P. 1
Proc_09994_11_0999411_pm_itaporanga.doc.pdf

Proc_09994_11_0999411_pm_itaporanga.doc.pdf

|Views: 0|Likes:

More info:

Published by: Tribunal de Contas do Estado da Paraíba on Mar 13, 2013
Copyright:Public Domain

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/13/2013

pdf

text

original

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª CÂMARA PROCESSO TC N.

º 09994/11 Objeto: Denúncia Órgão/Entidade: Prefeitura de Itaporanga Exercício: 2006 Denunciado: Antonio Porcino Sobrinho Relator: Auditor Oscar Mamede Santiago Melo

EMENTA: PODER EXECUTIVO MUNICIPAL – ADMINISTRAÇÃO DIRETA – DENÚNCIA FORMULADA ACERCA DE POSSÍVEIS IRREGULARIDADES OCORRIDAS EM PROCEDIMENTO LICITATÓRIO – ATRIBUIÇÃO DEFINIDA NO ART. 76, § 2º, DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA, C/C O ART. 51 DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL N.º 18/93 – Procedente em parte. Arquivamento.

ACÓRDÃO AC2 – TC – 00447/13 Vistos, relatados e discutidos os autos do processo TC nº 09994/11 trata de uma denúncia proveniente da Divisão de Convênio e Gestão do Ministério da Saúde, na Paraíba, sobre o procedimento licitatório decorrente do Convênio 1697/2006, firmado com a Prefeitura Municipal de Itaporanga, acordam os Conselheiros integrantes do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, por unanimidade, em sessão plenária realizada nesta data, na conformidade da proposta de decisão do relator, em: 1. JULGAR procedente em parte a presente denúncia; 2. DETERMINAR o arquivamento dos autos.

Presente ao julgamento o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas Publique-se, registre-se e intime-se. TCE – Sala das Sessões da 2ª Câmara, Mini-Plenário Conselheiro Adailton Coêlho Costa João Pessoa, 05 de março de 2013

Conselheiro Antonio Nominando Diniz Filho PRESIDENTE

Auditor Oscar Mamede Santiago Melo RELATOR

Representante do Ministério Público

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª CÂMARA PROCESSO TC N.º 09994/11

RELATÓRIO AUDITOR OSCAR MAMEDE SANTIAGO MELO (Relator): O Processo TC nº 09994/11 trata de uma denúncia proveniente da Divisão de Convênio e Gestão do Ministério da Saúde, na Paraíba, sobre o procedimento licitatório decorrente do Convênio 1697/2006, firmado com a Prefeitura Municipal de Itaporanga. De acordo com a denúncia, a licitação foi realizada na modalidade Convite, quando o correto seria a Tomada de Preço e que foi dispensada a apresentação de documentos de habilitação dos licitantes, além de ter havido aquisição do mesmo item com preços diferenciados. A Auditoria informa que a única licitação dada entrada neste Tribunal para aquisição de materiais hospitalares para o referido município, em 2008, foi a Tomada de Preço 10/2008, que incluiu, também, aquisição de medicamentos. Essa licitação, já foi objeto de análise e julgamento regular por parte deste Tribunal, através do Acórdão AC2 – TC – 00264/2011. O Órgão Técnico entendeu necessária notificação do prefeito municipal de Itaporanga, para remeter a este Tribunal provávéis licitações, financiadas pelo referido convênio, exceto a tomada de Preço 10/2008. Tendo em vista que o Sr. Antonio Porcino Sobrinho foi notificado e não atendeu ao chamamento deste Tribunal, foi citado o então prefeito Djaci Farias Brasileiro que apresentou defesa contendo documentação relativa ao Convite nº 019/2007, referente à aquisição de materiais permanentes médico-odontológicos. Em sua análise, a Auditoria opinou pela notificação do interessado para apresentar defesa sobre a denúncia de que teria adquirido os mesmos materiais com preços diferenciados, bem como em função das seguintes irregularidades: falta dos documentos comprobatórios da personalidade jurídica e da regularidade fiscal das empresas licitantes, falta do Ato de nomeação da CPL, realização da licitação na modalidade Convite, quando o valor atingiria o tipo Tomada de Preços, ausência de pesquisa de mercado para abalizar os preços licitados. O Sr. Antonio Porcino Sobrinho foi citado comparecendo aos autos com apresentação de defesa. A Auditoria, quando da análise da documentação acostada, retificou seu entendimento quanto à modalidade do procedimento licitatório, à ausência dos documentos relativos à personalidade jurídica e regularidade fiscal das empresas licitantes, e quanto à ausência de pesquisa de mercado. O Órgão Técnico manteve apenas a falha relativa à falta do Ato de nomeação da CPL, embora a comissão tenha operado no procedimento licitatório em questão. Além disso, informa a Unidade Técnica que o interessado omitiu o registro da licitação no SAGRES. Opina, portanto, pela rejeição da denúncia e pelo julgamento regular com ressalva da licitação e dos contratos dela decorrentes. É o relatório.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª CÂMARA PROCESSO TC N.º 09994/11

PROPOSTA DE DECISÃO AUDITOR OSCAR MAMEDE SANTIAGO MELO (Relator): A denúncia em análise traz como objeto possíveis irregularidades em procedimento licitatório para aquisição de materiais hospitalares pelo Município de Itaporanga, além do fato de ter havido aquisição do mesmo item com preços diferenciados. Quanto às falhas relativas ao procedimento licitatório, após análise do que consta nos autos a Auditoria concluiu que restou como irregularidade apenas a ausência do Ato de Nomeação da Comissão Permanente de Licitação, além de informar que não houve registro da licitação no SAGRES. Relativamente à aquisição de material com preços diferenciados, o fato já foi devidamente apurado, fazendo parte das constatações do Parecer GESCON nº 2900, da Divisão de Convênios e Gestão da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde, fls. 07. Considerando que o objetivo do documento encaminhado a este Tribunal, conforme disposto às fls. 10, foi oficiar o Tribunal de Contas/PB, a fim de que pudesse apurar as impropriedades identificadas na Licitação (Lei 8666/93), conforme o Memorando nº 0674 MS/CGAPC/2008, considerando que os recursos envolvidos são de origem federal e as irregularidades na execução das despesas já constam do relatório do Ministério da Saúde, proponho que a 2ª Câmara desta Corte de Contas: 1. JULGUE procedente em parte a presente denúncia; 2. DETERMINE o arquivamento dos autos. É a proposta. João Pessoa, 05 de março de 2013

Auditor Oscar Mamede Santiago Melo Relator

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->