You are on page 1of 29

~

I
..

EF MM -R. I -
)( ,
Ef'OMM- !>.tL~M

NESTE NlIMER :


"BI L I TEGA: LIVR S PARA EMPR~STIM0S tI .
(/)
o
z
::::>
....J
<t. " AS QUE NTfSS Uv\A S A MERC-NAA, DIGO, N4V't
(/)
o
o
o "VEJA COMO SER~ SEU EST~GIO t-It FRONAPEII
Ü"

5
·z ItF I LMENTE! L IBERADA A RELAÇÃO DO PESSOAL QUE FO I A . BEL~M"
::::>
~
o
<.)
" UM POETA NA EFOMM e ARREGO"

.. .

"A LOTO ~ CHEGOU NA EFOMM, VEjI\ QUEM GA NHOU"

" CA MPANHA DA FRATERNIDA PE +981 · - RELAÇÃO DE DOAÇÕES"

"FERAMfT ICAS: AS PIADAS DO FERA SENTONE"

"TUBt\R~O: O I NVASOR I MPLAet!VEL"

"E O ED ITOR IAL, \IOCr VA I LER'?"


EO .. ,-
: . O :'P:E:-L I C A N O
JUN 'SI - ANO VI I - NQ 26

HÁ MU ITO ' TEMPO NÓS ' . OS ALUNOS, E DIRETORES RESPONSÁVEIS


AQUEL ES QU~ R E A L ME NT ESE DEBATEM PELA ALUNO CHUIRKI
." . , - ALUNO M\R I NHO
NOSSA CAUSA, . LUTA M~ S I N6ANSA.vE I S .JUN-

-
TO 1s AUTORIDAb ES COMPETENTES
TERMOS A EQU IP ARAÇAO DOS CURSOS AQUI
MI NISTRADOS AO NíVEL DAS FA CULDADES E
PA RA .

ED ITOR
UN ~ VER S I DA D E ~ BRASILEIRAS , I STO f: o AUJNe CHUI RKI
SUPERIOR •

. TRATA- . E ANTES DE MA I S NADA DE REDAYORES


" , ALUNO CHU IRKI
UM DIREITO
, ADQUIRIDO
.
ATRAVE S DE QUAS E
~

ME IO SECULO DE EX ISTE NCIA DA CAR INHO- ALU NO MAR I NHO


SAMENTE CHA MADA "UN I VE RS IDADE DO ~Rt~
SOMOS DE rA TO, MAS NÃO O SOMOS DE DI-
RE ITO TRU NCADO APENAS POR' UMA PEQUENA O•• [ T Es~o~ ~ A.T [ _
DlrERENç A DE CARGA HORÁRIA - SEGUNDO ALUNO st.~RA"0
O MIN I STf RIO DA EDUÇAÇÃO E CULTURA. ALUNO SENTONE
MA s :- ISTO NÃO SERIA APENAS UMA ~MÁ S CA
RA PERANTE A EXIGÊNCIA SOCIAL?

6 ALCANCE DO "ST'.es QUO" OU , PE!:! -


SUPERVI SOR L ITERÁRIO
NA SEÇAO "UM POETA NA EFOWA tI
ALUNO fi4ROLOO '
50 EU , DA SU PERIORIDADE · SOC IAL E INTE
LECTUAL NÃo DEPENaE DA VI SÃO QUE A SÕ
CIEDAD E TEM OU TERÁ DO INDIVfDUO, DE=
PENDE SIM DO .., "Eu ME SINTO BEM". A su- EQUIPE DE PESQUISA
~;~
,
,,~O PESQUISOU"
.:~: .
... . .
PERIORIDADE NAO PEDE TIT ULOS , QUER SE
.JAM ELES ;, PRo r I SS IONAI S, HIERÁ RQUICOS
OU NOBILARQUICOS , E SI M, CONHE CIMENTO
DO QUE SE r AZ, CONSC IÊNC IA , J UST i ÇA E ,:T. TaLADOR
BOM SENSO PRÓP RI OS ( NÃo RECAI NDO NA ALUNO ~ R INHO ,
EXCES S, I VA INDI VIDUAL IZAÇ ÃO ), OU RESU-

-
MI NDO' DESENVOLVIMEIDTO' HUMANO -
" ,
~Llrl;A ç A O DA IMPORTANCIA-
I ,"....
JULGADOS E
SENTE NC IADOS PELO I NDI VIDUO QUE DED UZ
.
PRODUÇÃO
soe IEDADE ACAotMICA
~~E A TENHA AL CANÇADO.
DA Pvt\R INfi4 MERCANTE

ESPERAMOS QUE COM O TEXTO ACIMA


NAO SEJ A PROVOCADA UMA CONTROVERSIA, -
- y REAL IZAÇÃO DA
ENTR E ESSE E AQU EL E OU AQUI E ACOLA - Tm~ ALEGRETE
ESPERA- SE SI M, UMA RErL ExÃo DE CADA
UM AO QUAL AS pALAVRAS ACIMA DIS SERA M ... '

ALGUMA COISA .RErLITAMOS, POD ENDO AT É IUPRESSAO (DEUORADA)


, . ~F I CA DO CIAQA
DISCUTIRMOS ENTRE NOS MESMOS, SEM DI S
~
CRIM INAÇOES , QUAISQUER QUE SEJAM ELA ~
-
PARA LEVARMOS A I1NOVA SAGRES DO ATLftN
TICO SUL'" A6 LUGAR QUE OS DEUSES DOS CAPA:
. . .ts ' NeSfRES ERVARAM. DESENHO: ALUNO SENTONE
ESTRUTURAÇÃO: ALUNO Lt\R INI-K)
-


VAI, INCAUTO MERCANTE
COM O SANGUE A F'ERVER-LHE AS" VEI AS
COM A SALMOURA DO MAR
, , .,,',
DE NETUNO E YEMANJA ' ,~

VA I, CÉL ERE MERCA NTE


DESAF IAR OS SETE MARES
EM SUAS LENDAS E MI STÉR IOS
DE NETU NO E YEMANJÁ

VA I , BRAVO MERCANTE
E VOLTA pARA OS BRAÇOS MORE NOS
DAQUE LA QUE É PRESENTE
, ,
DE NETU NO E YEMANJA
ALU NO S ERÓDIO

"CONFUSÃO"

ALUNO W'A IA
,..,
REINA A CONF USAO NO MUNDO.
PERGUN TAS DÚBIAS IMPESTAM AS BOCAS
,..,
E RESPOSTAS SEM CONECÇAO SAEM AO ACASO.
NINGUÉM TEM CERTEZA DE NADA;
t O CAOS DA MENTE.
TODOS ESTÃO ALHEIOS À REALIDADE,
J

QUE pASSA SEM 6RNOTADA. 1'

VIVEM NUMA ILUSÃO GERADA POR MOME NT OS


E NUNCA PE NSAM NO FUTURO, . f'
'..~, .
NEM EM SEUS SEMELHANTES.
A
APENAS VIV EM COMO AUTOMATOS,
COMANDADOS POR BOTÕES E TECLA ~ . "

1'~57:" . ,:
~,~"

NEM A CERT EZA DE VI VER ELES TÊM, ~f{~.


PORQUE VEGE TAM.
- ,
LIGAM-SE EM VIDEO S , NUNCA NUMA PAl~AGEM.
TODOS CONF'USOS ,
TODOS OUCOS~
"'D ENTRO DA REAL I D,l'IDE I M6G I ~ R IA 11

ALUNO STELLZER

QUANDO AS SOMBRAS CIRCUNDAM TODOS OS OLHARES PASSIVOS,


QUE A LUZ INICIAL TRANSMITE, A VORACIDADE INTERIOR SE DESPRENDE .... E
AS L I NHAS IN:%RTA S DA REAL IDADE SE TRA NSF ORMAM NA CERTEZA DA I LUSA O
E SONHOS.
, ,l'I s BELEZAS E fRAQUEZAS
, 00 SER INTERIOR SE MOSTRAM COMO A

-
:rMAGEM LIMPIDA E TRANSLUCIDA NO ESPELHO, PASSANDO ASSIM A UMA INS-
PIRAÇAO TODA NOSSA, QUE SE PROPAGA.... NO ESVOAÇAR.... DAS IMAGENS, MOS-
~RANDO O REAL PRAZE R DE CADA ILUSAO E DESILUSAO.
....
BEM E MAL SE CONFUNDEM, POIS . AMBOS TÊM A-MESMA CRIAÇÃO,
GRIAÇAO DIVINA QUE, QUANDO EM CONTATO DIRETO, SE DEPARA M COM TAL
- A ....
~NTENSI DADE, QUE A CONSCIENCIA NAO POSSUI MAIS FORÇAS PARA IMPE DIR
.... ,
E, ENTAO, , A CONTINUA SENSI BILIDADE SE MOSTR A DE UM MOD O A CADA , TI-
PO NECESSAR IO NESSA NOSSA CAMINHADA INDECiSA E DANDO PRA ZERES IM PA
, A - -
RE S , QU E 50 NUMA GRANDE COINCIDENCIA PODERAO PRO PO RC IONAR AS LEM
,-
BRANÇ AS ANTERIORES, QOE SE APRESENTAM A CAD A SEGUNDO COMO UMA IDEI
A F IXA NA IRREAL IDADE, DANDO, PORTANTO, A CERTEZA DE QUE:
SENSAÇÃO: ESTADO ....
iMPARA DE VIDA ~ PRA ZER, QUE NUNCA SE RE-
PETE, MESMO COM AS SITUAÇOES IDENTICAS, POIS, APOS CADA SEGUNDO VI
VIDO, A IDEIA " E REALIDAeE TAMBEM SEGUEM O MESMO CAMINHO! FROPOR€IQ ~

NANDO DifERENTES VIBRAÇOES . , ~


A CADA MOMENTO QUÉ SE SOBREPOE A OUTRO.
~

REALIDADE E QUE SENSAÇAO NAo SE COMPARA A NADA VIVO OU


I MA GINÁRIO,, POIS É UMA fORÇA DO MOMENTO E DA COMPANHIA t1 S ENS I T I VA';
POIS ESTARAS VIVENDO - , COM MAiOR , SENSIBIL IDADE E INTENSIDADE DO QUE
QUA LQUER OUTRA IDEIA E PRESSAGIO QUE SE POSSA IMAGINAR.
GANHADORA DO Iº LUGAR NO
CONCURSO L I TERÁR 10 PR.OfESSOR JoÃo RESENDE

(- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
"-7.

liA WüRTE"

ALUNO FR,l'INÇA

DURA REALIDADE QUE MATA,....


QUE MALTRATA O CORAÇAO DA GENTE.
PENSA SER INOCENTE, MAS NA VERDADE,
INVADE E DEIXA DE SER IMPORTANTE.
tORTANTE, , COMO O GRITO DA MORTE,
QUE, ALEM DE SER FORTE, IMENSA;
P, ENSA, EM SER AMIGA, PORÉM,
E MAIS UMA INIMIGA.
GANHA A PART IDA TRISTE
E, NO R I TMO 00 "TWISTE", SEMPRE ACABA.
E QUA SE DE SABA NA DURA RAZÃO,
QUE .MACHUCA O CORAÇAO DO SER. -
GASTANDO COM TODO PRAZER A DOR,
QUE SEM fER VOR, MAS COM FALSIDADE,
ENGANA A REA L I DA DE
E. NOS fAZ VIVER.
SEÇÃO "NOS TA LG . IA PA LESTR IANA"
" . ~

......
. , "

H O J E ': O NA MOR O

CON FEREN C I S T A : D R. CAUSUS APARTIS

CURR ICULUM VIT AE

CURSO DE NAMORO NO PORTÃO PELA " BOYFR'IEND.!,$ UN I~RSI TY" .

CURSO POR CORR,ESPONDtNCIADE "CON\t[ NÇA O PA I DA MOÇA EM 10 LIÇÕEStI PELO;


t NSlnTUTO BRAS ILE tRO DOS Nl\'MORADOS .

CURSO PR.6T ICO t NTE NS t vo: '" LEARN GO I NG STEADY" PE LA BOYFRIEND -s UN I \fRSI TV•
. ,

FOI DIRETOR DO IBN (INSTITUTO BRA'SILE IRO DOS NAMORADOS) POR CINCO ANOS,
SENDO QUE NA SUA' GESTÃO OCORRERAM 8 . 372 CASA'MENTOS DE ALUNOS Nl\ AGtNC IA
MATR IMONtAl MA'NT IDA 'PELO REFER IDO I NSTl lTUTO.

ATUALMENTE FAlCURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO EM " REFLEXÕES SOBRE OS ~MOROS PL:1,


TCNICOS1 ' .

SE NHORES ! O CONFE RENC tSTA

"O 'U ' V I U - S E NA "E't"OM' M"

" SERViÇO t PARA ENCHER O " BIBI CO" DO ALUNO tI•


, "

" \IOCr ~ DEU UM TIRO?"


11 E \IOCr: JI! FO I EM FRA NÇA ?"

ti MEU OMBRO ~O t DE OLRO PARA CR lAR FERRUGEM".

" A EFm~ t CotHrN~ ~ PELOS ALUNOS" (O~: ;" '\fZ ) tI ti.


1': ••

" O CAMPO DE FUTEBOL ~O ~ PARA JOGAR BOLA ". ';1. -


: t.:. .. •

" E I ! PS I UI ~O TODOS "M\R IA 'A I COM AS OUTRA S" .

" SER~QUE EU PO$$O ••• "


11 VOU FALAR COM O' CAP ITÃO".

r,

ti , O PORTA -TERNO DE\f FICAR DENTRO ~ ~lA. SE~O ••• PARTE tI•
-.
ti rp
BASEALI>-NOS NO PRI OC 10 f) I VIM): CRESCE 'I "E MULT1PL ICA I-\X)S, I sro ~ 1-
,
: "=:SE AS PARTES ~O APARECEM , \,A~S CR I~-LAS, E MULTIPL I~-LAS".
---r'.,-,--~~
_ --------:===============~IIIII!I

M I N 1 S T t R 1 O OA S R E L. E X T E R I OR E S O E S A T Ã

C E N T R O O E A O E S T R A M E N T O "L E V I A T Ã L CC I F E R"

M I N 1 ST R O U ~ S R E LA ÇÕ E S E X T E R 1 O R ES

O E S A T Ã~ U SA N O O OA S A T R I B U I ç ÕE S E

P R E R R O GA T I VA S Q U E L HE C O N F E R E M O A R T 1 G O

4Q A L f N E A 11 O 11 O O C Ó O I G O S A T t N 1 C O, C O NF E -

R E O P R E S E N T E O I P L O MA A O A L U NO M PR - 13666

G EN VA L ZU M B l _.].~ç:.2-.......
Q....;:U~E~1 ....;:M.;....A
.--.;;O;;....,,;;,
O_S ~ _

Q U E CON C L U I U C O ~-~ A P R O V E TA ME NTO O CURSO

OE C O MB A T E A OR ,f';, G Õ E SE M B A 1 L E S O A -E F O MM.

MA N S Ã O D O N F E R NO , 29 OE MAIO O E 19§.1

~f::: E/:f6~
M I N . R E L • E X T E R I OR E S
~ ••• • ••• •• • • _ ... t

: "TQrTl~1 o J)4 SAMI"1 :


~ .... - . . - .. _-_ ..

v
o
:-~ ~áü,·pi~-:
~~ _,._--_..
....
~ \lO~1 8 0L ~
. - - _. - -
' #
... ..... •
I
I '

tr--------.:.~~:--~;:----=::===:====~
..

t.
I
i
I
C,lIMPANH,lI DA FR,lI TERNID,lIDE 1.98 1 PARA OS ,lILUNOS DA EFOMM
" CAMP,lI NHA AJUDE ,li ENCHER O "BI BICO" DO ALUNO "

REL,lIÇÃO DE DOAÇÕES

1- ORDEM UNIDA 8- ,li ULA TODO O IA


J
2- P,lIRA DA 9- JURUNA
3- WALLY 10- AP ITO
4- MENU 11- S IRENE
5- TURK 12- PLANTÃO DE FECHADURA
6- p,lI LESTRA SEXTA- FE I R,lI 13- LI CENÇA DAS QU,lITRO
7- ,lIUDItNC IA 14- BôBÕES

OBS : EST,lI CAMPANf-ltI t DED I C,lI DA A TODOS QUE AJUDA R,lI M ,li ENCHER O " 81 B ICO"
DO ,lILUNO .

COL,lI BO f;;,lI çÃO: AL BORROME U

B IBL lOTECA: RELAÇÃO AF IXADA EM QU,lIDRO DE ,lIVISOS.


D.AVER , NOTEN.ll : liA INFL UtNC IA DAS CHUVAS SOBRE O DESERTO DO UZUBERQU ISTÃO
NO ,li NO I I D,lI CR IANÇ,ll BRA S I LE I R,lI " •

,ôR Mó DI LLO, ,lI L: " A INFLUtNC IA DO CtREBRO DO CAtv\ARÃO NAS EVOL UÇÕE S ct ct.j
CA S D,ô LUA " .

GAY , TE TtRO: " ,li PRE CESSÃO EQU INOC IAL E O PREÇO DA COCADA EM I TAPETI NINGA".

VAD I S , QUO: "O FUZ I L ,,lIUTm./V!TICO LEVE (FAt)


.
[ ',li FAC IL IDADE DE SE DESPACHA R
'.,.

O NA V l O NA CA P ITANIA" •

DEDt U, B I G: "O P IU-P IU NA PALMEIRA E,lI BIOLOGIA INORG.l' NI CA ,lISSOC IADA AO


C,lI LUNGUI NHA DO PENT4 GONO DE NEPER "

JAVJ, MYGUEL: " OS SONHOS DE CAB!c;A E O CA NHÃO DE 37MM" .

ZUMBI, AL : "MEMóR IAS DE . UM ALUNO DE MI L te IAS" •

VALENTI NA S, A IR: "UM V IAJANTE NA EFOMM" '-


TESTE DE VEST I BULA R DA PR I ME IRA E ÚNICA UN I VE RS IDA'DE DA CULTURA' 'NÚT't L
(ENGE NHAR IA E F: I LOSOFIA)

NOtJE: DO ~LUNO I • N,Q DE INSCRIÇÃO _

IMPRESSÃO DIG ITAL (SE NÃO SOUBER ESCREVER, FAVOR


COLOCAR A IMPRESSÃO DIGITAL).

OI) QUEM ES CRE VEU A PRIME RA CA RT A AO REI DE PORTUGAL SOBRE O DESCOBRI -


MENTO DO BRA S IL fOI PERO VAZ DE••• ••• • ••• •• • • • • • • • • • • •

A- CAM I NHA B- PAQUERA C- ANDA , D- CORRE

02) O EX- PRES IDENTE Do 'BRASIL fOI CASTELO •• ••• • • • • • • • • • • • • • •

A- Ro xo B- ALARAN.JADO C- ROSA D- ROSA CHOQUE E- BRANCO

,03 ) A PR INCE SA ISABEL TORNOU-SE fA MOSA PORQUE :

A- CU TUCOU A TANAJURA B- BOTO U ~ GU A NA FERVURA

c~ ENGOL I U A DENTADURA D- ABOL I U A ESCR'AVATURA

04) O ANTIGO LíDER DA CHI NA CHAMAVA-SE: MAO TsÉ •••••••••••••••••••• •

A- TANG B- TENG , C- TING D- TONG E- TUNG

05) UM fAMOSO BA NDEIRANTE fOI FERNÃO ••••••••••• • • • • • • • •

A'- SÉCU LOS B- DIAS C- ANOS D- DE CÊNIOS

06) PEDRO ~L VAR E S CABRAL flCOW fAMOSO POR QUE •• ••• • • • • • • • • • • • • • • • • •

A- DESCOBR IU O FUZIL B~ ENGOLI U O CA NTI L c- DESCOBRIU O BRASIL

07) D. PEDRO POPULARIZOU-SE PORQU E u • • ••• • • • ••••• ••••••••••

A- ELIMNO U A CONCORRÊNCIA B- SA TUROU A PACIÊNCIA


A '
C- DORMIU COM A INOCENCIA D- PRO CLAMOU A INDEPENDÊNCIA

08) A PR I NCiPAL AVENIDA DE BELO HOR IZONTE CHAMA-SE ATONSO ••••••••••••••

A- !DELO B- PENAC HO C- PENA D- BARBA E- PENUGEM

09) QUEM DES COB RIU ;" AM ÉHICA f OI CR ISTÓVÃO CO •••••••••••••••••

A- A'LCATRA B- B i f E C- BOf E D- LOMBO E- PATINHO

10) O REI DA INGLATÉRRA QUE LUTOU NA S CRUZADAS fO I RICARDO CORAÇÃO DE ••••

Pt- VEADO ~ BEN-TE-VI . C- ZEBRA E- LEÃO

11) O FAMOSO MINIS TRO DE PORTUGAL FOI O MARQUÊS DE ••••••••• ,. . . . . . . . . . . . !.

A- GALINHE I RO B- CURRAL C- CHIQUEIRO D- POMBAL


--
12) O AUTOR DE 11M EN INO DO E NGEN HO11 E' J OSE' L INS DO • •••• • •• • • ••••••• • •

A- CÓRREGO B- R IO C- CHAMEGO 0- REGO

13) QU EM ESCREVEU ROMEU E J UL IETA FOI WILL IAM• ••••• ••• •••••• ••• • •

A- SHAKE C/ESF1RRA B- S HAKE ESPIRRA C- SHEQUE ESPERA 0- S HAKES


PEARE
14) GÉTÚL IO VARGAS INTRODUZIU NO BRASI L A••••••• •••••• •• •• •

A- OENTADURA B- CA SCAOURA C- SE:PU LTURA 0- OI TAmURA


,
15) O VULTO NEGRO DA ABOLiÇÃO FOI JOSE DO ••••••••••••••••••

A- COMERC IAL B- INTERVALO C- PATROPI 0- MILONGA E- PATROcíNIO

16) O. PEDRO QUANDO CH EGOU NA COL I NA DO I PI RANGA GR ITOU • • •••• • • • • • • •

A- QUE FALTA DE SORTE B- HORTÊNC IA, VOLTE!

6- I NDEPENDÊNC IA OU MORT E

17) O NOM E DAQUELE BANDEI RANTE ERA BoRBA • ••••• ••• • •• • • • • • •• • • •• • •

A- PAVÃO B- VEA DO c- COE LHO 0- RA TO E- GATO

18) A HE RÁLDi CA ESTUDA:

A- O RENDIMENTO DO VETERANO HERA LDO NOS TAA


B- SUAS RE LAÇÕES COM OS FERAS

c- Os BRASÕES DE ANTIGAS FAM í L IAS

19 ) RELAC IONE A PR I ME IRA COM A SEGUNDA COLUNA :

BAI TOLA ( ) ZU MBI

SONECA 2 ( ) TUBARÃO

TARRA 3 ( ) VLADIMIR

CAB EÇA 4 ( ) VAN

BAB A 5 ( ) WALCE, SAMARÃO, OOTTOR I E CH UIRKI

( ) GO NÇALVES
....
08S : POD E HAVE R DUA S RESPOSTAS PARA CADA QUESTAO

20) O NOME DO MÁ RTI .R DA I NDEP ENDÊNCI A É TIRA • • • •• • • • • • • • • • • • • •••••

A- E PÕE B- MÃo C- Os P ÉS o- DENTES


" ;t

G"anl,a d o ye s·

QUina: a( Soaves
a( GYa.ça "
- -- ----- ---
- - - -- - --- - - -_ _-
..

1- CHEFE DA DELE~ÇÃO
. ' , ..
2- AUX IL IAR DO CHEFE DA DELEGAÇÃO
3- ROUPEIRO
4- TRE I ~ DOR DE HA NDBA LL
. :. ,-,-'o
5- TRE I NA'DOR DE H6QUE, I
":·c\
6- PREPARADOR F ts ICO\ '
7- AUX IL lAR TtCN ICO , ';
8- SUPERVISOR GERAL
9- SUPERVISOR DE ALUNOS
10- RESPONSt1vrL PELO PA 10L DE CAV
11- RESPONs.6vrL PELO PA 10L DE ARM4tv'ENTO
12- MOTORISTA
13- RELAÇÕES PÚBL ICAS
14- CHEFE DO DEPARTAMENTO DE AT IVIDADES PR~TICA S
15- COZINHEIRO
16- AUXILIAR DE COZINHE IRO
'17- GESTOR
18- Bl\RBE IRO
19- LA VA DE I RA
20- APRENDIZ DE TURISTA
21- TURISTAS EM Nº DE 50
22- $.A PA TE IRO ~I
.~

'0
23- MtD ICO ·z
.:::>
--J
24- Af\JA L ISTA DE SISTEMA S -<t
25- CARREGADOR -gl
26- GUIA TURfsTICO ~I
27- MÚSICOS EM NO DE BANDA "<t I
28- OLHEIRO DO TIME DE VOLI <t
Cl

29- TtCNICO DE NAT.AÇ~O ~


a::::
-L...
30- TtCNICO DE ATLET ISWO ·z
o
31- TtCNICO DE FUTEBOL DE SA~O ü

32- AUX I L lAR GERAL ~I


33- SECRET~RIO PARA SERViÇOS BUROCR~TICOS :.:tI
34- CHEFE DA TORC I DA OR~N IZA DA
..
ti)
CD
o
35- ORIENTADOR ESPORTIVO
. 36- PRA TI CÓLOGO
37- PROF . DE f\1A vrGAÇÃO t-:...
MERC - NAV

FRASES OUVI úAs

GILVAN: "ELAS NÃO QUEREM ~.w.oRAR StRIO"

KEIN: "PROVE'l QUE O P••• t Uf',AA GRANDE POTtNCIA"

ULISSES: "SÓ EU REBARBEI FRANCINEIDE"

\p FRA NC INE I DE: "SE NÃo Df{ o UL I SSES, SERVE O KRE ISLER"

PASSOS: "EU FUI O ÚLTI ~lO"

;
PLACAR tvURAL

VOLIBOL FUTEBOL

15 X 4 4 X O
15 X 5
15 X 2
. .-' BA SQUETE BOL {:!. TLET I SMO

70 X 55 · 120 X 108

NATAÇÃO VELA

SEM COMENTf{R lOS LOUVE MOS SARD I NHA

,,\~ ERRATA

ONDE DURANTE O DISCURSO DE nJCERRA :/ENTO LIA-SE CE~.JTRO DE INSTRUÇÃO E


ADESTRAMENTO ALMIRANTE GRAÇA ARANHA, LEIA-SE CE~TRO DE INSTRUÇ$O ALMI-
RANTE GRA ÇA ARA NHA •

ONDE LIA-SE COLtGIO NA VAL 55 X 54 EFOMM, LEIA~SE GATO DE BOTAS.

ONDE DIZIA-SE REGATA LASER, DIGA-SE AULA DE ESTABILIDADE corvi NAVIO Er!.
LASTRO.

ONDE INFORr.JtlVA-SE CORPO DE BOMBEIROS, I r'FOR rvíE-SE QUE t LO NGE •


.
. '

ONDE LIA-SE BIBICO, LEIA-SE O CATEQUI~DC ~ DAS fNDIAS ORIENTAIS.

ONDE LIA-SE FERA,. LEIA-SE HABITA~JTES De PARAfso .

ONDE Lt-SE G6MB.1 A DI REITA , LEIA-SE CA MBA R A Dl r~E ITA . ( SA RDI NHA)

ONDE vr-sr UM CASTELO BRA NCO , VEJA-SE UM CASTELO Arv'iôRELO.


• •
BY SENTONE

"
- COM A NOVA ROTINA, ESTÁ VAMOS TODOS TRANoOlLOS EM NOSSO CAMA
,
ROT E, LOGO APOS A PARADA DA TA RD E, QUANDO fOMOS SURPREENDIDOS PELO BRA-
-
DO 00 NOSSO MAIS ANTIGO:
- "A TENÇÃO CAMAROTE, SE NT IDO!" _
PULAMOS ASSUSTADOS DE NOSSAS CAMAS, E QUAL NAO f OI NOSSA SRPRESA AO VER
MOS O SENHOR COtv'CA DIZER:
- "F IQUEM A VONTADE, É SÓ UMA I NSPE ÇÃO DE AR MÁR lOS" !
ENCURTA NDO A ESTÓRIA, A PARTE COMEU SOLTA, POIS EM CADA UM DOS DEZ ARMÁ
RIOS fOI ENCONTRADO PELO MENOS uMA G~RRAfA DE RUM. FOI QUANDO O SENHOR
COMCA' ME CHAMOU E DISSE:
"VÁ ATÉ O BA.NHEIRO E ESVAZIE ESTAS GAR RAfAS NA P IA!"
MUITO A CONTRAGOSTO fUI CUMPRIR MINHA ÁRDUA Mi SSÃO, POIS COM O INVERNO
CHEGANDO, UM GOLINHO DE RUM SEMPRE CA BIA BEM!
- SOBRE A PIA HA~lA
, ... UM COPO;-fOI QUANDO PENSE
, I:
- UM COP~NHO SO NAO VAI fAZER MAL A NINGUEM!
ABRI A I~ GARRAfA, TOMEI UM COPO E , DESPEJ E I O RESTO NA... P~A.
TIREI A ROL HA DA SEGUNDA E DESPEJEI O CONTE UDO NA PIA, COM EXCEÇAO DE
UM CO PO QUE BEB I . TIREI A ROLHA DA TERC EI RA, DESPEJEI UM COPO, COM EX-
CEÇÃO 00 CONTEÚDO QUE BEBI. TIREI A P1A 00 QUA RT8 .~ D E S P E J E t UM CCOSTEÚ-
00, COM EXCEÇÃO DA ROLHA QUE BEB I . TI REI O QU INTO DO CONTEÚDO, DESPEJEI
A ROL HA, COM EXCEÇÃO DE UMA PIA QUE BEBI . DESTAMPE I A PIA, BEBI O COPO
COM EXC EÇÃO DO SEXTO QUE BEB I . BEB I O SÉT IMO, DESTAMPE I O COPO, COM EX-
CEÇÃO DA ROLHA QUE DESPEJEI. ENCO PEI A P IA, DESPEJ EI A EXC EÇÃO COM O
CONTE ÚDO DE UM copd ~UE BEBI. DESPEJE I A ROLHA, BEBI UMA EXC EÇÃO COM O
COPO DE UM CO NTEÚDO QUE ENROLHEI. BEBI UMA P IA, T IREI A ROLHA 00 COPO,
COM O DESPEJAMENTO DE UMA ABERT URA QU E ABRI. ENRO LHEI A PIA, BEBI UM
DESPEJO, COM EXCEÇÃO DAS GRADES DO BAILÉU OND E f UI CURAR RESSACA.
APRéSE:tJ TO- VOS _o SéNHOIt ESTE ' 0 uí190 flP~l9iLHO Loc/fl.i.
~MOS Q ui - TZUNo'; 7CM CCNS/qO ZRRIf' o LU(ÇiI9~ OND6 56
A .

R Tt::CNO(.Oéji1'l JAPONE:ZIt, Eft.JCONTflíJfi It vei» CO/Vt ,

Qvü íRRR'; ""éL lfo ~ V/DIi ""fÚO/? vo t.UM§: D€


R NOSSA ES PtiC"i, E AOS $hN~UE.I J
flLUNO!b DA éFOMM.! (; FItNTflS nco Sé~H()NbS,;

-::::=====:::::::::::==~=:~,I
rÇ;S í~ o ors o iNDI 'Cft A I
PROFUNPi o A P E: DA vi/li, li 1
-
ESf€ I7P'tl'?éLHO
4
- - 17 /NClS~
fi í€M P€ f?~ TU~ fI PO CORPO
NOS I--IOSTIUi o ..,./pc; ae
50' IU3rrú( fi rOflN€li?11
1
I
JR ' I1lJé S r"E:S t RN D O
$R.V~Ué , C S~ o Me:sMo o S FlN~ue J 01fIM
o LOC A L IJA
I'Ná çÃo !
possui DO€"NÇI!1S ou fi f3uN nli/110 ft .I
,,
CO(S/i<;, ,qSSt'M. l Ncrr/vt:. t:
í St:NHO!?(;;S /

t~
I -
I~_ _J
I\ fl<!roRA /;" 50' eeee»,
II I1 ~)
,
1/0L. TEM OS
i N'io sujtt I NM III/FêCT/j, I i
\
:
-i ft.1t:/TOPOS I1~Tt~s)
! Nio Do;' E 1lI,A-;' rllZ 8fitrvU/o! \ PO/s fJPÚCIUQ TE"CNOC.Oqt'1J i'
~-i -
----
CO~ Llá;M_~ÇI9_ _
fHiOfilt
QUE Vou ---.......~ I flVI1NC;~Dfl EM LUti Fllfe S
. ,-
I
I BEBER o fi ) I SUBDS€II.JVotVlOOS E IJf/I~1t I

k f\1 E U/ (fi
i
I
PE',çD.q
JI~O E
OI: Tt:MPo/ DiNllé
S,q lV~l/~/ ,

l ~ -- (f} {fi ~",,--,~ y, - 0 ---,


I (f! (I) O
lU ,..".....---:::~~
o DÓLA R INFOR MA "A REM_IDADE DA VI DA"

DEUS CR IOU O BURRO E DIS SE :


- OB EDECERÁS AO HOM EM, CAR REGARÁS fA RDOS PESADOS NAS COSTAS E
VIVERÁS SJ ANOS. SERÁS BUR RO.
O BU RRO VIROU-SE ~ ARADEU S E D I SS E :
- S E N H O R ~ SER BU RRO, OBEDECER AO HOMEM, CARR EGA R fARDOS NA S
COSTAS E VIV ER 30 ANOS ~
- t MU ITO SEN HOR~ BASTAM-ME APENAS 10 ANOS.
DEUS CRIOU O CACH ORRO E DI SSE : ,
- COME RÁS O OSSO QUE TE JOGA RE M AO CHÃO, TOMA RAS CON TA DA CA
SA DO HOMEM, VIVERÁS 20 ANOS , S ERÁS CACHORRO.
O CACHORR O VI ROU-SE pARA DEUS E DISSE:
- SENHOR ~ TOMAR CO NT AD A CASA DO HOME M, COMER O QUE ME JOGAM
A.) CHÃO, EV .I VER 20 ANOS?
- t MUI T O SE NHOR~ BASTAM- ME DEZ ANOS .
DEUS CRIOU , O MACACO E D I SSE: , ,
- P ULARAS DE GALHO EM GALHO, f ARAS MACAQ UI CES E VI VER AS 30 A
NOS . SER ÁS MACACO.
O MACACO VIROU -S E PA RA DEU S E D I SS E:
SE N H O R ~ PULAR DE GALHO EM GALH O, mZER MA CAQU I CES E V I VE R /
3 0 A N O S~
r MUITO SENH O R ~ BASTAM- ME V I NTE.

E DEUS fEZ O HOME M E DISSE:


S ER ÁS O RE I DOS ANIMA I S, DOMINARÁS O MU NDO, SERÁS INTELI-/
GENTE E VIV ERÁS 30 ANOS ~
- t po uco SENHOR ~
c: 20 ANOS QUE o BURRO NÃO QUI S ; 10 ANO S QUE O CAC HORRO RECU-
SOU E la ANOS QUE O MA CA CO NÃO ESTÁ QUERENDO , DAI- ME A MI M, S E N H O R~ /
PARA QUE EU VIVA PELO MENOS 70 ANOS~
DEUS ATENDEU AO HOMEM " ·
.; ATf OS 30 ANOS O HOMEM V I VE A VIDA QUE DEUS LHE DEU . r
HOMEM
~S e3 0 AoS 50 ANOS O HOMEM CASA E CARREGA OS FARDOS NAS COS-
TAS PARA SUST EN TAR A fAMíLIA . l BU R R O ~
Dos 50 AoS 60 ANOS JÁ CASADO, ELE pASSA A TO M~R CONTA DA CA-
SA. rCACHORRO ~
Do s 60 AOS 70 ANOS , MAIS CAN SA DO AINDA, ELE PASSA ~ VIVER A-
QUI E AL I , NA CASA DE UM fiL HO OU DE OUTRO E fA Z GRACINH AS pARA AS /
CRIANÇA S . t MACACO.

NOTA: ESTA É A REALIDAD E DA VIDA. , DE NADA ADIANTA O D INH E I RO, O ORGU -


LHO E A VAI DADE , SE TODOS NOS. TEREMOS QuE pASSA R POR ESTA S fA-
SES •••
.-
"CARTA DE UM PAI DESESPERADO, AO SEU ' F ILtD ~ EFOMM"
BY SENTONE
1I

SALVADOR, 30 Ót ~UNHO DE~ 198~.

ESTI~DO FILHO! ~

QUE A GRAÇA DE DEUS ESTE~A CONTIGO. SEI QUE VOCÊ VAI rlCAR CENS~
DO, MAS EU COMO pA I, E VOCÊ COMO F ILHO, TENHO QUE VIG lAR COMO O FALCÃO Vil -
GIA o PAsSARINHO.
COMO VÃO OS ESTUDOS? JÁ S E I, CENS~ADO, Nt! "
MAs NÃO ESTOU HIRADE COM VOCÊ! Só TE PEÇO QUE NÃO DEIXE SUA rIDE-
,.,
LISDADE COM OS ESTUDOS. DEIXE SUA VIDA DE ROMEU, LARGUE AS MADRUGADAS, ~O

BEBA CHOHFE, POIS O DOTORI ME DISSE QUE SEU ríGADO ESTÁ CH E IO DE ALCOOL,FoR
RADO DE ENTÚLIOs!
. --
,., ,
ME DI9A, KEIN NAO SE PREOCU PA COM SEU PROPRIO r ILHO. POR rAVOR, S E
PASSAR MAL, TOME UM ALKA-STELLZER, QU E EU AQUI REZO NA I G R E ~A 00 SENHOR 00
BONFIM, E POR VOCÊ, PEÇO QUE TE A ~ UD E M TODOS OS SANTOS . ALVES- MAR IAS , REZO
.
POR DIA MAIS DE CINQUENTA.
,.,
ESTUDE, LUTE,GARRA NA PROFI SSAO QUE ESCOLHEU.
NÃo SE~A BORRO MEU FILHO, E MILAGOSAMENTE ESTARÁS SÓL1DO COMO UM
CA RVALHO . SEIXAS HONESTO, E ME AWIS I E QUA LQUER PROBLEMA OU ~U ROMANCE QUE
TIVERAS. D ISTRA IA- S E , ASSISTA A UM ~OGO DO VASCO, ou vÁ Ao ~,LEYA AL-
...
GU MA COI SA, MAS NAO PROLONGUE DEMAIS O SEU DOMINGO, FAÇA DEL E UM DOMINGU"I-
TO. APROVE I T E O ARZUA DO CÉU, RESPIRE r UNDO ESTE AR-MARI NHO, POIS rRANKA-
,
MENT E ISTO LHE FARA BEM.
E SuAS PERNAS , COMO ~N? QUAS E QUE VOCÊ VAI SE R GARY. POR CAUSA
-
. DAQUELA SUA DORR EM BACH , DA PERNA, SETTI FORAM AS OPERAÇOES QUE VOCE rEZ . ~
,.

GoSTAR IA DE VIA~AR COM VOCÊ ASSIM COMO O GRANDE ULISSES EM - S l ~S


DE UM LO NGO CONV ÉS. SONHO QUE AO SEU LADO EsTA~,RESpOND E NDO AS SUAS PE~~
GUNTA S SOB RE O coÉLlsEU DE ROMA, E SOBRE A TORRES ElrFEL .
DESDE O SEU NASCIMENTO, VE~O EM VOCÊ UM GRANDE NAVEGADOR COMO ~M
CRIST6~0 COLOMBO. COMO SERA BELO, ~GNÓNIMo, DE MELODRA MÁT i CA ATUAÇÃO, SUA
,.,
FUNÇAO A BORDO.
No PRÓX IMO H4NNO VEREMO S OS CAw:>OS E PRADOs 00 UR UGUA I. VIA~AREMOS
EM UM DOUGLAS DC- IO.EsCREVA-M E CO NTANDO SE HÁ POSSIBILI DADES DE VOCÊ VIA-
~AR, SI NO ~,RARAMENTE VIA~AREMOS PARA O SUL.

... ,.,
NOTA: COMO NOS ENGANAMOS NA PAGINAÇAO E, pARA DARMOS UMA DE SAro, ESTA SE9AO
~Ct. I IVER S ••• CONTIN UE.
5 E çà O O L H O N EL É S
"
.'
" >

OS CÁSAIZINHOS DA E~ÓMM

WL,AO IMI R E A'LCOFORAOO


HURTAOO E ME IRELLES
, ,

~ ' WILLIAM E FERAS


HIRAOE E VARELLA
CAMAROTE 205 (SWI NG)
TA VARES E EVERA LOO
~'1A.R I NHO E ALBER TO (OI VORC IADOS)
"OEOtU E RUBENS " (I NCONFOR~v1AOOS)
HERA LDO E W4 I R (I NCOMPA T I B I L I r» DOS)
VALENTIM (VA I A JUST iÇA)

Ó QUE REALMENTE QUER EM D I ZER COM :

EOM-2 - O NA VIO t UMtI VI DA , OIGO VIGA •


EOM-'3·- ENGENHAR IA t P IOR .
EST- I - ESTOU COM SONO .
EST-3 ~ Jt DORM I .
POR-2 - POR FALAR EM P ISCÃO .
NA V-6 - N4BULA .
REN-I - ARRENGO I
REN-4 - ' ARRENGO 4
CôM-2 - COM MU ITO SONO.
ART- I - ARTI ~ NHA S PA RA TIRAR Uf\#I SONECA .

CACHAÇA COM P I Tú
PRA IAN I NHA E CARACÚ
.O Dól"A R QUE t O BOM
EFOMM ! EFOMM !

AC I fIlA: sA UOAOES DA MERC-NADA, OIGO NA V.


DI SCURSO DO S E ~ DOR VEST

, ,
O ME LHOR AMIGO 00 HOMEM PODERA DEIXAR DE ESTIMA-LO E CONVER
TER-SE EM S EU INIMIGO. OS fi LHOS QUE ELE CARINHOSAME NTE CRIOU, POOE-
...
RAO LHES SER I NGRATOS. OS ENTES A QUEM MAIS QUEREMOS NO MUNDO E AOS /
QUAIS CONfiA MOS A NOSSA fEL I C IDADE E ENTREGAMOS O NOSSO NOME, PODERAO
...
T RAIR- NOS E SEREM ~SLEAIS. UM HOMEM PODE PERDER A fORTUNA, QUE A MAI~
RIA DAS VEZ ES LHES fOGE QU ANDO MAIS NECESSÁRIA ELA É. A PRÓPRIA REPU-
TAÇÃO POD E ABANDO NÁ-LO. As PESSOAS QUE NOS BAJ ULAM E NOS RENDEM HOME-
NAG ENS , HOJE QU E ÊXITO NOS ACOMPANHA, AT IRARNOS-ÃO AMA NHÃ AS PEDRAS /
DA MALI GNI DAD E, QUANDO A DENSA NUVEM DO fRACASSO POR VENTURA SE ABA-/
,
TER SOBRE NOS .
,
O UN I CO AMIGO ABSOLUTAMENTE DESINTERESSADO QUE POSSUI O HO-
"
MEM NESTE MUNDO EG OISTA, O UN ICO QUE NUNCA LHE SERA INGRATO, NEM TRAI
,

DOR , NE M DES LEAL, É O SEU CÃO . ELE PERMANECERÁ AO ,LADO DO ANO NA PROS
PER IDA DE COMO NA POBREZA, NOS BONS COMO NOS MA US DIAS . DORMIRÁ AO RE-
, ,
L ENTO, AÇO ITA DO PELOS VENTOS GLACIAIS E PELA NEVE QUE PENETRARA ATE A
ME DU LA , S EMPR E QUE ISTO S IGNifiCA R APROXI MAR-SE DO SEU DONO. BEIJARÁ
A MÃO QUE NÃO TEM. ALIMENTO PARA OfE RECE R-L HE E LAM BERÁ AS fERIDAS E /
AS C ICATRI Z ES P ROVOCA DAS P ELOS EM BATES DA VIDA. VELARÁ O SONO DO SEU
, ,
AMO MI S ERAVEL, COMO O fARIA SE ELE FOSSE UM PRINCIPE. QUANDO TODOS OS
AMIGOS O ABA NDONAREM , ELE P ERMANECERÁ . QUANDO /!5 RIQUE ZAS DESAPARECE-/
REM E A REPU TAÇÃO DO SEU AMO ~S TR A Ç A L HA R- S E, O SEU AfETO CONTI NUARÁ /
, , ~ ,
CONS TANTE COMO O CURSO DO SOL ATRAVES DOS CEUS. SE O DESTINO OBRIGA R
O S EU AMO A LANÇAR-SE AVENTURADAMENTE PELO MUNDO, SEM AMIGOS E SEM /
POUSO, TUDO QU E PE DIRÁ O CÃO f iEL É A ALEGRIA DE ACOMPANHÁ-LO, DE -/
G UAROÁ~LO DO S P ERIGOS, DE BA TE R-SE DE CONTRA SE US INIMIGOS.

E QUA NDO CHEGADA A DERRADEIRA HORA, A MORTE VIER BUSCAR O /


,
DO NO, QUA NDO O ~ PO DESTE JAZER NA TE~RA UMIDA, QUAND01)DOS OS OUTROS
AMI GOS S E RET IRARl M, INDifERENTES OU NÃO, ALI, AO LADO DA SEPULTURA /
S E AC HA RÁ O NOBRE CÃO. CABEÇA SOBRE AS PATAS, OLHOS TRISTES E OPACOS,
, ,
POREM SE MPRE VI G ILANTES E ALERTAS. LEAL E SINCERO, KE MESMO NA MORTE.

E AQUELES QUE f OREM ~ AZES DE LER O DISCURSO DO SENADOR -/


"VEST", SEM NADA EXP ER IMENTA REM , SEM UM TOQUE SE QUER DE SENS IBI L I DA DE
S IGAM O SEGUIN TE CONS ELHO:
-
NAO
~ ~
CRIEM CAES, NAO COMPREM CAES, E SE CA-
~

,.,
. SO OS TEEM, LIVREM- S E DELES.

COLABORAÇÃO 00 PI LOTO RIBEIRO


-S -EM- T f
- '- - -
T U L 6
--
VEJA M QUE T IPO FA CEI RO
t O ALUNO DA EFOMM
AO F I M DE UM ANO I NTEIRO
E AVaL TA DO EMBAR QUE
SENT IDO E DESCANSAR

rdEU DEUS ARR EGO
ONDE t QUE MEU S••• VA I PA RAR .

SE ENCHER LINGl" ÇA DESS E CARTA, NÓS -SER-fAMOS CAP IT$ES-D E- LONGO CURSO.
· ,.,

I
CONTINUAÇ;'O DA CARTA QUEVOCt COMEÇOU (SE t QUE COMEÇOU!) A LER NA PAG. '9.

SEJA SEMPRE HONESTO, SIGA UM EXEMPLOStRGIO, FIGUEI REDO NOSSO PRESIDEN-


TE. BEN ,TODOS TE MANDAM UM ABRAÇO, ATÉ A ROSA , AQUELA ME NINA QUE GUSTAVO TAN-
TO DE VOCÊ. ELA DISSE QUE THE ODORO MUITO. U-CHC':'ALÁ SEJAVERDA DE'
.......: PO IS ELA É
UMA PESSOA MUITO BOA.
CONTINUO ORLANDO TARÁNTO POR VOCÊ, E TE PEÇO NO VAMENTÉ<QLJE SÓ BE~ ,
::',':' , '

TISTANDO SEMPRE SEU FíGADO. NÃo TENHA SANGUE DE ~RATA, EU POSSO! BOM É SEU
CAMINHO, SIGA EM FRENTE!

UM ABRAÇO DO SEU QUE RIDO pAI.

NOTA: FEITO COM O NOME DE 65 ALUNOS DA EFOMM, SENDO DOIS DELES CENSURADOS POR
CONTER EXCESS IVO TEOR DE 'IfSACNACHEN'~ •.•

PENSAMENTO DO DI A: 1'0 QUE NÓS SABEMOS DE ~ RT NHA MERCANTE t TANTO QL.1ANTO


O CRISTÓVÃO FALA."

SUPLEMENTO ESPECIAL: NÃo PODE SER VENDI DO SE PARADA MENTE.


---
i irou: 6.0 J

, ..
:-' 1
SAI LI NG

OHl I T' S NOT


BU T OOW N THE pARAOISE
IT MI STY ANO NOT FOR ME
I F THE WI NO I S RIG HT
You cA N SELL THE WAY
F INO TRANQ UILITY
O H ~ THE CANOY IS CA NOY ANO MIRACLE
JUS T WAIT ANO SEE
ANO BE WITH ME
SA I L I NG TA KE S ME AWAY
WHERE I ALWAYS GET
J U5T A OREAM WE'LL
CARRY ON
AN O SOON I WILL BE FREE
I T ' S NOT "FAR TO NEV ER, NEVER LA NO
REASON DO TEMPT
ANO Ir THE WI NO 15 RI GHT
You CAN FI NO THE JOY
AN O VAI N THE SENSE AGAIN
OH l TH E CA NOY 15 CANOY IS MIRACLE
JU5 T WAIT ANO SEE
ANO BE WIT H ME
SA I L I NG TAKES ME AWAY
WHERE I ALWAYS GET
JUS T A OREAM WE1LL
CARRY ON
ANO SOO N I WILL BE FR EE
FA NTASY
THIN K THE BEST OF ME
WE' RE NOT SA IL ING
REAOY WE
EVER Y WORO IS A SIM PHONY
DON 'T VOU BEL IE VE I N ME
.
1/

~inO(OIiY of 5/,r Structure'


~

HoYiz on -ta is
J.- l!áú If- C asco ~I- ~5co-h lha.
2:- Popa 12- Q UI' f lta.. ~. Fbrão
3- Bu.Çl!l.rda f3- C a veY11a. 23 - Reb(fe.
4f- Bo-n:Ja. Fa. {sa. t'" Cabn~5-fa..YI-fe ZIf - Roda. de R-oa.
5- An-t€fara. 16- R:m-ie j lissa.dú:;o 25- Leme.
,. Re' ,,- S e"corda. (,) 2lo- Escoa.
7- Co"ves a- CO'flves ela Borda.livYe 2~' mdYlfi« do EiKo PYOtU (sor
,. Proa j Vante 'B- Lonqi!StY '~ na. 2.,- Ra(o de Es~-I-o óh fbV'ào
g- Fa.zendo Aqua. 19- Borda. ~,- SICOv-t1a.Ga)
lo-Cas-felo de P"f'Oa.. ID - Char a.. 30- Cobe.r-ta..
31- Moi/nele
32- PYoa.
33- !b' de. Canteiro
3'1- Ra.(o
35- c:ju.incho

. lf~tA.'m -sz ! ..A~u.rf9.AfÇ -hf.


UO.)9::>IA"Qr~ -ss ! ""'~fS -ac ! 5Sti)(J".JI),'J -J~ !>I~O 1I~~ -ce !~f'91d ~!l-6G ·' )(0êJ W~.l.J.S-~
r~n.J- U.A~f5-l:~ [.A'V'I~)~Ut:l .A9bu,1.AfS -9(! !..J.CJff'ntY -S~ ! f'SOd fAA;)f5 -hC! ! fiJ/I·'tf -'ia'! PJOf/ -ee
! ~U.~~'f":)f"eH-J~ !;;If19ld 'O~! ~)YI1/.t7U~ -61 ! ..Avp.A!9-81 !)f~fMr;og at!1.A.::/-l/ !J.8 fA.1t> lP;;cJ-91
!.J1tJ~I.AFJ-'!!II! u'!?fsde:; -hJ f;;IM~.A.:I -s, !;;J~)/ -~/!))'nH -1/ ! 'aJfs'Q:J 9J.o.:J -OI ! 9CA.J~J.Je -6 .C9.AO.:/_g
!>P'~-t ! !f're~'f)( Jn8 ·5! )l~t!!/IfI) nfl -h ! #;)ulfU.!I -ti ! dtxy -e! w..~g -T ~sfJ:sad~t1
..A;//-I"-,
. ~ ~ ...
r(>r------..;...;;.-----~~~~~---~=::=__:::_::~
27 - Q,
"
PEL 'CAr«>.

LET'S GO ,TO PRACT1SE OUR ENGLISH:

:
. .- "

·
' .. ;
·
WORD GAMES
!.
- , ~
i ,
WORD DIAGRAM
ANIMAL .. Hum .
·
,
"

II n...... 01 24 ANIMAL8 . ,.hkIden In .... cIIagram. lhe, . . IIeIed beIGw. . . '


, ~
,
n.
The
11 JOU can finei . nd clrcle .11 01 them. 1'hey . . . . . forward. backward. up 8IId down. (No ;
worel h.. bMn p1aced dlagonally). Do not _ ....... 11M. AIrJ .... ....., . . . .... 1
of more than one word. The completed cnagrw. .. SEl..cMJ . ' ,
·
V R A M O O S E B I
,
y UX O F T I R E M s
,

F N , p L K E W. E N U ,
.. A: O B E A~ R Z G I L
i

p , I G O A T G I P E
.. -
E ' L E P H A N T U S
I
L O R A B B I "
T C :A
F E S R O H H A R E
R E E O A U T C O' W
G O D A R B O C P R

WORDUST
APE DEER HARE IIULE
BEAR DOG HORaE PIG
BOAR ELEPHANT UOPARD ualllT
CAT EWE LIOH lIAM
COBRA FOX MOLE TlGIR
I~ Co. GQAT lIOO8E WUIIL
I
"

IT'S BETTER FOR VOU TO CHECK TH 15 ANSWERS AFTER VOU


FINI SHED THE WORD DIAGRA M.
-
r -,
;

08S: cf. ENTR E Nós: ESTA COLUW-\


'I R A 0011.'
SÓ ENTROU PORQUE O CHU1RKI ACO o • U L.L..f T I R I

, 1'" • L-!!....~ ..
lo. ~
CHOU. I.. '
, , ,,
A
&
. 11 '
T
Z
L~ ,
I L

! I'" A .. ' iT U I
L O R • TCA
F " . ' • H H L. •
R I I o la u, T " ~ ..
L.i-JI , A .• 0 :& • R
~~-
·
,

I
tÓ:

- _
-
... ~~:====================-=-=-=-=-=-=,-- EFO~ - JULHO 8 \

o
- ~ ;' -
. "~

j
I - ~-
• &.
· ~

, " (' .

'. ~
f

f· .

\
,, ,

i '!
\ ;
. .
j. I

I ;,

! -11

:i

i--
Memória Projeto

Esta edição foi digitalizada através do Projeto Memória, divisão do Jornal Pelicano encarregada de
recuperar e digitalizar todo conteúdo produzido pelos alunos da Escola de Formação de Oficiais da
Marinha Mercante.

http://pelicano.sammrj.com.br/memoria
Conheça os Termos de Uso e saiba como colaborar acessando nosso site.

Processado em Fevereiro de 2009 com a colaboração dos alunos


Lorenzeto, Túlio, Souza Mattos, Leandro, Farsura, Sara e Dieinielle.