P. 1
Case de sucesso do serviço Videoaula@RNP

Case de sucesso do serviço Videoaula@RNP

|Views: 512|Likes:
Case de sucesso sobre o serviço Videoaula@RNP é lançado para divulgação pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).
Case de sucesso sobre o serviço Videoaula@RNP é lançado para divulgação pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

More info:

Categories:Types, Brochures
Published by: Antônio Carlos F. Nunes on Jun 20, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/14/2013

pdf

text

original

Case de sucesso | RNP

Videoaula@RNP

Videoaula@RNP bate recorde de acessos em 2013
Serviço desperta o interesse do Governo Federal e expande sua rede de instituições usuárias
A forma de educar mudou com o surgimento das novas tecnologias. Cada vez mais exigentes, os estudantes querem ter acesso ao conteúdo das aulas em qualquer lugar e a qualquer momento, além de participar ativamente do processo de aprendizagem. Por isso, o serviço de Videoaula@RNP dá uma resposta rápida, inteligente e eficaz a essas necessidades, tendo despertado o interesse do Governo Federal. Dois anos depois de seu lançamento, já soma 32 instituições clientes e números bastante promissores. Nos dois primeiros meses de 2013, alcançou recorde de público, com mais de 6.500 acessos diários. Em fevereiro, mais de 114.000 acessos foram registrados durante todo o mês, atualmente, existem mais de 700 videoaulas disponíveis ao público. Geralmente confundido com vídeos de aulas gravadas, o conceito de videoaula vai além e prevê, sobretudo, interatividade. Através de botões ou links, o aluno pode se deparar com a resolução de um problema que pode mudar os rumos da aula. A navegação pode ser assíncrona, ou seja, é possível navegar pelos slides sem alterar o fluxo do vídeo, revendo o conteúdo na ordem de preferência. Em um ambiente que integra diversos tipos de mídia (vídeo, áudio, animações, arquivos em PDF, slides, imagem e texto), cria uma experiência mais rica

Eduardo Barrére, da UFJF, durante o 18º Seminário de Capacitação e Inovação (SCI)

para o usuário e abre um leque de possibilidades para a criatividade do professor. A RNP é a responsável pela infraestrutura de armazenamento e distribuição das videoaulas, que podem ser acessadas através da web. O Videoaula@RNP está à disposição de universidades públicas e outros institutos de ensino e pesquisa, em especial das equipes de ensino a distância. O sistema RIO, principal componente do serviço, e a ferramenta de autoria para a produção de videoaulas, a RIOComposer, foram

desenvolvidos por pesquisadores do Laboratório de Modelagem, Análise e Desenvolvimento de Sistemas em Computação e Comunicação (LAND) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o apoio da RNP e outros parceiros. O projeto, que obteve recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), passou por todas as fases do processo de inovação até chegar ao status de serviço, no segundo semestre de 2011.

Case de sucesso
Videoaula pode melhorar a qualidade do ensino presencial Uma das instituições envolvidas desde o processo de serviço experimental do Videoaula@RNP e segunda maior produtora de videoaulas no país é o Instituto de Ciências Exatas (ICE) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), hoje com 12 polos ativos de ensino a distância e cerca de 150 videoaulas disponíveis para os alunos. Segundo o chefe do Departamento de Ciência da Computação do ICE/ UFJF, Eduardo Barrére, os alunos da universidade procuram as videoaulas não só nos cursos de ensino a distância, mas também como material de apoio antes das provas, reforçando o que foi visto em sala de aula. Ele conta que, atualmente, uma equipe de bolsistas é responsável pelo desenvolvimento de conteúdo e por novos experimentos na área. “Temos videoaulas que levam dois meses para ficar prontas e
Acessos Mensais ao Serviço Videoaula@RNP
120000 100000 80000 60000 40000 20000 nov/11 0 dez/11

jan/12

fev/12

mar/12

abr/12

mai/12

jun/12

jul/12

ago/12

set/12

out/12

nov/12

dez/12

jan/13

fev/13

mar/13

outras geradas em apenas uma manhã, o que nos dá praticidade e rapidez. Atualmente, pesquisamos novos recursos, de animação e interatividade, para tornar nossas videoaulas mais profissionais”. Os desafios do ensino a distância no Brasil Instituição pioneira no ensino a distância no Brasil, o Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro (CEDERJ) oferece um curso de graduação inteiro baseado no Videoaula@ RNP, o de tecnólogo em Sistemas de Computação, certificado pelo Ministério da Educação (MEC).

O curso é formado por mais de 500 videoaulas e tem cerca de 1.800 estudantes matriculados. Segundo um dos coordenadores, Edmundo de Souza e Silva, pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o ensino a distância é um caminho sem retorno. “Temos um problema grave no Brasil, de falta de professores e mão de obra especializada. Através de ferramentas como a videoaula, podemos ter os melhores professores das universidades brasileiras ao alcance de todos. Chegou o momento de as instituições acreditarem que essa é uma forma viável de ensinar”, afirma.

Pesquisas avançadas em videoaula
Atualmente, o LAND/UFRJ realiza pesquisas avançadas com o sistema de videoaulas, como o de tutoria especializada, que chamou atenção do Google. Através de sensores corporais, o projeto avalia o estado mental de um aluno assistindo a uma videoaula. “Em uma aula presencial, consigo perceber claramente se um aluno está atento ou não, pelas suas expressões faciais. Logo, posso mudar a minha aula em função disso. Em uma videoaula, isso não seria possível. Daí, a ideia de fazer um sistema de tutoria inteligente”, explica Edmundo. O sistema prevê o uso de expressões faciais, capturadas por webcam, e sinais de sensores de baixo custo, como os usados em eletroencefalograma. O projeto fará uso do Videoaula@RNP e terá como alvo inicial os alunos do curso de Computação do CEDERJ.

Governo Federal investe em videoaulas Em janeiro de 2013, o Ministério da Educação anunciou interesse na criação do Universidade do Professor, um portal web para distribuição e armazenamento de conteúdo educativo audiovisual. A ideia é que os universitários e a população em geral possam assistir a aulas e atividades acadêmicas, a título de reforço ou para complementar a formação. A medida teve inspiração no exemplo dos Estados Unidos, que têm diversos portais com o mesmo objetivo, como o MIT-Opencourse, do Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT, na sigla em inglês), o Coursera, mantido pelas universidades de Stanford, Harvard e Yale, a Khan Academy e o consórcio EdX, que integra diversas universidades dos EUA, Canadá, França e Austrália.

abr/13

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->