P. 1
12041_12_Decisao_cqueiroz_AC1-TC.pdf

12041_12_Decisao_cqueiroz_AC1-TC.pdf

|Views: 0|Likes:

More info:

Published by: Tribunal de Contas do Estado da Paraíba on Apr 10, 2013
Copyright:Public Domain

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/10/2013

pdf

text

original

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Processo TC nº 12041/12 ORIGEM: Prefeitura Municipal de Serra Grande- PB Relator: Conselheiro Fernando Rodrigues Catão

Prefeitura Municipal de Serra Grande. Inspeção de Obras. Exercício de 2011– Irregularidade das despesas que ensejam imputação de débito. Aplicação de Multa. Recomendações. Remessa de cópias à SECEX-PB.

Acórdão AC1 TC 761/2013

RELATÓRIO

Tratam os autos eletrônicos de Inspeção de Obras realizadas no município de Serra Grande-PB, durante o exercício de 2011, de responsabilidade do ex-gestor, Sr. João Bosco Cavalcante, Em seu relatório inicial (pag. 05/25), o órgão técnico de instrução apontou irregularidades nas obras apreciadas, cujo total examinado foi da ordem de R$ 1.570.198,47.
Valor Pago em 2011 Descrição (R$) Construção de módulos sanitários 427.038,00 Construção de uma creche 123.060,47 Construção de passagem molhada na zona rural 84.000,00 Construção de açude no sítio Espera 127.500,00 Construção de açude no sítio Riacho do Meio 122.000,00 Construção de passagem molhada no sítio Cafundó 92.500,00 Construção de rede de esgotos 80.100,00 Construção de açude no sítio Capim 86.700,00 Construção de açude no sítio Lages 107.500,00 Construção de açude no sítio Nico 107.700,00 Construção de açude no sítio Riacho do Meio II 95.600,00 Construção de açude no sítio Nico II 21.000,00 Construção de açude no sítio Cafundó 95.500,00 Subtotal 1.570.198,47 Total pago no exercício 2011 1.816.289,71 Percentual das obras inspecionadas 86,45%

Item 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

Dentre as irregularidades constatadas, foram evidenciadas ausências de várias Anotações de Responsabilidade Técnica, de vários Termos de Recebimento definitivo de obras e de Termo de

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
Processo TC nº 12041/12 ORIGEM: Prefeitura Municipal de Serra Grande- PB Relator: Conselheiro Fernando Rodrigues Catão

Convênio e Aditivos Contratuais da obra de Construção de uma Creche, bem como foram evidenciados pagamentos irregulares da ordem de R$ 314.726,99, referentes às seguintes obras:

Item 5.3 5.4 5.6 5.7 5.9 5.11 5.13

Descrição da Obra Construção de passagem molhada no sítio Alagoinha Construção de açude no sítio Espera Construção de uma passagem molhada no sítio Cafundó Construção de rede de esgotos Construção de açude no sítio Lages Construção de açude no sítio Riacho do Meio II Construção de açude no sítio Cafundó TOTAL

Pagamento irregular R$ 84.000,00 R$ 18.191,68 R$ 92.500,00 R$ 53.444,39 R$ 9.066,42 R$ 35.057,50 R$ 22.467,00 R$ 314.726,99

Citado regularmente, o ex-Prefeito Municipal, Sr. João Bosco Cavalcante, deixou escoar o prazo de defesa, sem apresentação de qualquer documento.

Os autos foram encaminhados ao Ministério Público Especial, que considerando a importância do encaminhamento da documentação solicitada pela Auditoria, como forma de conferir a necessária completude e segurança à análise do objeto dos autos, opinou pela assinação de prazo ao Sr. João Bosco Cavalcante, mediante baixa de Resolução, para trazer aos autos os esclarecimentos e justificativas ausentes.

É o relatório. VOTO DO RELATOR

Com o devido respeito ao entendimento técnico do órgão de instrução, considero que as obras de construção dos açudes possuem peculiaridades que não permitem inferir que parte do pagamento foi irregular, visto que para sua efetiva medição faz necessário maior conhecimento acerca da fundação, ou seja, o método de aferição precisa de registros e sondagens, informações estas não presentes no relatório técnico constante dos autos.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
Processo TC nº 12041/12 ORIGEM: Prefeitura Municipal de Serra Grande- PB Relator: Conselheiro Fernando Rodrigues Catão

Quanto às demais obras (itens 5.3, 5.6 e 5.7) acompanho o entendimento técnico e, considerando que não há contraditório nos autos, sou pela irregularidade dos pagamentos relacionados.

Contudo, entendo que o prazo de defesa já foi regularmente concedido, tendo o gestor recebido pessoalmente a citação1, não havendo porque não julgar o processo.

Isto posto, voto no sentido de que esta Câmara:
1 Julgue Irregulares as despesas realizadas com recursos próprios decorrentes das obras de: a. Construção de passagem molhada no sítio Alagoinha, em razão de que a obra não foi executada de acordo com registro fotográfico, caracterizando antecipação de pagamento (R$ 84.000,00); b. Construção de uma passagem molhada no sítio Cafundó, em razão de não realização da obra2 (R$ 92.500,00); c. Construção de rede de esgotos, em razão de serviços não executados excesso de pagamentos (R$ 53.444,39). 2 Impute débito ao ex-gestor, Sr. João Bosco Cavalcante, no valor de R$ 229.944,39 (duzentos e vinte e nove mil, novecentos e quarenta e quatro reais e trinta e nove centavos), referentes a essas despesas irregulares decorrentes da execução das obras supracitadas, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da decisão, para efetuar o recolhimento do valor imputado aos cofres municipais; 3 Julgue regulares com ressalvas as despesas referentes às demais obras realizadas no exercício financeiro de 2011; 4 Aplique multa, no valor de R$ 2.805,10 (dois mil, oitocentos e cinco reais e dez centavos) ao ex-gestor, Sr. João Bosco Cavalcante, com fulcro no artigo 56, inciso II da LOTCE/PB, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da decisão, para

Consta às fls. 28, cópia do Aviso de Recebimento da citação assinada pelo gestor em 22/10/2012; A auditoria informa no item 5.6.1, que ao avaliar a obra, evidenciou-se apenas movimento de terra, com corte de material e aterro compensado, serviços esses que não caracterizam a obra de passagem molhada.
2

1

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
Processo TC nº 12041/12 ORIGEM: Prefeitura Municipal de Serra Grande- PB Relator: Conselheiro Fernando Rodrigues Catão

efetuar o recolhimento ao Tesouro Estadual, à conta do Fundo de Fiscalização Orçamentária e Financeira Municipal; 5 Recomende ao atual gestor da edilidade o fiel cumprimento das disposições normativas atinentes à execução das despesas públicas; 6 Determine a remessa de cópias à SECEX-PB, dos relatórios da auditoria, com vistas à apuração de eventuais irregularidades apontadas pela Auditoria na realização de despesas com recursos federais, especialmente a Construção de Módulos Sanitários (item 5.1) e a Construção de uma Creche (item 5.2).

DECISÃO DA 1ª CÂMARA A 1ª CÂMARA DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAIBA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais e tendo em vista o que consta do processo TC n.º12041/12, formalizado com fulcro no art. 2º, § 1º da Resolução RN TC – 06/03, que trata de Inspeção de Obras realizadas no município de Serra Grande-PB, durante o exercício de 2011, e, CONSIDERANDO o relatório da Auditoria, o pronunciamento do órgão Ministerial, o voto do Relator e o mais que dos autos constam; ACORDAM OS MEMBROS DA 1ª CÂMARA, à unanimidade, em sessão realizada nesta data em:
1 Julgar Irregulares as despesas realizadas com recursos próprios decorrentes das obras de: a. Construção de passagem molhada no sítio Alagoinha, em razão de que a obra não foi executada de acordo com registro fotográfico, caracterizando antecipação de pagamento (R$ 84.000,00); b. Construção de uma passagem molhada no sítio Cafundó, em razão de não realização da obra (R$ 92.500,00); c. Construção de rede de esgotos, em razão de serviços não executados excesso de pagamentos (R$ 53.444,39). 2 Imputar débito ao ex-gestor, Sr. João Bosco Cavalcante, no valor de R$ 229.944,39 (duzentos e vinte e nove mil, novecentos e quarenta e quatro reais e trinta e nove centavos), referentes a essas despesas irregulares decorrentes da

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
Processo TC nº 12041/12 ORIGEM: Prefeitura Municipal de Serra Grande- PB Relator: Conselheiro Fernando Rodrigues Catão

execução das obras supracitadas, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da decisão, para efetuar o recolhimento do valor imputado aos cofres municipais, cabendo ação a ser impetrada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), em caso do não recolhimento voluntário, devendo-se dar a intervenção do Ministério Público, na hipótese de omissão da PGE, nos termos do § 4º do art. 71 da Constituição Estadual; 3 Julgar regulares com ressalvas as despesas referentes às demais obras realizadas no exercício financeiro de 2011; 4 Aplicar multa, no valor de R$ 2.805,10 (dois mil, oitocentos e cinco reais e dez centavos) ao ex-gestor, Sr. João Bosco Cavalcante, com fulcro no artigo 56, inciso II da LOTCE/PB, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da decisão, para efetuar o recolhimento ao Tesouro Estadual, à conta do Fundo de Fiscalização Orçamentária e Financeira Municipal, cabendo ação a ser impetrada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), em caso do não recolhimento voluntário, devendo-se dar a intervenção do Ministério Público, na hipótese de omissão da PGE, nos termos do § 4º do art. 71 da Constituição Estadual; 5 Recomendar ao atual gestor da edilidade o fiel cumprimento das disposições normativas atinentes à execução das despesas públicas; 6 Determinar a remessa de cópias à SECEX-PB, dos relatórios da auditoria, com vistas à apuração de eventuais irregularidades apontadas pela Auditoria na realização de despesas com recursos federais, especialmente a Construção de Módulos Sanitários (item 5.1) e a Construção de uma Creche (item 5.2).

Publique, registre-se e cumpra-se TCE – Sala das Sessões da 1ª Câmara, Mini-plenário Conselheiro Ada Ilton Coelho Costa.
João Pessoa, 04 de abril de 2013.

Em 4 de Abril de 2013

Cons. Arthur Paredes Cunha Lima PRESIDENTE

Cons. Fernando Rodrigues Catão RELATOR

Marcílio Toscano Franca Filho MEMBRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->