You are on page 1of 3

A insegurança é um dos grandes males da nossa sociedade nos tempos de hoje: basta só com olhar as pessoas e ver a desconfiança

que tem do próximo, a incerteza do amanhã, o temor de uma desgraça a ele o a um conhecido, até o problema do meio ambiente faz dele uma pessoa que teme do futuro. Em quem podemos confiar? Davi foi na sua mocidade um pastor de ovelhas, e muitas vezes livrou as ovelhas dos leões e ursos (de fato ele veia a providência divina nisso, e comunicou-lhe a Saul isso quando foi a defender Israel de Golias). Conhecedor do ofício, sabia as responsabilidades que tem para cuidar de cada um dos membros do seu rebanho. No Livro de Salmos vemos que ele chama a Deus de “Rocha, castelo forte, Libertador”, mas neste Salmo (que não sabemos quando foi escrito), Davi usa a imagem do pastor para nos ensinar sobre o Cuidado e proteção de Deus no meio das dificuldades. Psa 23:1-6 O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. (2) Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranquilas. (3) Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. (4) Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. (5) Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos; unges com óleo a minha cabeça, o meu cálice transborda. (6) Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias. O Senhor é o meu pastor; Senhor (yahweh): o nome Yahweh foi dado a conhecer a Moisés, porém os patriarcas já usavam o nome. Com Moisés, o nome adquire um caráter redentor. A palavra, impronunciável para o judeu piedoso, é chamada na Escritura como “o nome glorioso e terrível” (Dt 28.58), dando a entender a sua transcendência. Mas também denota a proximidade de Deus, seu cuidado com o homem e a revelação redentora, mostrando sua imanência (Gênesis 2.4-25). Esse Deus Glorioso, poderoso, mas presente e próximo, é chamado de “o meu pastor”. E é claro que um Deus pessoal pode ser chamado de “meu”, assim como Jesus chamou a Deus de “Pai”, e falou que nossas petições sejam feitas ao “Pai nosso que estás nos céus”. Deus como Pastor: Não é de esperar uma relação mais cercana que um Pastor e sua ovelha, ele vive para seu rebanho: cuida, alimenta, medica, e ele conhece tanto as ovelhas quanto elas conhecem a voz dele, há um senso de pertencer um ao outro. A consequência do cuidado amoroso e protetor de do Deus Yahweh como pastor, é que “Nada me faltará”. Nossas necessidades são supridas por Ele. Vemos esse cuidado e proteção quando temos: 1. Repouso, Descanso: “(2) Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranquilas” A palavra traduzida por “pastos”, no hebraico também traz a ideia do local onde o pastor acompanha as ovelhas, onde as faz repousar, e onde podem se alimentar. Em geral, isso se dava no alto dos montes ou nas estepes. Assim, o pasto verdejante traz a ideia de repouso e provisão. A guia do pastor está na procura de lugares onde a ovelha possa deitar-se, e na medida que descansa possa se alimentar bem. A palavra para “tranquilas” tem como raiz a mesma palavra usada para chamar Noé, e traz justamente a ideia de repouso, descanso. Corresponde tanto o local quanto o estado de segurança. As duas ações são feitas pelo Pastor, el me faz deitar, e me guia. Mostra o cuidado amoroso de Deus

7. Por isso. Esta restauração nos leva a ser guiados pelo Pastor pelas “veredas da justiça”: os caminhos retos. o meu cálice transborda. guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. Deus quer nos dar sua provisão. tem a ver com gordura. o azeite que faz reluzir o seu rosto. Deus prepara uma mesa para nós na presença dos nossos inimigos. e o pão que lhe fortalece o coração. retornar. “(4) Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte. Confiança.” Ungir. Garantem segurança e acalmam temores. O cajado é usado para direcionar a ovelha no meio dos obstáculos e até para retirá-la dalgum buraco ou despenhadeiro em que caiu. Implica desviar-se do mal e voltar-se para o bem. a tua vara e o teu cajado me consolam” A presença de Deus no seu povo é garantia de vitória ainda nas trevas mais densas. Me seguirão: ideia de nos perseguir. Presença de Deus: “porque tu estás comigo.” A palavra para “vale da sombra da morte” é uma só no hebraico. Na escuridão mais densa Deus não deixa de suprir. tem o sentido de arrependimento. ou volta à aliança. a saírem em retirada. 2. O pastor restaura a ovelha maltratada. É claro que o texto não fala em momento algum de bens materiais. em sentido metafórico. onde não se desvia ninguém que é guiado por Deus. Também da a imagem de honra que recebia um convidado especial no oriente na refeição.” Bondade e misericórdia: a bondade supre as nossas necessidades. Comunhão: “(6) Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida. Gozo: “unges com óleo a minha cabeça. e é a palavra mais forte para trevas. e habitarei na casa do Senhor por longos dias. não temerei mal algum. Mas pelo seu amor. Restauração: (3) “Refrigera a minha alma. É conviver com Ele. 6. 5. e no contexto bíblico. O fato de comer e beber na mesa com alguém criava um vínculo de lealdade mútua.” Não somente se anda pelo vale da sombra da morte. com riqueza e prosperidade. E não se conforma com isso. 3. . como somos restaurados por Deus e guiados. é claro porque o texto disse que é “por amor do seu nome”: não pelos nossos merecimentos. Esta na certeza da presença de Deus conosco. é a benção de Deus no meio dos inimigos. O direcionamento de Deus é feito pela vara e o cajado.” A palavra “refrigera” no hebraico tem um sentido de voltar-se. no seu cuidado. O pastor. Provisão: “(5) Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos. Isto é um contraste com os caminhos de justiça. assim como Deus restaura nossa vida por meio do arrependimento. A confiança não está nas nossas próprias forças. ou seja. apesar do lugar. Ainda estejamos rodeados dos nossos inimigos. E. na verdade a ovelha está no meio de um banquete na presença dos seus inimigos no vale da sombra da morte.por nós. neste caso. A vara força aos inimigos. podendo ser o sinal culminante de uma aliança. Psa 104:15 o vinho que alegra o seu coração. e a misericórdia apaga as nossas transgressões e falhas. Deus dá das suas bençãos sobre seus filhos. ir trás de nós. tipo leão e lobos. 4. nos dá. e como nada nos faltará. Nas terras montanhosas de Judá contêm muitos vales escuros onde animais selvagens ficam de espreita.

porque dou a minha vida para a retomar. vendo vir o lobo. além de serem sólidas e dignas de confiança. (10) O ladrão não vem senão para roubar. (14) Eu sou o bom pastor. quando se referiu a si mesmo como o “bom Pastor” Joh 10:9-18 Eu sou a porta. Este mandamento recebi de meu Pai. (11) Eu sou o bom pastor. matar e destruir. Não há nada que me separe delas. e não pastor. o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. e tenho autoridade para retomá-la. tenho autoridade para a dar. e dou a minha vida pelas ovelhas. (18) Ninguém ma tira de mim. (13) Ora. são vigorosas Todos os dias da minha vida: não será por um tempo. mas eu de mim mesmo a dou. e achará pastagens. de quem não são as ovelhas. Habitarei na casa do Senhor por longos dias: ou para sempre Semelhante foram as palavras do nosso Senhor. se alguém entrar a casa. a essas também me importa conduzir. eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (16) Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. e elas ouvirão a minha voz. conheço as minhas ovelhas. (17) Por isto o Pai me ama. (15) assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. . e haverá um rebanho e um pastor. pelo resto das nossas vidas.Estas qualidades. deixa as ovelhas e foge. o filho fica entrará e sairá. o mercenário foge porque é mercenário. e não se importa com as ovelhas. (12) Mas o que é mercenário. e elas me conhecem. e o lobo as arrebata e dispersa.