You are on page 1of 1

Espcies de Autoria e Participao

Domingo passado, foram tecidas breves consideraes sobre um tema de grande relevo (Autoria e Participao) cuja importncia prtica est em verificar-se a parcela de responsabilidade criminal atribuda a cada agente tendo em vista a respectiva esfera de atuao na conduta delitiva. No presente artigo sero apresentadas algumas espcies verificveis e suas respectivas conseqncias jurdicas. Vale lembrar que a configurao do concurso de agentes exige vrias condutas (mais de um agente, mais de uma conduta) com ligao causal e subjetiva (entre os agentes) direcionadas para o mesmo fato (crime). Autoria Direta: a realizao pessoal da conduta delitiva com exclusivo e completo domnio sobre o fato e possibilidade de interrupo e paralisao da conduta. Autor aquele que realiza a ao referente ao verbo-ncleo do tipo penal, por exemplo, aquele que desfere golpes contra a vtima. Co-Autoria: ocorre quando h uma diviso do trabalho, vrias pessoas praticam a ao principal por deciso comum. Existem vrios autores, ou melhor, coautores, j que a ao no exclusiva que respondem pelo todo como na autoria. Participao: uma atividade acessria de colaborao ou instigao em que no h o domnio do fato. O partcipe no pratica o crime, mas contribui para que este acontea. A punibilidade depende da execuo do crime ter sido iniciada, podendo o juiz, se entender necessrio, reduzir a punibilidade com relao ao(s) autor(es). Autoria Mediata: nesta espcie o autor no pratica a ao, mas faz uso de um terceiro que atua sem a conscincia da prtica do crime, ou ainda, se menor de idade ou insano mental. O domnio do fato est nas mos do autor mediato e no do executor que no ser punido ao comprovar-se que atuou sem culpabilidade.

Pedro Luciano Evangelista Ferreira - Advogado, mestrando em Criminologia e Direito Penal pela UCAM/RJ e integrante do Programa de Capacitao de Docentes do CESCAGE.