You are on page 1of 2

Nesta atividade, voc dever desenvolver uma anlise do texto indicado a seguir, enfocando: os objetivos, os resultados e concluses das

autoras. Relate tambm para quem voc indicaria este texto. BOSA, Cleonice e Callias, Maria . Autismo: breve reviso de abordagens diferentes. Psicol. Reflex. Crit. [online]. 2000, vol.13, n.1, pp 167-177. ISSN 0102-7972. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-79722000000100017&script=sci_arttext

Nome: Cristiane de Almeida Rgm:20013-1 7D A/F Noturno Atividade de Aprofundamento unidade IV Anlise do Artigo: Autismo: breve reviso de diferentes abordagens O presente artigo escrito por Cleonice Bosa e Maria Callias traz contribuies de vrias vertentes tericas acerca do autismo e sua etiologia. Foram abordadas as teorias: psicanalticas, teoria afetiva, teoria da mente, teorias neuropsicolgicas e de processamento da informao, trazendo suas principais contribuies e limitaes. O objetivo levantar informaes que possam contribuir na integrao de diversos domnios e de investigaes que possam incluir as deficincias e competncias sociais dos portadores do autismo, alm das teorias exploradas, as autoras levantaram algumas informaes pertinentes sobre a sndrome comportamental do Autismo e evidenciaram as controvrsias a respeito da etiologia. Acerca dos resultados apresentados de cada teoria, foi explorada na teoria psicanaltica a posio de vrios autores. Conforme Maratos 1996 (apud BOSA, Cleonice e Callias, Maria, 2000) a maioria dos psicanalistas no focam nas questes etiolgicas, mas sim no funcionamento mental, nos estados afetivos e a forma de relao das crianas com outras pessoas. Dentre a posio de vrios tericos. Para Kanner 1943 1996 (apud BOSA, Cleonice e Callias, Maria, 2000) na sua tese inicial sobre a gnese do autismo, as crianas com a sndrome nasciam com inabilidade inata para manter relaes emocionais com outras pessoas. Segundo Melanie Klein 1965 (apud BOSA, Cleonice e Callias, Maria, 2000) os indivduos portadores do Autismo apresentam inibies do desenvolvimento, h uma angustia decorrente do conflito existente entre o instinto de vida e de morte.

Foi explorado por Bettelheim 1967 (apud BOSA, Cleonice e Callias, Maria, 2000) que o Autismo devido reao autnoma que a criana apresenta pela rejeio materna, fazendo com que a raiva que sente leve a interpretao do mundo sua imagem de clera e reao de desesperana, porm esta teoria no foi apoiada pela maioria dos psicanalistas conforme descrio realizada pelos autores Alvarez (1992) e Maratos (1996) citado pelas autoras do artigo.