You are on page 1of 14

Balanço de Massa e Energia

Professor: Diógenes Ganghis

 Estequiometria Industrial .  Sais minerais 2 .Conteúdo Programático & Bibliografia  Balanço Material – Balanços totais. Himmeblau.  Equilíbrio Líquido Vapor – Lei de Antoine – Lei de Raoult – Lei de Henry  Processos de Combustão  Compostos de Enxofre  Indústrias do Petróleo e Petroquímicas. – Balanços com reação química. – Balanços parciais.Reynaldo Gomide  Balanço de Energia – Trocadores de Calor – Processos com reações químicas  Engenharia Química Princípios e Cálculos David M.

e de operações unitárias. 3 .  As técnicas de aplicação dos princípios básicos para resolver problemas de processo. e de sua aplicação depende o SUCESSO da solução obtida.Processos Industriais  Complicados problemas industriais são resolvidos pela aplicação dos princípios da química. eles se dividem em: – – – – balanços materiais. constituem. balanços de energia. da física e da físico-química. a ESTEQUIOMETRIA INDUSTRIAL. equações de velocidade de equilíbrio. em seu conjunto.  A variedade de princípios colocados à disposição para resolução dos problemas de estequiometria industrial é muito grande. reações de equilíbrio.

Balanços Materiais  Lei da conservação da massa: “A massa de um sistema fechado permanece constante durante os processos que nele ocorrem.”  Torna-se possível calcular a quantidade dos produtos obtidos. a partir das quantidades dos reagentes inicialmente adicionados ao sistema. desde que suas fórmulas químicas sejam conhecidas e bem como as reações que ocorrem durante o processo. MASSA QUE ENTRA MASSA QUE SAI Sistema ACÚMULO 4 .

5 .A Técnica dos Balanços Materiais  Imaginar o o que está ocorrendo no sistema. composições. é o primeiro passo para a resolução de um problema. temperatura. dentre eles:vazões. pressão. o processos num FLUXOGRAMA simplificado. Todos os os dados importantes disponíveis deverão ser colocados diretamente no fluxograma. onde ilustre apenas as correntes que intervém no casos específico. CONHECER O PROCESSO.  Esquematizar  ESTUDAR O FLUXOGRAMA E OS DADOS de modo a relacionar mentalmente as diversas correntes do processo e as quantidades das diversas substâncias que compõe estas correntes.

ou seja. obtendo em resultado um número suficiente de equações que permita resolver o sistema.A Técnica dos Balanços Materiais  Escolher CÁLCULO indicá-la destaque. o Nº DE EQUAÇÕES SEJA IGUAL AO Nº DE INCÓGNITAS.  Selecionar o SISTEMA em torno do qual serão feitos os balanços. a BASE DE apropriada e com clareza e – Base de cálculo é a quantidade arbitrária de reagentes ou produtos em relação à qual se referem todos os cálculos efetuados. 6 .  Realizar os balanços.

Fluxograma Sistema I Sistema II Condensador  D  X A  95%  D   X B  5%  V D  70 kmol  h  Alimentação(F) Coluna de Destilação F  X A  22%  F  X B  45%   X F  23%  C   kmol  V F  100 h  Água de Refrigeração Destilado (D) Vapor de Aquecimento Sistema III Refervedor   X W  60% C  W   X B  40%  V D  30 kmol  h  Resíduo (W) 7 .

está com líquido até a sua metade. 300m³ são retirados para usos diversos. numa instalação de recuperação de soda do processo sulfato para produção de celulose. 80m3 de água quente contendo pequena quantidade de hidróxido de cálcio e soda cáustica vêm do lavador de lama e 130m³ são provenientes do filtro rotativo. Quanta água haverá no tanque no fim do dia? 8 . Num dia de operação. recebe água de várias fontes.Tanque de Armazenamento  Um tanque de armazenamento de água quente destinada a lavar lama de carbonato. no início do dia. Durante esse mesmo período. 5m³ e são perdidos por evaporação e 1m³ por vazamentos. 240m3 de condensado da fábrica são enviados para este tanque. A capacidade do tanque é de 500m³ e.

Tanque de Armazenamento Evaporação 5m³ Sistema Condensado 240m³ Sol. rotativo 130m³ Consumo diverso 300m³ mentra  msai  acúmulo Vazamento 1m³ 9 . Lavador 80m³ Filt.

6 %. qual a produção da unidade se à saída da linha.Produção de Gás Cloro  A saída de um unidade produtora de soda ´caustica. injetase 10 g de O2 durante 5 min e 33 seg. a porcentagem molar deste gás atingiu 3.6% de O2 3. nova análise mostra que. Em certo ponto da linha que transporta o gás cloro. analisa-se uma certa quantidade de gás cloro. constatando-se que o mesmo está misturado com 1...6 % (molar) de O2.6% de O2 Cl2 O2 10 g de O2 em 5 min e 33 seg.. 1. após a injeção de oxigênio. 10 .

6% de O2 Sistema 3.   nO2 nO2  nCl 2 nCl 2 nO2  nCl 2 11 Cl 2 molar .Produção de Gás Cloro 1.6% de O2 mentra  msai  acúmulo m n PM x x O2 molar 10 g de O2 em 5 min e 33 seg.

Balanço Total : m1  m2  m3 Balanço Parcial : H H m1H 2 SO4  m2 2 SO4  m3 2 SO4   H H m1 * X 1H 2 SO4  m2 * X 2 2 SO4  m3 * X 3 2 SO4  H H m1H 3 NO3  m2 3 NO3  m3 3 NO3   H H m1 * X 1H 3 NO3  m2 * X 2 3 NO3  m3 * X 3 3 NO3  12 . Calcular o peso do licor inicial e dos ácidos concentrados que devem ser misturados para obter 1000 kg de mistura final concentrada. Este licor deve ser concentrado para conter 27% de ácido nítrico e 605 de ácido sulfúrico.Licor Ácido  O licor ácido resultante de um processo de nitração contém 23% de ácido nítrico e 57% de ácido sulfúrico. em peso. pela adição de H2SO4 a 93% e H2NO3 a 90%.

Licor Ácido 2 X H 2SO4  93% 2 X H3 NO3  90% Condição Inicial 1  X H 2 SO4  57%   1  X H 3 NO3  23%  Condição Final 3  X H 2 SO4  60%   3  X H 3 NO3  27%  13 .

Separação por Membrana  As membranas representam uma tecnologia relativamente nova na Alta Pressão Membrana Entrada Escoamento Baixa Pressão separação de gases. Qual a composição da corrente de resíduos se esta totaliza 80% da quantidade que entra? Saída 21% de O2 79% de N 2 25% de O2 75% de N 2 O2 N2 Corrente de Resíduos 14 . Uma aplicação que tem chamado atenção é a separação de nitrogênio e oxigênio do ar. que é feita pela colocação de uma camada muito fina de polímero sobre uma camada de suporte porosa de grafite. A figura ao lado ilustra uma membrana nanoporosa.