Cônicas

Porque Cônicas?

.

.

Parábola Considere uma reta d e um ponto f não pertencente a d  Parábola é o conjunto dos pontos cuja distância ao ponto f é igual a distância deste ponto à reta d  .

Graficamente F v A P P’ d .

P)=d(P. Seja P’ o pé da reta perpendicular a d que passa por P Assim P pertence à parábola se e somente se  d(F.P’) -> |FP|=|P’P|  .

Notações F-> foco  d-> reta diretriz  Eixo -> reta que passa pelo foco e é perpendicular à diretriz  Vértice (v) -> Ponto de interseção entre a parábola e o eixo  A-> interseção do eixo com a diretriz  .

se P = v então  d(v.a)=p/2. p-> parâmetro da parábola  .Por definição de parábola.f)=d(v.

y-p/2) .y-p/2) =(x.y+p/2) FP = (x-0.Encontrar a equação da parábola      Eixo da parábola = eixo y V(0.y+p/2)=(0.0) |FP|=|PP’| PP’ = (x-x.

y-p/2) |=|(0.y+p/2)| p x  y  py  4 2 2 2  2 p y 2  py  4  X2=2py ou y = X2/2p . |(x.

Estudo da Parábola Se 2py=x2 -> 2py >=0 -> p e y tem sinais iguais  Caso 1: p>=0 -> y>=0 -> concavidade para cima   Caso 2: p<=0 -> y<=0 -> concavidade para baixo .

0) |FP|=|P’P| P’P = (x+p/2.y) y2=2px .0) FP = (x-p/2.y-0) =(x-p/2.      Eixo da parábola = eixo x V(0.y-y)=(x+p/2.

Estudo da Parábola Como y2 >=0 então 2px>=0. Logo p e x tem sinais iguais  Caso 1: p >= 0 -> x >= 0 -> concavidade para direita   Caso 2: p <= 0 -> x <= 0 -> concavidade para esquerda .

Exercício  Determinar a equação da parábola v(0.0) e diretriz d:y=-2 .

0).Exercicio  Determinar a equação da parábola com foco F(2. diretriz d:x+2=0 .

0) . Determinar a equação da parábola com foco F(0. e v(0.-3).

simétrica em relação ao eixo dos y e passando pelo ponto P(2.0).-3) . Determinar a equação da parábola com foco V(0.

foco.Determinar Vértice. equações da reta diretriz e eixo  X2=-12y  .

foco. equações da reta diretriz e eixo  y2-x=0  .Determinar Vértice.

Vértices fora da origem V(a.b)  Eixo paralelo ao eixo y  (x-a)2=2p(y-b)  Eixo paralelo ao eixo x  (y-b)2=2p(x-a)  .

1) .Exercício  Determine a equação da parábola V(-2.3). F(-2.

 Determine a equação da parábola F(2.3) e diretriz y=-1 .

3).-1) . eixo paralelo ao eixo x passando pelo ponto P(-1. Determine a equação da parábola V(1.

b) e eixo paralelo ao eixo y tem a forma (x-a)2=2p(y-b)  x2-2ax+a2=2py-2pb  y=(x2-2ax+a2+2pb)/2p  Esta última é a forma explícita da parábola  .Equação explícita da parábola A equação da parábola de vértice V(a.

o foco. a diretriz e o eixo de simetria da parábola x2+4x+8y+12 .Exercício  Ache o vértice.

o foco. a diretriz e o eixo de simetria da parábola y2+4y+16x-44 .Exercício  Ache o vértice.

a diretriz e o eixo de simetria da parábola y2-12x-12=0 . o foco.Exemplo  Ache o vértice.

o foco.Exemplo  Ache o vértice. a diretriz e o eixo de simetria da parábola 8x=y2-6y+10 .

e somente se. P є Elipse se. d(P.F)+d(P.F’)=2a  .Elipse Uma elipse de focos F e F’ é o conjunto dos pontos cuja soma das distâncias a F e F’ é igual a uma constante que indica-se por 2a  Portanto.

medindo 2a  P a F a c c F’ .0).0) e F’(c.Equação Caso 1: F(-c. c>=0  Olhando para o triângulo PFF’ vemos que o lado F’F mede 2c e é menor que a soma dos outros dois lados.

Logo. logo a excentricidade (e) cresce   e=c/a. c<a  Nota: quanto mais a se aproxima de c. 0<e<1 . mais achatada fica a elipse.

Elementos Focos: são os pontos F e F’  Distância Focal = 2c  Centro = ponto médio do segmento FF’  Eixo Maior: segmento A1A2 medindo 2a  Eixo Menor é o segmento B1B2 de comprimento 2b onde b2=a2-c2  .

 De acordo com a definição. |PF’|+|PF|=2a ( x  c ) 2  y 2  ( x  c ) 2  y 2  2a .y) є elipse se. e somente se. P(x.

Equação  Desenvolvendo a equação anterior obtemse x2/a2+y2/b2=1  Eixo maior sobre o eixo x focos sobre o eixo x .

-c) Analogamente x2/b2+y2/a2=1  .c) e F’(0.Equação  Caso 2: Focos F(0.

y0) Eixo maior//eixo x: (x-x0)2/a2 +(y-y0)2/b2=1  Eixo maior//eixo y: (x-x0)2/b2 +(y-y0)2/a2=1  .Equação  Caso 3: centro fora da origem C(x0.

Exercício Determinar os vértices A1 e A2. focos e excentricidade  X2/100+y2/36=1  x2+25y2=25  4x2+25y2=1  .

0) e (-4.Exercício Determinar a equação da elipse  Eixo maior mede 10.0)  . focos (4.

Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(0.0) e um vértice A(1.0) um foco F(3/4.0)  .

F’(-c. F(c.2)  .0). P(-2(5)1/2.0).Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(0.0).

focos no eixo x.Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(0. e=2/3 e P(2.0).-5/3)  .

4) e=3/4  . um foco F(5.Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(2.4).

0). a elipse é tangente ao eixo y  .Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(-3. um foco F(-1.0).

Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(-3. semi-eixos de comprimento 4 e 3. eixo maior // ao eixo y  .4).

tangente aos eixos coordenados e eixos de simetria (eixo maior e eixo menor) paralelos aos eixos coordenados  .-1).Exercício Determinar a equação da elipse  Centro C(2.

Exercício Determinar centro. vértices A1 e A2 e excentricidade  4x2+9y2-8x-36y+4=0  .

y) do plano tais |d(F1.p)|=2ª   Com 2ª<2c .Hipérbole Sejam dois pontos fixo F1 e F2 com d(F1.P)-d(F2.F2)=2c  A hipérbole é o conjunto dos pontos P(x.

P F1 F2 .

p) -> d(F1. d(F1.p)= ±2a  Quando P estiver no ramo da direita.P)-d(F2.p) -> d(F1. d(F1.P)>d(F2.p)=-2a  .p)= 2a  Quando P estiver no ramo da esquerda.P)-d(F2.Da equação anterior tem-se  d(F1.P)-d(F2.P)<d(F2.

Seja o segmento de reta F1F2 e chame de A1 e A2 a interseção de F1F2 com a hipérbole  Considere outra reta perpendicular a esta passando pelo ponto médio C de F1F2  .

F1 A1 C A2 F2 .

F2) . A hipérbole é simétrica em relação a:  Segmento F1F2  Eixo vertical  Ponto C  Ainda pela simetria.F1)=d(A2. d(A1.

 Qual é o valor de d(A1. da def de hipérbole |d(F1.A2)|=2a  Como A2 está no ramo direito.A2)=2a  .A2)d(F2.A2)? Se P=A2.A2)d(F2. (F1.

A2) .A1)+d(A1. Pela figura vemos que d(F1.A2)=d(F1.

N M F1 A1 θ C A2 F2 P r Q s .

A2).d(F2. Pela figura vemos que d(F1.A2)=d(F1.A2)=2a Logo d(A1.A2) =2a .A1)+d(A1.A1)+d(A1.A2)  Substituindo d(F1.

A2 Eixo Real: segmento A1A2 e |A1A2|=2ª Eixo imaginário: Segmento B1B2 onde de comprimento 2b onde b vem da relação C2=a2+b2 .F2)=2c Centro Ponto médio de F1F2 Vértices: A1.Elementos da hipérbole       Focos F1 e F2 Distância Focal: d(F1.

 MNPQ é um retângulo inserido no círculo de raio c r e s são assíntotas da hipérbole   r passa pelo ponto C e tem inclinação b/a .

 s passa por ponto C e tem inclinação –b/a \theta abertura da hipérbole e=c/a excentricidade da hipérbole  Note   que e está relacionado com a abertura \theta da hipérbole .

.

dizemos que a hipérbole é equilátera .    Na figura anterior fixando c e aumentando a vemos que a abertura da hipérbole diminui Menor a abertura menor a excentricidade e>1 Maior a abertura maior a excetrencidade Quando a=b.

0) e P(x.0).P)  |F1P| =2a+|F2P|  .F2(c.P)-d(F2.0)  Obs: determinaremos a equação do ramo direito: F1(-c.Equação Caso 1: Eixo real sobre o eixo x e C(0.P)=2a  d(F1.y)  d(F1.P) =2a+d(F2.

((x+c)2+y2)1/2=2a+((x-c)2+y2)1/2  x2+2xc+c2+y2=4a2 -4a((x-c)2+y2)1/2+x22xc+c2+y2  4xc- 4a2 = -4a((x-c)2+y2)1/2  xc- a2 = -a((x-c)2+y2)1/2  x2c2-2xca2+a4=a2x2-2xca2+a2c2+a2y2

x2c2-a2x2-a2y2=a2c2-a4  x2(c2-a2)-a2y2=a2(c2-a2)  x2b2-a2y2=a2b2

x2/a2-y2/b2=1 Centro C(0,0) eixo real sobre o eixo x

Observações
Se P(x,y) estivesse no ramo esquerdo, então Q(-x,y) estaria no ramo direito de modo que ainda valeria a igualdade anterior  Quando o eixo real estiver sobre o eixo y a equação será: y2/a2-x2/b2=1

y0) e eixo real // eixo y  (y-y0)2/a2-(x-x0)2/b2=1  .Analogamente Quando C(x0.y0) e o eixo real // eixo x  (x-x0)2/a2-(y-y0)2/b2=1  Quando C(x0.

Equação das assíntotas y-y0 = m(x-x0) m é a inclinação  r:m=b/a. s:m=-b/a  .

Exemplo  Determinar vértices. focos. excentricidade e esboçar o gráfico: x2-y2=1 .

Exemplo  Determinar vértices. excentricidade e esboçar o gráfico: -4x2+y2=1 . focos.

focos. excentricidade e esboçar o gráfico: -4x2+2y2=1 .Exemplo  Determinar vértices.

0).0)  Focos . Vértices (±3.Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições: F(±5.0)  Eixo real = eixo x. centro C(0.

.Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições: Vértices (±4.0)  a=4. centro C(0.2).0)  Passa por P(8.

centro C(0.0) . e=5/3  Eixo real =eixo y.Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições:  b=8.

Vértices (±3.0) .Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições:  Assintotas y=±2x.

-2). Vértices (5.-2) e 3.Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições:  Um foco em (7.-2 .

Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições: C (5. um foco F(9.1).1) eixo imaginário méde 4(2)1/2 .

Exemplo  Determinar a equação da hipérbole que satisfaz as seguintes condições: C (2.-3).-1) e (-1.0) (conferir a solução) . eixo real // eixo y passando por (3.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful