íli*r:çã* d*Ëír: p*r rdm

'T nmí* d'tt {"ií"ili* s#r}t*nçi't
Fmunâ cidède ut.i7a-se pè â cèdd Íe.ioencià à tabele seguinte parão cálculo da conta mensât de águâ emfunção doconsumo:

. Epor 40 mr: = z?+ 16= 43 30.0,9+ ( 40- 30) 1,60
m3 da seqLndaíaixa

0 vãlor (9) é função da conta do consu'Ììo tx./, emm3, e a leidecorÍespondência é: 10,9 x,sex<30 1 3 0 . 0 , 9 +(x -3 0 ). 1 , 6 0 , s e x >3 0

llsa'se umasentença ououtra dependendo doin. tervalo emqueo valor dexseenquadrâ.ljma função dessetipo é châmada função definlda por rnâis cle umâ sentençâ. Considere âgora Lrm exemplo emlinguagêm ma rema!tca.

È

deágue oualseréo vâ or dâconta de uTna resrd ência cu jo co nsumo em determinado mêsfoÍ 20m3?Ese foro dobro? . Por 20m3o usuário pagará, emreais:

20 0,9= 18

i, f+

ffi
t

#;i{#fl'f[ffitíi$ ffiffi
Calculer a) f(0)

há um descontode R$ 15,00no valor da men(lìrnitadoa oito meses). saÌidade d por lre, irmàos D<ternìin< o \ aÌoÍlotaÌpago Á, B e C que "maÌharam' dr.rrante 4,9 e 12

,.,. 2 por t(xl = l ^ r"" \€ta t: N.- L{detuud.r ' t-l''e\'2

b) f( r)
.

O (\E)

e) f(2)

d) (\tr)
Í2x+l,re\>0 l4x'r+5.sex<í) c) f(3)+ f(-3)?

peÌa ;t. sejêf: R- R deiìnida Ìei:

b) Que valor mensaÌcadâ ìrmão pagoü, em média? c) Qual é a 1eida função que defrn€ o vâÌoÌ que"miroLal o<,embol.rdo 1ì por algueÍr Ìhou":ç meses nessa academia?
a i /l . -,, r:. 1.\ Ì\o'd VGì t ma indu'tridpodeprnduzir, por dia, até 20 unidadesde un determrnado produto. O custo C (em R$) de pÌodução de r unidadesdesse produto é dado por:

t

QualéovaÌofde: b) f( 1)? a) f(r)?

prolançou a seguinte É- Um atacadista detecidos
a/,ì=l

. Conprando-se até100 metroslineares detepoÌ metro. cido,paga-se R$ 12,00 . Parâ Ìineâres, cornprês âcima de 100metros é o preço do metro de tecido exceíLent. R$ Ì0,00. comprâram, respectivâmena) Três fregueses te, .10metros,Ì20 metrose 250 metros. pagou cada um? QualÌto b) Qualé a Ìei da tunçãoquc defineo preço (1,)totaÌ pagoem funçãodo nírmerode (r)? metros comprados si . Refaça súpondoquenproo problemaaÌ1t€rior, parâa qualÌtidrde nãoapenas inoção s€ja válidn de meíos excedentes, massim paÌao total de metros adquiridos. reais da tunção li, Determine asraízes ídeÊnidâ
POI:

ls-x 12-rr.5e0 \ ì I ;r+40,\e10<\<20

l0

a) Se,em um dia, foram pÌoduzidas9 unÌdadese, no dia seguinte, 15 ünidâdes, calcule o custode produ5ao da\ 24 unìdàde'. b) Determine a prodrção que coÍesponde a um custo maximo dìário.

#r;*{ír*s

-.. f2x l.sex<0 t(x)=lx?+4x+3,sex>o

po., r: m- ma.n"iau 6. s.;u f 2 * ,* ' < 2
CalcuÌe o vaÌorde: a) f(o)

f G)- x-+3 , se 2 <x<1 1 . l x'-5 , se x>l
c) f(-4) d) ic ta1cÌuef(x) - Ì

b) (17

lxl Em uma academia de ginásticaadota-sea s€ guinte politica de preços:a mensalidadedos quâÍoprimeiÍos mes€s é R$ 90,00;a pârtü daí, :.

,[{ . U mJ operddorJde Jel ul aru efe,c o,cB Lri nl .pl d

no no sistema pós pago:vaÌo. fuo de Rg 80,00 por mês para até 100 ninutos de Ìigaçõ€s Ìocais.Casoo diente eÌcedaesse teÌnpo, o cusro de cadarninuto adicioüalé de R$ Ì,20. a) QuaÌ é o preçoda contade ceÌuÌar de querr fèlar 75 minutos em Ìigâções locàisen1um mês?E de quem faìaro dobro? b) QÈalé a Ìei da funçãoque reÌaciona o vaÌor d: .ontarrnral I e o run ernde nrinuro, de Ìigâções locais(jç)? c' Ir,a o grrlì<uda tun\;o do ir.rÌ .1le iJr. t"{. Sei. I I frrnl;o epr<.err.rdr ro grJtr,o .e guir'Ìte:

ffi extrrüíf,rüs ffi
$, Façao grâficodas seguintes funçôes, destêcaÌ'Ì do seuconjunto imagenr: " l t r = f 2.sex>0 ur t i 1 ,**. tt hì [2x,scx> l '-' - r.1*r l2,rex<1 ... Íx+1,sex>3 l4.sex<3

a) QuaÌ é a lei que deÊnef? b) ResoÌvaiì equaFo f(x) = s. Verifi qJe ìo graÊ.ú.Ì,.olu\ocì crco.ìLràuJ..

J"Ú. Construaos gráficosdasseguintes tunçõesdefinidasem R e forneçaseuconjunto ìmÂgemi

a) f(x)

sex 2 sex> 2 12, 2* + 1'"e* > Ì b ) fi* ) = I [4 x,sex<l '1 1 * 1={x"e*>0
[-x,5ex<0

fr,s ex <z =13, =

M*dufa* da*nrr númmr'*
Definição
Dâdo um número realx,chamâ-se mócÌLrlo ou valor absoluto dex, e seindica com xl,onúmerofeâl nãonegat.vo 1al q,e: x =x,sex>O

1^ i. " Forneçaa lei de cadaLÌmaclasfunçõesclÌjos grá licos €stãoÌepresentados a seguir.

x i= x , s e x < o

:t

que: lsso significa o deum número rea nãonegativo é igual > o módu aopróprio número; > o módulo de um número realfegatÌvo é iglalao 0p0sÌo desse numer0i deum número realqualquer é sempre > o módulo maoroutguaã zerol

ffi
,,

ffixmrffirü[üffi M
f) gl hl 5

[4. Calcule: à) -71

o la

3)l 1 2 .( - o,r lo,3
- 0,3 10,Ì

vx lxl>o,
demodo gerâl: Com essâ definiçã0, escrevemos,

.r ., - ! 2
d) 0l e) -!z

r)

r[z = * .
Desse modo: r, I x.ouandoìéoositivo r i'=l I x ê negal v0 i x, quando

j) -'r+l

+'l

t

15, CaÌcdeo vaÌordaserpressoes:

a) Á= h?-\[]l
b) B = ln- 31 c) C= 3 \tõ

d) D= l-ú+ 11ítl
e) E=16 \Aô+h[o 6l
Íü. Se:ç éum número reaimaiorquezero, deterurine o vaÌoÌda expressão: : x + lx l

(v)ou faÌso (F) $.ï. sejaxe R.Atdbuaverdadeiro justificando àsafiÌlnaçòes seguintes, asfaÌsas: a) lxP = x'? b ) lx + 3 = x + 3 , V x e R c ) l2 x - 1 l= 2 x I , s e x > 0 d ) l' l-x l= 1 4 ' 5 g x > 4 e ) x r+ 1 = x ' : + 1 , V n € R i.S. p*" t e R, x > 2, calcule o valorde cadâ expÌ€ssão seguÌnte: . lx 2 l

, . - lx -2 1 D ' J+ :_:
!,

.x1x2l -=Ì

----------

?7

I

ì''

tc

Châma-se funçào rnodular â funçã o/ deR emR
= x . pelale ÌlY.l 0ê04 LJÌ. ilando o conLeiro de'ì'od.lo dê uÍì .rìero 'eal, à funçdo nod-iaÍ podê 5e' a5s Ì cêtêctenzada: . lN,sex>0 Ìlxl = 1
I X, SeY<

o resullado íÌnâlse 0uêlserá tomârmos umxÍeal e a eleepllcarmos sucesslvamente a ei de/ e a ei deg? Teremos:
Í

**,

g -(x + 2 )3

U

0 resultado finâl é que x é levado a (x + 2)3. Essa funçãoh d eRe m Rq u e e v a x a t é (x + 2 )3 é c h a r n a dd .o' ì po,l d d" íÌ Lon L rnd ca-sê q goííèsê

I

Gráíico
Pâra construir o gráíico dâfunçào modulet pro. cedemos assiml 1 9ìC on 5.t r r o so g â icodar. _cào tí^ ì z. na-, o conslderamos a paÍte emquex > 0 (fig1),que é â bissetriz do 19quadÍanle. 29)Construímos o gráfico dafunção f(x) so consrderamos a parte em quex < 0 (fìc.2) , queé a bissetriz do29quadrante.

"9 bolâí"), talqueh(x)= (g r)G)= e(r(")). "

Sef(x) = 2x e g(x) = 3x sãofunções de R em R, então â composta deg com/é dada pela ler:

= g(zx) =-3 (2x)=,5x eLr h(x)= g(r(x))

(Íc.3). 39.) Reunlmos os dois gréflcos ânterlores

- tz .ão funções Seí(x) = :1s g1t1 deR ern R, então a composta deg com/ é dadâ pelâ lei:
íi g u ra2

h(x)= g(f(x))= g(3x)= (3x), = ex, e ã composta de/ con 9 é dâde pelâ lei:

rmagem
0 conjunto lmagem deíunção modulâr é R,, isto ; . d í.- \ão ! - ) |èsçuneso-rêntevê o erteai nêo negativos.

p(x)=í(g(x))=3. g(x)=3x'z

Ponanro, + f(e(x)). e(f(x))

: Vamos pensar na fLrnção / de R em R definida p ea le r lí/l ". 2.E n1ao/levã.adà)'ealào n o .Ì" y . +2. EmseguÌde, pensemos g de R emR nafunção =x:l 536"rorcìueg deínidâ pelaeig(x) levâ câdax reâl aonúmero x3.

Se/ e g sãoíunções deR emR taisque g( x) = 2x- 5sg"( x) = 4x- 1,qual é a leiqle define/? = 2 f(x) s=ax 1 s(f(x)) Entao. f(x)= !I:]la
/

= Zx+ Z.

ffi

tr;{#Ê"fi[,t[#$ ffim
vaÌor de:

ilì:Í-(ur scl seja polinomial do / umafünção = grau, 1e decrescente, que tâ1 f(3) 2 ef(f(1) ) = 1.
Determinea abscissa do ponto onde o gráfico de fcorta o eiro x. ïl#. O salario médio dos funcionários ile uma empresaque fabrica embalagens é dado por 6-p *pr 400 em reai, qrrando,aoprodu'5 zidas que, Estima-se P nilhaÌes de embaÌagens. daquia r ano..a pr"du5;o Je enìbJdgens \erd dâdapor pG) = 2P t+50. Det€rmìne: a) â produção aluaÌ e o saÌáriomédio âtuaÌ dessâ empresa; b) o saÌáriomédio daqui a 5 anos; c) o saÌáriomédìoem funçãodo tempo.

1.Çì, Sejam de domíniorealdefinidas /e g tunçoes p o r fíÌì- 4 r Jegírì-r Ll)elerm in e o

u) f(e(:)) b) s(f(:))

Q g(f(o)) d) f(f(r) )

iJ*,s.;,- r, R peras R e c : R* R definidas = =-2x+ Ieis: 4. Qualé f(x) x2-5x- 3 e g(x)

t

o valor de: a) f(g(z)) b) fo s( 2)

c) s. f(2) d) c(c(5))

l)"i1,, Selam/egtunçoes deÊnidas deR em R, tladas por f(x) = :r - z e S(x)= -4x + 1.DetermnÌe a
Ìei que define:

a) f(s(x)) b) g(f(x))

c) f(f(x))

d) c(c(x))

, a." * !/! h^,a&A,- , il,-,,1. s.;u-y.gfr."ç0." definidas deR em R, dadas i ;t í!ì Án : b c { u{{Y { . , t È lì í " r ì . J } q { Í + por f(x) = 3x+ k e g(x)=-2x + s, sendo frumâ constante Êal. Determineo valor deI demodo q u e fog ( x)=so(r). Vamos mostrar, porme;o de exemplos, como é feita a construção dos gráficos de elgumâs funções ilil, Sendofegtunçoes de6nidas de R en R, dadas decomposìção deduas funções emque por f(x) = 4x- 4 e g(x)= -2xr + x- l, resoÌva as queresultam aomenos umadelâs é a modulâr. seguìntes cquações:

c&rï"# ftÌ.:.4ÌLJiâr

a). f(g(r)) = 8 b) f(x) = s(:) ijlt. Seja- /e g funçõesde R em R tais que {x) = l gt*2 e fog(x)= 30x 48.Q u a lé g(x)? a lei q9edefine ' 1 i '" ss;r t 1" 3 iunçoe' Je R <m R rai' < 1 u e fos( r ) = 10x+13 e g(r)= 2x+3 Qua Ì é a Ìeìquedefine f(x)? ãii. s.;"
fí\

"

t""ça. com domínio reaÌítar que
| J . r l r* :fi q u e i , d fi rmd \ô e.5e

lì - - l\

(V) ou falsas (F): guintes comoÍerdadeiras a) f(0) = 1 b) f( 1)= 1 .ì I .oìu\;odaequdç.ìo lírl r e um nuner,-r râcional entre0 e Ì. d) f(f(x)) = ax + s e) /é umafunção crescente.
'j

(fig.3). 39 Reunimos osdois gráícos anterioÍes = xl s g(x)=x- 1,entãÒ Sef(x) a composta deg coÍn/édada peã lei:

= g(t(x)) = g(lxl) = lx t h(x)
figuÌa 1 figura2

Vênos constÍui' o g.ali.o da fL.ão

= xl- 1. h( x) Para câda x, o valor deh(x)é lx menos 1;
poaan!0, o gráfico dêL/\ì pooe èssrn serobÌrdo . 19)construírnos o gráfico de x] (fig. 1). 29)Deslocan'ìos (portranslação) essegráirco umaunidade para (fig. baÌxo 2).

*

Se f(x)=x2-4e g(x)= lx, então a composta deg con'ì pelalei: / é dâda

= e(f(x)) = e(x'za)= x'? a h(x)
VaÌos const uir o gr;Í co d" run(d o

n(x)=lx'a-+. =lx'/n(x) +l=
' -A,set 4 0,i'toe,"e^

roi\

'2

Íigura1

ligurc 2

I x' + 4 ,sex' 4 < 0,istoé,se 2<x<2 1?)Construímos o gráfÌco dafunção ! = xr - 4, massóconsiderêmos a parteemquex< 2 ou x>2 ( fìg. 1). 2P) Construímos o gráfico daf!nção! = x2+ 4, m ãs só consideramos a parte em qu e < .x<2 líig.2). 2 (fig.3). gráficos 39)Reunimos osdois anteriores
: :

: Construaos grlficos dasseguiúesfLrnçôes de

finidas cmlR: a) y=l- \ 1l b) .v= ln+Ì

c ) y = l2 x l

d) ."=+.

A partiÌ do gÍátìcode )- = \ é posível coÌ1s truit por tÌ-ansÌdçâo, os gráficosde funçòesd,-r tipoy= 1 1 tr, tr Ç R+.Façao gráfico '.",1o dasscguiütes f,rÌÌções definiclas em R:

a ) Í = lx l+ Ì b ) y = lx l-:
ligur al l i g u râ 2 íi g u ra 3

c) ) ' = lxl+ s

I Corrstluaos gráficosdasILLnções següinles defìnidasem [:l:

Dernodo geral, pâraconstruir de o gráÍico = h(x) Í(x)l, procedemos assim, . 0uè^do Ííx) r 0, o grárico dehí\) e o próprio gráflco def(x). . Ouandof(x) < 0,ográíicode h(x)éo gráÍico de é o gráfìco paÍa -f(x), ouseja, deÍ(x) rebâtido, queâ função assuma vâlores nãonegativos.

a) y=lxr + x b) y=Jr ,+al

c) r = ln 3l d) r = lx 3l+ 2

: , Construa os gúficosdasse$intestunções dea ) y = lx l+ x ; D= R b ) y = lx -2 1 + x l; Ì r = R c ) y = . -; D= R* x

t i:

= 2 lx-3 +s. peÌaÌeif(x) Ï 3. s"j"r, m- ma.n"ida
fiÌnçâo assumci é o menor vaÌor que essx QLLaI Paraquc r.alorde r issoocorre? '
-rl ^ . '";

V a rn ore s s o lv e rã e q u a ç ã o ] 2 x + 3 1 = x + 2 . PâÍâ lodox reâI, quel2x + 3 > 0. sabemos Assim, pârâ queâ igueldade possível, deveseja mosterx+2 > 0, ouseje, x > 2. > Supondox -2, temos:

.u,,.r-,r I u :r" ì.. du i.rn,.o I detrnida err D por f(x) = suas d,rcla n+21 1 , destacando Ìaízese seucorljuütoimagem.

,rï
do Í'ìód.rodosa .'re\o1e'ro. LÍre p'opr'êddde ros reais:

fzx- :
zx+ 3l=x+ 2+ .] ou '

r - z- + x- t

È

12"*3=-"-2=x=-5 t3
e sotuçào.

l x = 2 = x 2 = 4 =x=+2 a ux= 2
l)r =5rr'=25ìx=+5 -q13 ;-,.l-o-, " /44 0u Í= lo."-, 5

Como x = -1 > -2, -1 é solLrção. Como x = -ã > -2, -;

s={r, *} rl t
ru iRLiÍ; ii",: ,r'r,'t::''j:'ìííÌÍ,:+i:ïii'
jtr ResoÌr,a, em R, asecÌrrações: a) xl =6 d) xlz= s

posilivo, Demodogeral, sendo k um número tem0s: x =k=x-k ou X = k

vejamos como soUtllizêndo essapropriedade, lucionar ê gumãs eq!ações modulâÍes.

b )'.=+
3 x-1 1 =2
,2

e) 2

x =4

1

'-1::1 3
rl 11

R e' ú rd. e ìr R . d, equd\oc' .cgui nter:

-

I l'

a) b) c) d) e)

l3 x - 2 l = I lx + 6 = a lx r - z x s = : ru 4 = 5 2x'sn+21=0

',.r. ResoÌva, em R, asequações seguintes:
JJ I Zx+ 51= x

Va m o sr eqolve-êequacào 2r^ L - x 3 .

b ) llx -1 1 = x + 2 c ) la x -5 |= -3 x

d ) l: x + l= x ' ]
e ) x 2 l= x 1 seguintes: -lìlll,ttesoluu,.- Z, u".quações a ) x ' z -: lx l-t o = o b ) lx ' z l-t 0 lx + 2 4 = 0

I x 'rrx -+ l /' z" tl=,<+: =l ou 2x t- rr-:r--+r. - j

s =l+,41 Jt I
í,:.

I lx l3 = + . lx l d ) lz x - : ' ? s . l2 x 3 + 4 = O

,ilii.fdeterminado Ìnês,v€rificou-sc quc o "n nun]ero de pessoâs qlÌe comprrvaÌll1 no su '] permercado Megabarato era dado pela Ìei: n(x)=20 xr2sl+300

Vamos resolvera inequaçao lZx :l> Z Íernosi

em qrc x = 1,2, 3, ...,30 representa cadadia do mês. a) Quantaspessoas compraram nesse supeÍmercêdoro dia 2? b) nm quediasdomês,100 pessoas conìpÌâram produtos no süpernÌercâdoNlegabarato? c) Em qr:aÌdia do mês o número de conpra doresfoi mínimo? Qual foi csse número? 4iiÌ. Resolva, en R, asseguìntes equações:

lzx 3 < ? - x< - z 2x 3 >7-1 ou
l2x 3>7:+x> 5 S= { xe R x{ - 2oux> 5}

f

vam0s resolverã inequação ] 2x- 1| > x+ 1. Sãbemo s qu-ô:
lr

a ) ll 2 x 1 5l =o b ) ll x,-Ìl -rl =l c) ll x+il ,2l =a
4i!. ResoÌva, em R, as equaçoes:

2 x -1 , s e x --j 2 r+ 1 , s e x < j

Q) €)

) zx-

lr

a ) l n + x - 2 1 =6
(Sugestão: Consider€ tÌêsiÌÌtervaÌos:Ì < 0; 0<x<2 ex>2.) b ) x- ll+ x+ ìl=41 3

Ass im ,1 e Ì Ì o sd e a n â lis ad r u a sp o s s ib il Ì dades:
. Sa, rrcà (,. è Inêq-drêo dadà sendo 2 2 x 1 > x + 1 , e d a í v e mx > 2 @. Fâzendo a interseção deO com@, vem, 5={xe R x>2}
^1^, . ," -

ffiffi,ffiffifr,ffiitrffi:Ãffiffi
Inpnt"*" " r; -ü
NorenosJm" orop-:êdddÊ doÍodulooosnune. rosreas: x < 3- x2<9+-3<x<3 x]>3 =x2>9=x<-3oux>3 Dernodo gerâ1, sendo k |rmnúmero reâ posltlvo, tem0s: k<x{k l x <k+ x >k=x<-koux>k [Jtiizando essapropriedade, vejamos corno solucionâr algumês inequações modulares.

a r^equêçáo dàdà Í.cèsenoo 2 UJ, 2 x + 1 > x + 1 , e d a í v e mx < 0 @.

Fezendo a interseção deOìom @, vem, S , = { x€ R x < 0 } Entã0, â solução dâineqLtâção dada é: S = S U S r= { x€ Rlx < 0 o u x > 2 }

glH {1,1# ;:'],,iÌIr,,ïl.:iüïi
Vam or sesolvera inequação ]x 1<4. Temos: x- t]< + = 4<x 1<4=-3<x<5 r,,: Rcsolva, €m lR,êsseguiÌú€s incquâções: a) x >6 d) x > r'i2 b) x <4 e) 3.r 7<0 cl x <7 1') x> 1

ffi

S={xe R 3 <x <s )

i,.:

43. Resol,ru, .- R, asseguintes inequações

a ) l x + 3 1 >7 b) l2x 1l< 3 c ) - x + 1 1 >i

d ) l 5 x-3 1 < 12 e ) l 4 x+ 1 l< 2 f) 2 x+5 >0

mês,. (x = 1 corresponde a janeiro;x = 2, a Íèvefeiroe assimpor diante). â) Em que meses suaÍota ficoü acimade 5? b) Em que mêsNetoobteve seupior desemperúo? nota? QuaÌfoi essa 46. Oere'mirre o co'junto'oluçroda' hequaçoec seguintes,sendoU=R: â ) 2 x 1 l> x b ) x -6 1 > 2 x + 3

44. nesoÌva, err R, asdesigualdades: a ) l x ' x a l <2 b) lxz - sxl > 6 c ) l x z - x l >2 45, No anopassado, Netoparticipou deum curso

t

foi submeticlo auma 47. Obtenhao domínio de câdauma dasfunções deInglês emque,todo mês, seguintes: avaliação. Como Neto é fanáticopor Matemámêsâmês, tica,propôsumâlei pararepresentâl, I / nessas seudesempenho lxt Provas,
J Nd epr e\ \ r o l r\ì - ^

lx 6ì ". l l l \ re t\re\errl -

=\ÌElr b) s(x)

â notâ obtidâ por Neto no exame rcalizado no

c ) Ì Ì ( x ) = { s - lx l d ) i( x ) = { lr - x i

ffiGFÍr# devestibulares m
1. (uE-p,q.) o conjunto soÌução <ta equaçao

l"l'z- 2 lxl-3=oé isual "' a) s = {-1,3J b) s = i-3,31 c) s= l - 1,1] d ) s= {- 3,1} e ) s = 11 ,31 reâÌ, Ìepresentamos o 2. @nicap-PE) ser éumnúmeÌo comov ou F: vâloÌâbsoÌuto der por lr . ClãssiÊque

. atéum míÌimo de 20 ingressos, o preçouitár1o de vendaserìaRS r8,00j . Ìnâis de 20 uidades, câdâ gressoque excedesse os 20 seriâvendidopor R$ 15,00. Ncssas.ondições, a e\pÌessão que permite câÌcüÌâÌ, .n e.' gJ ." de u nr pesor que Lomprr r in' " â) 15Ì b) 15Ì + 60 cJ l 5x + 90

d) rgx-60 eJ Ì8x- 90

,) "L=rtr b) lx+Ìl=2+x=1ouÌ=

3

4ouÌ>4 c) lxl<4<ix< d) lxl>2e-2<x<2 r reaÌtal que x I > 3. e) Não existe 3. (PUCRS)EÌnumafâbrica, o nÍmeÌo iotaÌde pe!õ diáÌias detrabalho produzidas nàsprimeiras rhoras

\-R: 5..UÌ ll .e,rÌ \4 \-R:\-ì'2eN \' 5\ 4 0.\e" - \4 e.bL N. enLio o rdio' vâÌoÌdoprodutoa.bé: â)2 e) -2 c)0 blt d)Ì \PJ A. tun\oe\ O. \,lr,ken/ie i\\/ = J - 4\ e g/xì = 3x+ msãotais = que quef(c(Ì)) g(f(x) ), quaÌquer sejar reaÌ. o valorde é: 't

. Í50tc+r),0<r<4 t't'=lzoott+tt.+. t=t
produzidas duranteaquintahora o númerodepeças detrabâÌho é: d) r 200 r) 40 e) 2 200 200 1000 paracer 4. (Unifor-CE) dosingressos Sobre ospreços Ìo e\perdcüoÍoi e.rJbele. ido que.ndco nprr de

")+
o);
b )8

Z. rPt C-PR ( on.i<lc clr' CâlcuÌe í(s(x)) parax= a:
c)2 d) l

Y ,' "s.r -"e)4

t.

n;

8. (uF-ÁM) sejâ ntunçãotdefinida por:

(xr={ r

lx . ! ex É! . ! l- = ' s ex É! J L"

a) f. í(0) = -2 b) f. í(-2) = 2 c) f(2) + f(4) = í(0) 1) é:

d) f(4) + f(-4) > f(o) e) f(2) f( 2) > 0

Nessâs condições, f( 1)+ f(ú+

a) -ú+ Ì b) \D+ I
c) -ú

d) f(rT) e) 2.11+ r

11. 1uu.t"u" sr,)u-a empresa jun detelefonia faz,
to a seusl:[entes,a seguinle promoção:a cadadois mnÌutos de conversação, o minuto seguinte, na mes mâ hgação, é gratuito.Seo cuÍo de câdasegundo de ligâçio é R$ 0,01,o vaÌoa cm reais,de uma ligação de I 6 nnÌutos, durantea proÌnoção,é: âl 6,40 b) 7,20 12, c) s,80 d) 6,60 e) 6,00

9. (UF Go)A fünçâo, deÂnida paratodonúmero real ! cujo gúíco é:

È

u. . 1ro.,t," ai , Mc.A .úmd

dd\ \otu\ne, Fri\

daequação a: lÌ, + 3Ì + 2l - l6xÌ = 0,é isuar
n)3 c)3

tem a seguinte lei de fonnação: a.-

l Ë +a ,Ì<5 a t f í x ) = i -" .. _ ++o ,x> s
Itr írY

13. (rCv-sp) It"tt;pli.undoosvâlores inteiros deÍque sâtisíazem simultaneamente as desigualdades lx 2Ì<3€ 3x 2 > 5,obt€'mos: a) Ì2 12 e)0 b) ó0 d)

=x-16ou, 14, (puc pn) seja-rG)=x, 2xeg(x)
fünçóesdcÊrÌidas em R. QuaÌ dos gráÊcos meLhor

b) íx) =í ,._ l ++9,x>5
Lf, í | 5,

l _? +1 ,x<5

Ìepresenta f(g(x))?

l-+4,x<5

l-f

+o,x >s

dì r(x)=l ; 1+9.{>5
t) e) fíx)=1 --

í.ÌË+4,x<5

'A
\/ \-/
IJ.

' !-v I


e)

í\

l++4,x <5

l]*r.'=

s

10. (Cefet-MG)A Êsuraabaúo representâ o gíÂco de umafunção f(x).

rI r(. S P 5r rrn i \ Í n\de, / e { . de R cn R. defìnidas, respectìvaÌnente,poÍ flr) = 2 - x e g(x) = Ì'z- 1. CoÌn relaçãoà tunção g " { definidâ por (g f)(x) = s(f(x)), é verdadeque: " a) a soma dos quadradosde suasÌaúes é ìsual a Ì6. b) o eixo de snnetria de seu gÌáfico é y = 2. c) o seuvalor mínimo é-1. d) o seu conjunto imagem está contido em

[0'+-[' e) (sôf)(x) < 0 se, esomente se, 0 < x < 3.

ff4

der quesatisfa 16. (r,lackenzie-sP) A sonra <los vnÌores zem a isualdade lxr - x 2l=2x+2é: d)2 a)1 b)3 .) -2

Para]n inieiro positivoÍ, f'(x) é definidâpôr: r,,,.,-lf{x).sen=1 ' ,^,- I fif, rtx)ì,çen > r !ntão, f5(x)é igualâ: . x+1 a)-d)x"r

17. fr,r-r,rel s.julo"' poüÌÌômio taìque(x'z+ 2) =
= 4xa+ 4. Enião o vã1oÌde f(x'?- 2) vrLie: a) ,lxa 4x 4 b) 4xa a c) 4x1+ 20t' + 20 d) {x4 + 2ox'z 12 e) {*- 32Ì']+68

.r \,,r /
-+l

que nâtürâis 19. trr'ne.-rtl A soma dosnúmeÌos
peÌteDcem ao conjunto soÌução da ineqüação

x 4 >xéiguala:

18..uni"'p sr,.. a c o.ol.,,,n,.oo.,,u ní^' re i. difeÌeúesde l,sejafI A..Adadnpor(x) = ì+.

a) r
b)2 c)l

e) r0

65

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful