Atividades Práticas de Biologia – prof Arlindo Costa

ROTEIRO DE AULA PRÁTICA DIFERENÇAS ENTRE CÉLULAS ANIMAIS E VEGETAIS Prática - Observação da mucosa bucal. Raspar a mucosa bucal com o auxílio de uma espátula de madeira. Com o material colhido fazer um esfregaço fino e transparente sobre uma lâmina seca. Deixar a lâmina secar movimentando-a no ar. Corar o material com azul de metileno ou orceína acética durante 5 minutos. Cobrir com lamínula e observar ao microscópio com objetivas de 10x e 40x. Esquematizar o material observado. Prática - Observação da epiderme de pimentão (Capsicum annuum). Faça um corte fino, pequeno e transparente na casca do pimentão. Deposite sobre a lâmina e adicione uma gota de cloreto de zinco iodado. Cubra com lamínula (retirar excesso de corante com papel filtro se necessário) e observe ao microscópio com objetivas de 10x e 40x. Na objetiva de 40x fechar levemente o diafragma. Faça outro corte, corando-o com hidróxido de amônia. Aguarde alguns segundos, cubra com lamínula (retirar excesso de corante com papel filtro se necessário) e observe ao microscópio como anteriormente. Esquematize as observações. ESTUDO DE CÉLULAS VEGETAIS Prática - Células da epiderme inferior de Setcreasea purpurea. Retirar um pedaço da epiderme inferior da folha de Setcreasea e colocar em uma lâmina contendo uma gota de água destilada. Cobrir com lamínula. Retirar o excesso de água se necessário. Observar ao microscópio com objetivas de 10x e 40x. Retirar a lâmina do microscópio e pingar uma gota de cloreto de zinco iodado ao lado da lamínula. Sem retirar a lamínula e com o auxílio de papel filtro, faça o cloreto de zinco substituir a água debaixo da lamínula. Aguarde alguns minutos e observe novamente ao microscópio. Esquematize as observações. Prática - Epiderme do catáfilo de Allium cepa (cebola) Destacar um pedaço da epiderme do catáfilo da cebola e colocar em uma lâmina contendo uma gota de cloreto de zinco iodado. Não deixar o catáfilo enrugado, esticando-o se necessário. Cobrir com lamínula (retirar excesso de corante com papel filtro se necessário) e observar ao microscópio com objetivas de 10x e 40x. Esquematize as observações. Prática - Folha de Anacharis sp (Elódea) Destacar um folíolo de Anacharis e colocar em uma lâmina contendo água. Cobrir com lamínula e observar em objetiva de 10x e 40x. Esquematize as observações. Relatório: Entregar ao final da aula. Observar todas as lâminas nas objetivas de 4x, 10x e 40x. Desenhar com a objetiva de 40x, identificando as estruturas celulares observadas. OBSERVAÇÃO DE ORGANISMOS PROCARIONTES: Prática - Bactéria da coalhada (iogurte - Bacilo lacteo). Sob uma lâmina coletar uma pequena porção de coalhada. Pingar uma gota de água e dissolver bem. Fazer um esfregaço, tomando-se o cuidado de identificar o lado da lâmina no qual encontra-se o esfregaço. Secar bem a lâmina, podendo utilizar chapa aquecida. Pingar 3-4 gotas da mistura álcool-clorofórmio. Secar o preparado movimentando a lâmina no ar. Em seguida, pingar 2 gotas de azul de metileno, espalhando-o pela lâmina. Aguardar 5 minutos, lavando com água destilada. Limpar o excesso de água e levar ao microscópio para observação em objetiva de 10x e 40x. Fechar um pouco o diafragma após a localização do material. Represente o material observado. Prática - Bactérias do vinagre (Acetobacter aceti). Sob uma lâmina coletar pequena porção da madre do vinagre azedado (película formada na superfície) Faz-se um esfregaço, secando-o lentamente em chama ou placa aquecida. Pingar 2-3 gotas de azul de metileno, fazendo-o correr pela lâmina. Aguardar 10 minutos, e lavar a lâmina em água corrente. Adicionar glicerina e cobrir com lamínula. Observar em objetiva de 10x e 40x.

1

e amilopectina. Pingar uma gota de Lugol. Em seguida.10ml.Células de levedo. Coloque alface picada em uma frasco (A) e grama picada em outro (B). o Junte a cebola com a solução de extração em um frasco e deixar em banho-maria a 60 C durante 15 minutos. O DNA sobe para o etanol. ficando preservado e visível Roteiro de aula prática IDENTIFICAÇÃO DE COMPONENTES QUÍMICOS CELULARES · Carboidratos: O amido é um polissacarídeo cuja unidade monossacarídica é a glicose.3gramas.Euforbia splendens (coroa de Cristo) Pingar sobre a lâmina uma gota de látex da coroa de Cristo dissolvido em água. que contém cadeias altamente ramificadas e dão coloração marrom-avermelhada. Coe a mistura em papel filtro e recolha o filtrado em um tubo de ensaio. Esquematize as observações. no qual é insolúvel. Observar. Acrescente 100 ml de água filtrada. Papel filtro. Observe ao microscópio em objetiva de 10x e 40x. em lâminas (diferentes) limpas. cobrir com lamínula e observar ao microscópio com as objetivas de 10x e 40x. 01 . cobrindo-as com lamínula.Atividades Práticas de Biologia – prof Arlindo Costa Prática . No frasco A coloque cerca de 10 grão de pimenta do reino e 100ml de água filtrada. identificando as estruturas celulares observadas. Ambas estão presentes em proporções variáveis nos tecidos vegetais de reserva. Tome uma porção de fermento de pão.250 gramas. bem picada.colha a película que se forma na superfície ou o sedimento do fundo) em uma lâmina.Reconhecimento de bactéria e algas azuis. Completar com água destilada até 100ml. 10x e 40x. OBSERVAÇÃO DE ORGANISMOS EUCARIONTES: Prática . Detergente neutro . Bater no liqüidificador e reservar 25g Preparar 100ml da solução de extração: 3g de sal. resfrie colocando o recipiente em gelo. forrando o fundo do frasco. deixando descansar por 15 a 20 minutos. Lavar rapidamente em água corrente. o etanol 95% no tubo de ensaio. Roteiro de aula prática IDENTIFICAÇÃO DE COMPONENTES QUÍMICOS CELULARES · Extração de DNA Material: cebola grande . deixando-o em local pouco iluminado. 2 . Esquematize as observações. No frasco B coloque grama com raiz. Cobrir com lamínula. Álcool etílico o 95% gelado.Tuberculus tuberosae (batata inglesa) Cortar. Prática . Coloque uma gota de cada cultura. Desenhar com a objetiva de 40x. que consiste de longas cadeias não ramificadas e que na presença de iodo. Cobrir com lamínula. um pedaço muito fino e pequeno do interior da batata e colocar sobre uma lâmina. dão coloração roxoazulada.Identificação de vários tipos de protistas. Depois de alguns dias cobrir os frascos com papel filtro ou algodão.Teste de coloração do amido . Sal de cozinha . funil banho-maria a 60 C Metodologia: Picar a cebola em pedaços pequenos. 10ml de detergente. Fechar o frasco. delicadamente. Apresenta-se sob duas formas: amilose. Despeje. com a gilete. tubos de ensaio. sem exposição direta ao sol. Observar todas as lâminas nas objetivas de 4x. Em seguida. Pingue uma gota da suspensão sobre uma lâmina. Faça esquemas do que encontrar. Junte açúcar. Corar 5 minutos com violeta genciana. fixe o material passando a lâmina sobre uma chama. Deixar o frasco aberto em local areja do e iluminado. Observar. cubra com lamínula e observe ao microscópio com objetivas de 10x e 40x. Acrescente a ambos alguns grãos de arroz cru e 100 ml de água filtrada. Prepare as culturas A e B com antecedência de 3 a 4 dias. 02 . cubra com lamínula e observe ao microscópio. Coloque uma gota da cultura (A ou B . dissolvendo-o em água morna. Relatório: Entregar ao final da aula. tomando-se o cuidado de não misturar os conta-gotas. Com antecedência de 6 a 7 dias prepare as culturas A e B. Corar o material com Lugol por 5 minutos. Deixe os frascos em local arejado e iluminado.

Colocar em tubos de ensaios separados. OBS.5ml de: 1) solução de clara de ovo diluída em água. 04 . resultando um complexo de coloração violeta.Citrus sp (laranja e limão) Fazer um corte tangencial bem fino na casca da laranja ou limão de maneira que possa passar a luz que nele incidir. formando nitro compostos amarelos em meio alcalino. Observar se ocorrem alterações de cores e explicar.5N. 2)leite. Cobrir com lamínula. Observar a coloração das fitas e explicar. Desenhar com a objetiva de 40x. A intensidade da cor é proporcional ao número de ligações peptídicas existentes. 10x e 40x. que são visíveis em forma de gotas refringentes e os mascarados. 06 . 05 . Relatório: Entregar ao final da aula. Realizar em conjunto com a prática 06. · Proteínas Reação de biureto: o sulfato de cobre (CuSO4) em meio alcalino reage com compostos contendo duas ou mais ligações peptídicas. Observar se ocorrem alterações de cores e explicar. 3)água e 4)gelatina. que são demonstrados por análises químicas. 03 . Identificar as bolsas de óleo ou depósitos de lipídios e verificar se a concentração de lipídios é a mesma em todas a sua extensão.Leite e clara de ovo Pipetar 0. · Identificação de pH Para determinar o pH de soluções usamos indicadores e uma tabela de pH. Observar. Manuseie-o com cuidado!! Realizar em conjunto com a prática 06. Colocar em tubos de ensaios separados. Os valores da escala (0-14) + referem-se as proporções de H e de OH presentes na solução. Observar todas as lâminas nas objetivas de 4x.Atividades Práticas de Biologia – prof Arlindo Costa · Lipídios Os lipídio se classificam em simples e compostos. Identificar os amiloplastos e a morfologia dos grãos de amido. 2)leite. Adicionar 05 gotas de CuSO4 a 1% e 05 gotas de NaOH 2. Adicionar 05 gotas de HNO3 concentrado e 05 gotas de NaOH 20%. Entre os compostos podem ser diferenciados os lipídios figurados. 3)água e 4)gelatina. 3 . Retirar o corte com um pincel e colocá-lo sobre uma lâmina.5ml de: 1)solução de clara de ovo diluída em água. tirosina e fenilalanina. Colocar sobre um vidro de relógio e pingar algumas gotas de Sudan IV e corar por sete minutos. Reação Xantoproteica: o ácido nítrico (HNO3) reage com os anéis benzênicos dos aminoácidos triptofano. identificando as estruturas celulares observadas.Leite e clara de ovo Pipetar 0.Molhar as fitas de papel tornassol nas soluções químicas separadas e misturadas utilizadas nas práticas anteriores (04 e 05).: Evitar respirar os odores (gases) liberados pelo HNO3.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful