You are on page 1of 5

LISTA DE EXERCÍCIOS – PORTUGUÊS – PROF. DANIEL – SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES

1) FUVEST 2010

Observe este anúncio.

LISTA DE EXERCÍCIOS – PORTUGUÊS – PROF. DANIEL – SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES 1) FUVEST 2010

a) Na composição do anúncio, qual é a relação de sentido existente entre a imagem e o trecho “quem é e o que pensa”, que faz parte da mensagem verbal? b) Se os sujeitos dos verbos “descubra” e “pensa” estivessem no plural, como deveria ser redigida a frase utilizada no anúncio?

2) FUVEST 2008 Devemos misturar e alternar a solidão e a comunicação. Aquela nos incutirá o desejo do convívio social, esta, o desejo de nós mesmos; e uma será o remédio da outra: a solidão curará nossa aversão à multidão, a multidão, nosso tédio à solidão. Sêneca, Sobre a tranqüilidade da alma. Trad. de J.R. Seabra Filho.

  • a) Segundo Sêneca, a solidão e a comunicação devem ser vistas como complementares

porque ambas satisfazem um mesmo desejo nosso.

É correta essa interpretação do texto acima? Justifique sua resposta.

b)

“(

...

)

a solidão curará nossa aversão à multidão, a multidão, nosso tédio à solidão.”

Sem prejuízo para o sentido original, reescreva o trecho acima, iniciando-o com “Nossa ”

aversão à multidão

...

3) FUVEST 2004

Leia com atenção as seguintes frases, extraídas do termo de garantia de um produto para emagrecimento:

  • I) Esta garantia ficará automaticamente cancelada se o produto não for

corretamente utilizado. II) Não se aceitará a devolução do produto caso ele contenha menos de 60% de seu conteúdo. III) As despesas de transporte ou quaisquer ônus decorrente do envio do produto para troca corre por conta do usuário.

  • b) Reescreva a frase III, fazendo as correções necessárias.

4) FUVEST 2004 Transpondo-se corretamente para a voz ativa a oração “para serem instruídos por um

astrônomo (

...

)”,

obtém-se:

  • a) para que sejam instruídos por um astrônomo (…).

  • b) para um astrônomo os instruírem (…).

  • c) para que um astrônomo lhes instruíssem (…).

  • d) para um astrônomo instruí-los (…).

  • e) para que fossem instruídos por um astrônomo (…).

5) FUVEST 2003 Responda ao que se pede:

Noticiando o lançamento de um dicionário de filmes brasileiros, um jornal fez o

seguinte comentário a propósito do filme “Aluga-se moças”, de 1981: O título traz um dos maiores erros ortográficos já vistos no cinema brasileiro. O título correto do longa seria “Alugam-se moças”.

O comentário e a correção feitos pelo jornal são justificáveis do ponto de vista gramatical? Por quê?

FUVEST 2003 6) Décadas atrás, vozes bem afinadas cantavam no rádio esta singela quadrinha de propaganda:

As rosas desabrocham Com a luz do sol, E a beleza das mulheres Com o creme Rugol.

Os versos nunca fizeram inveja a Camões, mas eram bonitinhos. E sabe-se lá quantas senhoras não foram atrás do creme Rugol para se sentirem novinhas em folha, rosas resplandecentes. (Quintino Miranda)

  • a) Reescreva o primeiro parágrafo do texto, substituindo “Décadas atrás” por “Ainda

hoje” e transpondo a forma verbal para a voz passiva. Faça as adaptações necessárias.

  • b) Que expressões da quadrinha justificam o emprego de novinhas em folha e de

resplandecentes, no comentário feito pelo autor do texto?

7) FUVEST 2003

Zôo Uma cascavel, nas encolhas*. Sua massa infame. Crime: prenderam, na gaiola da cascavel, um ratinho branco. O pobrinho se comprime num dos cantos do alto da parede de tela, no lugar mais longe que pôde. Olha para fora, transido, arrepiado, não ousando choramingar. Periodicamente, treme. A cobra ainda dorme.

* Meu Deus, que pelo menos a morte do ratinho branco seja instantânea! * Tenho de subornar um guarda, para que liberte o ratinho branco da jaula da cascavel. Talvez ainda não seja tarde.

* Mas, ainda que eu salve o ratinho branco, outro terá de morrer em seu lugar. E, deste outro, terei sido eu o culpado. ______________ (*) nas encolhas = retraída, imóvel (Fragmentos extraídos de Ave, palavra, de Guimarães Rosa)

Neste texto, o parágrafo em que ocorrem elementos descritivos expressos por meio de frases nominais é o

  • a) primeiro.

  • b) segundo.

  • c) terceiro.

  • d) quarto.

  • e) quinto.

8) FUVEST 2001 A econologia, combinação de princípios da economia, sociologia e ecologia, é defendida por ambientalistas como maneira de se viabilizarem formas alternativas de desenvolvimento. Reescreva a frase acima, transpondo-a para a voz ativa.

9) FUVEST 2001

“As pessoas ficam zoando, falando que a gente não conseguiria entrar em mais nada, por isso vamos prestar Letras”, diz a candidata ao vestibular. Entre os

motivos que a ligaram à carreira estão o gosto por literatura e inglês, que estuda há oito anos.

(Adaptado da Folha de S. Paulo, 22/10/00)

  • b) No trecho que não está entre aspas ocorre um desvio em relação à norma culta.

Reescreva o trecho, fazendo a correção necessária.

10) FUVEST 2001 A frase em que os vocábulos sublinhados pertencem à mesma classe gramatical, exercem a mesma função sintática e têm significado diferente é:

  • a) Curta o curta: aproveite o feriado para assistir ao festival de curta-metragem.

  • b) O novo novo: será que tudo já não foi feito antes?

  • c) O carro popular a 12.000 reais está longe de ser popular.

  • d) É trágico verificar que, na televisão brasileira só o trágico é que faz sucesso.

  • e) O Brasil será um grande parceiro e não apenas um parceiro grande.

RESPOSTAS (extraídas do “Anglo Resolve”)

1) a) A impressão digital, por ser exclusiva de cada indivíduo, é largamente utilizada como meio de identificação. No anúncio, por uma relação de similaridade, ela constitui uma metáfora daquilo que o texto verbal promete: a identificação inequívoca do morador de São Paulo. A presença de um rosto no meio da impressão digital reforça a

ideia de que se conseguirá ter de fato um “retrato” desse morador, e o sorriso ostensivo que o rosto estampa faz supor que as características selecionadas comporão uma imagem positiva, de um cidadão despreocupado, jovial, etc.

  • b) “Descubram quem são e o que pensam os moradores de São Paulo.”

2) a) Não. De fato, da afirmação inicial de Sêneca (“Devemos misturar e alternar a solidão e a comunicação”), depreende-se que solidão e comunicação são complementares. Note-se, entretanto, que ambas não satisfazem um mesmo desejo nosso, uma vez que a solidão origina “o desejo do convívio social”, enquanto a comunicação, “o desejo de nós mesmos”.

  • b) Nossa aversão à multidão será curada pela solidão,(;) nosso tédio à solidão, pela

multidão.

3) b) As despesas de transporte ou quaisquer ônus decorrentes do envio do produto para troca correm por conta do usuário.

4) Alternativa D. Resolução: Na passagem da voz passiva para a ativa, o agente da passiva (por um astrônomo) passa a sujeito; o sujeito (eles, implícito na desinência verbal) passa a objeto direto, assumindo, como tal, a forma oblíqua (los, variante de os). Na voz ativa, o sujeito um astrônomo exige o verbo no singular, o que exclui as alternativas b e c. Nas alternativas a e e, a oração continua na voz passiva.

5) Não há dúvida de que a correção feita pelo jornal é perfeitamente justificável do ponto de vista gramatical. A frase correta é, de fato, Alugam-se moças. Inaceitável é o comentário, segundo o qual o erro que o título traz é de natureza ortográfica. Trata-se, na verdade, de um erro sintático, mais precisamente, de um erro de concordância verbal. No caso, como o se é pronome apassivador, o sujeito da oração é moças, e o verbo deve, portanto, ir para o plural: alugam-se moças equivale a moças são alugadas. Quanto à expressão um dos maiores erros, convém observar que toda mensuração comparativa de erros é, no mínimo, discutível, sejam eles de que natureza forem.

6) a) Ainda hoje, esta singela quadrinha de propaganda é cantada no rádio por vozes bem afinadas.

  • b) “Novinhas em folha” justifica-se pela remissão a “desabrocham”; “resplandecentes”,

pela remissão a “a luz do sol”.

7) A

8) Ambientalistas defendem a econologia, combinação de princípios da economia, sociologia e ecologia, como maneira de viabilizar formas alternativas de desenvolvimento. Obs.: a escolha de viabilizarem (no infinitivo pessoal), em vez de viabilizar (no infinitivo impessoal), induziria à interpretação de que o sujeito de tal verbo fosse determinado elíptico (“ambientalistas”). Essa versão não seria compatível com a frase original, em que o agente da passiva está indeterminado.

9) b) Reescrita com a correção solicitada: diz a candidata ao vestibular. Entre os motivos que a ligaram à carreira está o gosto por literatura e inglês, que estuda há oito anos.

10) E