drinks&fun

Botecos cool para cervejas premium
turismo

revista

ed. 07

Buenos Aires: tango, carnes e vinhos Conforto, beleza e estilo nos calçados do invermo David Bowie retoma o posto de ícone da cena rocker
moda

mundo pop

aliosas v s a is o c Existem guarda. o ã n o c n que o ba
ed. 07

Gadgets e novidades O que inventam por aí Básico e cool Essência democrática Outono-Inverno 2013 Seu melhor momento Vez dos abotinados Versatilidade e conforto Gelada e bem acompanhada Bares de cervejas premium Mais que tendência O charme do slip on
Compartilhe os seus #melhoresmomentos
ícone K drinks & fun estilo K moda K feelings

curtas

6 12 16 26 30 34
0

08 14 25 28 32 35

turismo

Elegância hermana: Buenos Aires
mundo pop

David Bowie Ícone de estilo
bem-estar

Corda bamba Slackline virou febre
bom saber

Comida de ogro Conheça a ogrostronomia
fala aí

Ellen Rocche Beleza irretocável
charge

Palavra final Por Caco Galhardo

editorial

break

REDAÇÃO Editora: Cristina Pacheco Repórter: Juliana Berwig ARTE Antônio Corrêa e José Roveda Jr. Imagens: Shutterstock e divulgação Fotos de moda: Carlos Contreras e Tiago Heckler MODA Júlio Rossi e Paola Matte TIRAGEM 50 mil exemplares IMPRESSÃO Gráfica Editora Pallotti PRODUÇÃO E EDIÇÃO DE MODA About Shoes CONTATO Revista Rumo: Rua Marcílio Dias, 684 Bairro Rio Branco Novo Hamburgo - RS CEP 93310-110 www.revistarumo.com.br

Coisas do inverno
O Brasil é um país tropical e continental - e as estações do ano têm características totalmente diferentes nos Estados do norte ou do sul, do sudeste ou do centro-oeste. No entanto, as estações, além de fenômenos climáticos, são fenômenos comportamentais. Nosso paladar muda, as vontades são outras e obviamente o guarda-roupa lidera a materialização desta mudança. Modelos fechados, calçados com solados mais importantes, conforto, calor e aconchego passam a ser atributos necessários e valorizados. Neste quesito, entretanto, não muda a importância de qualidade, design e estilo nas peças de moda. Quer conferir? Olhe o editorial desta Rumo e prepare suas produções para enfrentar qualquer frio com muito charme. E vamos falar de inverno? O destino é Buenos Aires, que apesar da crise financeira argentina, não perde a elegância europeia única em plena América do Sul. Vinhos e carnes, passeios, tango e futebol! Já que falamos em carnes, conheça a ogrostronomia, movimento criado por cinco homens - ogros - que gostam de cozinhar sem frescura. Mas com muito sabor e fartura! Ainda na pauta da boa mesa, nesta edição temos uma matéria sobre os bares especializados em cervejas premium, com cartas que trazem centenas (centenas mesmo!) de rótulos de cervejas incríveis! Divirta-se conhecendo um pouco mais sobre o camaleão do rock, David Bowie, o cara que foi ícone de uma geração e mudou a estética dos pop stars. Agora ele está de volta - depois de dez anos de silêncio - com novo trabalho na música e, como sempre, muito estilo. Por último, e nem um pouco menos importante, a gata desta edição é Ellen Rocche, uma musa de beleza irretocável, que queria ser médica, virou atriz e conversou com a Rumo sobre ser um símbolo de beleza. Aproveite sua leitura!

Sabe quando ela fala uma coisa e você (quase) sempre entende outra? A ciência pode finalmente ter entendido o motivo dos homens não compreenderem as mulheres - pelo menos de imediato! De acordo com os psiquiatras da Universidade de Edimburgo, na Escócia, o cérebro masculino demora mais para captar e decifrar expressões. O estudo - que “escaneou” o cérebro de 25 voluntários ao mostrar rostos com diferentes feições - apontou que eles nem sempre conseguem decifrar rapidamente, e só pelo olhar, se uma pessoa está feliz, chateada, irritada... As informações são processadas mais lentamente, o que explica a fama dos machos serem mais insensíveis.

Muita gente vai ficar aliviada com esta constatação científica: pessoas mal humoradas raciocinam melhor. A afirmação é de alguns cientistas australianos que, após uma série de pesquisas, garantem que os sujeitos que não veem o lado bom da vida a todo momento são mais atentos, menos influenciáveis e mais cuidadosos na hora de tomar decisões. A conclusão veio após mostrar uma série de vídeos alegres e outros depressivos para diferentes grupos de alunos: os que viram imagens menos felizes se mostraram mais comunicativos, cometeram menos erros e ainda mostraram raciocínio lógico mais rápido. Resumindo: ser ranzinza às vezes pode ser legal! Por essa a gente já imaginava: pensar em sexo te deixa mais inteligente. A prova? Os cientistas da Universidade de Amsterdã, na Holanda, fizeram um teste bem simples: pegaram voluntários - entre homens e mulheres - e os submeteram a várias imagens, digamos, eróticas. Em seguida, pediram para eles resolverem problemas de lógica e matemática. O desempenho da turma foi superior ao de outro grupo, que foi direto para os testes, sem receber nenhum estímulo. Os estudiosos dizem que nosso cérebro fica mais atento quando ativa partes ligadas à reprodução, deixando a inteligência afiada. Nada mal! Uma vacina que potencializa os efeitos do álcool e, em poucos goles, faz com que a pessoa já tenha aquela sensação de “bad trip” total. Sim, isso existe! Na verdade, a droga ainda está em fase de testes e desperta, em poucos goles, sintomas clássicos de uma bebedeira: náusea, batimentos cardíacos acelerados e mal-estar geral. Mas quem iria querer tomar, por livre e espontânea vontade, um troço desses? A resposta é simples: pessoas com problemas de alcoolismo. Alguns cientistas acreditam que o tratamento - uma dose dura até 12 meses - deve ajudar a curar este tipo de dependência química.

adrenaline: ousadia e irreverência break: é tempo de relaxar party: não precisa explicar, né? rush: correndo atrás do que importa

Cristina Pacheco editora

* Todas as matérias desta edição trazem um dos ícones acima, representando os estilos masculinos. Veja qual deles combina mais com você.

0

4 05

Uma dupla de designers chineses acaba de desenvolver um protótipo de velocímetro que indica se o motorista ultrapassou a velocidade permitida da estrada/rua por onde dirige. Através de cores, o sensor é acoplado ao GPS do carro e identifica o limite estabelecido de acordo com a legislação local. Se o visor estiver azul, significa que o condutor não excedeu a velocidade - ou seja, não há riscos de multas. Já quando o ponteiro vai além do número estipulado, a área excedente é preenchida em vermelho, indicando que o veículo está andando mais rápido do que o autorizado. Bem útil, não?

sério?

curtas

break

Instagram: os locais mais clicados
Nem só de comida, animais de estimação e férias sem fim vive o Instagram, o aplicativo de fotos mais popular do mundo - pelo menos para quem não desgruda do seu iPhone ou Android. No começo desse ano, a empresa divulgou os locais mais fotografados pelos seus mais de 100 milhões de usuários. Não, o lugar mais clicado não é um restaurante “hypado” e nem um ponto turístico super famoso, mas o aeroporto internacional de Bangkok, na Tailândia. Mais de 100 mil registros foram feitos no local somente no ano passado! Em segundo lugar está o shopping Siam Paragon, também em Bangkok. Na sequência, surgem fotos feitas em locais como Disneyworld (Estados Unidos), Times Square (Estados Unidos), AT&T Park (Estados Unidos), aeroporto de Los Angeles (Estados Unidos), Dodger Stadium (Estados Unidos), Torre Eiffel (França), Staples Center (Estados Unidos) e píer de Santa Mônica (Estados Unidos).

Bicicleta, a evolução
Em um mundo dominado por carros – ou seja, congestionamentos e engarrafamentos intermináveis, pelo menos nas grandes cidades – andar de bicicleta vem ganhando um novo significado. Pensando neste cenário urbano, um conceito diferente de pedalar começa a ser discutido. Um dos projetos que mais vem chamando a atenção dos ciclistas é o Bicymple – uma parceria entre o designer americano Josh Bechtel e o estúdio Scalyfish - que propõe uma renovação do meio de transporte mais democrático do mundo. A proposta é uma bike cujo design elimina peças como a corrente, tem menos partes móveis e une o eixo traseiro ao pedal. O resultado é uma peça mais barata, leve e menor. Ah, além de tudo, a magrela - que ainda é apenas um protótipo - é estilosa e promete ser mais confortável que os modelos existentes no mercado.

Skate e o poder da mente
Sempre sonhou em andar de skate, mas não leva o menor jeito pra coisa? Seus problemas acabaram com a criação de um dispositivo que permite a prática do esporte através do poder da mente. Um tanto quanto futurista, a invenção - chamada Board of Imagination - se vale de uma armação com neurosensores acoplados à cabeça do “atleta”, que só precisa subir no shape e pensar num lugar distante. O brinquedo avança sozinho e varia sua velocidade de acordo com a distância a ser percorrida. O motor do equipamento é de 800 watts e permite chegar a até 50 km/h. A criação é do laboratório americano Chaotic Moon Labs, que no passado já havia criado um produto semelhante, mas ativado por movimento.

O futuro está próximo
O aguardado óculos do Google, chamado de Google Glass, está mais perto de virar realidade. De acordo com a empresa, o equipamento – que deve ser capaz de gravar vídeos, receber notificações e ler mensagens - está entrando em nova fase de testes para o desenvolvimento de ainda mais tarefas. A engenhoca, que funciona como uma “tela transparente” de computador, já foi recentemente disponibilizada para desenvolvedores de software por US$ 1,5 mil. A versão comercial deve chegar aos consumidores finais somente a partir de 2014 e já se sabe que o produto ainda terá GPS e sensores de movimento. Além disso, será possível acessar informações sobre os lugares por onde o usuário passa, recebendo dados sobre a história do local ou visualizar dicas de outras pessoas que passaram por ali. Cool, não?

0

6 07

turismo

break

Um pouco de charme, outro tanto de boa mesa, excelentes opções de compras e um roteiro repleto de cultura. É fácil explicar o fascínio que Buenos Aires tem exercido sobre os brasileiros nos últimos anos, a ponto da cidade argentina ser hoje o destino internacional mais procurado nas agências de turismo. Além do tango e do churrasco, a capital ainda tem muito a oferecer, a começar por uma arquitetura marcante e um cenário intelectual em ebulição, parques verdes e uma animada vida noturna.

Elegância hermana

0

8 09

Houve um tempo, não tão distante assim, em que Buenos Aires era uma das cidades mais caras do mundo para o bolso dos brasileiros. Durante quase toda a década de 90, a capital argentina foi um privilégio de poucos, com o câmbio uno por uno sendo o principal empecilho para uma viagem ao nosso vizinho mais elegante. Hoje em dia, com o vento favorável para o real, o português é uma das línguas mais faladas nas calles porteñas. Apesar da turbulência econômica atual, o passado de riqueza do país ainda é visto em detalhes aos olhos dos turistas: avenidas amplas, edifícios burgueses e cafés estilosos estão por toda a parte. E o que é melhor: a poucas horas de viagem.

turismo

sua inauguração em 1858, recebendo frequentadores ilustres como Carlos Gardel, Garcia Lorca e Jorge Luis Borges. Um pulo até a livraria El Ateneo Gran Splendid, na Recoleta, também é destino obrigatório para quem vai à cidade em busca de cultura. O local, que já foi um teatro de ópera e um cinema, hoje abriga mais de 120 mil livros em suas prateleiras, além de um bar e um café, este último localizado no palco da antiga casa de espetáculos. FUTEBOL E MUITA CARNE Se a sua praia é futebol, um passeio ao estádio do Boca Juniors ou do River Plate é um prato cheio. Há quem diga que a cidade possui a maior concentração de times do mundo, com clubes de primeira, segunda, terceira e quarta divisão armando jogos pelos bairros a todo instante. Para os amantes do esporte, uma visita à “Bombonera”, como é conhecida a casa do Boca Juniors, é o passeio mais emocionante, já que foi neste gramado que Maradona se tornou ídolo de uma nação. No bairro, conhecido como La Boca, ainda é possível conhecer o Caminito, uma rua de apenas 100 metros, cheia de casas com cores vibrantes e muito tango ao ar livre. Os inúmeros mosaicos e pinturas na parede fazem do lugar um dos mais visitados da cidade. Sim, come-se muito em Buenos Aires! A excelente carne argentina é celebrada em todos os cantos e as tradicionais parrillas (churrascarias) são uma ótima pedida. O asado é servido com pão, salada e chimichurri (molho com azeite, alho e ervas). Há restaurantes para todos os bolsos e é possível comer bem e em porções generosas. No badalado Puerto Madero, há dezenas de opções bacanas. As famosas empanadas e media lunas são uma delícia com cara de café da manhã ou lanche da tarde e impressionam pela variedade. Alfajores e sorvetes artesanais completam o cardápio gourmet da cidade, onde se formam mais chefs do que engenheiros, arquitetos ou psicólogos. E não esqueça de trazer na bagagem os festejados vinhos argentinos, de preferência Malbec.

Do Puerto Madero às calçadas da Recoleta, muitas são as atrações que merecem ser visitadas. Buenos Aires é ótima o ano inteiro, mas é nos meses de primavera e outono que as caminhadas se tornam ainda mais agradáveis. Como é uma cidade plana – com muitos quarteirões simétricos – a maioria dos pontos turísticos pode ser conhecida em passeios rápidos. O centro da capital é onde se concentra boa parte das atrações mais famosas, como a Casa Rosada, a Plaza de Mayo, a Catedral Metropolitana e a movimentada Calle Florida, local cheio de opções de compras e artistas de rua. A imponente Avenida 9 de Julio, uma das mais largas do mundo com seus 140 metros de largura, também fica nas redondezas, assim como o Obelisco, símbolo da cidade. Com um inegável charme intelectual, Buenos Aires é repleta de cafés, a maioria deles com mesinhas nas ruas e um convite para degustar, sem pressa, um café quente e os típicos churros com muito doce de leite. O mais famoso deles é o Tortoni – localizado na emblemática Avenida de Mayo – palco de acaloradas discussões políticas desde a

1

0 11

básico e
cool
Os homens são casuais e práticos por natureza. Estas são, certamente, duas características marcantes, essências do gênero em qualquer parte do mundo. Atributos que orientam tudo em seu universo. Básica e cool, assim pode ser definida a moda masculina. Seus calçados, suas roupas e seus acessórios vêm sem excessos, sem transtornos, sem dúvidas, com muita praticidade e funcionalidade. A Kildare resgata esta última característica com muita propriedade... A essência de um estilo marcado pelo uso democrático quando os homens usam o mesmo calçado para trabalhar, para sair, para dançar, isto sem perder a elegância, nunca.

K feelings

break

Materiais naturais como o nobuk, o camurção e a anilina engraxada, garantem estilo extra aos modelos do outono-inverno 2013.

Tons terrosos e naturais agradam em cheio o gênero masculino. Opções que transitam com facilidade nos mais diferentes espaços.

Modelos com visual forte, com solados marcantes de borracha e com acabamento stitch out – ponteados – evocam a resistência necessária para os usos múltiplos dados pelos

1

2 13

homens. Trabalhar, passear e dançar, com muito estilo e muita propriedade.

mundo pop

party

Ele já foi o cara mais cool do mundo, um verdadeiro mito do rock e a encarnação divina vinda de outro planeta. Mais do que isso: ajudou a desenhar o mundo pop como o conhecemos hoje e soube como ninguém relacionar música, arte e cinema em uma obra enigmática e icônica. Aos 66 anos, David Bowie volta do espaço – ou de onde esteve escondido na última década – para mostrar um novo álbum, já apontado por muitos como um dos discos do ano. Bom, melhor corrigir a primeira frase deste texto: ele ainda é o cara mais cool do mundo.
Diz uma antiga lenda musical que o homem que deu três tiros em John Lennon, em 1980, tinha um segundo alvo em sua lista. O próximo a entrar na mira seria David Robert Jones, um inglês magrelo e de aparência comum que viria a adotar a alcunha artística de David Bowie. Os motivos até hoje ninguém sabe ao certo, mas o sujeito que ensinou aos roqueiros que usar maquiagem também era coisa de homem pareceu não se abalar muito. Depois do episódio, o cantor seguiu produzindo discos incríveis, fazendo filmes estranhos e sendo o que os críticos musicais passaram a chamar de o “camaleão do rock”. Até que, em meados de 2003, resolveu dar um tempo nas coisas e, sem muitas explicações, sumiu dos holofotes. Este ano, depois de um hiato que pareceu uma eternidade, ele retorna ao posto de mito - de onde nunca deveria ter saído - com o lançamento do inédito álbum “The Next Day”. Como ícone, Bowie atua muito além do papel de rock star: é ator, compositor, produtor, arranjador e instrumentista, além de um notável colecionador de arte. E tudo isso mantendo uma elegância que o faz um dos homens mais bem vestidos do mundo, título que mantém desde a época em que usava botas plataforma e meias-calça arrastão. Pioneiro do glam rock, nos anos 70 o inglês brincou com a androginia, chocando – e mudando pra sempre – a cena musical da década. Neste período, ele deu vida ao controverso Ziggy Stardust, seu personagem mais famoso. No clássico álbum “Ziggy Stardust and the spiders from Mars”, ele interpreta o alienígena, que chega por aqui para salvar a Terra, mas acaba formando uma banda e cedendo aos apelos do rock n’ roll. Ao final da obra, o “homem das estrelas” comete suicídio, mas não sem antes deixar sua mensagem de paz e amor aos terráqueos. A fixação por seres de outros planetas parece permear toda a obra de Bowie, que ainda mostrou outros personagens de galáxias distantes. Aladdin Sane também não era destas bandas e foi concebido no ano seguinte como uma espécie de evolução de Ziggy Stardust. No álbum homônimo, ele seguiu fundo nas letras poéticas e sua imagem com um raio desenhado no rosto virou ícone de uma era. Em 1976, o ídolo se transformou em mais uma persona extraterrestre: Thin White Duke, figura inspirada no papel protagonizado por ele no filme “O Homem que caiu na Terra”. Ao lado de letras fortes e um visual delirante, Bowie subverteu tudo e foi responsável por juntar, em um mesmo pacote, música, artes plásticas, moda, cinema, fotografia, design... O mundo não seria o mesmo de antes e os fãs queriam mais histórias malucas com um protagonista sexy e misterioso. O mistério, aliás, sempre esteve ligado ao pop star. Discreto, sabe-se que é casado há 20 anos com a extop model somali Iman e pai de dois filhos. E não muito mais do que isso. Envolto em suspense, o novo disco chega cercado de todo o tipo de (boas) expectativas. Sobre o aguardado retorno, o crítico inglês Jonathan Ross, do jornal The Guardian, soube expressar com precisão a importância do momento dizendo que “em uma era onde podemos ver a fotografia do café da manhã de Rihanna ou saber o que Lady Gaga pensa do Die Antwoord em 140 caracteres, manter o mais completo silêncio por uma década imediatamente coloca você acima do resto”. David Robert Jones, bemvindo de volta à Terra!

O HOMEM QUE CAIU NA TERRA

Aposta certeira: os solados coloridos fazem toda a diferença na moda masculina da temporada. Abotinado e cinto, KILDARE

Os homens estão mais exigentes e os detalhes conquistaram o gênero. Preste atenção em metais, recortes, costuras, solados e tudo mais. Casual KILDARE

moda

seu melhor momento

outono-inverno 2013:

Botas e abotinados são decisivos para compor os looks do outono-inverno 2013, mas somente modelos especiais. Bota e cinto KILDARE

A carmurça traz para a moda masculina a sofisticação casual que os homens tanto gostam. Sapato e cinto KILDARE

A temporada exige muito estilo dos homens. Os calçados garantem upgrade aos looks da temporada e determinam aqueles que estão na moda ou não. Cinto e abotinado KILDARE

Ouvir música, ler, passear... Em qualquer um dos seus melhores momentos o que importa é não perder o estilo. Casual KILDARE

Fotografia: Carlos Contreras (Area Coletiva) | Beleza: Thiago Eric Maekawa Costa ||Moda: Moda:Julio JulioRossi Rossi||Assistente Assistentes de de Moda: Fotografia: Jaqueline Lucas Sperb Martins | Assistentes de Mello e de Tales Fotografia: TeixeiraLucas | Modelo: Martins Durval e Mello Vargas e Maiquel (Ford Model Klein Sul) | Modelos: | Marilia Krakhecke Tratamento (Ford de Imagem: Model Sul) Tales e Teixeira João Pedro | Produção Fischerexecutiva: (Super Agency) Vanessa | Tratamento Fernandesde (Area Imagem: Coletiva) Tales | Assistente Teixeira | Atendimento: de produção:Juliane Paola Matte Rosa (Area Coletiva)

As cores Ser casual claras é uma são atitude uma muito masculina grande tendência para todas para as estações. Tire partido a moda desta masculina postura do com o que há de melhor na moda. outono-inverno 2013. Casual KILDARE. Casual KILDARE

Para um look casual diferenciado, basta criar pontos de cores intensas. O vermelho é ótima opção. Casual abotinado e cinto KILDARE

shopping K

Chinelo Kildare

adrenaline

Texturas e padronagens são a bola da vez!
Camisa Brooks Brothers

EQUILÍBRIO E CONCENTRAÇÃO
Andar na corda bamba virou mania pelo Brasil. O esporte, chamado de slackline, trabalha corpo e mente, força e elasticidade.
As acrobacias são alucinantes! Em cima de uma fita estreita e flexível de nylon, os praticantes caminham, giram, pulam, balançam e desafiam a gravidade. Talvez você já tenha visto em apresentações como as do Cirque Du Soleil ou no show da Madonna - onde, por sinal, os atletas em questão são brasileiros. Dizem que o slackline começou nos anos 80 nos campos de escalada do Vale de Yosemite, nos Estados Unidos. Os escaladores passavam semanas acampando e, nos tempos entre as subidas, esticavam suas fitas para se equilibrar e caminhar. Aos poucos, o esporte foi ganhando adeptos e, no Brasil, desembarcou há alguns anos. Virou febre no Rio de Janeiro, onde é possível encontrar várias fitas esticadas pela orla e espalhou-se por todo o país. Qualquer pessoa pode praticar, de qualquer porte físico ou idade. Quem afirma isso é o instrutor carioca José Helu, que pratica slackline há três anos e dá aulas há dois. “Meu aluno mais pesadinho tinha 140 quilos. O mais novo tinha três anos e o mais velho, 82.” Os benefícios, segundo ele, abrangem tanto o aspecto físico como emocional. Ele mesmo é um exemplo disso. “Superei fobia de altura, hoje treino com fita de 2 a 5 metros do chão”. Helu explica que existem várias modalidades. O começo de tudo é o soul line, onde o praticante caminha e aprende a se equilibrar. Daí, pode-se passar para o yogaline, onde posições estáticas são alternadas em cima da fita. A modalidade mais conhecida e praticada é o trickline, que abusa dos bounces, onde o atleta pula, joga-se na fita e retorna - também é a que exige mais treino e condicionamento. O exercício, além de trabalhar alto grau de concentração, mexe com o corpo, tonificando panturrilha, glúteos, pernas, abdômen frontal e oblíquo, entre outros grupos musculares. E queima 200 calorias por aula, segundo o instrutor. Mas o que incentiva a prática crescente do slackline, diz Helu, é o desafio. “Não é tão fácil, mas é extremamente desafiante”, garante.

Relógio Nixon Cardigan Hugo

Gorro Burberry

Cinto Kildare

Bolsa Marc Jacobs

Quer começar?
Você vai precisar de um kit com fita e catraca. Use o equipamento específico para slackline (fitas ou cordas de amarrar lona de caminhão são fortes, mas não são pra isso). O kit básico, com 15 metros, custa entre R$ 200,00 e R$ 300,00 nas lojas de esporte ou pela internet. Amarre entre dois pontos firmes, como duas árvores. Use algo para proteger os troncos (vai preservar as árvores e também a sua fita). Para começar, instale a fita em pontos com cinco metros de distância e na altura dos seus joelhos. O instrutor José Helu sugere praticar descalço, mas veja como você se sente melhor. Tente equilibrar-se com um pé de cada vez, e depois com os dois pés. Entenda seu centro de equilíbrio, flexione os joelhos, mantenha seus braços abertos. Olhe sempre para a frente, nunca para a fita ou seus pés. Dê os primeiros passos, sem pressa. Evolua e divirta-se!

Colete PS Calça Pepe Jeans

Cinto Kildare Abotinado Kildare Casual Kildare

Meia Kildare

2

4 25

bem-estar

+ shoppig K

A C O M B I N A Ç Ã O D E C O R E S E M AT E R I A I S G A R A N T E P R O P R I E D A D E AO A B O T I N A D O E O S D E TA L H E S C O N S O L I D A M S E U ESTILO DIFERENCIADO

+

estilo K

+

HÁ MOMENTOS NA MODA EM QUE UM TIPO DE CALÇADO G A N H A M A I O R D E S TA Q U E . OS MODELOS ABOTINADOS SÃO OS CALÇADOS DA VEZ E NESTE OUTONO-INVERNO 2 0 1 3 P R O M E T E M FA Z E R T O D A DIFERENÇA. TÊM ESTILO MARCANTE E FICAM PERFEITOS PA R A I R T R A B A L H A R O U C A I R NA BALADA.

ESTILO DA VEZ

OS ABOTINADOS MARCAM A ESTAÇÃO

bom saber

party

Cozinhar sem perder o sabor e muito menos a paciência. E tudo isso mantendo certo charme ogro, de quem ama comida e detesta frescura. A partir desta proposta, cinco amigos apaixonados por cerveja, rock and roll e gastronomia se juntaram para criar um novo conceito de culinária: a ogrostronomia. Com vídeos que já ultrapassam as 200 mil visualizações na internet, o grupo mostra que estar na cozinha pode ser divertido, ainda mais quando cercado das pessoas e dos temperos certos. E, claro, com muito bom humor.

Comida de ogro
Pela definição do dicionário, ogro é quase sempre um sujeito estranho, um tanto desajeitado e de aparência brutal. A descrição não fala nada sobre os hábitos alimentares destes seres, mas imagina-se que o gosto pela junkie food e outros pratos – nada saudáveis e sempre cheios, por favor – faça parte de sua dieta. Na vida real e um tanto distante deste estereótipo, um grupo de amigos reúne-se há dois anos para praticar o que chamam de ogrostronomia, uma espécie de manifesto pelo gosto de cozinhar sem muita afetação. O que começou como uma brincadeira para Jimmy McManis, Betho Alves, Ricardo Boris Henningsen, Guto Senra e Marcelo Neves acabou se tornando uma empreitada séria, com direito a participações em programas de televisão e milhares de views no You Tube, além da elaboração de cardápios especiais em restaurantes. Apesar de nenhum deles atuar na área, até mesmo um bistrô – apelidado sugestivamente de bistrogro – está nos planos da turma. “O nome é uma brincadeira que simboliza o que queremos provar no projeto: que qualquer um pode cozinhar boa comida e fazer gastronomia, até mesmo um ogro”, explica Jimmy. Segundo ele, os quitutes muitas vezes surpreendem, já que passam longe de porções ou pratos típicos “de ogro” e carregam até certo requinte. Nos vídeos, o quinteto ensina todos os passos para a preparação de uma receita – inclusive as mais elaboradas, como o tradicional cassoulet francês – até sua finalização. As “aulas” do grupo na internet são feitas em cenários sem muita ostentação, como pequenas cozinhas, varandas e churrasqueiras. “Cozinhar tem que ser uma atividade prazerosa e di-

Qualquer um pode fazer boa comida, até mesmo um ogro, garante Jimmy McManis, o ogro da foto

2

8 29

vertida. Existe coisa melhor do que você juntar seus amigos e preparar uma refeição bacana em um ambiente alegre? Eu acho que não. Algumas pessoas dizem que não têm vontade de cozinhar, fazer compras e não têm tempo para se dedicar a isso. E são estas mesmas que não perdem um churrasco”, comenta Marcelo. O time se encontra desde o início de 2011 e, apesar dos paladares distintos, os cinco contam que querem mesmo é se divertir entre uma garfada e outra. “Não é difícil conciliar diferentes gostos quando o objetivo é celebrar a amizade e a boa comida. Na hora da festa, dos encontros e das reuniões, pouco importa seu gosto e opção pessoal, o que vale é conhecer novos sabores, a comida estar gostosa e feita com carinho. E tudo isso junto com boa cerveja e os amigos em volta”, fala Ricardo. A ordem é cada um cozinhar do seu jeito e desfrutar dos momentos em grupo – e tudo com uma câmera na mão e sem um pingo de preguiça entre preparação, execução e limpeza. “Reunir as pessoas para cozinhar é um hábito adquirido desde antes do projeto e já fazia parte do dia a dia de cada

um naturalmente”, destaca Betho. Depois de uma penca de episódios e dezenas de receitas postadas na rede, a repercussão da ogrostronomia ainda impressiona a turma. A aceitação foi tão grande que o grupo estuda a possibilidade de lançar um livro e até mesmo abrir um restaurante para difundir seus inventos culinários. No ano passado, o projeto já alçou voos maiores com uma divertida “invasão” a alguns restaurantes do Rio de Janeiro, com almoços e jantares temáticos. “Como a gente é bem ogro, encaramos o desafio e começamos a cozinhar nos eventos e onde mais fomos convidados a invadir. Foi uma prova de fogo, mas a gente deu conta do recado”, observa Guto. Apesar das diferentes plataformas, os rapazes devem continuar a inspirar os homens a deixarem a preguiça de lado e se aventurarem em meio às panelas. Como eles mesmos dizem na descrição de sua página no You Tube: “hoje na internet, abrindo um site qualquer, você aprende a fazer uma bomba de C4 digna de qualquer episódio de Jack Bauer, não é possível que você não consiga fazer um prato decente”. Não custa tentar, não é mesmo?

drinks & fun

party

GELADA E BEM ACOMPANHADA

Se há alguns anos entender de vinho era uma obrigação para os que se diziam apreciadores da boa bebida, uma nova tendência, agora, deixa os gourmets de plantão ainda mais entusiasmados: o boom cervejeiro. Com novidades chegando ao mercado em ritmo acelerado, cresce o número de marcas disponíveis e se multiplicam os espaços que oferecem toda a variedade de sabores do mundo. A facilidade de importação por conta do câmbio favorável ao real faz com que os rótulos – especialmente premium e artesanais – cheguem com maior intensidade aos supermercados, empórios e padarias do país. Os bares temáticos são mais uma opção para quem quer ter uma beer experience e de quebra receber os exclusivos pitacos de profissionais da área. Em um país que adora uma cerveja, achar entendedores na arte de beber uma gelada pode não ser tarefa tão fácil. Para começar a compreender o universo da bebida alcoólica mais popular do mundo, os bares especializados são uma ótima pedida. “Estes lugares têm em comum a vontade de ajudar os clientes a entrarem em um novo mundo, pois o consumidor está ávido por gostos e sabores diferenciados”, afirma o publicitário, sommelier e cervejeiro Beto Bondan. Em muitos casos, é possível pedir uma espécie de menu degustação, onde marcas variadas – e de diferentes procedências – são oferecidas por preços que variam de acordo com o bolso do freguês. Os cardápios harmonizados, seja com a típica comida de boteco ou com pratos mais requintados, também são uma ótima opção para quem quer desvendar as particularidades da cevada maltada. A grande variedade de bebidas em um único espaço e o clima descontraído são os principais atrativos dos bares cervejeiros. Bondan, que é proprietário do Pub 23, um lugar cheio de opções para o público interessado, dá uma dica valiosa para os que chegam pela primeira vez a um destes lugares. “Vá com a mente bem aberta, livre de preconceitos e, principalmente, esquecendo aquela antiga frase de que ‘cerveja é tudo igual, tem que deixar tonto e fazer espuma”, afirma. Segundo o especialista, os rótulos mais consumidos são aqueles diferenciados quanto aos sabores, com maltes e lúpulos especiais e variam de R$ 15,00 a R$ 250,00. Em muitos casos, a exorbitância se justifica, já que possibilita ao cliente o contato com marcas nobres e difíceis de serem encontradas no mercado. E o melhor: com acompanhamento de um expert no assunto.

Lugares legais para tomar uma gelada
FRANGÓ Um dos pioneiros em apresentar diferentes cervejas ao público paulistano, conta com mais de 450 rótulos em um belo ambiente. Além da bebida, as tradicionais coxinhas de frango com catupiry merecem atenção. Endereço: Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 168 - São Paulo/SP – Telefone: (11) 3931-4281. BEERJACK O bar carioca trabalha com mais de 250 marcas de cerveja. Como funciona numa casa tombada pelo patrimônio histórico, a ambientação é bem interessante. O bolinho de feijoada é famoso. Endereço: Rua Martins Ferreira, Humaitá, 71 Rio de Janeiro/RJ – Telefone: (21) 2226-0267. PUB 23 Mais de 400 tipos de cervejas entre artesanais, especiais, nacionais e importadas são encontradas no bar gaúcho, que se tornou point dos amantes da bebida. Recentemente, os “motoristas da rodada” receberam kits para serem degustados em casa. Endereço: Avenida Presidente Lucena, 3510 Ivoti/RS Telefone: (51) 8223-8223.

Com mais de 450 rótulos, o Frangó, em São Paulo é pioneiro entre os bares de cervejas especiais

Com a recente (re)descoberta da cerveja como bebida gourmet, um novo fenômeno chama a atenção de quem não abre mão de uma loira – ou morena – gelada no final do dia: os bares especializados. Com cartas para fazer o sujeito mais indeciso perder a razão, os lugares ganham mais e mais frequentadores interessados na variedade de rótulos e no agradável clima de boteco.

3

0 31

fala aí

party

Com simpatia de “girl next door”, Ellen Rocche é dona de uma beleza que se encaixa em vários clichês. Com atributos inquestionáveis – loira, alta e dona de intensos olhos verdes – a atriz conquista espaço na televisão, mostrando muito mais do que a estampa irretocável. Ao longo da carreira de mais de uma década, a garota, que um dia sonhou ser médica, vai mostrando versatilidade artística e está pronta para encarar o desafio de interpretar uma mulher voluptuosa na novela ‘Sangue Bom’, que estreia em abril.

É impossível olhar para Ellen Rocche e não pensar nas medidas perfeitas que a fizeram ser considerada a mulher mais sexy do mundo por vários anos consecutivos em revistas masculinas. Desde o início da carreira, quando Silvio Santos ainda lhe perguntava “qual é a música?”, a loira chamava a atenção mesmo com o misterioso rosto pintado. Do programa, ela pulou para a “Casa dos Artistas 2”, reality show que fez com que o público a reconhecesse nas ruas. Em seguida, vieram participações em diversos programas de TV e dezenas de capas de revistas. Hoje, a bela alça voos mais altos, com personagens como a sensual Valéria, do remake de ‘O Astro’, na Rede Globo. A atriz não tem medo de ser vista apenas como um sex symbol, já que se sente amada pelo público. “Prefiro ser elogiada por alguém que diga ‘nossa como você é legal’, do que ‘nossa, como você é linda’. Acho que é uma coisa da essência mesmo e as pessoas captam isso através de uma foto, de um vídeo”, comenta em entrevista exclusiva para a Rumo.

me perguntou porque eu não era modelo. “É um dinheiro rápido e você tem todo o biotipo”, disse. E ele tinha um amigo que era fotógrafo e dava aula, e precisava de uma modelo pros alunos do curso. E aí calhou de me chamarem pra trabalhar lá, porque o que eles me pagariam pra posar três vezes por semana era o mesmo que eu ganharia por um mês, trabalhando todos os dias. Umas fotos ficaram bonitas, outras horrorosas, mas eu achava tudo lindo porque nunca tinha posado. Aí fui pra rua com esse book debaixo do braço e comecei a trabalhar, levei pra umas agências e foi super difícil. Comecei aos pouquinhos a fazer figuração, aí era chamada pra testes. Em alguns eu fui reprovada, em outros eu passei e assim foi indo.

A beleza e a juventude limitam os papéis, por conta dos estereótipos ligados às mulheres bonitas?
Isso é bem relativo, porque sendo atriz a gente tem possibilidade de estudar a vida inteira e encarnar vários personagens. Eu não sou bonita 100% do tempo! É claro, por exemplo, que a primeira vista os produtores de elenco veem um estereótipo. As pessoas dizem “você é sex symbol e vai fazer sempre o papel da gostosa”, mas eu digo que a gostosa pode ser boa ou má, ela tem sentimentos, pode ser fútil ou não ser. É parte do ator emprestar várias nuances suas e mostrar que é capaz de realizar qualquer desafio. Mas enquanto eu puder fazer a bonitona, está bom também, porque quer dizer que eu estou bem, é o sonho de toda mulher... Quero ser a bonitona por muitos anos (risos)!

Você quis ser médica e começou faculdade de medicina. Como foi essa vontade e a mudança de planos para ser modelo e atriz?
Meu pai é iluminador de teatro e eu cresci na coxia. Sempre fui fã dele e dos trabalhos que ele fez, como os especiais de fim de ano do Roberto Carlos. Quando era pequena, eu brincava de grupo de teatro com os meus irmãos. Eu tinha uma veia artística, mas aquilo pra mim era um hobby. Sempre sonhei em ser médica mesmo, em cuidar dos outros. Acho tão bonito quem faz isso com amor. Mas eu estudei em escola pública e não achava que teria condições de passar numa USP, por exemplo. Até que a minha mãe me inscreveu no vestibular e me incentivou. E eu, com 16 anos, passei na Funesp, que era em Botucatu. E aí tive que seguir outro rumo, porque precisava ajudar minha família financeiramente.

Beleza irretocável

Qual é o segredo para ser bonita e ainda ter a empatia feminina?
Isso é muito gostoso. Eu sou moleca, brincalhona, sou muito amiga dos meus amigos, eu tenho esse jeito mesmo. Eu entrei nesse meio por necessidade e não por vaidade. Então eu sou descolada nesse sentido. Se as pessoas sentem isso... As mulheres chegam em mim muito mais do que os homens... E as cantadas que eu recebo são super respeitosas!

3

2 33

Como foi o início na carreira na vida artística?
Na mesma época, um amigo meu que fazia publicidade

Muito mais que uma tendência!

DESIG N CONF + TECNOLO GIA OR E BEL TO, FLEXIB ! LEVEZA, IL E HOMEN ZA: TUDO QU IDADE E OS S QUE REM

#

ORMATO IMPACTO F M TE Y O DR MFORT + MA, REDUZINDO E O C A H MIL PAL DEFOR I R SUAVE O A A H N IN , M O A IC MC ANATOM ANDO U N IO C R E PROPO E UNIFORM
I
I

DETALHES N ALEM DE AO SAO MEROS CA CONTRIBU IR PARA A PRICHOS. PECAS, R EFORCAM BELEZA D E GARAN CONFOR TEM MAIO AS TO E DUR ABILIDAD R E TAMBEM ’
I I

TENDÊNCIA MAIS Q U E AT U A L E MUITO MAIS QUE PRÁTICA. O MODELO SLIP-ON – SEM CADARÇO E COM ESTILO EXTRA.

+

35

palavra final

+ ícone K

moda

I

I

I

I

a pena le a v e r p Sem undo. g e s a d a c guardar

Compartilhe os seus #melhoresmomentos

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful