PATOLOGIA HUMANA II

INSTRUÇÕES: ATIVIDADE INDIVIDUAL, ESCOLHA UM DOS CASOS CLÍNICOS ABAIXO E RESPONDA AS ARGUIÇÕES SOLICITADAS, ENTREGUE NO DIA DA AVALIAÇÃO TEÓRICA, COLOQUE A RESPOSTA DA AFECÇÃO SUSPEITA NA AVALIAÇÃO TEÓRICA. CASO CLÍNICO Nº 1 S.M.C.A, 43 anos, sexo masculino, branco, iniciou com manchas claras na pele, inicialmente em abdômen, espalhando-se pelo corpo. Evoluiu com paresia progressiva em membros inferiores, desequilíbrio, hipoestesia em hemicorpo esquerdo, desvio nasal do olhar à esquerda e perda esfincteriana. Apresentava manchas características por todo o corpo, paralisia bilateral de 3º, 4º e 6º nervos cranianos, sinal de Babinski bilateral, hipoestesia à esquerda, tetraparesia, disartria e dismetria em membro superior esquerdo. RNM do encéfalo mostrou alterações isquêmicas subagudas múltiplas. Endoscopia digestiva alta revelou gastrite severa e duodenite. SPECT sugeria doença vascular das artérias cerebral anterior e média. A angiografia com áreas de estenose em ramos Sylvianos direitos. O exame histopatológico mostra necrose da derme em cone, com ausência ou pequeno número de células inflamatórias. Em relação ao caso supra representado responda as arguições a seguir: A). Faça uma breve descrição da afecção apresentada por esse paciente. R: Papulose Atrofiante Maligna ou Doença de Degos e uma rara doença, de etiologia desconhecida, cuja principal manifestação se constitui de lesões cutâneas típicas, Na maioria dos casos descritos, há também lesões em órgãos internos, particularmente do trato gastrointestinal e infartos em órgãos internos,

B).Descreva todas as manifestações sistêmicas da doença relatada no caso. R: manchas claras espalhadas pelo corpo, paresia progressiva,

desequilíbrio, hipoestesia em hemicorpo esquerdo, desvio nasal do olhar à esquerda e perda esfincteriana, , paralisia bilateral de 3º, 4º e 6º nervos cranianos, sinal de Babinski bilateral, hipoestesia à esquerda, tetraparesia, disartria e dismetria em membro superior esquerda, alterações isquêmicas subagudas múltiplas, gastrite severa e duodenite, doença vascular das artérias cerebral anterior e média, estenose em ramos Sylvianos direitos, necrose da derme em cone, com ausência ou pequeno número de células inflamatórias.

Necrose – processo patológico da ordem de morte celular E). R : Para realizar o diagnóstico e necessário fazer uma biopsia da pele sendo que alguns autores consideram as lesõescutâneas patognomônicas D). Hipoestesia .E. 21 anos. Paresia Proguessiva . Tetraparesia – Quando membros superiores e inferiores são afetados e há dificuldade de movimentos. com trombocitose e anemia crônica assintomática com cerca de 2 anos de evolução.G.é a disfunção ou interrupção dos movimentos de um ou mais membro.. sexo feminino.Relacione todos os termos técnicos com os seus significados relatados no caso apresentado acima.M.diminuição da sensibilidade Sinal de Babinsk . Fora admitida no Serviço de Urgência por mialgias nos membros superiores com duas semanas de evolução.Como se efetua o diagnóstico da doença relatada no caso. associadas a astenia de agravamento .incapacidade de articular as palavras de maneira correta Dismetria.é um estreitamento anormal de um vaso sanguíneo. Disartria .sinal do reflexo plantar patológico.C).é o erro ao apontar (ausência de noção temporal e espacial) Gastrite .Faça uma breve descrição do quadro histopatológico da doença relatada acima.Gastrite é a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste as paredes internas do estômago Duodenite . de causa não estabelecida. quando há a extensão do hálux (1º dedo do pé).consiste numa inflamação do duodeno Estenose . CASO CLÍNICO Nº 2 N.

C). Realizou TC toraco-abdomino-pélvico que mostrou: espessamento da aorta torácica e emergência das artérias ilíacas. Os marcadores virais de hepatite. hemoculturas estéreis. o estudo imunológico foi normal e o ecocardiograma sem alterações. urinários ou gastrointestinais. Do estudo analítico da admissão destaca-se uma discreta anemia normocítica/normocrômica. sem outras alterações. A).Faça uma breve descrição da afecção apresentada por essa paciente. E).Como se efetua o diagnóstico da doença relatada no caso. Face a suspeita de vasculite realizou AngioRM que revelou um espessamento circunferencial dos grandes vasos cervicais na emergência da crossa da aorta e da porção proximal da aorta abdominal. Foi internada para estudo adicional. a prova de Mantoux não mostrou induração. D). palidez cutâneo-mucosa. B). Diante do exposto responda as questões a seguir. CMV e Epstein-Barr foram não reagentes.Faça uma breve descrição do quadro histopatológico da doença relatada acima. HIV. a paciente recebeu tratamento com prednisolona e obteve melhora clínica significativa. Após o diagnóstico.Descreva todas as manifestações sistêmicas da doença relatada no caso.5ºC. DOENÇA DE DEGOS. negava artralgias/artrite. sintomas respiratórios.progressivo e febre nos últimos dois dias.5 g/dL).000 plaquetas/μL (esfregaço com alguns agregados e anisocitose plaquetária). uma trombocitose de 750. aumento de VHS (121 mm) e PCR (211. Arterite Takayasu . Rx Tórax e Ecografia abdominal sem alterações. Ao exame objetivo não apresentava alterações para além de temperatura axilar 37.Relacione todos os termos técnicos com os seus significados relatados no caso apresentado acima.