INTRODUÇÃO AS RUNAS

Um curso de introdução as Runas tem como função dar subsídios que, ao nos aprofundarmos, nos conduzirão a um processo iniciático. A palavra “runa” tem como um de seus significados “sussurro”, e a origem mais provável do nome parece ser o alemão antigo. É interessante a ligação que os símbolos rúnicos têm com os sons, já que os antigos praticantes dos mistérios além de gravá-las também as cantavam num tipo de magia sonora chamada Galdr. Segundo a Tradição Germânica Wanen, Mardoll foi quem criou as runas, que são à base de toda a cultura Wanen, nossa vida e morte. Cada runa funciona como um portal para acessarmos informações valiosas, tanto de registros akáshicos (espirituais) como de planos dimensionais. As diversas combinações tornam-se poderosos circuitos energéticos que podem afetar o passado, o presente e o futuro, já que todos acontecem simultaneamente, e não de forma linear como aprendemos. A seguir, colocamos palavras-chaves em cada uma delas ao invés de grandes explanações, pois isso pode interferir no processo de meditação, já que muitas explicações acabam por conduzir o iniciante. Fehu: riqueza, fertilidade F. Uruz: iniciação, força bruta e primal, U. Thurisaz: espinho, T, TH. Ansuz: boca, sabedoria, comunicação, A. Raido: roda, movimento, R. Kano (Kaunaz): fogo espiritual, transformação C, K. Gebo: presente, causa e efeito, harmonia G. Wunjo: felicidade, prazer, V, W. Hagalaz: granizo, ação imediata H. Nauthiz: necessidade, ajuda N. Isa: gelo, concretização, forma, I. Jera: semente, germinação, trabalho J. Eihwaz: morte, transformação, beleza, perfeição EI. Peorth: fortaleza, mulher, destino P. Algiz: proteção, atenção, cuidado Z. Sowelo: sol, vitória, S. Tyr (Teiwaz): justiça, batalha, verdade, ação T. Berkana: Grande Mãe, renascimento, B. Ehwaz: cavalo, força de vontade E. Mannaz: homem, sociedade, M. Laguz: lago, intuição, sentimentos L. Inguz: sexualidade, autoconhecimento, NG. Dagaz: aurora, portal para o mundo das fadas, direcionamento D. Othila: casa ancestral, tradição, família O. As runas podem ser feitas de madeira (tradicionalmente Teixo ou Carvalho, mas outras madeiras também podem ser utilizadas), além de conchas, pedras, vidro, etc. Quando são pintadas, costuma-se adicionar a tinta um pouco de fluido corpóreo como sangue, esperma ou saliva, além de um pouco de mel e pó de âmbar. Devem ser consagradas a Mardoll através do fogo e do gelo, origens da vida, pois através dessas duas runas (Kano e Isa) todas as outras são criadas. As Runas são lidas da direita para a esquerda e de baixo para cima (na Wanen). Elas podem nos ajudar a descobrir a saída de uma situação indesejada ou fazer com que entremos em uma situação desejada, ao conseguirmos determinar o momento rúnico e sintonizarmos com a runa que altera a situação. Nossa saúde pode ser beneficiada através de massagens rúnicas, magnetização, etc.

As Runas somente podem ser ingeridas por quem se encontra em processo de iniciação devido à intensificação do processo de despertar a sombra.As Runas podem ser repetidas nas operações mágicas. 8x -> magia de glamour. temos: 2x -> ativa a runa posterior para um determinado fim. Deste modo. com exceção de nove vezes. 4x -> magia elemental. 3x -> magia de gelo (forma). por Wagner Perico . 6x -> magia de fogo (sexual). 9x -> invocar o Espírito da Runa. escritas em seqüência ou sobre si mesma. 7x -> magia de portais. 5x -> magia de destino. sendo que a quantidade determina o tipo de movimento em relação à runa seguinte.

Related Interests