Os Lusíadas, de Luís de Camões Plural 9 – Lisboa Editora Tempestade (p. 228) Compreensão do Texto (P.

232)
1. O mestre disse "Alerta" num tom de voz aparentemente normal, mas logo a seguir, já foi em altos brados que mandou amainar a grande vela e, por fim, "rijamente" mandou alijar a carga. O tom de voz vai-se alterando de acordo com a gravidade da situação.  Os homens começaram a tomar as precauções necessárias nestas circunstâncias e de acordo com as ordens do mestre, mas, com o aumento da violência da tempestade, o pânico fá-los gritar e desorientar-se. 2.1 Versos que mostram o movimento da água: "Nos altíssimos mares, que creceram..." (est. 74); "Agora sobre as nuvens os subiam / As ondas de Neptuno furibundo; / Agora a ver parece que deciam / As íntimas entranhas do Profundo." (est. 76); "Vendo ora o mar até o Inferno aberto, / Ora com nova fúria ao Céu subia..." (est. 80).  Versos que mostram a intensidade dos raios: "A noite negra e feia se alumia / Cos raios em que o Pólo todo ardia!" (est. 76); "Relâmpados medonhos não cessavam..." (est. 84).  Versos que mostram a força dos ventos: "Os ventos eram tais, que não puderam / Mostrar mais força de impito cruel" (est. 74) "Noto, Austro, Bórias, Áquilo, queriam / Arruinar a máquina do Mundo" (est. 76); "...os ventos, que lutavam / Como touros indómitos, bramando, / Mais e mais a tormenta acrescentavam, / Pela miúda enxárcia assoviando." (est. 84). 2.2 Os recursos de estilo que dão maior expressividade à descrição são a hipérbole, como "Vendo ora o mar até o Inferno aberto, / Ora com nova fúria ao Céu subia..." (est. 80), que nos dá a ideia dum movimento impossível dos navios para cima e para baixo; a comparação, "os ventos, que lutavam / Como touros indómitos" (est. 84) que nos dá ideia da força e fúria dos ventos e a adjetivação que qualifica expressivamente diversos elementos – Neptuno furibundo, A noite negra e feia. 3.1 Vasco da Gama parece procurar explicações. Parece ter dificuldade em compreender, por que motivo a Divina Guarda, que já operou tantos milagres para guardar os seus protegidos, o deixa, a ele e aos seus companheiros, desamparados, depois de tantas provas já vencidas com imenso sacrifício. Parece-lhe tanto mais difícil de aceitar este desamparo quanto todo o esforço desta empresa é feito para servir a Deus, dilatando a fé cristã. 3.2 Chama-lhes "ditosos" porque esses morreram gloriosamente, lutando pela sua Fé, contra os mouros. Ele irá morrer sem glória, vencido pelas forças da Natureza. 4.1 A nível mitológico, o conflito gera-se entre os ventos libertados por Éolo, por ordem de Neptuno e a pedido de Baco, e as ninfas amorosas comandadas por Vénus. A nível da ação central, o conflito gera-se entre os navegantes portugueses e a tempestade marítima. 4.2 A nível mitológico, as ninfas usam o seu poder de sedução para acalmar os ventos e desviá-los da sua missão. A nível da ação central, os homens, a partir de determinado momento nada podem fazer senão pedir a proteção divina; os ventos prosseguem a sua ação destruidora sem qualquer oposição. 4.3 A nível mitológico, há um equilíbrio de forças. Os ventos são poderosos e indomáveis, as ninfas possuem o poder da sedução irresistível. A nível da ação central, não há qualquer equilíbrio de forças. O Homem, no meio do Oceano, está completamente à mercê da vontade dos ventos. Não tem nenhuma possibilidade de vencer o seu adversário, nem tão pouco de lhe oferecer resistência. 4.4 Ao conseguir seduzir e acalmar os ventos, Vénus e as ninfas fazem com que a tempestade por eles desencadeada termine. Assim, os navegantes, apesar dos estragos causados, sobrevivem ao conflito com as forças da natureza.
1

Os Lusíadas, de Luís de Camões Plural 9 – Lisboa Editora
Funcionamento da Língua (p. 233)
1 . A imagem de embarcações que, em momentos sucessivos, ora chegam às nuvens no alto de uma onda, ora descem aos infernos como que engolidas pelo mar. 2. "amorosa Estrela cintilava / Diante do Sol claro" (est. 85) ; "Grinaldas de rosas" (est. 86); "Grinaldas de várias cores", "cabelos louros", "Abrandar (...) por amores", "Ninfas belas", "formosas", "estrelas" (est. 87); "amor constante", "brandura" (est. 89); "amansavam", "amadores", "linda Vénus" (est.91); "manhã clara" (est. 92). Estas palavras de conotação positiva sugerem um ambiente luminoso, brilhante, colorido, um ambiente de beleza, calma e amor.

2

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful