P. 1
Edição Comemorativa do Centenário do Nascimento de Francisco Braga (1868-1945)

Edição Comemorativa do Centenário do Nascimento de Francisco Braga (1868-1945)

|Views: 80|Likes:
Published by Ernani Nascimento

More info:

Published by: Ernani Nascimento on Jul 12, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/14/2014

pdf

text

original

EXPOSIÇÃO COMEMORATIVA
DO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO

DE

F R A N C I S C O (1868-1945)

B R A G A

R I O DE J A N E I R O BIBLIOTECA NACIONAI. EXTRA-ESCOLAR

DIVISÃO DE E D U C A Ç Ã O

Ö L M ? .

se Francisco Braga contribuiu de maneira indiscutível para a expansão e a valorização da música brasileira. com o fundador e regente — por mais de vinte anos — da Orquestra da Sociedade de Concertos Sinfônicos. Museu do Teatro Municipal. Há em todas estas peças um pouco da presença de Francisco Braga. Francisco Braga. Mas. Ginásio João Alfredo. jamais se esquecerá. Nas peças expostas e inúmeras cedidas pela Escola Nacional de Música. como que ressurge a grande figura que não soube e não pôde viver sem a música. Esta Exposição se justifica porque Braga. temos no "Hino à Bandeira" o melhor exemplo daquela contribuição. Banda do Corpo de Bombeiros e Banda dos Fuzileiros Navais. o diretor de Bandas de Música que acreditava na sensibilidade do povo. Compositor. E presença tanto mais ampla quanto permanece ainda tôda uma geração de compositores que ele ajudou a formar como catedrático de Composição e Regência na Escola Nacional de Música. encerra com esta Exposição Francisco Braga as comemorações do Primeiro Centenário do compositor. em colaboração com a Divisão de Educação Extra Escolar. sobretudo compositor.A Biblioteca Nacioruil. em conseqüência. em si mesma um espaço cultural foi aberto por Francisco ADONIAS FILHO Diretor Geral da Biblioteca Nacional .

pois já naquela época cuidávamos de homenagear o ilustre compositor brasileiro. pequenas peças para piano (tango. intercomo À medida que classificávamos e relacionávamos esse material. recordatulo o Mestre tão querido. mas com quem não tivéramos a oportunidade de conviver.) e já alguns hinos. leva algumas Marchas e Dobrados para banda. etc. uma Fantasia-Abertura para orquestra. segue Braga para a Europa em viagem de estudo e aperfeiçoamento. cujo centenário de nascimento transcorreria dentro de dois anos. que conhecêramos quando éramos criança. Marabá) e ar- . à medida que folheava cartas. Episódio sinfônico. mas ainda lúcido e alerta. aqui deixando amigos sinceros. ia surgindo a figura e a personalidade do Mestre. Mas as pesquisas continuaram. infelizmente. ganha a amizade de seu Mestre — Massenet. o tímido aluno de Conservatório transforma-se em rapagão desenvolto e até elegante. . Cauchemar. valsas. . Despedimo-nos com projetos de novos encontros que. Ainda bem jovem e com talento. colegas de infância — dentre êles o "liochinha" e o "Fedoca" (José de Souza Rocha e Alfredo Bellarmino de Miranda) sempre solícitos e prontos a socorre-lo em suas dificuldades no estrangeiro. Em sua bagagem musical. não ocorreram — poucos meses depois Villaça falecia. num jogo de paciência. Fomos encontrá-lo já bem idoso. relembrando fatos e episódios de outros tempos. Tarde agradável que passámos. lhe apresentava. Em Paris.Unia temporada de repouso em Teresópolis. um quarteto para clarinetas. embora com freqüentes rupções. que será "seu bom companheiro de todos os instantes". Aos poucos a documentação foi se acumulando e. postais e retratos que Suzanne. em meados de 1966. polcas. o velho amigo de Francisco Braga. compõe suas principais obras sinfônicas (Paysage. sua esposa e companheira. exigindo coordenação. e conhece Villaça. nos leva a procurar Corbiniano Villaça. A 'a Europa.

Braga mantém intensa correspondência. "Fêtes" e "L'après midi d'un faune" de Debussy. Mil tropeços o impedem de apresenta-la na Europa. inclusive brasileiros. aí realizando O casal Buschmann o recebe em Dresden como a um filho. de composição e toda uma geração para compor.. durante muitos anos. e o Hino à Bandeira. sensível e atencioso para com aquela família que tanto n estimava. Ao visitar Bayreuth pela primeira vez em 1S96. Saint-Saëns. "Nuages". e com essa família. descrevendo-as com entusiasmo. Nela sobressai o espírito alegre e bre jeiro de Braga. transborda de entusiasmo. e a essa fase de deslumbramento segue-se um período de trabalho interno. um St abat Mater e peças menores. Borodine. Dedica-se então à regência. Pouco tempo lhe sobra absorvido está em melhorar o nível musical da orientar a nova geração cle compositores. "Pacific" de Honegger. obras de R. o melodrama " O Contratador dos Diamantes". um Te Deum.vora-se mesmo dois concêrtos a divulgar música sinfônicos. . Strauss. Rimski Korsakof e muito Wagner. Sinfonias de Schumann. entre muitos outros. uma das filhas do casal — "a muito querida Mímica". "Masque et Bergamasque" de Fauré." Sinfonia de Brahms. Grieg. Sofre durante . na preocupação de renovar o repertório das orquestras do Rio de Janeiro. Interessando-se Braga pelos acontecimentos da época. sob a regência de Braga. acompanhamos quase dia a dia seus passos pela Europa. tão platéia carioca e Compõe no primeiro decênio deste século alguma música religiosa. seu Diretor Artístico. Apresenta em primeira audição a 1. divulgando obras de compositores contemporâneos. Através dessa correspondência. alia Braga a de professor regência da Escola Nacional de Música. e é em sua pátria que a "carina caboclinha" será ouvida pela primeira vez. poucos meses após seu regresso.duas Missas. acompanha com o maior interêsse as radicais transformações urbanísticas em sua cidade natal. A esta atividade. brasileira em Paris. Tchaikowski. e muitas outras obras foram executadas em primeira audição pela Orquestra da Sociedade de Concertos Sinfónicos. o que lhe valeu o apelido de "Chico dos hinos". quando em Capri dedica-se inteiramente à com posição de stia ópera "Jupira". Liszt. colecionada com todo carinho por Carolina. formando de músicos brasileiros.

disposto. de partituras musicais autografas pertencentes à Biblioteca da Escola Nacional de Música.v entidades e coleções particulares relacionadas em página especial." Ao organizarmos a presente Mostra. devemos toda a documentação complementar apresentada: manuscritos musicais. ser útil á minha Pátria. material iconográfico e objetos diversos. Uma Bibliografia sucinta (excluindo artigos em revistas e jornais). acontecimentos durante a Revolução de 1930. . foi nossa intenção sentar um panorama da vida e da obra do músico brasileiro. tenho as vistas sempre voltadas para o futuro e ainda confio e espero ser mais feliz. Da Sra. Tóda a correspondência apresentada. aprefoca* e de O material nas vitrinas. onde figuram tòdas as suas composições que conseguimos situar no tempo. apresentamos. alegre e bem humorado.a primeira Guerra Mundial e aguarda. em sua grande maioria. e já beirando os 60 anos. se expressa ainda com a simplicidade de um principiante: ". como introdução. O Museu do Teatro Municipal contribuiu tos originais e objetos de uso pessoal. principalmente sob o duplo aspecto de compositor regente. só momentaneamente se abate. Suzanne em doação. esperançoso. neta de Francisco Buschmann. em ordem cronológica. Leonora Carlota Osório. Discografia e Catálogo classificado de obras (localizando os manuscritos originais) completam a publicação.. uma Cronologia da vida e da obra do compositor. mas cheio de planos e esperanças no futuro.. em geral. sem ai quais esta Exposição não se teria realizado. produzir algo de sinceramente belo. valiosos Villaça e do Prof. é inédita e foi-nos gentilmente cedida pela Sra. à exceção das cartas de Carlos Gomes. lizando-o. Sílvio com vários Salema documenrecebemos. Precedendo o Catálogo da Exposição propriamente dito. a marcha dos Espírito jovem. MERCEDES REIS PEQUENO Seção de Música e Arquivo Sonoro . documentos. Ã. é constituído. .

S. C. C.B. C.S. C.C. — — — — — — — — — — — ~ Arquivo da Banda do Corpo de Bombeiros .C. M.M.B.P. ao acervo da Seç&o de .L.R.S.N.F.A.A.M. Coleção Maria Augusta Joppert Coleção Paulo Silva Escola Nacional de Música Ginásio Estadual João Alfredo Museu do Teatro Municipal (*) As p e ç a s s e m i n d i c a ç ã o d o p r o p r i e t á r i o . C.P.A.C.E. Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais Coleção Abrahão de Carvalho Coleção Andrade Muricy Coleção Arnaldo Rebello Coleção Baptista Siqueira Coleção Cleofe Person de Mattos Coleção Leonora Carlota Osório Coleção Letícia Santos de Faria. B.R E L A Ç Ã O DE E N T I D A D E S E PESSOAS Q U E G E N T I L M E N T E C O L A B O R A R A M NA EXPOSIÇÃO BRAGA (*) A. p e r t e n c e m Música e Arquivo Sonoro da Biblioteca Nacional. C. C.M.M.J.T.A.A. C. C.B.j.M.L. E.N.O.M. G.C.F.C.

1874/75 — Ingressa em escola pública — Colégio de Anacleto Henrique Ramos. o faz ingressar no "imperial Conservatório de Música ' \ a fim de continuar seus estudos. diretor do Asilo. na classe do professor Antônio Luiz de Moura. para orquestra (1886) Souvenir. Daniel de Almeida. tango para piano Canto d9amor. se instalou o Club Beethoven. Estuda Harmonia e Contraponto com Carlos de Mesquita. para piano Quarteto. 1886 — Termina o curso de clarineta. para piano Valse romantique. para clarinetas (1886). 11 . em 5 de junho de 1887. Declarada sua vocação artística. no primeiro dos 4 4 Concertos populares" dirigidos por Carlos de Mesquita no Imperial Teatro São Pedro de Alcântara. 1887 A Fantasia-Abertura é apresentada em primeira audição. aí inicia seus estudos de música. dobrado para banda (1885) Sonho de Dante.C R O N O L O G I A — 15 de abril: nasce Antônio Francisco Braga no Rio de Janeiro (Largo da Glória) no prédio onde. 1876 — Matriculado no "Asilo dos Meninos Desvalidos". romance sem palavras Dolce far nient-e. mais tarde. para banda (1886) Fantasia-Abertura. gavota para piano Satanás. Primeiras composições : Timburibá. tendo por colega o escritor Coelho Netto. Pouco tempo depois já dirige a Banda do Asilo.

E m fevereiro segue para Paris. Braga é um dos 36 inscritos. para violino e piano Melancolia. para orquestra (1891) Déclaration. para canto e piano 1892 — Graças a solicitação do próprio Massenet. como pensionista do Estado. submetendo-se a um concurso para ingressar como aluno do "Conservatório de Música". para violoncelo e piano Berceuse. Braga é contemplado com uma viagem de estudos à Europa. com poesia de Medeiros e Albuquerque. Paysage — prelúdio sinfônico (1892) Chant d'automne. de orquestra — Grande Marcha de cortejo. para violoncelo e piano (1893) Tempo di Minueto. para banda Pricre. l. para É nomeado professor de música do "Asilo dos Meninos Desvalidos". Tarde de estio. valsa para piano Extase. consegue Braga uma prorrogação do prazo de sua permanência em Paris.a Suite banda. abriu-se concurso para escolha de um Hino que celebrasse a data. Estuda composição com Jules Massenet. 1890 — 20 de janeiro — São executados os trabalhos dos concorrentes em espetáculo no Teatro Lírico. para canto e piano Romance. composto em homenagem aos oficiais do encouraçado "Almirante Cochrane". llxno da Proclamação da República. e premiado o de Leopoldo Miguéz. para orquestra de cordas. 12 . Foram selecionados 4 hinos. em visita ao Rio de Janeiro. 1889 — Proclamada a República. com a presença do Marechal Deodoro da Fonseca. dentre êles o de Braga. a fim de não interromper seus estudos. pede desligamento do mesmo. Hino Chüe-Brasil.1888 — Km carta endereçada ao diretor do Asilo. para orquestra de cordas (1894) Marionettes — gavota para orquestra de cordas Cauchemar — poema sinfônico (1895) Marcha dos cariocas. por ter atingido maioridade.

em março. E m cartão datado de fevereiro e endereçado à família Buschmann. 1898 — Marabá — poema sinfônico. Episódio sinfônico. Alberto Nepomuceno < > Francisco Valle. em Paris. baseado em texto de Bernardo Guimarães. onde é acolhido com todo carinho. Segue para Dresden. Prière. passando por Nürnberg e München. marcha triunfal para orquestra. Improviso. para piano. com a qual manterá. Che<?a a Capri em novembro. além de obras suas. Minueto e Ga vota. Retorna a Bayreuth em fins de junho. Segue para a Suíça. Paysage. Sérénade Morceau des fées. compõe o Hino-marcha Brasil. Oh! se te amei!. encontrando-se com o pintor João Baptista da Costa. por mais de quarenta anos.. para orquestra de cordas.. Braga já se refere a uma projetada ópera Jupim. apresentando. Pró-Pátria. 189() — Braga apresenta-se novamente em concerto. fazendo ouvir cinco peças suas: Cauchemar. na "Galerie des Champs Elysées". Aubade. composições de Carlos Gomes. pour piano à 4 mains. para canto e piano. Visita Viena pela primeira vez. com quem manterá relações as mais amistosas. Até meados de 1899 estará empenhado nesta obra. para piano e violino. Romance sans paroles. contando com a colaboração de Escragnolle Doria. o Maestro Trebkler executa Paysage e Cauchemar. Em concêrto na "Gewerbehause" dessa cidade. 1897 — De volta a Dresden.1894 — Première page d'un album (Rêverie) para piano. 13 . 1895 — Em 5 de fevereiro realiza concerto na " S a l i e d'Harconrt". Carlos de Mesquita. estreita correspondência. E m agosto visita Bayreuth pela primeira vez. no dia 4 de fevereiro. para ouvir "Parsif a l " . autor do libreto. pela família de Francisco Buschmann. para piano. ouvindo todo o ciclo " D e r Ring des Niebelungen" (Tetralogia). E m cinco dias ouve esta ópera três vezes.

Fina provável visita de Massenet a Capri. em abril do ano de Jupira. 14 . 1901 — E m janeiro realiza em São Paulo três concertos. para canto e piano. !» e líi de junho). em fevereiro desse ano. ]!>()() — Convidado pela Comissão do 4. tendo recebido parecer elogioso de Hermann Levy. sua obra premiada. Dá-me as pétalas de rosa. rege no Teatro São Pedro de Alcântara mais quatro concertos (26 de maio e 2. E m setembro recebe de José de Souza Rocha. com uma orquestra de 60 professores vindos do Rio de Janeiro. a medalha que lhe fôra concedida pela Exposição internacional de Chicago. faz Braga adiar sua ida a Dresden. E m julho parte para o Rio de Janeiro. já que tar sua ópera em München. De volta ao Rio de Janeiro. Não obstante as inúmeras dificuldades e obstácnlos surgidos. com a Companhia lírica do empresário Sanzone. dicuidar da traconta apresenvindouro. Dirige dois concertos no Teatro Lírico (18 e 25 de novembro) apresentando ao público brasileiro suas obras sinfônicas. seu colega de infância e grande amigo. Visita. com Paysage. para dução do libreto para a língua alemã. tendo sido repetido no dia seguinte. em seguida. via Milão e Gênova. trabalhando na orquestração rige-se a München e depois a Dresden.° Centenário do Descobrimento do Brasil para participar dos festejos. 8 de outubro — Primeira audição da ópera Jupira no Teatro Lírico. o grande regente wagneriano e Diretor do Teatro de München. o espetáculo alcança grande sucesso. 1899 — Durante todo o primeiro semestre do ano mantém-se na expectativa desta apresentação. no desejo de conversar com o Mestre sobre o trabalho que o absorvia. Eni novembro. Campinas (em homenagem a Carlos Gomes) e Santos. apresentaiub no Rio de Janeiro sna ópera Jupira.

do então Instituto Nacional de Música. para côro e orquestra ou órgão. ficou inédito até 1912 e foi então orquestrado em homenagem póstuma ao Barão do Bio Branco. Virgens mortas. terminando-o no ano seguinte. Sub tuum praesidium — antífona para coro e órgão. com a orquestra do "Centro Musical do Rio de Janeiro". para orquestra de cordas. diretor de Instrução Pública. para solo. cântico para 1. para canto e piano. É nomeado professor de Contraponto. 1904 — Te Deum. e ainda: 13 Padre Nosso. para orquestra. para orquestra. 1907 — Dirige. O Pranto da Bandeira — composto quando da catástrofe do encouraçado " A q u i d a b a m " . para canto e piano. Prelúdio São João Batista. a comunhão. por encomenda do prefeito Pereira Passos e de Manoel Bonfim. com texto de A f f o n s o Arinos. para canto c órgão.Madrigal pavana. Visões. para orquestra. para orquestra de cordas. Padre Nosso (Fá M) para canto e orquestra. para canto e piano. dois oboés e duas clarinetas. 15 . Impressões da roça. Lea voix intérieures. para flauta. uma série de concertos no " P a lace Theatre". para solos e orquestra. 1. 1903 — Compõe para a " P a s t o r a l " de Coelho Netto dois trechos A Visitação e Motivo Místico. Recueillement. para orquestra. 190(5 — Compõe o Hino à Bandeira (letra de Olavo Bilac). F u g a e Composição. Elegia « Giuseppe Verdi. 1902 — Prelúdio São Francisco Xavier.° Jaculatória. 1905 — Elegia à memória de José do Patrocínio. Vem contentar. côro e órgão. durante três meses. Começa a compor o melodrama O Contratador dos diaman tes.

Bilac). Fantasia pastoril. para 4 trompas. Assume o cargo de Professor e Tnstrutor das Bandas de Música do Corpo de Marinheiros nacionais e Regimento naval. para côro e orquestra. Dirige. para canto e orquestra. Hino São Francisco Xavier. para banda. com discurso de Coelho Netto. com o fim expresso de contratar artistas para integrar uma Companhia lírica «pie deverá inaugurar o Teatro Municipal. 1910 — Hino Serzedello Corrêa. Apresentado em »São Paulo. em fevereiro. Hino escolar (O. da série realizada no recinto da Exposição do Centenário da Abertura dos Portos.]908 — Nomeado professor de música do Instituto Profissional Masculino (ex-Asilo dos Meninos Desvalidos) e atual Ginásio Estadual João Alfredo. Missa São Fmncisco Xavier. lugar este que ocupará até 1931. Nova viagem à Europa. para banda. para banda. Dirige o concerto inaugural do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. apresentando em primeira audição seu poema sinfônico Insónia. para côro e orquestra. com Alberto Nepomuceno e Assis Pacheco. em primeira audição. Hino de Confraternização luso-brasüeira. Desejo. Cântico (las árvores. 16 . 1910 — Participa da criação de uma "Escola Dramática Nacional". Hino do Colégio Paula Freitas. vários concertos sinfônicos. para banda. o cantor Corbiniano Villaca. 1909 — Hino do Colégio Alfredo Gomes. para canto e banda. Em Paris hospeda-se com seu velho amigo. Hino ao Prefeito. o melodrama O Contratador dos Diamantes. para canto e banda. Cântico dos árvores. Insónia — poema sinfônico. É nomeado presidente do "Centro Musical do Rio de Janeiro". em 14 de julho. inaugurada solenemente em abril. no Teatro Municipal.

a 11 de outubro. 1915 — Vizir. para orquestra. para canto e órgão. durante mais de vinte anos. cordas. para côro feminino e orquestra. 1913 — Comemorando o 1. é apresentada no Teatro Municipal. se manterá à testa da Orquestra desta Sociedade. para quarteto de 1921 — Epitalâmio. em 10 de outu- bro. Romance — Mazurka lenta — Bendegó.. pelo Maestro Gino Marinuzzi.° aniversário da "Sociedade de Concertos Sinfônicos" realiza-se um Festival Braga. Stabat Mater. 1920 — Richard Strauss apresenta Marabá em concêrto no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. em 28 de dezembro. Composto para o casamento da filha de seu querido amigo Rochinha. 1912 — Criada a "Sociedade de Concertos Sinfônicos". Coração de Jesus de Laranjeiras. em 3 de outubro. sob a regência do compositor. 1919 — Reenceta os trabalhos de composição de Anita Garibaldi. quando da inauguração de uma estátua à heroina catarinense. para canto e piano. Braga dirige seu concerto inaugural e. para côro e orquestra. Pretende apresentá-la nas comemorações do Centenário da Independência em 1922. como Diretor artístico e regente. 1924 — O Tear. A Paz. para canto e piano.° '.1911 — Missa São Sebastião. ó Virgens.. interrompidos em parte por motivo de saúde. O Salutaris Hóstia. em 17 .oncêrto da "Sociedade de Concêrtos S i n f ô n i c o s " Braga é homenageado. para côro e orquestra. Hino 1923 — Jupira do SS. com a intenção de apresentá-la em 1912. 1925 — Por ocasião das comemorações do 100. Começa a trabalhar em sua ópera Anita Garibaldi. para côro e orquestra.

diária e A Escola. para piano. homenageando-o em banquete de confraternização. para banda. com a Orquestra da Sociedade de Concêrtos Sinfônicos. tendo sido cunhada para a ocasião uma medalha com sua efígie — trabalho de Lélio Landueci.28 de novembro. 1932 — Em 29 de novembro apresenta a 9. 1931 — Reunem-se várias organizações musicais do Rio de Janeiro. a Sinfonia de Beethoven. Deodoro 1930 — Na labuta Trio. Coelho Netto. — Marcha-hino. Hino dos alunos do Colégio Pedro II. (Sol m). 1931 — 27 de setembro — N o Salão da "Associação dos Artistas Brasileiros" reunem-se amigos e admiradores do Maestro Braga. 1933 — Acometido de crise cardíaca. violino e violoncelo. 18 . quando regendo concerto em homenagem a Wagner (194. para banda. 1927 — Por motivo de doença. Fantasia sobre trechos da ópera Jupira. 1937 — Aposenta-se do cargo de professor catedrático de Composição da Escola Nacional de Música da Universidade do Brasil. 1926 — Hino a São Tiro-liro. Roque. para côro.° concerto da Sociedade de Concertos Sinfônicos) teve de abandonar a regência para sempre. ambas para côro. em 7 de maio. Nova apresentação de sua ópera Jupira. em 18 de abril. no Teatro Municipal. patrocinando um "Grande F e s t i v a l " em homenagem a Braga. deixa de reger durante alguns meses. E m 25 de junho é agraciado pelo Governo francês com o título de "Cavaleiro da Legião de Honra". 1935 — Prelúdio — Jubileu Cardeal Arco Verde. no Teatro Municipal. para orquestra. obra do escultor Humberto Cozzo. Na ocasião foi-lhe ofertado seu busto em bronze.

. 1940 — Brasil-Portugal — Hino-marcha. abelhas nos manacás". para côro feminino.000 pela composição do Hino à Bandeira. e sua biblioteca. para fagote e quinteto de cordas. 1942 — Compõe um Bailado para sua ópera Hino da Cruz Vermelha Brasileira. divertimento para 1945 — N a madrugada do dia 14 de março. graças aos esforços de seu grande amigo Agostinho Nunes d'Almeida. "Sambam piano. 87. doa ao "Sindicato dos Músicos". Jupira. no dia de seu aniversário. em especial homenagem. 19 . O Govêrno brasileiro resolve conceder-lhe. em uma de suas últimas apresentações em público. foi Braga eleito. A saída do féretro para o Cemitério de Catumbi. em sua residência à rua Barão de Itapagipe. do qual fôra fundador e primeiro presidente. Seu corpo. o prêmio de Cr$ 60. Cantilenn nupcial.. executado pela Banda dos Fuzileiros Navais. mais tarde incorporada à Biblioteca da Escola Nacional de Música. 1943 — Saudosa trova e Madrigal. 1944 — Doa sua produção artística à "Sociedade de Concertos Sinfônicos". ouviu-se o Pranto da Bandeira. seu Presidente perpétuo. alunos e admiradores. Erich Kleiber executa em concerto o Episódio Sinfônico e Braga. a "Sociedade Propagadora da Música Sinfônica e de Câm a r a " (Sociedade Pro-Música).. trasladado para a Escola Nacional de Música. foi velado por amigos. é homenageado na ocasião. Perde seu velho amigo e companheiro de infância — José de Souza Rocha. falece Francisco Braga.Criada por um grupo de amigos. aos 77 anos de idade.

E X P O S I Ç Ã O .

onde na. E. 21 . ein carta endereçada a Souza Rocha.T. 3 — 4 fotografias do " A s i l o dos Meninos Desvalidos". e de harmonia com Carlos de Mesquita. trajando o uniforme do Asilo. só saindo ao completar maioridade.I N F AN C 1 A E J U V E N T U D E VITRINA I 1 — Fotografia da casa.sceu Antônio Francisco Braga. seu companheiro de infância. VI TRINA II ti — Fotografia do "Imperial Conservatório de Música". M. Datado de 18 de novembro de 1886. seu Mestre e amigo. 7 — Retrato do Maestro Carlos de Mesquita. 110 Largo da Glória. 8 — Braga com 18 anos de idade. em Vila Isabel. !' — Diploma do "Imperial Conservatório de Música" — Curso de clarineta.M.M. Aos oito anos de idade Braga aí ingressava. colega de Asilo e grande amigo de Braga. 4 — Testemunho de Coelho Netto. 5 — Braga em 1882.N. Neste mesmo prédio funcionou mais tarde o Club Beethoven. 2 — Braga com 5 anos de idade. onde Braga estudou e diplomou-se nos cursos: de clarineta com Antonio Luiz de Moura.

18 — Satanás.T. C. 19 — Sonho de Dante.° 104338). Caixa Econômica (n. Supomos que.J. para piaiío.10 — Requerimento endereçado por Braga. apresentada em 1.M.A. E. 11 — Caderneta da. M. 20 — Fantasia-Abertura.C. pois.. em 5 de junho de 1887. 14 — Canto d'amor. A. tango para piano. gavota para piano. A.B. VJTRINA III Pr ime iras e»m posições 13 — Tirnburibá.M.B. só completaria 21 anos em 1889 (cópia). para piano.J. 15 — Souvenir. ao ingressar no estabelecimento. pedindo desligamento do mesmo. Daniel de Almeida. diretor do Asilo. 22 . romance sem palavras. ao Dr.E. na verdade. sob a regência de Braga.N. 12 — Batuta com inscrição em prata. para orquestra.M. em 25 de março de 1884.B. a audição.A.aberta em nome de Braga ao ser desligado do Asilo.B. na série de "Concertos populares".A. C. 1(> — Dolce far niente.C. ofertada pela "Confederação Abolicionista" ao Instituto Profissional. na campanha em prol da libertação dos escravos G. dobrado para banda. 21 — Fantasia-Abertura. valse de salon.J. dirigida por Carlos de Mesquita no Imperial Teatro São Peclro de Alcântara — Anúncio no Jornal do Comércio. tenham lhe aumentado a idade. para banda. por ter atingido maioridade.M. conforme regulamento do mesmo. em 1888. pela participação da Banda do ex-Asilo. IT — Valse romantique.

— G. para A. de orquestra — Grande marcha de cortejo. no Teatro São Pedro de Alcântara.J.A.B. 23 .C. 28 — 1. em 21 de julho de 1889.a Suite banda.P». VITRINA IV 24 — Retrato de Francisco Braga.22 — l. por Bastos & Dias. a audição de 1 1 1 1 1 Prelúdio de Braga em um dos "concertos populares" dirigidas por Carlos de Mesquita. (Programa).E.

para piano.M.T. 30 — Braga em duas fotografias tiradas em 189fi. 28 — Carta a Carlos de Mesquita. 29 — Braga e o Maestro Gustavo Villanova. falando de seus estudos e recomendando ao Mestre. 32a — Chant d'automne. nans paroles. Partitura autografa.L. M. em 1891. Datada de junho de 1891.N. para orquestra. E.C. Uma delas com dedicatória à família Buschmann. seu Mestre em Paris.M. seu ex-aluno Paulino de Sacramento. C. no Conservatório de música de Paris. 27 — Bilhete de Massenet a Braga. 5 de abril de 1890.L. em Versailles.T. melodia para violoncelo e piano. Manuscrito original.C. C.T.DEZ ANOS NA EUROPA VITRINA Braga em V Paria 25 — Prova de harmonia de Braga.O.C. 32 — Tarde de.M M.O.M. 33 — Première page d'un album. 33a—Romance 2fi . para piano. E. datada de Paris. estio.N.L. C.M. 26 — Retrato de Jules Massenet. 31 _ Outro retrato de Braga em Paris (1892). Manuscrito original.O. M.

.

a audição de Paysage. 39 — Braga em Paris. C. 36 — Romance.L.M. (Jornal do Comércio de 23 de junho de 1896). Manuscrito original. em Concerto popular. no mesmo ano em que foi composto eni Paris (1892) em con27 . gavota para orquestra de cordas. C. Notícia da execução de Tempo di Minueto. regido por Nepomuceno no Teatro Lírico. Retrato de Braga em 1893.M.N. para orquestra de cordas. E. E. Marionettes. Manuscrito original. 38 _ para violoncelo e piano. com dedicatória à família Buschmann.C.L. 35 — Marcha dos cariocas. para violino e piano.M.O. apresentando Minueto e Gavota de Braga.S. VITRINA 45 46 Paysage VI E. 40 41 Tempo di Minueto. 37 — Berceuse.N. Partitura autografa.N.L. 43 _ para orquestra de cordas. — prelúdio sinfônico.O.M.M. executado no Rio. C. Programa de concêrto da Associação de Concertos Populares.L. 42 — Prière.34 Improviso.C.O.N. em 21 de junho de 1896. em 2 de agosto de 1896.C. 44 _ 44a _ Álbum de vistas da Sníça. 34a Morceau pour piano à -í mains.B. Programa da l .O. C. E.C. Retrato doado à Seção de Música por Waldir da Cunha.N. E. C. para piano e violino. com nota autografa de Braga (1891). regido por Nepomuceno. para banda.

poema sinfônico.° de setembro de 1895.L. o mesmo regente apresenta em concerto do Club Sinfônico. Pouco tempo depois. 47 — Notícia de coiicêrto no Salão do Club Sinfônico. Manuscrito autógrafo doado à Seção de Música pela viúva de Corbiniano Villaça. sob a regência de Cernicchiaro (Jornal do Comércio de 14 de setembro de 1894). 54 — Carta de Carlos Gomes. quando foi apresentado em l . sugerindo algumas de suas obras. Valle. — E. em 4 de fevereiro de 1896. em 5 de fevereiro de 1895. composto nesse mesmo ano. III.C. 48 — Folha volante anunciando Paysage 4 mãos. a gavota Marionettes. sob a regência de Cernicchiaro. com a orquestra da Companhia Mancinelli.C. a audição.M. Brasileira de Música.O. em 1. 55 — Cartaz do "Concert Brésilien" dirigido por Braga na Galerie des Champs-Élysées. vol. — C. de Mesquita e F. no Teatro São Pedro de Alcântara. p.° (1936). 27 . 2. Partitura autografa.L. 52 — Retrato de Braga (1895). C. o poema sinfônico Cauchemar.certo regido por Vincenzo Cernicchiaro.N. 377. 50 — Programa do concerto sinfônico realizado no "Cassino Fluminense". 51 — Cauchemar em transcrição para piano a 4 mãos de Emile Lamberg. apresentando novamente Paysage. a pedido de Braga. 49 — Cauchemar — em versão para piano a C. 53 — Programa do "Festival Brésilien" apresentado por Braga na "Salle d'Harcourt". fase.O. datada de 5 de dezembro de 1895. para serem incluídas no concêrto programado por êste em Paris. Carta publicada na Rev. Manuscrito original doado à Seção de Música pela viúva de Corbiniano Villaça. com a colaboracão de Nepomuceno.

56 — Programa do "Concert Brésilien" dirigido por Braga. foram executadas peças de Carlos Gomes. 58 — Carta de Carlos Gomes a Braga. datada de 18 de fevereiro de 18!)6. Brasileira de Música.T. na companhia de amigos. 1892. 377.M. realizado uo Rio de Janeiro pelo "Club Sinfônico". Datada de 12 de outubro de 1895. lamentando o insucesso do concerto de 4 do mesmo mês. 111. le Comte de Vill a ç a " (seu grande amigo o barítono Corbiniano Villaça) co- 28 . Publicada na Rev. fase. C. 59 — Outra carta de Carlos Gomes a Braga. em 21 de março de 1896. Doado à Seção de Música pela viúva de Corbiniano Villaça. sob a direção do Maestro Lima Coutinho. 62 — Passaporte de Braga para Viena. com a colaboração de Carlos de Mesquita. M. VITRINA Jiraya na VIII Alemanha 64 — Cartão postal de Braga endereçado a "Mr. Doado à Seção de Música pela viúva de Corbiniano Villaça. M. assinado pelo Ministro Gabriel de Piza e datado de 9 de maio de 1896. Francisco Nunes e outros. (il — Braga em passeio de charrete.A.T.M. Nepomuceno e Alexandre Levy.C.° (1936) p. VITRINA VII 60 — Cartaz do concerto em benefício de Braga. vol. 2. Agostinho Gouveia. 57 — Retrato de Braga dedicado a Carlos Gomes e datado de Paris. com colaboração de Jerônimo Queiroz. Além de obras de ambos. 63 — Braga em Milão.

C. volta Braga a Bayreuth para ouvir " P a r s i f a l " . diz êle a F. Buschm a n n : " P o r hoje. 71 — Carta ao mesmo Buschmann. C.sua chegada a Bayreuth e início da temporada wagneriana com a "Tetralogia". ainda com impressões de Bayreuth. B. C. 68 — Outra earta a F. nela estão suas primeiras impressões de Bayreuth e encontro com Cósima Wagner e seu filho Siegfried. saiba que estou em transes bem dolorosos. descrição esta que êle interrompe ao soar a fanfarra chamando-o para ouvir " D a s Rheingold".L. Em postal datado de junho. comentando a execução do " P a r s i f a l " : " O que é comparável à essa obra divina? Que precioso legado deixa-nos o Mestre a l e m ã o ! " Datada de 29 de julho de 1897. em edições impressas por B. Redução para canto e piano.L. 67a — ' ' Die Meistersinger von Nürnberg''. C. Schotts Söhne. que tremia como quem tem calafrios.L. datado de Dresden. datado de maio de 1897.C.C.O. Datada de 9 de agosto de 1896. 67 — 4 cadernetas reproduzindo.municando . 69 — Retrato de Braga. com comentários entusiásticos sôbre as representações. Todas endereçadas a F.C. em miniatura. Francisco Buschmann. 70 — Na temporada de 1897.O.L. Datado de 8 de agosto de 1896. a cuja família esteve ligado pela mais profunda amizade. datada de 12 de agosto do mesmo ano. de Mainz. Buschmann. com dedicatória a um filho de F.O.C. as capas de cada uma das quatro óperas da " T e t r a l o g i a " de Wagner.O. Buschmann.C. Buschmann.C.L.O. C. 29 .L. Ed. C." C.C.C.L. Exemplar que pertenceu a Braga. 65 — Caderno manuscrito de Braga com exercícios para estudo das línguas alemã e francesa. Schott's Söhne.A. 66 — Carta alegre e brejeira ao Sr. C.O.O. Ontem era tal a emoção. junho de 1896.

.

CO. C. só com obras de Braga. em homenagem ao seu 29. 31 . Ha — Desejo. datados de Dresden.C. 78 — Programa do concerto no Instituto Profissional.L.C. com autógrafos musicais de Braga (trecho de Paxjsage e uma pequena peça para piano).M. Buschmann. C. Datado de 18 de abril de 1897. 74a — 2 álbuns pertencentes a filhos de F. publicada no jornal " R e p ú b l i c a " de 18 de abril de.L.O. C. E.C. M.72 — Caderneta reproduzindo miniatura da edição do " P a r s i f a l " . Buschmann.C. em 1897. rendu.L.M. 76 — Baiser 77 — Chanson.O.L.O.O. para canto e orquestra. 74 — Coleção de 18 postais com reproduções de cenas dos dramas wagnerianos — "Gruss von den Wagner-Festspielen" — enviados por Braga à família Buschmann.° aniversário. com comentários sobre a audição de " D a s Rheingold" e " D i e W a l k ü r e " (4 de agosto de 1897). sob a direção de Paulino Sacramento e Casta Júnior. algumas delas foram musicadas pelo compositor. 6 de agosto de 1897. setembro de 1897. C. 73 — Postal com retrato de Wagner endereçado à família Buschmann.C. 80 C. Partitura autografa. pai'a canto e piano. 77b — Exemplas impresso. VITRINA 75 IX 4 postais ao amigo F.L.O. para canto e piano. 79 Notícia sôbre o concerto acima mencionado. com poesias de Gonçalves Dias transcritas. Jornal do Comércio de 8 de junho de 1898. 1897. Notícia sôbre correspondência com Coelho Netto e projeto de Braga de musicar um de seus contos.X.L.T. — C.

— E.A.C. transcrita pelo Jornal do Comércio de 4 de abril de 1897. Manuscrito original. Partitura autografa de Aubadc. em Paris. Exemplar impresso oni Dresden. VITRINA X Marabá — poema sinfônico sob texto de Escragnolle Doria.C. Paysage e Cauchemar executados na " Gewerbehause" de Dresden. Retrato de Braga tirado em 1899. -Taunay. para orquestra de cordas. I)iz êle : " é tio do nosso generoso e nobre amigo Dr.N. Carta de Braga dando notícia de suas atividades na Europa. B. Partitura autografa da instrumentação para banda. Oh! se 1c amei! para canto e piano.L. — * C. Buschmann agradecendo o envio do programa do concerto na "Gewerbehause" de Dresden.N. enviado a Braga pelo Rochinha. C. O mesmo recorte faz r e f e r i r i a a um retrato de Braga pintado por Corbiniano Villaea. Escragnolle. Postal à Sra. Não preciso dizer o que tens a fazer".O. Jornal do Comércio de 7 de maio de 1898. comunicando o falecimento de Alfredo E.M. Recorte de jornal de 4 de fevereiro de 1899. Datado de Capri.F. Exemplar impresso. Jornal do Comércio de (S de dezembro fie 1897. 2 de fevereiro de 1898.M.C. .A obra de Braga através da crítica dos jornais " L a Razon" e " E l fiiglo" de Montevidéu. Episódio sinfónico. em notícia do "Dresdner Anzeiger".

Buschmann e C.L. 95 — Retrato de Corbiniano Villaça./ upira XI 99 — Braga em Capri com o pintor e amigo João Baptista da Costa.92a — Postal com o retrato de Braga o o casal Souza Rocha. Buschmann. verá a cena êste 1898.1.L. C. C. 100 — Dois postais de Braga — a ." C.S.C. 97 — Programa da "retreta extraordinária" realizada em 29 de abril de 1900.C. 9(i — Programa de concerto de Villaça.L. VITRINA ." C.C.O. Villaça — comunicando sua chegada a Capri em novembro de 1897. 102 — Postal a F.L.L. apresentando-lhe C. que cada vez fica mais bela. realizado no Instituto Nacional de Música. Villaça. se Deus quiser. . amigo nas horas de prazer. "bom companheiro de todos os instantes. 98 — Retrato de Braga datado de maio de 1900 e oferecido " a o bom amigo Buschmann".O. 101 — Postal a •).F. " A Jupira. de 20 de junho de 1898. !»:' — Braga o seu retrato pintado por C.L. no Instituto Profissional.C. sob a regência de Paulino Sacramento. 9">a — Braga e Villaça em retrato tirado em Paris.S. C. 94 — Carta de Braga ao Rochinha. datado de 12 de fevereiro de 1898.F.O." Datada de 8 de outubro de 1898. C. Buschmann. Villaça. comunicando: "tenho trabalhado bastante na minha Jupira que. em 9 de abril de 1899. lhe envia saudações amistosas.O. maior ainda nos momentos dolorosos.

para apresentar no Rio de Janeiro a sua " J u p i r a " . . com flagrantes das homenagens (pie lhe foram prestadas.N." C. 306 — Postal de novembro de 1899. .Jupira" naquela cidade.103 — Comunicando a F. publicada em 1922.O.L. enviados por Braga ao amigo Buschmann. diz: " N ã o sei se valerá à pena uma grande e dispendiosa viagem para ouvir a insignificante obra de um principiante.C.° Centenário da descoberta do Brasil". comunicando a F. datado de abril de 1899. Buschmann ter sido convidado pelo "Comitê das Festas comemorativas do 4. às ordens do amável e célebre Diretor do Teatro de München. a minha carina caboclinha. para cuidar da apresentação de ".107 — De partida para o Rio. sôbre a possibilidade de apresentação da Jupira em Paris. sua partida para München. 109 — Anúncio da estréia da ópera " J u p i r a " no Teatro Lírico. Publicado no Jornal do Comércio de 16 de outubro de 1899.L. Veremos em (pie dará essa inocente tentativa de artista ambicioso de glória?!" — C. C. de julho e agosto de 1899.C. .M.O. que muito me l i s o n j e i a . datada de '25 de março de 1900. 108 — 3 fotografias batidas por ocasião da chegada de Braga ao Rio de Janeiro em agosto de 1900.C. 105 — Parecer de Hermann Levy sôbre a ópera " J u p i r a " . Jornal do Brasil de 8 de outubro de 1900. 34 . 110 — Partitura autografa da ópera " J u p i r a " .T. em postal. M. — Redução para canto e piano da mesma ópera. ainda na expectativa da execução de sua ópera.O.M. para aqui voltei com a " J u p i r a " . despede-se dos Buschmann e do Villaça em dois postais de julho e junho de 1900. 111 E. 104 — Mais dois postais. Diz êle: "Tendo tido uma carta do Levi. Buschmann. 105a — Carta de Braga a Villaça.L. E m todo o caso é gentil a idéia.

A.C. do Instituto Profissional. "Cidade do R i o " de 6 de outubro de 1900. para banda. 123 — Programa de nova apresentação de Jupira. 41 p. " O P a í s " de 9 e 10 de outubro de 1900. Partitura E. Tip. 115 — Fantasia sobre a ópera " J u p i r a " . 118 — Jupira vista por Rodrigues Barbosa. "Cidade do R i o " de 10 de outubro de 1900. sob a regência de Marinuzzi. 1900. 122 — Cartão de visita de Francisco Valle (1900) dando boas vindas a Braga e comunicando seu desejo de conhecer Jupira. Drama lírico em uni ato. " O P a í s " de 11 de outubro de 1900. bro de 1923. filha de F. 117 _ C. extraído da lenda de Bernardo Guimarães.M.N. 113 — Retrato de Luiz Gastão Escragnolle Doria. por Gino Marinuzzi. Gentilmente cedido pela viúva do escritor. Rio de Janeiro. por Escragnolle Doria.112 — Libreto da " J u p i r a " . Notícia em Estréia de " J u p i r a " . Datada de 5 de janeiro de 1924. 116 — Dificuldades na apresentação da ópera Jupira. 114 — Resumo da ópera " J u p i r a " . em 10 de outu- 124 — Carta de Braga à "prezada amiga Mimica" (Carolina. Diz 35 . Buschmann) comentando a apresentação de Jupira. Jornal do Comércio de 10 de outubro de 1900. autografa. 119 — Jupira vista por Oscar Guanabarino. Versos de A. 120 — Braga homenageado após a estréia de Jupira. sil de 12 de outubro de 1900. Jornal do Bra- 121 — Braga homenageando os artistas que participaram da apresentação. Menotti-Buja. Exemplar dedicado a Rodrigues Barbosa pelo libretista.

— C. nova apresentação em 1937. 127 — Instantâneo de Braga ensaiando Jupira. (pie passou assim a ter 2 atos.O.sob a direção de (}ino Marinuzzi. cercados de músicos brasileiros. 126 — Postal de Braga a Mimica. datado de 20 de maio de 1942. comunicando haver terminado o Bailado que compôs para sua ópera Jupira. Apenas a orquestra foi magnífica . .L.C. que é um extraordinário diretor.êle: "Fizeram-me uma grande o v a ç ã o . por ocasião de sua 36 . . mas não me agradou a interpretação dos artistas." 125 — Braga e Marinuzzi.

REGRESSO

AO

BRASIL

VITRINA

XII

128 — Programas de dois concertos realizados por Braga 110 Teatro Lírico, a 18 e 25 de novembro de 1900, quando apresentou várias de suas obras sinfônicas, compostas na Europa. 129 — Postal datado de 12 de janeiro de 1901, mandando notícias ao amigo F. Buschmann, de sua excursão artística a São Paulo, com uma orquestra de 60 professores. Deu 3 concertos, visitando também Campinas e Santos. C.L.C.O. 130 — Anúncio e programa de concertos realizados em São Paulo no Teatro Sant'Ana, em 1901. C.L.C.O. 131 — Crítica dos concertos em São Paulo, feita por Alfredo Camarate 110 " O Comércio de São P a u l o " de 26 e 31 de janeiro de 1901. 132 — Notícias dos banquetes com que Braga foi homenageado em São Paulo. " O Comércio de São P a u l o " de 4 e 9 de fevereiro de 1901. 133 — Menu de um dos banquetes. M.T.M.

134 — Programa da matinée-eoncêrto organizada no instituto Profissional em homenagem ao aniversário natalício do Maestro F. Braga, em 15 de abril de 1901. Nota curiosa no programa : " O toque d'uma fanfarra avisará o início de cada parte do concerto." 135 — Partitura autografa de Madrigal cordas. pavana, para orquestra de E.N.M.

37

136 — Programas de 4 Concertos Sinfônicos apresentados por Braga no Teatro São Pedro de Alcântara, a 26 de maio e 2, 9 e 16 de junho de 1901. J37 — Opinião da imprensa sôbre os 4 concertos sinfônicos acima citados. Publicada numa tiragem especial dos programas. 138 — Soirée artística de Corbiniano Villaça no Teatro Sant'Ana, no Rio de Janeiro, em 11 de setembro de 1901. Orquestra dirigida por Braga. N a segunda parte foi apresentada a "Scène de l'Esplanade" da ópera " H a m l e t " de A. Thomas, em arranjo de Braga para pequena orquestra. 139 _ Partitura autografa da "Scène de l ' E s p l a n a d e " da ópera " H a m l e t " de A. Thomas, em arranjo de Braga. Doada à Seção de Música pela viúva de C. Villaça. 140 — Postal de Braga a Villaça, relembrando, em 1905, a " S o i r é e " no Teatro Sant'Ana. 141 _ Ave Maria ( F á M) para canto e harmónio. Cantada por Adelina Alambary Luz na Capela de S. Roque, em Paquetá, em 22 de setembro de 1901. E.N.M. para violoncelo e piano. para flauta e piano. E.N.M.

142 — Anoitecendo, 143 _ Romance

primaveril,

VITRINA

XIII

144 — Carta a F. Buschmann comunicando çstar empenhado em novo trabalho — um drama lírico baseado na "Inocência", de Visconde de Taunay. Datada de 18 de setembro de 1902. C.L.C.O. 145 — Cartão de boas festas de Fertin de Vasconcelos (1902), com a melodia de uma Ave Maria de Braga. C.A.C. 146 — Manuscrito original de Les voix piano (fotografia). 38 intérieures, para cauto e

147 — Prelúdio autografa. 148 — Visitação

São

Francisco

Xavier,

para orquestra. Partitura E.N.M.

e Motivo

místico,

para a Pastoral de. Coelho Netto. E.N.M.

Partitura autografa. 149 — 13 Padre 150 — Sub tuum Nosso para canto e órgão. praesidium,

antífona. Manuscrito autógrafo. — E.N.M.

151 — l.a Jaculatória,,

para solo, coro e órgão. Partitura autografa. E.N.M.

152 — Visões,

para orquestra de cordas. Partitura autografa. — E.N.M.

153 — Rêcueillement,

para canto e piano. Manuscrito original.

154 — Programa de concerto no Teatro S. Pedro de Alcântara, ein 4 de janeiro de 1903, com a participação de Braga regendo Marabá. 155 — Caricatura de Braga, por Augusto Rocha, publicada na revista " T a g a r e l a " de 3 de janeiro de 1903. 156 — Programa de concerto na residência da família Betim Paes Leme, em 13 de setembro de 1903, sob a direção de Nepomuceno e de Braga. 157 — Te Deurn, para côro e orquestra. Partitura autografa. E.N.M. 157a 158 — Prelúdio grafa. Exemplar impresso no Rio de Janeiro. São João Batista, para orquestra. Partitura autoE.N.M

159 — Programa do Festival em benefício das vítimas da sêca do nordeste, em 29 de junho de 1904, com a participação de A. Nepomueeno e Braga na direção da orquestra.

40

sob a regência de Braga. sob a regência de Braga. poesia de Olavo Bilac. enviado por Braga a sua amiga Mimica. 168 — Programa do Festival em homenagem a Braga. C.M. 165 — Elegia grafa. em concerto das irmãs Figueiredo. 167 — Impressões da roça. a audição do Prdúdio São João Batista. no Instituto Profissional. 41 .F.C. Manuscrito autógrafo.L. 164 — Virgens mortas. no " P a lace Theatre".. — . Partitura autoE. 31 de outubro. 166 — Elegia a Giuseppe Verdi. 161 — 1. VITRINA XIV 169 — Programas de 8 concertos realizados pela orquestra "four-óclock-concert" do Centro Musical do Rio de Janeiro. 2 oboés e 2 clarinetas. C. para flauta. 14. 16 3 para canto e orquestra.M. Partitura autografa.S. E.C. .M. em postal com a efígie do poeta.N.• E. sob a regência de Braga.N. em concerto no Grêmio Fluminense. em 31 de abril de 11)04. à memória de José do Patrocínio. C.N. Datas: 17 e 24 de setembro. 171 — Braga e o "Palace Theatre" em dia de concerto. . 162 — Virgens mortas. a audição das Visões. a 30 de setembro de 1904. 15 de abril de 1907. 21 e 28 de novembro e 5 e 19 de dezembro de 1907.N.M. 170 — Fotografia da orquestra "four-ó-clock-concert". Manustrito autógrafo. para canto e piano.160 — 1.O.A..L. Partitura autografa. E.

rumo à Europa. 178a maio.M.L.N. em 22 de agosto. Partituras autografas de diferentes trechos.M. 178 — Cântico das árvores.172 — Notícia sôbre os «oncertos da citada orquestra. com a especial incumbência de contratar uma Companhia lírica francesa para a inauguração do Teatro Municipal. publicada na Rev. E. datada de 12 de julho de 1908. " O P a í s " de 8 de novembro de 1907. Partitura autografa. comunicando sua chegada na Europa. para banda. C.O. VITRINA 17() — Fantasia pastorily XV Partitura autografei E°N. de bordo do navio Cap. 180 — Carta a Mimica.O. 179 — Postal de Braga a Villaça. p&ra 4 trompas. 1912. da Semana de 11 de 42 . 177 — O Contratador dos diamantes. 174 — Carta de Braga " à boa amiguinha Mímica". em 14 de julho de 1909. 20 de março de. Uma única peça de Braga foi apresentada: Chant d'Automne.C.C. 173 — Coleção de programas dos concertos sinfônicos realizados no recinto da Exposição Nacional de 1908. onde se realizaram os concertos.B. Arcona.B. Nepomuceno e Regentes: F. Melodrama com texto de A f f o n so Arinos. C.L.C. falando sôbre a reeém-criada orquestra para os concertos da Exposição 1908 e seus projetos de nova viagem à Europa. de 20 de fevereiro de 1909. 175 — Fotografia do pavilhão da Exposição 1908. tendo por Diretor musical A. 1909. A parte musical regida por Para eôro. A. Braga e Assis Pacheco. 181 — Programa do espetáculo de inauguração do Teatro Municipal.

N.O. l . 43 . para côro e orquestra.M.L.C. " A Vitória". E.M. Refere-se à criação da "Escola Dramática Nacional" "para fornecer elementos para o futuro teatro nacional" e queixase do baixo nível artístico do pais. 186 — 2 cartas a Mimica (21 de abril e 12 de julho de 1910). PartiE. 184 — Postal com retrato de Braga como instrutor das bandas de música da Marinha brasileira. descrevendo o espetáculo de inauguração do Teatro Municipal.N. para côro e orquestra. Partitura autografa. Octaviano). como 3. M.M.N.M. para côro e orquestra. Partitura autografa.C. que apresentou em l . Partitura autografa. de 24 de julho. 192 — Epitalâmio. para quarteto de cordas. " A Guerra". C.L. E.N. 189 — O Vizir. para orquestra. Poema sinfônico.M. 195 — A Paz. ( I a pt. Partitura autografa.N.M. 183 — Insónia. a parte de um poema sinfônico com texto de Eseragnolle Doria.O. a audição em 15 de novembro de de 1917.N. 187 — Missa São Sebastião.M. de J.N. ' E. para canto e piano. — E. a audição em 30 de julho de 1919 no Teatro Municipal. para côro e orquestra.L. a audição seu poema sinfônico Insónia.M.N.M. 188 — Stabat Mater.Braga. Icnta-Bcndegó. Apresentada ein 1. 182 — Carta a Mimica. Xavien-.C. 185 — Missa São Francisco tura autografa. de Villa-Lobos — 2 a pt.M. — E. para côro e orquestra. Partitura autoE. E. C. C. para canto e piano.O. grafa. Partitura autografa. 190 — Ó Virgens. Partitura autografa. 194 — Oração pela Pátria.T. — E.N. 191 — Iiomance-Mcznrka 193 — O Tear. para côro e orquestra.

a Sinfonia de Beethoven. .O.C. felizmente. Hoje. que vai crescendo como as crianças sem pão e sem s o l ! " C. em companhia da família Buschmann. queixa-se de seu estado de saúde e excesso de trabalho. . de 4 de dezembro do mesmo ano. Tenho. " (12 de julho de 1927). graças a um punhado de reais e bons e dedicados amigos. e ainda confio.C. diz: "será uma celebridade. C.L.L.C.O.L. tenho as vistas sempre voltadas para o futuro. cabelos brancos. e espero ser mais feliz.L. . êstes últimos meses. . 199 — 2 cartas a Mimica (12 de julho de 1922 e 27 de dezembro de 1925). pois tem um enorme talento. . 202 — Outra carta a Mimica.C. queixando-se de seu estado de saúde — "deixei. — e lamenta não ter podido apresentar a 9. ser útil à minha Pátria. e sobre a atuação de Guiomar Novais. a situação política na Europa. 203 — Braga. C.O. preocupado. . pretende executar a 9. 197 — E m carta a Mimica. "Quem vem sofrendo com êsse acúmulo de trabalho" diz êle.C. J á com o programa traçado pela Soe.L. 200 — Carta à "prezadíssima Mimica' 1 (28 de dezembro de 1926) sobre os projetos para as comemorações do centenário de Beethoven. em 31 de março de 1918. C. . e comenta.196 — Retrato de Braga com dedicatória a Miniica.O. sob a regência de Braga.C. a Sinfonia. inquietos por não poderem mord e r . e só 19 anos. mesmo. 198 — Programa de Concerto da Banda de Música do Corpo de marinheiros nacionais. conseguido alguma coisa compensadora. Braga recorda sua feliz temporada na Alemanha. produzir algo de sinceramente belo. Pala do movimento musical no Rio. 44 .L.O 201 — Carta a Mimica recordando os bons tempos passados com a família Buschmann e " a mesma inalterável amizade (pie nos une há cêrea de quarenta a n o s . de Concertos Sinfônicos. por volta de 1922. " é a minha pobre Anita Garibaldi. . C. datada de 25 de julho de 1914. de reger a orquestra dos Concertos Sinfônic o s " . discorrendo sobre o movimento musical no Rio e a nova geração de músicos brasileiros. forças a exaurirem-se (parece uma ironia!).O." C. embora tenha sempre aos calcanhares meia dúzia de cães a ladrarem.

no Teatro S. sob a regência de Braga.C. 212 — A Sociedade de Concertos Sinfônicos. 209 — Fotografia da Orquestra. Rio de Janeiro. de 24 de abril de 1913.° concêrto (Festival Braga). 206 — Fôlha volante com instruções sôbre os direitos dos Sócios protetores da Sociedade. Pedro de Alcântara.° Sinfonia de Beethoven pela Sociedade de Concertos Sinfônicos. 44 . com o Instituto Histórico e a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. em 1932. 211 — Coleção de programas de concertos da Sociedade de Concertos Sinfônicos. na Avenida Rio Branco. 208 — Programa do 9. celebrando o aniversário da Sociedade. em 11 de outubro de 1913. em 29 de novembro de 1932. 205 — Carta a amiga Mimica. — E. no Teatro Municipal. Erbe. C. 205a — Estatutos da Sociedade de Concertos Sinfônicos. Philarmonia).M. — C. 213 — Programa da apresentação da 9. sob a regência de Francisco Braga. 10 p. Massenet e Chabrier. em 28 de dezembro de 1912.N. comunicando a criacão da "Sociedade de Concertos Sinfônicos".VI TRINA XXII Sociedade de Concertos Sinfônicos 204 — Programa do 1. E x e m plar anotado que pertenceu a Braga. Gomes. celebrando o centenário da morte de José Maurício Nunes Garcia (1930). E. a Sinfonia (ed.O. 214 — Partitura de bôlso da 9. No programa : Wagner. 210 — Retrato de Braga em 1913. 207 — Caricatura de Braga publicada na Revista da Semana de 18 de maio de 1912.M.° Concêrto da Sociedade de Concertos Sinfônicos. 1914. 215 — Instantâneo de Braga.° aniversário da Sociedade. sob a regência de Braga. 216 — Braga em fotografia tirada por P. Imprensa nacional. tirada por ocasião do concêrto de 1.N.L. Mozart.

C. em 25 de junho de 1931. ofereceram-lhe seu busto em bronze. da indiferença geral por assuntos de arte.C. queixando-se da mentalidade da época. em 27 de setembro de 1931. com dedicatória "à prezada Mímica". Na mesma ocasião. 225 — Programa do Grande Festival em homenagem ao Maestro Braga.M.O. dificuldades de vida e da situação política no Brasil. 224 — 2 cartas a Mimica. Lorenzo Fernandes e Luciano Gallet. VITRINA XVIII 222 — Coelho Netto. constituídas em "Comissão Central da Música Brasileira". 44 . Carlos.A.L. 218 — Fotografia tirada após o almoço com que a Associação dos Artistas Brasileiros e amigos e admiradores de Braga o homenagearam. nele tomaram parte vários artistas brasileiros e a Orquestra da Sociedade de Concertos Sinfônicos. Realizado no Teatro Municipal.T.O.M. patrocinado por inúmeras organizações musicais do país. 219 — Menu do almoço em homenagem a Francisco Braga. esculpido por Humberto Cozzo. M. C.L.M. 226 — Caricatura de Braga por J. C. Partitura autografa doada à Seção de Música por Silvio Salema.A. C.VI T R I N A XXII 217 — Medalha da Legião de Honra que lhe foi conferida pelo Governo francês. datadas de 20 de janeiro e 10 de dezembro de 1930. a 18 de abril de 1931. quando agraciado pela Legião de Honra.C. regida por O. 223 — Retrato de Braga em 1929. 221 — Braga fotografado por Nicolas. Marcha para banda. 220 — Flagrante da homenagem que lhe foi prestada na Associação dos Artistas Brasileiros.

a audição na Escola Nacional de Música em 14 de agosto de 1932. C. l . 232 — Lágrimas de cera.C. E.M. Poesia de Machado de Assis. Partitura E. harpa e orquestra de cordas.N. ' C.A. Partitura autografa. sob a direção de Villa-Lobos. para canto e piano. homenagem da Escola Arcângelo Corelli ao seu Diretor técnico (25 de abril de 1932). 239 — Dá-me as pétalas autografa. para violino. Versos de Murillo Araujo. de rosa. violino e violoncelo. 228 — Instantâneo de Braga regendo.M. para côro " a capella".M.J. 47 . para canto e piano. VITRINA XIX 235 — Programa da homenagem ao Maestro Braga pela ''Superintendência de Educação Musical e Artística" ( S E M A ) e "Orfeão de Professores do Distrito Federal".N.A. 231 — Nuit d'Octobre. 230 — Programa de concêrto de obras de Braga. 236 — Fotografia de Braga rodeado por alunos das escolas primárias do Rio de Janeiro. 22!) — Na labuta diária e A Escola. 233 — Moreninha. Manuscrito original. 1. E. (6 de agosto de 1937).N. Executado em l . em 18 de maio de 1929. Partitura autografa.° aniversário da "Sociedade Pro-Música".227 — Tango caprichoso. por ocasião do concêrto acima citado. 237 — Programa de concêrto (Festival Braga). 234 — Trio (Sol m) para piano. para violino e piano. (16 de abril de 1938). para canto e orquestra.M. 238 — Fotografia batida no Salão da Escola Nacional de Música. a audição na Escola Nacional de Música.

248 — Ofício de Manuel Bonfim. para piano. em concêrto sinfônico de obras brasileiras. a audição do Hino à Bandeira.N.P. (Cópia fotográfica). Partitura C.° Congresso Pan-Americano. do. Datado de 19 de março de 1906.A. 244 — Braga ao piano. VITRINA Hinos XXI 246 — Hino à Bandeira Nacional. a edição do Hino à Bandeira. Pereira e oferecido aos membros do 3. em sua residência. em 48 . C. a F. Manuscrito original. 241 — Vols d'oiseaux. Diretor de Instrução pública. em fevereiro de 1906. comunicando ter sido o Hino à Bandeira aceito pelo Prefeito e enviando-lhe exemplares impressos do mesmo. Braga. Gravura de Carlos Oswald. a 27 de agosto de 1939. para orquestra de cordas.A.C. organizado por F. autografa.M. Versos de Olavo Bilac. tografa. em concerto do "Centro Artístico Musical". 242 — Canto da saudade. a audição das duas obras acima citadas.M. Partitura auE. impresso por Vieira Macha- 250 — l . 243 — 1. doado à Seção de Música por Silvio Salema. 247 Manuscrito original para côro a duas vozes. Braga e E. 249 — l . C. VITRINA XX 24Õ — Francisco Braga.240 — Cânone a í vozes iguais (Voa de leve).C. violino c violoncelo. Manuscrito original para canto e orquestra.C.

15 de agosto de 1906. Hino-marcha para banda. Retrato de Braga. Hino do Colégio Alfredo Partitura autografa.B.B. Hino do Encarcerado. Partitura autografa para banda. Manuscrito original doado à Seção de Música por Silvio Salema. autografa. Letra de Mendes de Aguiar A. grafa. Hino da Escola Tiradentes.C.N. Letra de Leôncio Corrêa. Comes.R.B.M.C. E. A. — E.N. Partitura A.A. para piano. Partitura autoE.B. Brasil. grafa Brasil-Portugal. para côro misto.M. Partitura autografa doada à Seção de Música por Silvio Salema. Cantado pelo côro de alunos do Instituto Profissional e da Escola Tiradentes. para banda. Deodoro.F. Hino-marcha solene.Manuscrito original para dois pianos. C. E.N.M. Partitura autografa. Letra de Jonatas Pedrosa. Hino à Confraternização Andrade.F. Letra de Medeiros e Albuquerque.B.C. Hino Chile-Brasil. para banda. Hino-Marcha. Letra de Olavo Bilac. .M. Letra de Goulart de Corrêa.N.B. Partitura autografa para banda. Partitura autografa para banda. Partitura autóB. Partitura autografa para orquestra. Hino Serzedello Americana. no Teatro Lírico.N. B. O Pranto da Bandeira (paráfrase do Hino Nacional Brasileiro).C. Hino do Colégio Paula Freitas.M. .C.M. Hino da Proclamação da República. para canto e piano.N.

VI T R I N A XXII Anita Garibaldi •265 — Carta a Mimica. para coro feminino. 266 — Nova carta a Mimica. " j á está uma moça.C.C. diz ter recomeçado a composição de Anita motivo de saúde. não creio que tivesse desagradado.L.M. diz ele.. " — C. e. novas descobertas. ou princípio de 1 9 1 3 .O. — C..C. em 15 de setembro de 1919. das mulheres lagunenses (da Anita baldi). 270 — Trecho da ópera Anita Luciano Gallet.P.L. 969 - Carta a Mimica. em sua residência. Garibaldi. lá para o f i m do ano. verá a cena por ocasião das festas do 1. etc. Gari- C. Atiro-me com tôda a força e com todo o interesse iposição de Anita H comi Garibaldi.O. para ser levada à cena quando se inaugurar a estátua da heroína catarinense. a p a z ! " escreve B r a g a à prezada Mimica.O.° Centenário da nossa Independência. comunicando: " J á foi cantado o meu " S t a b a t M a t e r " .. 267 — " V e i o . no próximo 1 9 2 2 . afinal. se D e u s o permitir. de 6 de janeiro de 1921. de 3 de janeiro de 1912." C. A p ó s considerações gerais sôbre a vida.C. estou satisfeito com a composição. 44 . Manuscrito original.O. " — C. Garibaldi em cópia manuscrita de 271 _ Retrato de Braga ao piano. trabalho interrompido por apresentá-la em 1922.C. em 20 de julho de 1912.L. " A s s i m a Anita Garibaldi vai crescendo". pretendendo 268 — Prece à Virgem.L. progresso. Quanto a mim. em que d i z : " E s t o u em andamento com a minha ópera Anita Garibaldi.

P. comunicando o falecimento do seu muito querido amigo — José de Souza Rocha.P.P. em 23 de j u n h o de 1944. contribuindo para (pie o nome de seu pobre amigo nunca fôsse e s q u e c i d o ! " Datada de 1 de maio de 1943. Manuscrito original.. 280 — Retrato de B r a g a ao piano. Manuscritos originais. 283 — Programa do eoneêrto sinfônico regido por Erich Kleiber. C.C. 273 — B r a g a com seus dois grandes amigos: Corbiniano Villaca e Agostinho Nunes d A l m e i d a . previdente sem u m desfalecimento s e q u e r .C. princesses. 281 — Carta a Mímica. 282 — Marabá.P. — C.M. no Teatro Municipal. 44 . era um irmão carinhoso e útil. reloginho. Manuscrito original.P.M. Letra de Casimiro de Abreu. Cânone e versão para côro feminino. " D e fato.C. Manuscrito original. para coro. — C. 274 — Cancioneiro. nalCânone. Letro de Sylvio Moreaux. para côro feminino. Que raro e nobre amigo! Que Deus lhe conceda o prêmio que.M. Manuscrito origiC.C. 278 — Madrigal. Versos de Tito d A l b a . quando foi apresentado o Episódio Sinfônico de Braga.M. . com tanta luta conquistou.. Manuscrito origiC.P. 27!» — Lts trois nal. para côro feminino. 275 — As flores. . C. para côro feminino.C.M.VI T R I N A Últimos XXII Anos 272 — Fotografia de Braga.M. a ausência do saudoso amigo Rochinha senti-a bastante. 277 — Saudosa trova.C. para côro feminino. em sua residência. 27(i — Rcloginho.

S. C. datado de 25 de outubro de 1902. — C. da freguezia de N. 287 — •'Sambam abelhas nos manacás.S. inaugurado em 1946. entre amigos. Dr. tura autografa.L. mandada cunhar por ocasião do 100. PartiE.A. 1 de fevereiro de 1906.T. Lembrança da terra natal.M. 2f)i 2 " S a c h e t s " com terra do Brasil.284 — Braga cm sua residência.F. G.P. Um pertencente a Mimica e outro ao Braga.M. por Nicolas. 290 — Braga. Obra do es- 52 .E." Divertimento para piano.. 286 — Cantilena nupcial.C.A. Senhora da Candelária. Manuscrito autógrafo. 1900. VITRINA 288 XXIV Diploma de irmão da Irmandade S. Última composição de Braga. 293 — Miniatura da cabeça de F.S. 295 — Medalha em homenagem a Braga. oferecida ao autor de " J u p i r a " por seus ex-colegas e discípulos.O. 289 — Batuta e "pince-nez" de Braga.A.N. C. 294 — Batuta com inscrição em ouro.J.L. '»85 — Cartão de visitas de Braga. no cemitério de Catumbi.R. para quinteto de cordas e fagote. 292 — Batuta com inscrição em ouro : " O Presidente da República ao Instituto Profissional. C. Braga em louça. quando ambos estavam na Europa.° concêrto da "Sociedade de Concertos Sinfônicos". endereçado a Iza de Queiroz Santos. 296 — Plaquete comemorativa do monumento a Francisco Braga. M.M.. C. Rodrigues Alves.

gravadas em disco. Braga com a família de Francisco Buschmann. Desenho de José Francisco. Publicadas na Revista Brasileira de Música. na Discoteca do Rio de Janeiro. Faustino — Traços biográficos do maestro Francisco Braga. 84 p.° fase. Bibliografia sucinta Álbum de correspondência de F. 303 — Exemplar do " W e r t h e r " de Goethe.A.cultor Honório Peçanha. Rio de Janeiro. com a efígie de Braga e no verso uma alegoria ao autor de " J u p i r a " . Rio de Janeiro.T.J. Editadas por Mário Hora. 300 — Braga sendo entrevistado. (de encontro com Carlos Gomes em Milão). Tip. 25 p.L. M. 1937. Rio de Janeiro.E. Irmãos Pon- Kowalsky. 297 — Retrato de Braga. Imprensa Nacional. 299 — Braga em homenagem a Villa-Lobos. Braga. VITRINA XXV G. Dep.S. C. Petrópolis. Tapajós — Francisco getti.L. Reminiscências. Francisco Braga através de 40 cartas.. com dedicatória a Mímica.M. 53 . * * * Gomes. C. 1953. 1909. 302 — Grupo tirado por ocasião da gravação acima citada. 2. Cêrca de 300 cartas e cartões. agosto e setembro de 1941.F. 301 — " N a r r a t i v a s " de Braga. Rio de Janeiro. 41 p. Reminiscências de Francisco Braga. 298 — Braga com Villaça..O. do Instituto Profissional masculino.C. Publicadas pela revista "Música Sacra". 1936.

Suplemento dedicado ao Maestro F . Zephyro. 32 p. Div. Rio de Janeiro. Francisco Santos. abril-setembro. Número dedicado a F. dos — Francisco Braga. de 11 de maio de 1947. Braga. n. Iza de Queiroz A. Braga. Rio de Janeiro. Braga. Número dedicado a F. Rio de Janeiro.Rocha. Resenha Musical. Homenagem a F. Braga. Abril. Rio de Janeiro. 1945. 1906. 103 p. Cultural do Ministério das Relações Exteriores. 1940. Tip. ns. José de Souza — Perfil biográfico do maestro Braga.° 226.° 108. 1921. 1951. Boletim da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais ( S B A T ) . n.P. 54 . Araraquara. órgão do Instituto Profissional. Gazeta de Notícias. 17/18 de janeiro-fevereiro. Villas-Boas.S. C.

Regente: Oswaldo Passos Cabral. Regente: Heitor Villa-Lobos. Banda do Batalhão de Guardas. Porto.DISCOGRAFIA liarão do Rio Branco. Corpo Musical da Guarda Civil do Estado de São Paulo. Regente: Arsênio Fernandes Porto. Regente: Francisco Mignone. Regente: José Vieira Brandão. Orfeão de Professores e Orquestra do Teatro Municipal. — Copacabana CLP 11557. Regente: Silvio Salema. Dobrado. Regente: Henri. Brasil-Portugal. — MEC-LP 2. Banda do Corpo de Fuzileiros Navais. Marcha. Regente: Tte. Banda de Música da Escola Militar. — Uirapurú L P U 1006. — MEC-LP 2. que Morelenbaum. — Victor 1 0 / B . — Victor 162/A. Banda do Corpo de Fuzileiros Navais. Banda de Música da Escola Militar. Orfeão de Professores. — Victor 306/B. Banda da Fôrça Pública do Estado de São Paulo. • Coral misto das Escolas da Guanabara. — Chantecler CMG 2101. — Victor 3 / A . Cadetes da Escola Militar. Dragões da Independência. Regente: Major A. Hino-marcha. Regente: Oswaldo Passos Cabral. Adalgicio Almeida. Regente: Tte. Regente: Waldir Rodrigues. Regente: Arsênio F. Bento da Cunha. Almeida. Marcha. Adalgicio C. — Victor 3257. Banda do Batalhão de Guardas. Episódio sinfônico. — Victor 190. Orquestra Sinfônica do Rio de Janeiro.. 55 . Hino à Bandeira. Orquestra do Sindicato Musical do Rio de Janeiro. — Victor 3 / B .

Maria Silvia Pinto (soprano). Dá-me as pétalas de rosa. Cantiga Catita.Lundus da Marquesa. Marcha. Regent e : Tte. Oscar Borgeth (violino) e F. Ranewsky (violoncelo). Osquestra Sinfônica do Rio de Janeiro. Geszti (piano). de amor. Murilo Santos (piano). Marcha operária. Regente: Francisco Mignone. Regente: Antônio Pinto Junior. Banda da Academia Militar de Agulhas Negras. — Continental Marabá. Marco Granchi (violino) e G. Virgens mortas. — Victor 5 / A .E. — Odeon 9 / A . A. Rodrigues de Jesus. Brinde. Prelúdio d'0 Contratador dos Diamantes.C. 56 . Regente: Luiz Paulo da Silva. Alice Ribeiro (soprano). Parpinelli. Valsa. Orquestra Sinfônica do Rio de Janeiro. H. H. Banda do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. — Odeon 3305/A. — Cambridge CE 1. — Uirapuru LPIJ 1006. Mignone (piano). Banda do Corpo de Fuzileiros Navais. Niremberg (viola). Variações sobre um tema brasileiro. Leopoldo de Oliveira. Mário de Azevedo (piano). — Victor B B L 1024/A. Regente: José Siqueira. — Victor l / A . Alfredo Mello (baixo). Saudades. Tamandaré. Morelenbaum (violinos). A. Regente: Henrique Morelenbaum. Regente: Henrique Morelenbaum. Hermelindo Castelo Branco (piano). — S. Regente: Tte. Quarteto de cordas da Rádio M.241/A. Orquestra de câmara. Orquestra Sinfônico Brasileira. Regente : Eleazar de Carvalho. Dobrado. — Corcovado CD-E 13. Cravações cm fita pertencentes à Discoteca da Rádio Ministério da Educação e Cultura Barão do Rio Branco. — Uirapuru LPIJ 1006. Orquestra do Sindicato Musical do Rio de Janeiro. Bendegó. 15. — Corcovado CD-E 4. Tango caprichoso. Banda do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

Aida Gnattali Roberto Miranda. Emilio Terraza Visões. (piano). Tertuliano dos Santos (piano). Oh! se te amei. Hermelindo Castelo Branco (piano). Roberto Schlaepfer (piano). Moreninha. Maria Silvia Pinto (soprano). Alceu Bochino (piano). Orquestra Sinfônica Brasileira. Trio da Rádio M. (piano). Virgens mortas.C. Alma Cunha de Miranda (soprano). Jupira. Côro misto das Escolas da Guanabara. Gavião de penacho.C. Quarteto da Rádio M. Prece. Maria Silvia Pinto (soprano). Vecchio tema. Regente: Francisco Mignone. Romance. Iberê Gomes Grosso (violoncelo).E. Quarteto de cordas da Rádio M. Variações sobre um tema brasileiro. Maria Silvia Pinto (soprano). Zlatopolsky (violino). Giuseppe Sergi (clarineta). Hermelindo Castelo Branco (piano). Hino à Bandeira. — A. Trio. Hermelindo Castelo Branco (piano). Gravada 110 Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Seresta (Diálogo sonoro ao luar). Orquestra Sinfônica Brasileira. Hermelin do Castelo Branco (piano).E. Alice Ribeiro (soprano). Agobar de Paula (bombardino).Episódio' sinfônico. Regente : Eleazar de Carvalho. Roberto Miranda (tenor). Maria Silvia Pinto (soprano).C.E. . O poder dus lágrimas.

CATÁLOGO DE OBRAS .

Nepomuceno e H.B. e x i s t e m p a r t i t u r a s a u t ó g r a f a s n a E. dos diamantes. Ch. Libreto de Osório Duque Estrada. Impresso por Carlos Wehrs. Texto de A f f o n s o Ari- O Contratador nos ( 2 ) .° C2111W . (1905) sobre um tema brasileiro) Melodrama. Partitura autografa na E. Pastoral de Coelho Netto. Libreto de Escragnolle Doria.N. Ópera. (1) <2) (3) D e i x a m o s de Incluir ê s t e m a n u s c r i t o e n t r e os a u t ó g r a f o s expostos n a p r e s e n t e Mostra. Partitura autografa na E. Santos em 1922. * Prelúdio (Quadro f i n a l ) .C.° 9364.M. Jupira.B. A Visitação. Há uma versão para quarteto de saxofones no A. ópera. Oswald. Música em colaboração com A. * Gloria in excelsis Deo (1904) — (Côro interno). lacqua. p o r t e r e m s e u s p r o p r i e t á r i o s se r e c u s a d o a cede-lo. n.2090. 59 . * Monólogo * Cantigas (Quadro f i n a l ) . e danças de pretos. * Prelúdio Intermédio (Variações Entreato (1906) * Gavota e Minueto (1905). musical da rev. t ô d a s as obras p u b l i c a d a s f o r a m Impressas n o Rio de Janeiro.M. n.MÚSICA DRAMÁTICA Anita Garibaldi. Ch. Partes de instrumentos do Minueto. Manuscrito original pertencente às sobrinhas do compositor ( 1 ) .N." 32e 55 (1906). Dos t r e c h o s assinalados. Salvo i n d i c a ç ã o especial. Vozes dos anjos (Aleluia) e Motivo místico são os trechos compostos por Braga. n.M.N. "Renascença". Redução para canto e piano impressa por -I. * Banda interna (1905). Versão para piano publicada no Supl. (3) * Gavião de penacho impressas por Bevi- (Côro dos mineiros).

N. Para canto e orquestra. (52 p.T. Coração de. Manuscrito original na E. Impressa por Fertin de Vasconcelos.MÚSICA RELIGIOSA •Ave Maria. Jesus.N. em manuscrito. e também por J. janeiro. Partitura autografa na E.° F360M. Santos & Cia.M. Letra de Afonso Celso. Manuscrito autógrafo no Hino ao SS. Ch. Para coro misto a cappella. Manus- Jaculatória. Ave Maria (Mi b M). da Penha. Para solos. Versão para canto e orquestra. Ch. Ave Maria (Dó M). Partes autografas na E. Impresso por Vieira Machado. Missa de São Francisco Xavier. Para côro com piano. Morand & C. Manuscrito autógrafo na E.M.) . Impressa por Castro Lima & Cia. n.. Para côro e órgão. 192L Hino ao S. Para canto e orquestra. sacro. Manuscrito original na E.M. Hino Hino a São Francisco Xavier.N. Coração de Jesus de Laranjeiras.N.N.M. Para côro misto e orquestra.M. Letra do Barão de Paranapiacaba.M. Para canto e piano. M. na E. Partitura autografa na E.N.M. Hino a Nossa Senhora de Lourdes.a Ave Marin (Ré b M). 2. Letra de Carlos de Laet. Versos de José Agostinho dos Reis.° 249.M. Para canto e harmónio.M. Para coro e harmónio. ( P á M). Jaculatórias de Nossa Senhora crito na E. "Música Sacra". 1945. n..N. côro e órgão.N. Pu blicado na rev. Hino a São Roque.

dezembro. Padre Nosso (Fá M) para canto e orquestra.M.M. na rev. Impresso por Vieira Machado. grafo na E.M. Veni. Impressos por E.) e redução para canto e piano ou órgão na E. Manuscrito original na E. 1902. N. (12 p. Texto em português do Barão de Paranapiacaba. 8 e 10 em versão para canto e orquestra. Manuscritos originais na E. Côro infantil. Manuscrito autó- Te Deum alternado.° 0 publ. com viola ad lib. Para canto e órgão e côro a cappella. Ch. Sub tu uni pracsidium.M. (32 p.Missa de São Sebastião.° 4.N. 13 Padre Nosso. cantados nas Trezenas de S.).). N. Ch. a Para canto e órgão. sancte Spiritus. Stabat Mater. Versão para canto e pequena orquestra. no Supl.M. " R e n a s c e n ç a " n. Francisco de Paulo. 1942. n. Terço da Imaculada Conceição dos militares. 5. Bevilacqua. Partitura autografa na E.) ó Salutaris Hóstia. Partitura autografa (13 p.M. Bevilacqua.). ginal na E. Partitura impressa por subscrição (24 p. N. Seqüência para côro e órgão. Para solas.° 6085. Vem contentar! Cântico para a l . órgão e orquestra. Impresso por E. 4. n. Para côro misto.°" 1.M.N. 6. comunhão.M. 2. Manuscrito original na E. Para côro e orquestra. N. "Música sacra". musical da rev. (7 p.N. Manuscrito ori- 61 .N. solos.N. côro misto e órgão ou orquestra. Partitura autografa na E.N.N. Antífona para côro e órgão. Para canto e órgão.° 6 publ.° 6148.

(7 p.N. (si b M). com solo de violino. Fantasia-Abertura.). Partitura autografa na E.M. (2 p.M. Partitura autografa na E.M.M. (10 p. n. História. Poème symphonique.) Partitura autografa na Elegia à memória de José do Patrocínio.M.) Versão para orquestra e outra para orquestra de cordas.M. Insónia — Poema sinfônico. (4 p.N. Elegia a. por A. Versão para piano. Partitura autografa na E. Partitura autografa na E. Cauchemar. Giuseppe Verdi.ORQUESTRA Aubade (Morgenständchen).N.) Versão para violino e piano. (9 p. ambas em partituras autografas na E.N.M. (5 p.° B 177 (c.).N. Partes instrumentais impressas em Dresden.M. Partitura autografa na E.) Madrigal pavana.M.M. Canto da saudade.N. Partitura impressa por Vieira Machado em 1900 (13 p.M.M.N. Partes manuscritas na E. (4 p. (76 p.).N.M.N.) Chant d'Automne. 1898). Para orquestra de cordas. Para orquestra de cordas.N.N. (5 p.M Partitura manuscrita na E. Versão para piano.N.) Epitalâmio.) Corrupio — Valsa capricho. Bock. Partitura autografa na E. Partes manuscritas na E.) 62 . Dolce far niente.N. (32 p. Partitura manuscrita na E. Para orquestra de cordas. Partitura autografa na E. Ch.) Episódio Sinfônico. E. (14 p.N.M.N. Partes manuscritas na E. (70 p. Para orquestra de cordas.) Fuga. Partitura autografa na E. Versão para banda.

M.° A.M.M.) Versão para banda. Versão para banda. Partes instrumentais impressas por Alphonse Leduc.N.N. de estio. (9 p. Para orquestra de cordas. Partitura autografa na E.M.) Prière. Versão para banda.M. Ch. Versão para piano. (3 p.Marabá — Poema sinfônico. — São João Batista.N.) Marionettes — Ga vota. (8 p. Partes manuscritas na E. Prelúdio — São Francisco (11 p. (5 p. Para orquestra de cordas. Partitura autografa na E.) (Intermédio d'O Contratador dos Variações sobre um tema brasileiro diamantes).M. Partitura autografa na E.) Prelúdio — Jubileu Cardeal Arcoverde. Versão para violoncelo e piano.) " V i s ã o celeste" composta originalmente para a " P a s t o r a l " de Coelho Netto ("Motivo místico"). Os outros dois tempos acrescentados mais tarde. Para orquestra de cordas e trompas. (18 p.N.N.L.N. Vésper. Versão para violino e piano. (3 p.M. Para orquestra de cordas. Partes instrumentais na E.) Prelúdio Xavier.N.N. O Pranto da Bandeira (paráfrase do Hino Nacional Partes manuscritas autografas na E.N. Partitura autografa na E. Partitura impressa pela viúva Bevilacqua em 1928 (42 p.M. Partes manuscritas na E.M.) Tempo de Minueto (Lá M). Partitura autografa na E. Pro-Pátria Tarde — Grande marcha. Partitura autografa na E. Brasileiro). Versão para piano. Paysage — Prelúdio sinfônico. Partitura autografa na E. Versão para quarteto de cordas.M. Prelúdio "Bandeirantes".N.9495. n. Para orquestra de cordas. 63 .N. Visões (Terrestre — Aérea — Celeste).M.

M.M. Episódio sinfônico.N. Hino-mareha com motivos d'A Portuguesa (A.N.B. Partitura manuscrita na E.M.) Versão para piano.M.B.N. Partitura impressa na França (5 p. Dobrado.N. (4 p.C.s. Versão para orquestra. operária. (30 p. Cântico das árvores.B.C.C. Versão para piano a 4 mãos e outra para 2 pianos. Marcha Barão A. BMCFN Brasil-Portugal. Partitura autografa na (27 p. Partitura autografa. Marcha Marcha Paysage.B.C. do Rio Branco. Dragões da Independência.B. O Pranto 64 nupcial.) da ópera "Jupira". Partitura manuscrita no A. — Hino-mareha solene. Partes manuscritas no Marcha dos cariocas. Cadetes da Escola Militar. da Bandeira (paráfrase do Hino Nacional Brasileiro).B.) Versão para piano a 4 mãos na E.M. Partitura autografa na B.F. . Partitura autografa no A.) Versão para eôro. Marcha.N. Dobrado em homenagem a Carlos Gome.B. Partitura autografa para banda na E.C. Fantasia sobre trechos E.P» A N I) A Brasil.B. Keil) e do Hino Nacional Brasileiro. Marcha. Partitura autografa na Guarani. Coelho Netto. Partes manuscritas no A.

B.B. I'm dia de forca — Alvorada.M. Parti- Sonho de Dante.B.C.a Suite d'orquestra (2.N.B. — Valsa.C. Partes manuscritas no A.C. Variações sobre um tema brasileiro manuscrita no A. Tamandaré. Partitura (55 .B.B.C.C.Homenagem póstuma ao Barão do Rio Branco.B. l. Saudades Dobrado. Partes manuscritas no A.C.C.B. Marcha. Partitura autografa na B.B.B. Versão para orquestra.F. a parte) Grande tura manuscrita 110 A. Partitura manuscrita 110 A.B. Versão para orquestra.B. Partes manuscritas no A. marcha de cortejo. (Rapsódia brasileira). Satanás.

° C2133W. Cânone circular a 4 partes. Cântico das árvores. (*) Manuscritos originais de Cleoíe Person de Mattos. Impresso por Castro Lima. (if.° 217. Letra de Coelho Netto. Letra de Elora Possolo. Côro uníssono. n. Côro. dos Santos. Versos de Leonor Posada. Impresso por -I. Côro ( T T B ) . Letra de Olavo Bilac. Santas & Cia. * A s flores (da Col. Letra de Sylvio Moreaux. Letra de Hemetério J. n. Chipanzé. Impresso por Carlos Wehrs. . Cânone a 4 vozes. Versão para côro feminino. Epinício. A escola A manhã 0 A A As As As livro manhã luz flores nuvens árvores Canção à primavera Canção da borboleta A s horas R«loginho.CÔRO Ao avião (Invocação). Côro uníssono. Côro 3 vozes iguais. Ao Brasil. Manuscrito original de Eulina Nazareth. Letra de Tito d'Alba. Versão para banda e para côro com piano. A Escola. reloginho A mao ~ A A ponte 0 caracol Marcha singela Soldadinhos infantis. Cancioneiro. "Canções i n f a n t i s " ) . Para o juramento dos alunos da Escola Naval. Gavião de Penacho (d'O Contratador dos diamantes). Ch. Canções infantis. Ch. Côro feminino. Impresso por Irmãos Vitale. Côro infantil a 2 vozes. Versos de Tito d'Alba.

Letra de Casimiro de Abreu. trova.N. Côro feminino. Prece à virgem. Cânone circulai.M.a 4 vozes com 3 temas. Tiro-liro. Letra de Elora Possolo. Marabá. Letra de Casimiro de Abreu. Cânone circular a 4 vozes. Côro feminino. "Canções i n f a n t i s " ) . (Tempo de minueto).Ilusões da vida. das mulheres Côro feminino. Versão para Côro a 4 vozes. Versos de Tito d'Alba. Les Trois princesses. Saudades. Côro feminino. Saudosa lagunenses (da " A n i t a Garibaldi"). 67 . Manuscrito original de Eulina Nazareth. Letra de Francisco Octaviano. Voa de leve. Reloginho. Côro feminino. Partitura auto grafa na E. reloginho côro feminino. Côro misto. (da Col. Madrigal. Versos de Tito d'Alba. Na labuta diária. Letra de Raul Pederneiras.

° C1738W. n. Castro Lima & Cia. 1909.° C2062W (só partes).B. Ch. Poesia de Olavo Bilac. Partitura autografa para côro misto na E. ed. n..II T N O S Hino u Bandeira Nacional.° 58.. 210. à Juventude brasileira. corr.N.M.M.M. Letra de Goulart de Andrade. Hino da Cruz Vermelha Brasileira. Hino Hino à Paz (Oração à Paz). Carlos Wehrs. (3 p. Santos & Comp. Hino ao Prefeito. Carlas Wehrs.) Brasileiro de Humberto Campos. J. Hino ao Colégio Alfredo Gomes.N. Versão para orquestra. Versão para canto e piano. (só partes). Para piano só. xeira. Carlos Wehrs. Poesia de Mendes de Aguiar. Partitura autografa para banda no A. Carlos Wehrs. Publicado na col. Ch. pelo autor.° 8916.° Cl979W. n. Ch. Carlos Wehrs. Para canto e piano.B. Impresso por Vieira Machado.° C.C. Letra de Maria Mercedes Mendes Tei- Ilino Chile-Brasil. Partes para banda no A. Letra de Phocion Serpa. Impresso por Bevilacqua. Impresso por Vieira Machado. Ch. Para orfeão escolar a 1 voz. "Canto Orfeônico". Manuscrito original de Abrahão de Carvalho. Impresso por Buschmann & Guimarães.B.C. 190(5. n. Poesia de Edgar de Rezende. Ch. Para pequena orquestra. Cia. por Villa-Lobos com o título "Verde Pátria".A.B. Nova ed. n. Impresso pelo S. Ch. n. Ilino à Confraternização Americana. Para banda. Cli. n.E. Cópia manuscrita. Ilino Partitura autografa para banda na E. e rev.° C210W. L. 68 . Para coro a 2 vozes iguais.

Hino escolar ao Visconde do Rio Branco. Letra de Leôncio Corrêa.B.° 216. Ch. Letra de Olavo Bilac. Hino escolar.° 215. Ch. Letra de Leôncio Corrêa. n. Ch. Ch. Partitura autografa para banda no A. n.M. Ch. Letra de ïveta Ribeiro.).B. (4 p.° . Hiïio-marcha.C.C. Letra de Jonatas Pedrosa. Letra de José de Almeida.° 2103. Letra de Leôncio Corrêa. Terra de Minas — Hino. Letra de Medeiros e Albuquerque. Versão para piano a 2 e 4 mãos.N. n.M. Impresso por Castro Lima. (3 p. Bevilacqua como Ru pl. dos Santos. pela Viúva Guerreiro. Ch. Ch.N. * * * Deodoro. Impresso por Carlos Wehrs.B. ''Renascença" n. Letra de Hamilton Elia. Hino dos alunos do Colégio Pedro II.° 221. Impresso por Carlos Wehrs.M. Hino escolar. musical de rev. Impresso Hino de Confraternização Hino do Abrigo Teresa de Jesus.Hino da Escola Tiradentes. Hino do Colégio Paula Freitas. Impresso por Castro Lima. Manuscrito autógrafo para côro misto. Partitura autografa para banda no A. Letra de Olavo Bilac.N. Letra do Barão de Paranapiacaba. Impresso por B. Versão para banda. Impresso por Castro Lima. Letra de Leôncio Corrêa. Partitura autografa para banda na E.° 2260. Letra de Arduino Bolivar. 69 . Partitura autografa para banda na E. Ch. n. impresso por Buschmann & Guimarães. auto- Saudação — Hino. n. Hino da Proclamação da República.37 (1906).) Hino do Colégio São Marcelo. Hino da Rádio Sociedade. n. Partitura autografa (canto e piano). Bevilacqua.N. Impresso por E . Hino escolar a Osório. n. Hino do Encarcerado. Hino Serzcdello Corrêa.B. Partitura grafa para orquestra na E. luso-brasileira. Partitura autografa para banda na E. n.° C213W. Letra de Hemetério J.° C1222W.° 6001 e por Carlos Wehrs. Versão para canto e piano.M.

Tragi-poema de Jacques d'Avrav. Soneto de Antonio Nobre. Partitura autografa na E.M. Letra de Machado de Assis. Partitura autografa na E. Partes manuscritas ' na E.. Letra de Francisco Octaviano d Almeida. Partitura autografa na E.M.M. Hosanna.N. Poesia de Luiz Guimarães.).N. Letra de Olavo Bilac. côro feminino e orquestra. Partitura autografa na E. (12 p.M.) * Catita. (6 p.M.M. * Cantiga de amor. Letra de Luiz Guimarães.CANTO E ORQUESTRA * Canção de Romeu. Partitura autografa A s s i n a l a d a s a s p e ç a s c o m vers&o p a r a c a n t o e p l a n o . Letra de Olavo Bilac. (16 p. * Desejo.N. 70 .M. Oração pela Pátria.M. na E. Partitura autografa na E.N.N.M. * Lágrimas de cera. Para côro. (3 p.) Versão para côro só e para banda. Partitura autografa na E.M. orquestra e fanfarra.N. Para solo de soprano.) * Cântico das árvores.N.M. Poesia de Olavo Bilac. Versão para banda. Partes autografas na E.M * Oh! se te amei!. Letra de Gonçalves Dias. (19 p.N. Para côro e orquestra. * O poder das lágrimas. Letra de Ovídio de Mello. l'ara coro feminino e orquestra.N.N. Partes manuscritas na E. * Ó Virgens.N.M.N.. (7 p. Partes manuscritas na E. Partitura autografa na E.) A Paz. Partitura autografa na E.N.) (•) Letra de Luiz Murat. (2 p.) * Dá-me as pétalas de ro&a.

A Visitação (para a " P a s t o r a l " de Coelho Netto).M.N.M. Soneto de Olavo Bilac. Letra de Luiz Edmundo. Para coifo feminino e orquestra. Partitura autografa na E. (4 p. (4 p.) O Trovador do sertão.M. Letra de Fagundes Varella.) O Tear.Prece. solo e orquestra.M. (9 p.) Partitura autógrafa na 71 . E. Letra de Olavo Bilac. Letra de Mello Moraes Filho.N. Para eôro.N.) . (7 p. Romance. Partitura autografa na E. Partitura autógrafa na E. Virgens mortas. Partitura autografa na E.N.M.) Quadras. Redução para piano impressa por E.N. Soneto de Floriano de Brito. Poesia de Charles Baudelaire.N. (7 p. (4 p.M.) O Vizir. Partitura autógrafa na E. Bevilacqua. Partitura autografa na E. Récueillement.M.N.

N. Bevilacqua. Bevilacqua. Poesia de Fontoura Xavier. Impressa por Vieira Machado. n. Declara. Ch. Impressa por E. Letra de Lafayette Egydio.M. Leduc. Impressa por Vieira Machado. Versão para canto e cordas. n. * Letra de Victor Hugo. B. En nia latido. * Cantiga de amor. Assinaladas as peças das quais h á versào para c a n t o e 72 . B.CANTO E IMANO' 1Kaiser rendu. Poesia de J. Ch. n. Letra de Hermes Pontes.° 6220. Brinde. Letra de Olavo Bilac. Barcarola ( H e i n e ) . Chanson. n. Impresso por E. * Desejo. Impresso por Vieira Machado. Manuscrito original na E.M. Ch. Impressa por Castro Lima. Poesia de A. * Dá-me as pétalas de rosa. * Canção de Romeu.° 4758. Gomes Guimarães. Letra de Luiz Guimarães. Letra de Gonçalves Dias.° 7515. Ch. Impressa em Paris por A. Letra de Ovídio de Mello.tion. Impresso em Buenos Aires por Breyer hemanos.° C1377W. Cântico em esperanto.N. orquestra. 1912. Poesia de Olavo Bilac. Êxtase. Manuscrito autógrafo na E. * Catita. Mello e Souza. 1907.° 209. Impressa por Carlos Wehrs. Letra de -Tules Marthold. Ch. n. Impresso por M. A. Borboletas. Impresso por Carlos Wehrs em 1899. 1905. Versos de Carlos Coelho.

° 9016. Impresso pela Ass.° C208W. n..01 7516. " R e nascença". Impressa por Castro Lima. Bevilacqua. n. Ch. n. Ch: n. Romance para barítono. musical da rev. Bock. Sérénade lointaine. Música. Impresso por E. Impresso por Vieira Machado. * O Poder das lágrimas.° 326 e em Dresden por A. Publicado também como Supl. Riograndense de Ch. Letra de Luiz Murat. violino e piano. Ch. Bevilacqua — Supl. 1902. ljetra de Solfieri d 'Albuquerque. n.M. Gaiffe. Manuscrito original de Abrahão de Carvalho. n. * Trovador do sertão. musical da rev. Primavera d'alma. Letra de Carlos Coelho. Ch.Ch. * Prece. Cântico em esperanto. Moreninha. Margherita. Letra de Nóbrega. Impressa por Vieira Ma- . Manuscrito original de Abrahão de Carvalho. Letra de Antonio Nobre. Bevilacqua Manuscrito autógrafo Versão para canto. 73' . Impresso por E. Violino ad lib. Impresso por Castro Lima. Soneto de Floriano de Brito.A. Ch. chado.° 6147. " R e nascença". Impresda S. Ch. Poesia de Francisco Octaviano de Almeida Rosa.° 8224.* Lágrimas de mrai Versos de Machado de Assis.Romaneo (El Goethe tradúkis Grabowky). n.° 236. Impressa por A. 1907. Poesia de Charles Baudelaire. Letra de Luiz Edmundo. n.' * Oh! se te amei!.° 208 e Carlos Wehrs.. Trovita Poesia de D. so por E. Bevilacqua. Impresso por Viei- ra Machado. Romanza (Stechetti). Letra de Mello Moraes Filho. Impresso pela Viúva Bevilacqua. Impresso por E. * Rêcueillement — Romance.° 41. Bevilacqua. Letra de Murilo Araújo.S. n. * Quadras.'. Impresso por Vieira Machado. Letra de Francisco Octaviano de Almeida Rosa. * ó Virgens.

° V M 728. Ch.° 20 (1905). n. Impresso por Vieira Machado. Ch. n. Ch. n. Impressa por E Bevilacqua.N. Soneto de Olavo Bilac.° 8991. 74 .° 8990. Bevilacqua. n. Letra de Fagundes Varei la. n. * O Vizir.Vecchio tema. Impresso por E. Letra de Carlos Coelho. Les Voix interieures. musical da . Velha canção. Vilancete. Be vilacqua. Bevilacqua. Letra de Hemetério dos Santo«. Impresso por E. Letra de Hemetério dos Santos.° 7517. * Virgens mortas. Ch. Poesia de Victor Hugo. "Renascença" n. Manuscrito autógrafo na E. Bevilacqua.M. n. Ch. Ch. Manuscrito original de Abrahão de Carvalho. Impresso por E.° (>219. e também como supl. Impresso por K.° 5902.rev.

(5 p.M. Para Cantilena nupcial. Biuette. Idílio. Para quarteto de cordas.° 29 (1906).MÚSICA DE CÂMARA Barcarola.N.N. 2 oboés e 2 clarinetas. Latino Americano. Seresta para saxofone alto (mib) e bombardino (dó). Partitura autografa na E. Para piano.M. Partitura manuscrita na E.) Partitura autografa na Impressões da roça ( D e manhã — Idílio pastoril — Cena campestre). Publicado no Boi. Bendegó. Mazurka lenta. violino e violoncelo. Para quarteto de cordas.).) Canto cia saudade. Diálogo sonoro ao luar. Para quarteto de cordas.M. Meditação. Para quarteto de cordas. E. V I (1946). Para piano. Versão para piano. Versão para orquestra. Partitura manuscrita na E. musical da rev. Para flauta.N. (16 p. Impressa por E.N. Bevilacqua como Supl. Manuscrito pertencente à C.L. t. violino e violoncelo. Cantigas e danças de pretos quarteto de saxofones. ( d ' 0 Contratador dos diamantes). (4 p. " R e n a s c e n ç a " n. Partitura autografa na E. 75 . Para piano.M.C. Versão para violino e piano. Para quinteto de cordas e fagote. Berceuse.O. violino e violoncelo. Fantasia pastoril. violino e violoncelo. Para piano. na E.M. Para quatro trompas. Partes manuscritas Versão para violino ou oboé e piano.N.N.M.

(5 p. Para flauta e quinteto de cordas.N. Vols d'Oiseaux. Trio.). Partitura manuscrita na E.N. Manuscrito original de Abrahão de Carvalho. Para quarteto de cordas. em 1937. Partitura manuscrita na E. Para piano. violino e violoncelo. Impresso pela E.Recueillement. Versão para canto e orquestra. Serenata.M. piano e violino. Versão para flauta e piano. 76 . Versão para orquestra de cordas. Versão para canto e piano. Para quarteto de cordas. Versão para violino e piano. violino e violoncelo. Partitura autografa na E.M. Versão para piano. Romance. (Sol m ) .M.N. Para canto.N.M. Visões (Terrestre — Aérea — Celeste). (2 p. Para piano.).

Pereira. Ch. Canto d9amor — Romance sem palavras. Impressa por Buschmann & Guimarães. Versão para orquestra de cordas. Impressa por Buschmann & Guimarães. Impresso por E. Ch. La Maritana — Habanera. Versão para banda. Mimi _ Gavota. Santos & Cia. Versão para orquestra. Guerreiro — Valsa. Versão para orquestra. por F. Impressa por Vieira Machado. Minueto. Deliciosa — Polka. Impresso por Vieira Machado. Marionettes — Gavota.° 1808 e por irmãos Vitale. Impressa por Buschmann & Guimarães! Os Lundús da Marquesa. Versão para quarteto de cordas. Bevilacqua. Marcha dos cariocas. Dolce far niente— Gavota. Impressa por Buschmann & Guimarães. Versão para orquestra de cordas. Impressa por Vieira Machado. 1901. Impressa por J. Corrupio Valsa capricho. Impresso por Vieira Machado. Ch. S. e por Alphonse Leduc.° 6074. n. Melancolia — Valsa.° 2278. Impressa por Buschmann & Guimarães. 77 . 1907. Impresso por E. Impressa por Vieira Machado. Guimarães. n. c.P IA XO Álbum: Confidência — Valsa lenta — Serenata antiga — Romance. A. Impresso por Manoel A. 1906. Madrigal pavana. Mangione. 1895. 1901. Mazurkü lenta. n.

C. d'un Album (Rêverie). n. Manuscrito original da C. nos cambucás.C.L.. Timburibá — Tango. Scherzo. n. Sérénade Impresso por Buschmann & Guimarães. em versão para violoncelo e piano. Impresso por Narciso & A. 78 . "Sambam abelhas nos manacás.° 2665. Manuscrito original de Arnaldo Rebello. Ch. Impressa por Buschmann & Guimarães.Morceau pour piano à 4 mains. Impresso pela E. Manuscrito original da C.O. •" Divertimento. I in pressa por Buschmann & Guimarães. violino e violoncelo. Manuscrito original da Première page C.° 4820 Valse romantique.a Valsa romântica.L. Impressa por Manoel A. Ch. Guimarães. Impressa por Buschmann & Guimarães.M. Souv&nir — Valse de salon.N. sob o título de " C h a n t d'automne". des fées. Napoleão.L.O. nos jasmineiros. Versão para piano. Impressa por Buschmann & Guimarães. em 1955. Romance sans paroles. Vols d'oiseaux — Valsa.O. Revisto depois pelo compositor e publicado em Paris. Primorosa — Polka.C. 2.

impresso por Castro Lima & Cia. n. n.O.° 6435. Bevilacqua. Para violino ou oboé e piano. Impressa por E. 9853. Melodia para violoncelo e piano.° 220. Versão para quarteto de cordas. Ch. Ch. Para violino e piano.° A. Romance. Versão para orquestra e outra para piano. Ch. Prière. Impresso por Carlos Wehrs. Romance primaveril. Para violino e piano. n. Bevilacqua. como Supl. 9181.° A.° 6434. Berceuse. Para violoncelo e piano.C. Leduc. Leduc. Impresso na França por A. Impressa em Paris por A. Versão para orquestra. n. Improviso. Capricho. Para flauta e piano. Para violoncelo e piano. para violino e piano.° 46 (1907). Impresso por E. Ch. Canto da saudade.° 244. n.° C1233W. "Renascença" n.L. Chant d'automne.L. 79 . Anoitecendo.L. Manuscrito original da C. Ch. Bevilacqua. 9180. n.S 0 L () S IN S T R U M E N T A I S (com piano) Air de ballet. musical (la rev. Para flauta e piano. Impresso por Castro Lima & C.L. Ch. Bluette. Para violoncelo e piano. Impresso por E. Ch.° A. Ch... Leduc. Impressa por A. violino e ceio. Para violino ou oboé e piano. n. n.

1937. Impressa por Castro Lima & Cia. "Musique Brésilienne moderne". Versão para Orquestra. Versão para quarteto de cordas. Ch. Bio de Janeiro.Serenata. n. 80 . Versão para flauta e cordas. cit. impresso por Vieira Machado. Para violino e piano. Incluído também na col.° 3094. Toada. Ch. op. Tonga caprichoso. Para violino e piano. Impresso por Lino José Barbosa. 44 Musique Brésilienne moderne". Impressa na col. Para flauta e piano. Visões (Terrestre — Aérea — Celeste).° 243.. 1907. Para violoncelo e piano. n.

(5 p. Partitura autografa na E.M. 81 .) Prelúdio — Jubileu do Cardeal Arcoverde. Tango caprichoso. Para violino solo.N.N. Partes manuscritas na E. Para violino e orquestra. Partitura autografa na E.) Nuit d'octobre. Versão para violino e piano.N.M. Para órgão e orquestra.M.M. Partes autografas na E. Solos de violino e viola com orquestra de cordas.N. harpa e orquestra de cordas (com declamação de jxiesia de Alf de Mnsset).SOLOS IN S T R U M E N T A I S (com orquestra) Motivo místico (para a " P a s t o r a l " de Coelho Netto). (2 p.

de Francisco Manoel da Silva. de D. e na A.M. eello.° 2062. Instrumentado para banda por F. Braga (1942).S.A U R A N J 0 S. Partitura autografa na E. Impresso por Carlos Wehrs. 1922 (partes instrumentais). Ch. Hino Nacional Brasileiro. basso e piano). E T C. Scène de l'Esplanade da ópera Hamlet de Ambroise Thomas.M.N. n. Manuscrito original da S.C. de Carlos Gomes. Para piano e sete instrumentos. Braga. 82 . Arranjo para flauta e orquestra de cordas. TRANSCRIÇÕES. Hino da Independência. Braga. (1928). Orquestração de F. Soeur Beatrice. Orquestração de F.M. Impresso pela Casa Bevilacqua. Partitura autografa na E. Pedro I. Arranjo para canto e pequena orquestra por F.A. Noturno da ópera Côndor. (clarineta-sax alto-piston-violino A e B.N.B. Braga.B. ópera de Glauco Velasquez.

Isabel — Fantasia abertura. Letra de Victor Hugo Que ta sérénade est d'amusé — Romance. Romance. romântica. Hino do Asilo Gonçalves de Araujo. Mozartiana. Le lever. Letra de Alfred Musset. Velha valsa (versão NÃO ENCONTRADAS Para instrumentos de corda. Marsoleau Pressentimento.A P KN D I C E PEÇAS Orquestra Crepúsculo. 83 .. Letra do Barão de Paranapiacaba. Coro 2 vozes. Greenhalgh — Marcha Imprensa — Hino marcha La Poupée — Marcha Valsa de concerto ria no Amor aristocrata Primícias Canto e Piano Jliana la grénadine. h a nda D. Hinos Hino do Instituto Feminino. Letra de Goncalves Dias Sérénade de loin — Letra de L. Para orquestra de cordas. (inacabada ?) Coro Barcarola. Chanson. Letra de Assis Pacheco. Letra do Barão de Ramiz Galvão. Minha terra tem palmeiras. Letra de Olegário Mariano. Para orquestra de cordas para piano?).

Letra de Otelo Reis Hino do Batalhão da Imprensa.Hino a Cabo Frio (centenário). (Paixão) Stella Maris. Hino escolar a Nilo Peçanha. Letra de Afonso Celso Primavera. Pastoral a N. da Glória. Letra de José Agostinho dos Reis. Hino a S. S. Letra de Felix Pacheco. para violoncelo ? piano. Hino a São Sebastião. Improviso. Hino à Senhora Santana Hino a São -José. Letra de Leôncio Corrêa Hino à infância. Letra de Luiz Mendes de Aguiar Prelúdio. Hino escolar. Letra de Azevedo Júnior Hino d'adeus. Letra de José Agostinho dos Reis. Côro e orquestra. Côro. 84 . Lourdes Pastoral de São João. Música Religiosa Cântico da coroação (Côro infantil) Cântico do S. Para violoncelo e órgão ô vos omnes. Solos 1 nstru m entais Solo para piston Solo para clarineta Nouvelle. Hino a Regina Coeli. para violino (ou ceio?) e piano Sol poente. Hinos Consolation. para ceio e piano Noturno. S. Rita. Coração de Jesus Hino a N. Para grande órgão Laudate Dominum. Letra de Alberto de Oliveir. Letra de Afonso Celso. Letra do Barão de Paranapiacaba.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->