1) RESUMO 2) METODOLOGIA DA PESQUISA

3) INTRODUÇÃO

4) OBJETIVO GERAL

5) OBJETIVO ESPECÍFICO 6) REFERENCIAL TEÓRICO

Processo produtivo do etanol.
6.1) Biodigestores 6.2) Funcionamento

6.3) Biomassas como Substrato para Biodigestores 6.4) Tipos de biodigestores 6.4.1) Batelada 6.4.2) Contínuo 6.4.3) Contínuo vertical

6.4.4) Contínuo horizontal 6.5) Subtipos de biodigestores 6.5.1) Biodigestor Chinês

10.2.7) Utilização 6.10.2) Formação 6.4) Canadense ou de Fluxo Tubular 6.6.2.10.10.10.10.2) Biodigestor Indiano 6.9) Operação e carregamento do biodigestor 6.2.6) Riscos 6.2.2.2.1) Biofertilizante 6.9) Desvantagens 6.2.5.12) Combustão completa .8) Vantagens 6.7)Funcionamento 6.10) Subprodutos do Biodigestor 6.5) Poder calorífico 6.2.10.6) Tipo de Biodigestor a ser escolhido 6.2.1) Histórico do Biogás 6.3) Fatores que influenciam na formação do biogás 6.5) Caseiro 6.8) Cuidados na instalação de um biodigestor 6.10.11) Energia Térmica 6.10.4) Composição 6.10.10.3) Biodigestor da Marinha 6.2.5.2.10.5.10) Conversão energética de biogás em energia elétrica 6.2.5.10.

10.11) Conceitos da disciplina de Física aplicados no processo de transformação da biomassa residual em energia elétrica 6.3) Gases 6.11.1) MATERIAIS A SEREM UTILIZADOS 8.6.4) Combustão 6.2.11.13) Combustão incompleta 6.5) Conceitos de física no funcionamento do biodigestor caseiro 6.11.6) Física na obtenção de energia elétrica através do biogás 7) HIPÓTESES 8) DESENVOLVIMENTO 8.11.2) MÉTODOS 9) CRONOGRAMA 10) ORÇAMENTO 11) CONSIDERAÇÕES FINAIS 12) REFERÊNCIAS .1) Calorimetria 6.11.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful