You are on page 1of 1

MOVIMENTO OROGENÉTICO

Os movimentos orogenéticos na crosta terrestre têm o sentido horizontal, isto é criam o deslizamento contínuo das placas. Esse movimento pode causar convergência ou divergência no movimento tectônico.

O movimento orogenético convergente das placas tem como efeito o surgimento das grandes cadeias de montanhas, chamadas de dobramentos terciários , como o Himalaia, os Alpes, os Apeninos, o Hindu Kush; o complexo que compõe os Andes, o istmo do Panamá, as Sierras Madres e as Rochosas, bem como o arquipélago japonés, que é uma extensão da cordilheira do Himalaia etc. Esse tipo de movimento provoca o choque entre duas ou mais placas.

Os movimentos orogenéticos divergentes ou afastamento de placas, criam as montanhas mesooceânicas (dorsais), fazendo originar várias ilhas vulcânicas, estendendo o assoalho oceânico. Exemplo temos na costa do Atlântico o arquipélago de Fernando de Noronha. Esse fenômeno ocorre pelo derramamento e esfriamento do magma no leito oceânico pelo afastamento das placas que permitem a passagem de lava da astenosfera e da descontinuidade de Mohorovic.

Os movimentos epirogenéticos realizam o 'EFEITO GANGORRA", isto é, onde uma área da placa pode aumentar seu nível, um local oposto tende a rebaixar. É o que pode estar ocorrendo no continente europeu com o soerguimento da península escandinava e o gradual rebaixamento de algumas áreas do sudeste da Europa, onde se encontra a Grécia.

resumo sobre movimentos orogenéticos=Tectonismo ou diastrofismo, do grego diastrofén (distorção), são movimentos internos da crosta terrestre que provocam modificações nas placas litosféricas. Nos choques a placa menos viscosa (mais aquecida) afunda sob a mais viscosa (menos aquecida). resumo sobre movimento sepirogenéticos=Epirogênese é um movimento da crosta terrestre. Seu sentido é ascendente e descendente, atingindo vastas áreas continentais, porém de forma lenta, inclusive ocasionando regressões e transgressões marinhas. A epirogênese atinge áreas de dimensões continentais formando arqueamentos, intumecências ou abaciamentos de grandes conjuntos geológicos. Os arqueamentos podem ser maiores num ponto e menores em outros, como podem ser levantamentos em um lugar e abaixamentos em outros. A lentidão desses movimentos dificulta seu conhecimento, carecendo-se também de um ponto de referência fixo que possibilite a mensuração de extenção da epirogênese. As principais análises da epirogênese são feitas à beira do mar, porque além de o nível do mar poder ficar fixo por muito tempo, seus movimentos de subida e descida já são bem conhecidos: Os movimentos do nível do mar são chamados de eustáticos, podendo ser de dois tipos: de transgressão , quando o nível do mar se eleva sobre os litorais fixos invadindo os continentes, e deregressão, quando o nível das águas baixa sobre uma plataforma litorânea fixa. E ambos os casos não houve epirogênese porque o mar que se moveu. As causas da variação do nível do mar são conhecidas como: tectonismo marinho e modificações paleoclimáticas. Como pôde ser visto é grande a dificuldade de pesquisa dos movimentos epirogenéticos.