A PELE, A SOFROLOGIA E A ESTÉTICA INTRODUÇÃO Para falar de sofrologia e estética é necessário aceitar o risco do desconhecido.

Isto aconteceu-me como um desafio fantástico no ano de 1999. Eu estava a trabalhar numa farmácia quando observei o grande número de marcas de cosméticos usados que os clientes procuravam e os resultados obtidos. Nessa altura, também frequentava o ciclo de sofrologia radical. Cedo percebi que esta ciência era transversal à vida, fosse no plano pessoal ou profissional. Então constatei que a sofrologia poderia adicionar uma maior consciência corporal e gestão de energia e stresse, tanto ao profissional como ao cliente, e que a estética tinha muito a ganhar quando o descobrisse. Tendo sido convidada por uma marca de cosméticos para uma formação inovadora, aceitei e durante os anos de 1999 a 2005, estive no Porto, em Lisboa e depois no Brasil. Esta partilha é baseada nesta experiência.

A PELE Sob o ponto de vista anatómico e histológico vou apenas aflorar o tema pois a pele é a principal razão de nossa conferência. A pele é um órgão composto por várias camadas de tecidos. Tem três camadas principais: a epiderme, a derme e a hipoderme. É a principal barreira de protecção do organismo. É o maior órgão do corpo e um dos mais importantes. Para um adulto tem uma superfície de 2m² e pesa cerca de 5 kg. A s suas funções são muito importantes. A pele é a primeira barreira de protecção do corpo. Devido à sua especial textura e composição, protege os órgãos internos de um rauma físico, mecânico ou químico. A sua fisiologia interfere com o metabolismo. Com a ajuda do Sol, a pele está presente na síntese da vitamina D que nos é vital. Pelo seu contacto directo com o sangue e a linfa, é uma importante reserva de energia do corpo e relaciona-se com o bom funcionamento imunológico. É na manutenção da estabilidade térmica que podemos encontrar uma das suas principais funções. Outras são a respiração cutânea e a função excretora.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful