You are on page 1of 2

Crime Consumado e Crime Tentado

O Crime é consumado quando se reúnem nele todos os elementos de sua definição legal. O Crime é tentado quando, iniciada a sua execução, não se consuma por circunstâncias alheias a vontade do agente. Existe algo em direito chamado de CAMINHO DO CRIME, ou "iter criminis". Esse caminho do crime é composto por 4 etapas:

1° etapa: COGITAÇÃO - Cogitação no direito penal não é punida. Você
simplesmente pensar em cometer um crime não é um fato suscetível de punição. Apenas pensar, cogitar consigo mesmo.

2º etapa: ATOS PREPARATÓRIOS - Os atos preparatórios também não
são punidos, SALVO quando por si só configuram um crime autônomo. Exemplo: João desejando matar José vai a um local e clandestinamente adquire uma arma de fogo. No percurso para a casa de José, João é parado pela polícia, que revistando-o apreende a sua arma. João aqui será preso por porte ilegal de arma de fogo e não porque estava se PREPARANDO para ir matar José. O porte ilegal de arma de fogo é um crime autônomo.

3º etapa: ATOS DE EXECUÇÃO OU ATOS EXECUTÓRIOS A tentativa
está aqui, o agente inicia a execução do crime mas que não se consuma por circunstâncias alheias a sua vontade.

4º etapa: CONSUMAÇÃO A consumação ocorre quando se reunem num
determinado crime todos os elementos de sua definição legal.

Há dois tipos de tentativa:

a) tentativa perfeita ou acabada. É também chamado de crime falho. Essa tentativa ocorre quando o agente esgota nos seus atos de execução todo seu potencial ofensivo. O agente faz tudo o que estava ao seu alcance para consumar o crime. Mesmo fazendo tudo o que estava ao seu alcance, não consegue consumar o crime por circunstâncias alheias a sua vontade.

Saiba que o crime tentado é punido com a pena do crime consumado. diminuida de 1 a 2/3.Exemplo: João arrasta José para um matagal. o agente não esgota nos seus atos de execução todo o seu potencial ofensivo. b) tentativa imperfeita ou inacabada: Aqui. Todavia. Ele comete apenas alguns atos de execução e pára por circunstâncias alheias a sua vontade. dá tiros nela. ao contrário da letra a. facadas e depois a enterra e vai embora confiante que haverá consumação. . Mas para que serve essa distinção entre tentativa perfeita e tentativa imperfeita? Ela serve para a dosagem da pena. O juiz fará essa diminuição levando em conta se a tentativa foi perfeita ou imperfeita. levando-a ao hospital onde é salva. um terceiro chega ao local a tempo de conseguir desenterrar a vítima.