Efeito de seis anos de treinamento resistido na distância de caminhada de idosos

José Maria Santarém1, Antônio César de Melo1, Rosana Aparecida Betoni1, Lucas Caseri Câmara1, Wilson Jacob Filho2 1 – Instituto Biodelta; 2 – Geriatria FMUSP

Introdução: Em treinamento resistido, constituem medidas do volume de treinamento a freqüência semanal, o número de exercícios, séries e repetições. O aumento do volume de treinamento é uma das opções que vem sendo utilizadas para continuar melhorando a aptidão física em população previamente treinada, evitando estagnações do rendimento. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a influência do aumento do número de séries em medidas de aptidão física de idosos treinados.

Resultados: Em nenhuma das análises houve efeito significativo para os fatores GRUPO e INTERAÇÂO. No entanto para todas as análises houve diferença significativa para o fator TEMPO. 1) Distância de caminhada: (F(2,23) = 22,65; p< 0,05) – 496,1+10,6; 529,0+12,1; 545,4+10,5. 2) Sentar/Levantar: (F(2,23) = 26,14; p< 0,05) – 7,9+0,3; 7,0+0,2; 6,5+0,2. 3) Velocidade de caminhada: (F(2,23) = 200,22; p< 0,05) – 2,3+1,4; 2,0+0,0; 1,4+0,0. 4) Flexibilidade: (F(2,23) = 6,48; p< 0,05) – 23,1+1,2; 24,2+1,3; 26,1+1,2. Os resultados em valores percentuais comparativos das avaliações realizadas são mostrados na figura abaixo.

Métodos: Idosos treinados (n=23) foram divididos dois grupos: G1 (n=11) e G2 (n=12). Ambos os grupos realizaram exercícios seqüenciados envolvendo grandes grupamentos musculares. Nos seis primeiros meses o G1 realizou três séries de cada exercício (leve, moderada e pesada), e o G2 realizou cinco séries (leve, moderada, e 3 pesadas). Após este período os grupos trocaram o número de séries, passando o G1 a realizar 5 séries e o G2 3 séries. Medidas de aptidão física (distância de caminhada em seis minutos, tempo necessário para sentar e levantar 5 vezes de uma cadeira, tempo de caminhada em 2,4 metros, e teste de sentar e alcançar como medida de flexibilidade) foram feitas nos momentos pré, pós 6 meses e pós 12 meses. A análise estatística foi realizada através do software STATISTICA 5.1, por meio de ANOVA e teste post-hoc de Newman-Kuels, adotando o nível de significância de p < 0,05.

1

2

3
Conclusão: A prática eficaz regular em do treinamento adaptações resistido positivas é em

significativamente

promover

parâmetros de aptidão física em idosos previamente treinados. O aumento do número de séries como parâmetro de aumento de volume de treinamento resistido, não influencia de modo significativo as adaptações positivas observadas na aptidão física de idosos treinados.

4

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful