You are on page 1of 4

Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber

⇒ Karl Marx (1818 - 1883)

Dialética em Marx
O mundo deixa de ser considerado como um complexo de coisas acabadas e passa a ser
entendido como um complexo de processos, como as coisas aparentemente estáveis
sofrem uma ininterrupta mutação.
Assim, a dialética é uma forma específica de perceber o movimento da realidade, que
ao invés de ser harmônico e linear é tido como um movimento dos CONTRÁRIOS.

O Materialismo Histórico
O mundo das idéias é produto do mundo real e não seu produtor.

O ser humano é um conjunto das relações sociais concretamente determinadas pela


história. Não está interessado somente em interpretar o mundo, mas sim em transformá-
lo.

Infra-estrutura e Superestrutura
Para Marx a base material ou econômica constitui a infra-estrutura da sociedade, que
exerce influência direta na super-estrutura, ou seja, nas instituições jurídicas, políticas
(as leis, o Estado) e ideológicas (as artes, a religião, a moral) da época.

Mais-Valia
Mais-valia = diferença entre o valor produzido pelo trabalho e o salário pago ao
trabalhador, excluindo todos os custos de produção.

Mais-valia absoluta = estender a duração da jornada de trabalho mantendo o salário


constante.

Mais-valia relativa = ou ampliar a produtividade física do trabalho pela via da


mecanização.

Para a produção da mais-valia é necessário que o possuidor de dinheiro compre uma


mercadoria, única, que possui a virtude de ser uma fonte de valor, cujo processo e
consumo seja ao mesmo tempo processo de criação de valor. Tal mercadoria é a
FORÇA DE TRABALHO.

⇒ Émile Durkheim (1858 - 1917)

Durkheim e a Sociologia
As lutas acadêmicas de Durkheim passavam pelo reconhecimento da Sociologia
enquanto uma ciência autônoma e com problemas e objetos específicos.
A Sociedade e o Funcionalismo
Muito influenciado pelas ciências da natureza, Durkheim define a sociedade como um
todo orgânico em que estão ligados todos os órgãos.

Procura explicar aspectos da sociedade em termos de funções realizadas por indivíduos


ou suas conseqüências para sociedade como um todo.

Assim, semelhante a um médico que examina um corpo, caberia ao sociólogo fornecer


um diagnóstico científico das possíveis patologia sociais que podem afetar a sociedade.

O Método
O Método utilizado por Durkheim está basicamente calcado nos seguintes elementos:

FATO SOCIAL = COISA

Um FATO SOCIAL só pode ser explicado por intermédio de outro FATO SOCIAL.

Durkheim define COISA como algo objetivo com lógica própria, que se opõe a idéia de
algo que pode ser compreendido pela aparência ou por um simples processo de análise
mental.

Cabe a sociologia classificar


Fato social Normal (Exemplo: crimes e desemprego).

Fato social Anormal (Exemplo: certos níveis de criminalidade e desemprego que


ameacem a estabilidade social).

Fato Social
• Generalidade - os fatos sociais existem não para um indivíduo específico, mas
para a coletividade, assim, devem ser isolados das suas manifestações
individuais;

• Exterioridade - o fato social é exterior ao individuo, ou seja existem


independentes das suas consciências;

• Coercitividade - a coerção relativa ao fato social pode ser perceptível ou não,


porém é inerente ao fato social.

Divisão do Trabalho Social


Modo de Dependência entre Nível de Coesão
Produção os Indivíduos Heterogenia Social
Social
Solidariedade Artesanal Baixo Baixo Baixa
Mecânica
Solidariedade Industrial Alto Alto Alta
Orgânica
Conflitos e Tensões Sociais
Durkheim entende que as desigualdades sociais e todas as demais anomias* daí
decorrentes derivam das tensões inerentes à transição da solidariedade mecânica para a
solidariedade orgânica. O conflito de classes expressa a realização incompleta da
solidariedade orgânica na recém desenvolvida ordem industrial.

* Anormalidade que desestabiliza o funcionamento social e/ou as instituições sociais.

⇒ Max Weber (1864 - 1920)

Rompendo com o Positivismo


Ao contrário da visão positivista de Durkheim, Weber entende que os processos e
fenômenos sociais são dinâmicos e mutáveis, os quais necessitam ser interpretados
para que se extraia deles o seu sentido.

Sociologia Interpretativa
A sociologia é a ciência que pretende desenvolver a compreensão interpretativa da ação
social* para, desta maneira, explicá-la causalmente em termos de seu desenvolvimento
e efeitos.

* Toda ação em que o sentido indicado por seu sujeito ou sujeitos, refere-se à conduta
de outros, orientando-se de acordo com ela.

Sentido e Ação em Weber


Ação = toda conduta humana, cujos sujeitos vinculem a esta ação um sentido subjetivo.

Sentido pode ser real ou de tipo ideal:

1) real ou existente de fato: referente a um caso historicamente dado, ou como


média num determinado número de casos.
2) tipo ideal: formulação hipotética referente a uma dada situação.

Não se trata de um sentido “justo” ou “verdadeiro”, fundado metafisicamente e que


serve de objeto de estudo da Lógica, a Jurisprudência, a ética, etc.
Tipos Ideais/Puros
de Dominação

Carismática
Racional/Legal Tradicional (crenças nas qualidades
(crença nas leis (crença na extraordinárias do
e no Direito) hereditariedade) governante, em sua
capacidade seduzir,
encantar os governados)

Durkheim Propõe conservar a ordem. O social prevalece sobre o sujeito. A


sociedade é independente do indivíduo e confere a ele suas
percepções individuais.

Weber Propõe conservar a ordem. O sujeito prevalece sobre o social. O


conjunto de percepções individuais é que confere a sociedade sua
materialidade.
Marx Propõe transformar a ordem. O social prevalece sobre o sujeito.
As relações materiais da sociedade (que não é independente do
indivíduo) vão determinar as consciências individuais.

Créditos:M.Pinheiro