (em fundos de investimento e títulos públicos). 20 . funcionamento.Secretaria de Previdência Complementar SPC Atribuições Analisar os pedidos de autorização para constituição. têm fins lucrativos e são fiscalizadas pela SUSEP. incorporação. fusão. Entidades Abertas de Previdência Privada . Se for o caso. As empresas de previdência privada abertas são constituídas unicamente na forma de sociedades anônimas. grupamento. O lucro obtido pela entidade na aplicação dos recursos dos segurados seja repassado (integral ou parcialmente) para eles. submetendo parecer técnico ao Ministro de Estado. e no mercado de capitais (negociação envolvendo ações e outros títulos e valores mobiliários). quanto ao cumprimento da legislação e normas em vigor e aplicar as penalidades cabíveis. Fiscalizar as atividades das entidades fechadas de previdência privada. propor ao Ministro da Previdência a decretação da intervenção ou liquidação das entidades.

Seu papel é reduzir os custos para o público interessado e garantir fluxo de pagamento para os prestadores dos serviços.Sociedades Administradoras de Seguros-Saúde Seguros-Saú Instituições que atuam na intermediação da venda de serviços de profissionais e empresas da área de saúde e o público interessado. PRODUTOS DE CAPTAÇÃO 21 .

O Banco Introdução A razão de ser das instituições financeiras é a intermediação entre poupadores e tomadores de crédito. recebendo por eles. Captam recursos. remunerando os poupadores e aplicam os recursos captados. Os bancos podem atuar como prestadores de determinados serviços para seus clientes. através das diversas modalidades de empréstimos e financiamentos existentes. Operações Passivas DEPÓSITO À VISTA DEPÓSITO A PRAZO CADERNETA DE POUPANÇA 22 . comissões ou tarifas.

Captação a custo zero. Sofre a incidência de Depósito compulsório. Parâmetros de abertura de contas são definidos pelo Banco. livremente movimentáveis por meio de ordens de pagamento. Depósito à Vista Características Atividade típica dos bancos comerciais. jurídicas. cartões magnéticos ou outros documentos permitidos por lei. cheques. 23 . governos e instituições financeiras.Depósito à Vista Conceito Recursos captados de pessoas físicas.

24 . Transferências bancárias.Depósito à Vista Características É um produto básico de relação cliente/banco. e. Débitos Programados. uma vez que a qualidade do atendimento recursos diferenciam demais. Cheques. DOC’s. Cartões eletrônicos. um prestado e os tecnológicos banco dos disponíveis ao cliente é que Depósito à Vista Tipos de Movimentação Depósitos (em dinheiro ou cheque). melhor seria enquadrá-lo como um serviço. Ordens de Pagamento.

Depósito à Vista Pessoa Física Jurídica X Pessoa PESSOA FÍSICA . Depósito à Vista Documentação . etc. que é o formulário onde são anotados os dados do cliente e registradas as suas assinaturas. 25 . bens. Comprovante de residência. carteira de trabalho ou certificado de reservista).Pessoa Natural PESSOA JURÍDICA . Inscrição no Cadastro de Pessoa Física (CPF).constituída por homens. como carteira profissional.PF Ficha proposta. Documento de identificação (carteira de identidade ou equivalente.

Depósito à Vista Vantagens Cheque especial. Cartão magnético. 26 .Depósito à Vista Documentação PJ Documento de constituição da empresa (contrato social e registro na junta comercial). Extratos. Cheques. qualifiquem e representantes. Documentos que autorizem os mandatários ou movimentar a conta. Segurança. prepostos a Inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). Atendimento em diversos canais.

através de instrumento público de procuração.Abertura de Contas Conta Salário Abertura de conta simbólica (sem depósito inicial) destinada a crédito de salários. Não é movimentável por cheques e é isenta da cobrança de tarifas. 27 . Abertura de Contas Só será permitida a abertura de conta com nome abreviado do correntista se a abreviatura estiver legalmente registrada. Os analfabetos devem ser representados no ato por procurador ao qual tenham sido conferidos poderes especiais. O instrumento contratual é firmado entre a instituição financeira e a entidade pagadora e não está sujeita aos regulamentos aplicáveis às demais contas de depósitos.

do correntista 28 . mãe.Abertura de Contas Os menores abaixo de 16 anos deverão ser representados pelo pai. o banco deve providenciar a leitura de todo o contrato em voz alta. Os menores na faixa de 16 a 18 anos incompletos deverão contar com a assistência dos pais ou responsáveis na proposta de abertura da conta. Abertura de Contas Quando se tratar de correntista deficiente visual. A instituição financeira não pode transferir recursos da conta corrente para qualquer tipo de investimento sem a autorização. a movimentação não poderá ser feita através de talonário de cheques. Nesse caso. por escrito ou eletrônica. tutor ou curador.

Abertura de Contas Contrato de Abertura de Contas Tarifas de serviços. poderão ser destruídos. Mudança de endereço ou número de telefone.Abertura de Contas Contrato de Abertura de Contas Saldo médio mínimo. Devolução das folhas de cheques. Cheques liquidados. 29 . Fornecimento de talonário de cheques. Encerramento da conta e rescisão do contrato. Necessidade de manutenção de fundos suficientes para o pagamento de compromissos assumidos com a instituição financeira ou decorrentes de disposições legais. Condições para o encerramento da conta. Cadastro de Emitentes de Cheque sem Fundos (CCF). uma vez microfilmados.

Fornecimento dos documentos que liberem garantias de qualquer espécie. Abertura de Contas Tarifas que Não podem ser cobradas Emissão de documentos liberação de garantias. exceto se por motivo de insuficiência de fundos. a critério do correntista. Devolução de cheques pelo Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. com pelo menos 10 folhas por mês. já fornecidas ao correntista. para Fornecimento de 01 extrato mensal. O fornecimento de talonários poderá ser suspenso quando vinte ou mais folhas de cheque. 30 . de cartão magnético ou de um talão de cheques. Substituição do cartão magnético no vencimento de sua validade. ainda não tiverem sido liquidadas. ou não tiverem sido liquidadas 50% das folhas de cheque fornecidas ao correntista nos últimos três meses.Abertura de Contas Tarifas que Não podem ser cobradas Fornecimento. Tarifa de manutenção de contas relativas a ações judiciais ou de depósitos de ações de consignação em pagamento.

31 . Conjunta Não Solidária – movimentada por dois ou mais titulares conjuntamente. Conjunta Solidária – movimentada por dois ou mais titulares individualmente. Os investimentos em poupança não precisam necessariamente transitar pela conta investimento.Abertura de Contas Tipos de Contas Individual – movimentada por um único titular. O seu uso não é necessário para compra direta de ações em bolsas de valores ou no mercado de balcão uma vez que nos débitos em conta corrente para a aquisição de ações não incide CPMF.2004.10. É proibida a abertura de contaConjunta por Pessoa Jurídica Conta Investimento Entrou em vigor em 01. e se destina à realização de aplicações financeiras em investimentos de renda fixa ou renda variável.

Conta Investimento Por determinação legal. quando do ingresso dos recursos na conta investimento Seu saldo está sujeito ao recolhimento do depósito compulsório aos cofres do Banco Central. na conta corrente do cliente. permite que o cliente efetue aplicações. resgates ou transferência de recursos. depósitos consignados. 32 . os investimentos em depósitos judiciais. pois.Conta Investimento O seu objetivo é dar maior dinamismo ao mercado de investimento. e as aplicações em títulos de capitalização e previdência privada não podem transitar pela conta investimento. sem o pagamento da CPMF. porém. A incidência desse tributo só ocorrerá.

regulamentando a abertura e movimentação de contas correntes. mesmo que os recursos mantidos nessas contas não pertencessem às instituições. Os saldos mantidos nas contas tituladas por domiciliados no exterior que não fossem instituições financeiras só poderiam ser convertidos em moeda estrangeira. em moeda nacional. se esses saldos tivessem como origem operações de câmbio. Essas transferências eram chamadas de “operação CC5”. 33 . editada pelo BACEN em 1969. Conta CC-5 Até 2005 Os saldos das contas CC-5 tituladas por instituições financeiras sediadas no exterior podiam ser automaticamente convertidos em moeda estrangeira e enviados para o exterior. para posterior remessa. de pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas no exterior.Conta CC-5 O termo CC-5 é a forma de abreviação de Carta Circular 5.

a implantação da conta-salário por parte dos bancos. possa escolher a instituição financeira do seu interesse.Conta CC-5 Após 2005 A partir de marco de 2005. com a publicação da Resolução 3. independentemente do titular ser instituição financeira ou não. o BACEN vedou o uso desse tipo de conta para transferência internacional de recursos de interesse de terceiros. salários. A Nova Conta-Salário Tornou-se obrigatória. através de crédito em conta corrente de instituição financeira escolhida por seu empregador -. pelo Governo. sem nenhum custo adicional.265. A mesma resolução permitiu que os domiciliados no exterior pudessem transferir livremente os recursos de conta própria mantidos nessas contas. como estratégia para permitir que o assalariado . soldos. 34 .pessoa que recebe proventos.

A conta-salário passa a ser obrigatória para todos aqueles clientes que recebem proventos através de créditos em contas correntes. tão logo ocorra o crédito em sua conta-salário. admitida a dedução de eventuais descontos com eles contratados para serem realizados nas contas-salários. A Nova Conta-Salário Operações Isentas de Tarifas Transferências dos créditos para outras instituições. quando realizadas pelos beneficiários pelo valor total creditado.A Nova Conta-Salário Cliente escolhe o banco de seu interesse e deve comunicar ao Banco onde recebe salários para a transferência dos recursos. de financiamento ou de arrendamento mercantil. relativos a parcelas de operações de empréstimo. Exceção para pagamento de benefícios do INSS que não podem receber seus benefícios através da conta-salário. 35 .

36 . inclusive no caso de não haver movimentação. Fornecimento de cartão magnético. inclusive pela efetivação do crédito respectivo. a pelo menos duas consultas mensais ao saldo. A Nova Conta-Salário Operações Isentas de Tarifas Acesso. Fornecimento. Manutenção da conta. Realização de até cinco saques. por evento de crédito. por meio de terminais de auto-atendimento ou diretamente no guichê de caixa. danificação e outros motivos não imputáveis à instituição emitente.A Nova Conta-Salário Operações Isentas de Tarifas Ressarcimento pelos custos relativos à prestação do serviço à entidade contratante. roubo. a pelo menos dois extratos contendo toda a movimentação da conta nos últimos trinta dias. exceto nos casos de pedidos de reposição formulados pelo beneficiário decorrentes de perda. por meio de terminais de autoatendimento ou diretamente no guichê de caixa.

A partir de 02/04//2007. 37 . A partir de 02/01/2009.2006.A Nova Conta-Salário Movimentação É movimentável apenas através de cartões magnéticos. A Nova Conta-Salário Datas de Implantação 31/12/2011 para os contratos de pagamento de salários envolvendo servidores e empregados públicos desde que. para isso. Não pode ser utilizada para pagamento de outras despesas correntes do cliente. para os demais convênios.09. posteriormente. impostos. no contrato de prestação de serviços firmado. Só recebe créditos provenientes da fonte pagadora que contratou o serviço junto ao banco a quem cabe identificar o beneficiário e comunicar sua exclusão. podendo. para os convênios de pagamento de salários firmados após o dia 05. usar uma conta corrente tradicional para. tais como boletos. efetuar o pagamento de suas obrigações. esteja previsto o enquadramento nas novas regras. taxas ou tributos.

É um tipo de conta que só se destina exclusivamente aos clientes Pessoas Físicas e na modalidade individual. Conta Especial Simplificada Abertura Nas agências ou em correspondentes bancários. de que conste a qualificação do participante. 38 . Apenas documento de identificação e CPF. elas não tinham acesso mercado e aos produtos e serviços oferecidos pelas instituições financeiras. uma vez que a maioria dessas pessoas de baixa renda não tinha comprovação de renda por não fazer parte do mercado formal de trabalho. Pode ser feita a partir de informações de cadastro de programas assistenciais governamentais. e preenchimento de fichaproposta simplificada contendo a qualificação do depositante e o endereço residencial.Conta Especial Simplificada Criada em 2002 e destinada a inclusão no mercado bancário de boa parte da população de baixa renda.

Conta Especial Simplificada Saques Apenas por meio eletrônico (admitido. em caráter excepcional.000. assim considerados todos os créditos a ela destinados. esse limite poderá ser alterado pelo Banco Central.00 para o saldo que pode ser mantido na conta a qualquer tempo e para o somatório dos depósitos nela efetuados em cada mês. o uso de cheque avulso ou de recibo).Conta Especial Simplificada Limite Limite de R$1. 39 .

000.00 por duas vezes em um ano.000. e serão garantidos: • • • quatro saques quatro depósitos quatro extratos mensais gratuitos Conta Especial Simplificada O correntista não precisa apresentar comprovante de residência. O titular desse tipo de conta não pode manter outra conta na mesma ou em outra instituição financeira 40 . Bloqueando quando: • • O saldo ultrapasse o limite de R$ 1. Após bloqueada.00. a conta só poderá ser reativada uma única vez. Somatório dos depósitos mensais ultrapassar o valor de R$ 3.Conta Especial Simplificada Isenção de Tarifas Não poderão ser cobradas tarifas para abertura ou manutenção da conta. As instituições financeiras devem evitar o uso fraudulento dessa conta.

As movimentações podem se concretizar nos terminais de autoatendimento. Taxação sobre contas movimentadas no semestre. As movimentações podem se concretizar nos terminais de autoatendimento. nos caixas das agências bancárias ou através de meios eletrônicos (internet).Conta Corrente Os depósitos poderão ser feitos em dinheiro ou cheque. com comprovação pelo recibo de depósito. com comprovação pelo recibo de depósito. Taxação sobre contas movimentadas no semestre. Disponibilidade dos valores. não 41 . não Conta Corrente Os depósitos poderão ser feitos em dinheiro ou cheque. nos caixas das agências bancárias ou através de meios eletrônicos (internet). Disponibilidade dos valores.

Conta Corrente Depósitos Judiciais Nas contas de Depósitos Judiciais. 42 . falecendo um dos titulares. os saldos só podem ser movimentados por mandado judicial ou alvará assinado pelo juiz a cuja ordem e disposição foi feito o depósito. No caso de conta conjunta solidária. a conta pode ser movimentada pelo outro titular solidário.Conta Corrente Saque de Depositante Falecido A conta individual ou não solidária não pode ser movimentada e o levantamento do saldo da conta só será permitido mediante alvará ou mandado judicial. .

Entre 16 e 18 anos. solicitando a regularização do saldo e a devolução dos cheques por acaso poder do cliente. No caso da inclusão no CCF. comunicando o fato imediatamente ao Banco Central. desde que haja autorização concedida pelo seu assistente Conta Corrente Encerramento de Contas Pode ser feito por qualquer uma das partes contratadas. mas não poderá continuar fornecendo talão de cheque. a mãe. desde que com anuência de seu assistente legal. BANCO Comunicar o fato. julgadas de natureza grave.Conta Corrente Contas de Menores A movimentação de contas tituladas por menores de 16 anos se fará exclusivamente por seu representante leal. 43 . que pode ser o pai. Deverá encerrar a conta se forem verificadas irregularidades nas informações prestadas. o encerramento da conta depende da decisão do próprio banco. os correntistas poderão movimentar as suas contas. ou somente do menor. com a assinatura de ambos. e anotar a decisão na fichaproposta. o tutor ou o curador especial.

Conta Corrente Encerramento de Contas O encerramento de contas de pessoas jurídicas não implica no automático encerramento das contas dos sócios. 44 . O encerramento das contas das pessoas físicas ligadas à empresa não significa a obrigatoriedade do encerramento da conta da pessoa jurídica.Conta Corrente Encerramento de Contas CLIENTE Verificar se todos os cheques emitidos foram compensados para evitar que seu nome seja incluído no CCF pelo motivo 13 (conta encerrada). dirigentes ou funcionários da empresa. Entregar ao banco os cheques ainda em seu poder.