CENÁRIOS ECONÔMICOS E TENDÊNCIAS DO

MERCADO DE CAPITAIS

Octavio de Barros
Economista Chefe do Banco Bradesco

APRESENTAÇÃO 21O CONGRESSO APIMEC
6,2%

RECUPERAÇÃO
NÃO
INFLACIONÁRIA
NO BRASIL.
SERÁ POSSÍVEL?
5,7%

ECONOMIA MUNDIAL
SEGUE DANDO SINAIS
DE QUE JUROS NO
BRASIL FICARÃO
BAIXOS POR ALGUM
TEMPO.
5,2%

4,7%

2

BELO HORIZONTE, 26 DE AGOSTO DE 2010 Octavio de Barros- Diretor DEPEC

“EVENTOS PODEM TRANSITAR
DO IMPOSSÍVEL AO
INEVITÁVEL, SEM NUNCA
TEREM PASSADO PELO
PROVÁVEL”.
Alexis de Tocqueville, 1856
3

ANTES DE TUDO. UM SOBREVÔO SOBRE O CENÁRIO GLOBAL 4 .

.O QUE É UMA “ESTAGNAÇÃO BENIGNA”? 5 AQUELA QUE NÃO GERA INCERTEZAS ADICIONAIS QUANTO AO RISCO DE CRISE GRAVE E TAMPOUCO É UM CENÁRIO DEMASIADAMENTE ADVERSO PARA OS NEGÓCIOS.

MAS RECONHECE-SE QUE ELA É TREMENDAMENTE LENTA .NÃO SE QUESTIONA A RECUPERAÇÃO GLOBAL.

INVERTEU-SE A SITUAÇÃO: O OTIMISMO COM ESTADOS UNIDOS VIROU PESSIMISMO E O PESSIMISMO COM EUROPA VIROU OTIMISMO 7 .

298 1.025 0.398 1.834 0.135 0.877 0.76 1.168 1.TAXAS DE JUROS DO TÍTULO DE 2 ANOS DO TESOURO TAXAS DE JUROS DO TÍTULO DE 2 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006.46 2.517 8 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 25/8/10 3/8/10 12/7/10 20/6/10 29/5/10 7/5/10 15/4/10 24/3/10 2/3/10 8/2/10 17/1/10 26/12/09 4/12/09 12/11/09 21/10/09 29/9/09 7/9/09 16/8/09 25/7/09 3/7/09 11/6/09 20/5/09 28/4/09 6/4/09 15/3/09 21/2/09 30/1/09 8/1/09 17/12/08 25/11/08 3/11/08 12/10/08 20/9/08 29/8/08 0.2010 AMERICANO 2008.891 1.812 1.36 .763 0.06 1.453 1.665 0.741 0.2010 Em % 2.671 0.096 1.

40 4.750 3.90 4.243 4. Fonte: 2010 Bloomberg Em % 5.2010.856 3.387 3.40 3.275 4.TAXAS DEDOJUROS TAXAS DE JUROS TÍTULO DE 10DO ANOS TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO DO TESOURO AMERICANO SEM FORÇA AMERICANO 2006PARA ABRIR MAIS 2005.423 3.896 3.40 5.890 4.403 2.90 3.840 3.267 4.099 1.828 4.322 3.992 3.361 3.538 .533 2.151 5.986 3.205 2.40 8/25/2010 6/26/2010 4/27/2010 2/26/2010 12/28/2009 10/29/2009 8/30/2009 7/1/2009 5/2/2009 3/3/2009 1/2/2009 9/4/2008 7/6/2008 5/7/2008 3/8/2008 1/8/2008 11/9/2007 9/10/2007 7/12/2007 5/13/2007 3/14/2007 1/13/2007 11/14/2006 9/15/2006 7/17/2006 5/18/2006 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 11/3/2008 2.677 4.90 9 2.90 2.306 3.978 4.

366 10/25/2009 9/25/2009 3.875 2.412 4.9 2/25/2008 3/25/2008 1/25/2008 12/25/2007 11/25/2007 10/25/2007 4.791 4/25/2009 4.160 2/25/2009 3/25/2009 1/25/2009 12/25/2008 2.840 4.2010 Em % 5.9 2.4 11/25/2008 10/25/2008 9/25/2008 8/25/2008 7/25/2008 4.762 12/25/2009 11/25/2009 4.521 .200 8/25/2010 4.956 3.825 8/25/2009 7/25/2009 6/25/2009 5/25/2009 4.572 3.4 2.9 9/25/2007 8/25/2007 7/25/2007 TAXAS DE JUROS DO TÍTULO DE 30 ANOS DO TESOURO AMERICANO FORÇA TAXAS DE JUROS DO TÍTULO DE 30SEMANOS DO PARA ABRIR MAIS 2003.4 4.078 3.2006 TESOURO AMERICANO 2007.10 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 4.4 6/25/2008 4.903 5/25/2008 4/25/2008 3.656 1/25/2010 4.731 2/25/2010 3/25/2010 4.414 7/25/2010 6/25/2010 5/25/2010 4/25/2010 4.

NA EUROPA A ALEMANHA BRILHA. 11 . MAS ESTE CRESCIMENTO SERÁ DURADOURO? NA NOSSA VISÃO NÃO. FATORES PONTUAIS NÃO IRÃO SE REPETIR.

5% 0.6% 1.7% 2.7% .2% 0.0% 0.4% mar/09 dez/08 set/08 jun/08 mar/08 dez/07 set/07 jun/07 mar/07 dez/06 set/06 jun/06 mar/06 dez/05 set/05 jun/05 mar/05 -3.7% 0.3% 0.9% 1.1% 0.9% 0.5% 0.8% 0.5% 0.8% 1.3% 0.2% 1.3% 0.8% -2.9% -1.6% -0.6% jun/09 -2.9% 0.3% -0.ALEMANHA: VARIAÇÃO DO PIB QoQTRIMESTRAL SA 2.7% 0.0% -0.2% 0.5% 0.2% 12 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO jun/10 mar/10 dez/09 set/09 -3.

CLARAMENTE PARA EVITAR A FORMAÇÃO DE BOLHAS 13 .A MELHOR ESTRATÉGIA DA CHINA CHINA DECIDIU EXPLICITAMENTE PERSEGUIR UM CRESCIMENTO MAIS SAUDÁVEL E MAIS EQUILIBRADO.

OS CHINESES CHAMAM O MOMENTO ATUAL DE “ESTABILIDADE COM CONTINUIDADE” 14 .

15 .O CENÁRIO DE DESACELERAÇÃO CHINESA DEVERÁ SE CONFIRMAR: O PIB SAI DE UMA EXPANSÃO DE 12% PARA 8% NO FINAL DESTE ANO.

8% 5.1% 9.0% 5.5% 6.8% 8.8% 5.0% 8.4% 6.0% 16 SOURCE AND FORECAST: DOE PREPARED BY: BRADESCO 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 4.0% 10.8% 4.0% 7.5% 7.0% 8.7% 10.0% 7.3% 5.3% 6.2% 9.8% 10.6% 5.0% 8.2010 Evolução da Participação do Consumo Chinês 11.0% 9.0% 6.0% .SHARE OF CHINA IN THE GLOBAL CONSUMPTION 1994.

8 4.7 0.8 -0.1 2.8 5.6 2.2 4.5 3.4 3.0 3.8 MÉDIA DO PERÍODO 4.9 2.9 3.9 2.9 2.3 4.0 3.7 3.6 2.4 2.3 2.0 2.8 4.5 4.0 1.4 3.6 0.TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980 2011 FONTE: FMI.8 1.3 3.2 -0.1 5.6 17 FONTE: FMI ELABORAÇÃO: BRADESCO (*) Projeções DEPEC .9 4.4 4.3 3.9 1. BRADESCO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB MUNDIAL (1980 – 2011) 5.2 3.6 3.BRADESCO 2011* 2010* 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 1991 1990 1989 1988 1987 1986 1985 1984 1983 1982 1981 1980 -1.5 3.2 .8 3.

6 -3.TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB (2008 – 2011): COMPARAÇÃO ENTRE BLOCOS Mundo Desenvolvidos EUA Zona do Euro Japão Reino Unido Emergentes Brasil China Índia México Argentina Coreia do Sul Rússia 18 FONTE: FMI ELABORAÇÃO: BRADESCO 2008 3.9 4.5 3.7 1.7 2011* 3.9 8.2 8.3 2.5 0.3 -2.0 0.8 5.1 -5.7 6.6 7.9 2.8 2.2 9.5 2.6 2009 -0.2 -4.4 2.9 (*) Projeções DEPEC .3 4.6 -1.0 .6 1.9 2.2 1.6 3.1 9.1 2.4 5.7 4.7 3.2 0.BRADESCO 2010* 4.4 0.5 8.2 -7.3 5.5 7.3 1.5 5.6 6.7 -6.9 0.4 0.0 4.4 3.4 -4.7 5.3 1.0 5.3 7.5 6.1 -0.

MAS TRATA-SE DE UM MUNDO DESINFLACIONÁRIO 19 .

5% 1.37% 1.02% 0.9% 1.DESENVOLVIDOS E BRASIL 2001 A 2008 fonte: bloomberg e ceic 2.55% 1.9% 0.76% 0.96% 1.40% 1. FMI 20 ELABORAÇÃO: BRADESCO fev-10 0.7% .12% 1.94% 1.25% 1.1% 1.64% 1.7% 1.1% 1.65% 1.3% 1.84% jun-10 abr-10 dez-09 out-09 ago-09 jun-09 abr-09 fev-09 dez-08 out-08 ago-08 jun-08 abr-08 fev-08 dez-07 out-07 ago-07 jun-07 abr-07 fev-07 dez-06 out-06 ago-06 jun-06 abr-06 fev-06 dez-05 out-05 ago-05 jun-05 abr-05 fev-05 dez-04 out-04 ago-04 jun-04 FONTE: BLOOMBERG.38% 1.ÍNDICE DE INFLAÇÃO (NÚCLEO) PAÍSES DESENVOLVIDOS INFLAÇÃO CORE EM 12 MESES .

FMI 21 ELABORAÇÃO: BRADESCO jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 fev/07 dez/06 out/06 ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 dez/05 out/05 ago/05 jun/05 abr/05 fev/05 dez/04 out/04 -2.0% -1.4% 1.2% FONTE: BLOOMBERG. FONTE: BLOOMBERG.1% 2.0% 1.9% 1.7% 0.0% .0% 4.0% 1.4% 2.2% 0.8% 3. ELABORAÇÃO: BRADESCO 5.ÍNDICE INFLAÇÃO (CHEIO) PAÍSES DESENVOLVIDOS ÍNDICE DE DE INFLAÇÃO AO CONSUMIDOR (VARIAÇÃO ACUMULADA EM 12 MESES) .0% 2.2% 3.7% 1.0% 3.0% -1.4% 4.AGREGADO PARA GRUPOS SELECIONADOS (DESENVOLVIDOS).6% 1.

90 Meta 1.10 2.0 1.30 2.60 1.50 2.80 jul/99 out/99 jan/00 abr/00 jul/00 out/00 jan/01 abr/01 jul/01 out/01 jan/02 abr/02 jul/02 out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 0.70 1.90 0.00 0.60 1.00 1.30 1.0 2.30 2.60 1.90 1.2010 Fonte: Bloomberg 2.90 1.00 1.20 1.50 1.60 Núcleo 2.90 1.50 1.70 1.ZONAVariação DO doEURO: NÚCLEO DE INFLAÇÃO (12 MESES) Fonte: Bloomberg Índice de Preços ao Consumidor na Zona do Euro (YoY) 1999 .50 1.80 1.70 22 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO .10 0.20 1.10 1.80 1.50 1.

SE CONCORDAMOS QUE A ECONOMIA AMERICANA VAI CRESCER ABAIXO DO POTENCIAL POR MUITO TEMPO. ISSO É SINAL DE DEFLAÇÃO DE PREÇOS! 23 .

FAZ ALGUM SENTIDO ACHAR QUE A DESINFLAÇÃO GLOBAL NÃO DIALOGARÁ COM A INFLAÇÃO DOMÉSTICA? 24 .

0% 2.2% 3.0% 4.6% 1. FONTE: BLOOMBERG. ELABORAÇÃO: BRADESCO 10.2% 0.1% Brasil 8.9% 1.2% -2.0% 4.4% 4. FMI 25 ELABORAÇÃO: BRADESCO jun-09 -1.AGREGADO PARA GRUPOS X BRASIL SELECIONADOS (DESENVOLVIDOS).0% 1.0% 6.4% 1.2% 3.4% 6.0% .0% Desenvolvidos 8.7% 0.4% 6.1% 2.7% 2.0% jun-10 abr-10 fev-10 dez-09 out-09 ago-09 abr-09 fev-09 dez-08 out-08 ago-08 jun-08 abr-08 fev-08 dez-07 out-07 ago-07 jun-07 abr-07 fev-07 dez-06 out-06 ago-06 jun-06 abr-06 fev-06 dez-05 out-05 ago-05 jun-05 abr-05 fev-05 dez-04 out-04 FONTE: BLOOMBERG.8% 4.8% 3.ÍNDICE DE INFLAÇÃO (CHEIO) PAÍSES DESENVOLVIDOS ÍNDICE DE INFLAÇÃO AO CONSUMIDOR (VARIAÇÃO ACUMULADA EM 12 MESES) .4% 1.9% 6.

EUROPA EUA CHINA 26 O MUNDO VAI CONSEGUIR ESFRIAR O BRASIL? RESPOSTA: EM ALGUMA MEDIDA SIM .

ECONOMIA BRASILEIRA CONTINUARÁ BEM. PORÉM COM UMA DESACELERAÇÃO ENDÓGENA 27 .

A ECONOMIA BRASILEIRA TENDE A TER UM CRESCIMENTO MAIS EQUILIBRADO.DAQUI PARA A FRENTE. DE UMA ECONOMIA INCENDIÁRIA A UM CRESCIMENTO FIRME PORÉM MODERADO 28 .

1 -1.8 7.% 1984 .0 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 2011* 2010* 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 1991 1989 1988 1987 1986 1985 1984 29 1990 -4.2 2.0 .0 4.0 Média dos 8 anos: 4.7% 5.CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO NO LONGO PRAZO CRESCIMENTO ANUAL DO PIB BRASILEIRO .3 3.3 4.5% Média dos 20 anos anteriores: 2.7 7.2 4.1 4.0 3.0 7.2 -0.7 5.4 3.4 5.3 -5.5 4.0 1.4 3.0 1.3 -0.7 3.1 0.5 7.1 5.5 -3.2011 Fonte: IBGE e IPEA Elaboração: Bradesco em % 9.0 -0.2 5.0 2.5 6.0 0.3 1.1 1.

CREDIT 30 SUISSE. MERRILL LYNCH.7 4.0 2. BARCLAYS.3 5.00 .00 -0.5 4.6 1.0 0.8 1.00 2. JP MORGAN.00 3.1 1.1 2.0 4.9 8.5 5.PROJEÇÕES DE PIB PARA 2010 PROJEÇÕES CRESCIMENTO MUNDIAL (31 países selecionados que representam cerca de 83% do PIB mundial) 12.2 0.0 1.1 3.00 5.2 6.00 10.0 4.5 2.2 3.9 8. UBS. Tcheca Austrália África do Sul EUA Polônia Canadá Colômbia Arábia Saudita Argentina Turquia Cingapura Rússia México Chile Coréia do Sul Peru Taiwan Indonésia Tailândia Brasil Índia China -2.00 Brasil terá o: 3º maior crescimento mundial em 2010 9.2 -0.7 4.5 5.0 5.7 2.9 1.. GOLDMAN SACHS.00 7.8 6. BRADESCO Espanha Hungria Portugal Itália Reino Unido Holanda França Alemanha Japão Rep.5 4.7 3.7 0. CITIBANK.8 FONTE: DEUTSCHE BANK.

CENÁRIO BRADESCO É DE UM CRESCIMENTO DO PIB UM POUCO ABAIXO DO POTENCIAL NOS PRÓXIMOS TRIMESTRES E NO DESVIO PADRÃO DO POTENCIAL AO LONGO DE 2011. 31 .

3 1.0 0.2 -0.6 0.3 1.8 2.5 -2.0 2.5 1.0 -3.0 2.7 2.1 0.2 2.4 -0.4 1.3 2.0 1.8 2.8 1.7 0.7 1.1 2.9 1.2010 Fonte: IBGE Elaboração: Bradesco EM % 3.3 32 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010q04 2010q03 2010q02 2010q01 2009q04 2009q03 2009q02 2009q01 2008q04 2008q03 2008q02 2008q01 2007q04 2007q03 2007q02 2007q01 2006q04 2006q03 2006q02 2006q01 2005q04 2005q03 2005q02 2005q01 2004q04 2004q03 2004q02 2004q01 2003q04 2003q03 2003q02 2003q01 -4.5 1.0 1.1 0.5 -1.0 -0.6 0.PIB A PRECOS DE MERCADO CRESCIMENTO REAL EM PIB A PRECOS DE-MERCADO .CRESCIMENTO REAL EM RELAÇÃO AO TRIMESTRE ANTERIOR (DADOS RELAÇÃO AO TRIMESTRE ANTERIOR (DADOS DESSAZONALIZADOS) .4 -1.4 1.0 1.0 -1.0 -3.0 .5 1.% DESSAZONALIZADOS) 2003 .2 1.2 1.

4 2.Fonte: IBGE Elaboração: Bradesco PIB A PREÇOS DE MERCADO: CRESCIMENTO PIB A PREÇOS DE MERCADO: CRESCIMENTO ACUMULADO EM 4 ACUMULADO EM 4 TRIMESTRES .1 4.5 3.3 5.7 5.2 6.2 1.8 4.6 5.0 -0.1 5.4 6.5 4.3 1.6 4.0 3.0 2.5 6.1 1.9 4.1 3.3 33 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 2011q04 2011q03 2011q02 2011q01 2010q04 2010q03 2010q02 2010q01 2009q04 2009q03 2009q02 2009q01 2008q04 2008q03 2008q02 2008q01 2007q04 2007q03 2007q02 2007q01 2006q04 2006q03 2006q02 2006q01 2005q04 2005q03 2005q02 2005q01 2004q04 2004q03 2004q02 2004q01 2003q04 2003q03 2003q02 -1.4 6.2 5.0 3.% TRIMESTRES 2003 .7 6.8 4.2 -1.8 6.0 0.2 3.1 6.6 7.1 5.9 4.0 .2011 EM % 7.8 1.6 3.0 2.2 3.6 3.5 3.4 5.

AINDA QUE AS CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À DEMANDA PAREÇAM INTACTAS.DESACELERAÇÃO ENDÓGENA ESTÁ EM CURSO. 34 .

A DEMANDA CRESCE COM ALGUMA PECULIARIDADE ÍNDICE DE DIFUSÃO DO INVESTIMENTO BATE RECORDE E CONSUMIDOR ESTÁ MAIS EDUCADO 35 .

36 .INVESTIMENTOS POSSIVELMENTE ESTEJAM MATURANDO MAIS RAPIDAMENTE NA MEDIDA EM QUE MUITOS JÁ ESTAVAM EM ANDAMENDO NO PRE-CRISE.

139 1.000 947 900 883 912 916 831 797 783 800 700 666 682 611 570 600 533 mai/07 jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 500 37 FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO .2010 19/06 (1) Os investimentos em moeda estrangeira referentes a 2006 estão convertidos pelo câmbio de FONTE: Imprensa 31/12/06.NÚMERO DE EMPRESAS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – 2006: 409 empresas Dados até dia ACUMULADO EM 12 2010 MESES – 2007 .075 1.233 1.300 1.2006 a 2010 2008 foram convertidos pelo câmbio de 30/06/08.100 1.035 974 1.200 1. aqueles referentes a 007 foram convertidos pelo câmbio de 31/12/07 e os refentes a Número de empresas que divulgaram investimentos . N° DE EMPRESAS 1.

7% 0.0% -12.0% 60.6% 76.2006 a 2010 2008 foram convertidos pelo câmbio de 30/06/08. 100.9% 80.0% -37. aqueles referentes a 007 foram convertidos pelo câmbio de 31/12/07 e os refentes a Número de empresas que divulgaram investimentos .4% -60.7% 61.1% 40.9% 20.0% 25.0% 93.5% -34.0% 3.VARIAÇÃO % DO NÚMERO DE EMPRESAS QUE ANUNCIARAM 2006: 409 empresas 2010 – ÁCUMULADO EM 12 MESES – 2007 .2010 (1) Os investimentos emINVESTIMENTOS moeda estrangeira referentes a 2006 estão convertidos pelo câmbio de FONTE: Imprensa 31/12/06.0% 55.4% 67.2% -20.7% 9.0% 65.7% FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO jul/10 jun/10 mai/10 abr/10 mar/10 fev/10 jan/10 dez/09 nov/09 out/09 set/09 jul/09 jun/09 mai/09 abr/09 mar/09 fev/09 jan/09 dez/08 nov/08 out/08 set/08 ago/08 jul/08 jun/08 mai/08 abr/08 mar/08 fev/08 jan/08 dez/07 38 ago/09 -50.0% .0% -23.1% -40.

INDÚSTRIA VIVE SEU MELHOR MOMENTO DEPOIS DE MUITO TEMPO 39 .

2010 FONTE: Imprensa NÚMERO 700 665 650 600 550 529 500 477 446 450 398 400 432 397 369 350 316 287 300 250 240 257 314 333 294 253 mai/07 jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 200 40 . aqueles referentes a 007 foram convertidos pelo câmbio de 31/12/07 e os refentes a Número de empresas que divulgaram investimentos 2006 a 2010 2008 foram convertidos pelo câmbio de 30/06/08.2006: 409 empresas Dados até dia DE INDÚSTRIAS 2010 QUE ANUNCIARAM 19/06 (1) Os investimentos em moeda estrangeira referentes a 2006 estão convertidos pelo câmbio de INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES – 2007 31/12/06.

3% -40.0% -43.0% 41 jul/10 jun/10 mai/10 abr/10 mar/10 fev/10 jan/10 dez/09 nov/09 out/09 set/09 ago/09 jul/09 jun/09 mai/09 abr/09 mar/09 fev/09 jan/09 dez/08 nov/08 out/08 set/08 ago/08 jul/08 jun/08 mai/08 abr/08 mar/08 fev/08 jan/08 dez/07 -60.0% 73.6% 43.6% 10.2006: 409 empresas FONTE: Imprensa VARIAÇÃO Dados até dia % DO NÚMERO DE INDÚSTRIAS QUE 2010 19/06 (1) Os investimentos em moeda estrangeira referentes a 2006 estão convertidos pelo câmbio de ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ÁCUMULADO EM 12 31/12/06.8% 20.3% -20.0% 100.4% 25.0% 73.2010 160. MESES – 2007 .0% 120.7% 140.5% 46.0% .3% 80. aqueles referentes a 007 foram convertidos pelo câmbio de 31/12/07 e os refentes a Número de empresas que divulgaram investimentos .2006 a 2010 2008 foram convertidos pelo câmbio de 30/06/08.0% 136.0% 2.4% -26.1% -20.3% 60.0% 40.7% 22.0% 0.0% 52.

42 INVESTIMENTO CRESCERÁ ESTE ANO 3 VEZES MAIS QUE O PIB E NO ANO QUE VEM MAIS DO QUE DUAS VEZES .

77 9.44 0.34 -3.85 15.36 12.73 9.59 -8.23 -9.0 13.0 8.93 -12.63 1.2011 Fonte: IBGE Elaboração e (p) projeção: Bradesco EM % 27.0 10.20 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 2011 (p) 2010 (p) 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 43 2009 -9.0 -6.0 21.0 13.03 6.20 9.06 24.12 3.0 -0.TAXA DE CRESCIMENTO DO Formação Bruta de Capital Fixo % CRESCIMENTO REAL DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO 1996 .0 5.0 -4.0 23.50 0.0 18.0 .0 3.0 -5.

8% 71.PERCENTUAL EMPRESAS ESTÃO COM6AS Percentual de empresasDE que estão otimistas com QUE as condiçoes do seu OTIMISTAS negócio para os próximos mesesPARA OS PRÓXIMOS 6 MESES CONDIÇOES DO SEU NEGÓCIO 2005 .6% 82.1% 44 FONTE: MBI ELABORAÇÃO: BRADESCO ago/10 jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 fev/07 dez/06 out/06 ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 32.5% 76.3% 80.0% 76.3% 79.8% 74.0% 75.4% 86.0% 81.0% 36.0% 68.4% 53.3% 80.2% 50.0% .2010 85.1% 62.7% 72.4% 68.

2 -1.6 1.6 0.0 1.0 0.6 0.3 1.7 -1.7 -1.1 1.0 -8.0 -7.2 -2.0 0.7 0.0 2.2 1.5 -10.6 1.PROJEÇÃO PARAPIMADessazonalizado PIM .0 -0.4 0.0 -12.8 -0.2 45 ago/10 jul/10 jun/10 mai/10 abr/10 mar/10 fev/10 jan/10 dez/09 nov/09 out/09 set/09 ago/09 jul/09 jun/09 mai/09 abr/09 mar/09 fev/09 jan/09 dez/08 nov/08 out/08 set/08 ago/08 jul/08 jun/08 mai/08 abr/08 mar/08 fev/08 jan/08 -14.3 -4.0 .0 -12.0 -6.2 1.4 3.6 2.0 -2.4 2.2 1.DESSAZONALIZADO 3.2 3.PESQUISA na Margem DEPEC/BRADESCO MOM% .7 4.7 0.0 -0.7 0.4 1.1 -0.4 3.

NUCI BEM COMPORTADO 46 .

3 84.0 82.6 84.% (DADOS DESSAZONALIZADOS) (NUCI) DE EMPRESAS VOLTADAS AO MERCADO DOMÉSTICO (*) .7 85.3 jan/03 mar/03 mai/03 jul/03 set/03 nov/03 jan/04 mar/04 mai/04 jul/04 set/04 nov/04 jan/05 mar/05 mai/05 jul/05 set/05 nov/05 jan/06 mar/06 mai/06 jul/06 set/06 nov/06 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 mai/10 jul/10 74.0 77.3 80.9 78.4 82.9 78.0 76.0 80.2 84.7 86.0 NUCI 86.0 83. 47 FONTE: FGV ELABORAÇÃO: BRADESCO .8 Média 2003-2010 84.8 83.0 85.2 80.3 80.0 (*) Empresas que exportam entre 0% e 10% do que faturam.% (DADOS DESSAZONALIZADOS) 88.Fonte: FGV Elaboração: Bradesco (*) Empresas que exportam entre 0% e 10% do que faturam NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA (NUCI) DE EMPRESAS NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA VOLTADAS AO MERCADO DOMÉSTICO (*) .0 75.

PROMOÇÕES. .48 DESEMPENHO FORTE DAS VENDAS PARECE RELACIONADO À QUEDA DE PREÇOS. FEIRÕES ETC.

5% -1.6% 2.0% 1.6% 0.0% 0.6% 0.PMC Restrita Margem MoM%MOM% Dessazonalizado PMC RESTRITA NA Na MARGEM .1% 1.9% 2.8% 1.3% 0.1% 49 ago/10 jul/10 jun/10 mai/10 abr/10 mar/10 fev/10 jan/10 dez/09 nov/09 out/09 set/09 ago/09 jul/09 jun/09 mai/09 abr/09 mar/09 fev/09 jan/09 dez/08 nov/08 out/08 set/08 ago/08 jul/08 jun/08 mai/08 abr/08 mar/08 fev/08 jan/08 -3.5% 1.1% 0.0% 1.7% 1.2% 0.6% .4% 0.2% 0.2% -1.4% Média Móvel 3 meses 2.8% 1.9% 0.DESSAZONALIZADO 3.8% 0.0% -0.9% -2.1% 1.5% 1.7% 2.8% -1.9% -0.6% 0.7% 0.3% 0.5% 1.8% -1.2% 1.7% -3.5% 1.9% 2.

67% -1.3% 1.83% -3.73% -0.9% 2.89% 1.63% -1.58% -1.9% -5.11% 1.74% 50 ELABORAÇÃO: BRADESCO ago/10 jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 fev/07 dez/06 out/06 ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 dez/05 out/05 ago/05 jun/05 abr/05 fev/05 dez/04 out/04 ago/04 -6.99% -0.5% .14% -0.99% 2.43% 1.Automóvel CRESCIMENTO ACUMULADO EM em 3 MESES 2004 –novo 2010 3.3% -1.18% 1.54% 1.INFLAÇÃO DE AUTOMÓVEIS NOVOS(IPCA) Variação Acumulada 3 meses .09% 0.26% -0.

ESTOQUES SE SITUAM AINDA EM PATAMARES ALTOS EM ALGUNS IMPORTANTES SETORES 51 .

Automotivo. 52 FONTE: MBI ELABORAÇÃO: BRADESCO . Impressão e Gravações.Aço.Material eletrônico. .Produtos de metal.Equipamentos médico-hospitalar. . .SETORES INDUSTRIAIS QUE APRESENTAM ESTOQUES ACIMA DO DESEJADO PELOS EMPRESÁRIOS: . . .Vestuário e Acessórios. . .Têxtil.Edição.

“INFLAÇÃO ENIGMA” 53 .

07% 54 .INFLAÇÃO ZERADA HÁ 3 MESES: EXPECTATIVAS PARA AGOSTO COMEÇARAM COM 0.40% E MÊS DEVE FECHAR COM 0.

37% 0.28% 0.24% 0.24% 0.28% 0.45% 0.36% 0.79% 0.60% 0.20% 0.80% 0.48% 0.47% 0.74% 0.40% 0.07% 0.20% 0.10% 0.70% 0.57% 0.53% 0.26% 0.48% 0.55% 0.75% 0.78% 0.28% 0.43% 0.50% 0.90% 0.41% 0.54% 0.00% 55 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO Aug-10 Jul-10 Jun-10 May-10 Apr-10 Mar-10 Feb-10 Jan-10 Dec-09 Nov-09 Oct-09 Sep-09 Aug-09 Jul-09 Jun-09 May-09 Apr-09 Mar-09 Feb-09 Jan-09 Dec-08 Nov-08 Oct-08 Sep-08 Aug-08 Jul-08 Jun-08 May-08 Apr-08 Mar-08 Feb-08 Jan-08 0.00% .52% 0.Evolução mensal do IPCA: 2001 a 2007 EVOLUÇÃO IPCA MENSAL –2008-2010* 0.48%0.30% 0.01% 0.49% 0.36% 0.55% 0.15% 0.

14% 2.0% 9.46% 4.31% 4.0% 56 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 0.10% 4.69% 6.Fonte: IBGE Elaboração: BRADESCO Evolução anual do IPCA: 2002 a 2012 EVOLUÇÃO IPCA ANUAL – 2002-2012* 14.0% 3.70% 4.53% 12.60% 5.0% 2011 8.51% 2012 5.0% .90% 5.0% 12.0% 10.0% 4.30% 7.

NÃO APENAS A INFLAÇÃO CORRENTE ESTÁ ZERADA COMO OS CHAMADOS NÚCLEOS DE INFLAÇÃO ESTÃO SE REDUZINDO 57 ELABORAÇÃO: BRADESCO .

5% 3.9% 4.6% 5.5% 6.1% 5.8% 5.8% 6.4% .Jan-07 Feb-07 Mar-07 Apr-07 May-07 Jun-07 Jul-07 Aug-07 Sep-07 Oct-07 Nov-07 Dec-07 Jan-08 Feb-08 Mar-08 Apr-08 May-08 Jun-08 Jul-08 Aug-08 Sep-08 Oct-08 Nov-08 Dec-08 Jan-09 Feb-09 Mar-09 Apr-09 May-09 Jun-09 Jul-09 Aug-09 Sep-09 Oct-09 Nov-09 Dec-09 Jan-10 Feb-10 Mar-10 Apr-10 May-10 Jun-10 Jul-10 Aug-10 MÉDIA DOS NÚCLEOS DESSAZONALIZADOS E ANUALIZADOS – 3 MESES – 2007-2010 7.8% 4.3% 4.5% 3 meses SAAR 7.0% 4.0% 3.0% 6.0% 3.0% 58 Meta 5.5% 4.0% 4.0% 6.5% 4.0% ELABORAÇÃO: BRADESCO 4.

9% 18.0% 19.9% 8.5% 59 ago/10 jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 fev/07 dez/06 out/06 ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 dez/05 out/05 6.PERCENTUAL DE EMPRESAS QUE ESPERAM AUMENTO PercentualDO de empresas que esperam do preço final do seu produto mês em relação PREÇO FINALaumento DO SEU PRODUTO NO no MÊS EM mês anterior RELAÇÃO AO MÊSaoANTERIOR 2005 .1% 16.3% 19.0% 24.6% 11.8% 24.2010 31.0% 29.7% 19.3% 8.2% 15.0% 16.0% .3% 13.5% 11.0% 16.9% 19.4% 15.4% 15.1% 15.2% 11.5% 12.3% 8.8% 21.7% 16.2% 21.4% 17.2% 9.4% 26.

7% 41.1% 26.7% 26.2% 37.0% 31.0% 25.5% 21.4% 21.0% 27.jan/06 fev/06 mar/06 abr/06 mai/06 jun/06 jul/06 ago/06 set/06 out/06 nov/06 dez/06 jan/07 fev/07 mar/07 abr/07 mai/07 jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 ago/10 Percentual de empresas que esperam aumento do custo no mês em relação ao mês anterior PERCENTUAL DE EMPRESAS QUE ESPERAM AUMENTO DO CUSTO NO MÊS EM RELAÇÃO AO MÊS ANTERIOR 2005 .2010 45.3% 23.8% 22.3% 23.8% 18.8% 30.0% 31.4% 21.2% 16.3% 13.6% 29.6% 27.0% 60 42.7% 17.8% 21.0% .0% 20.8% 20.2% 25.

COMO O SR(A) ESPERA QUE NOS PRÓXIMOS TRÊS
MESES OS PREÇOS DOS SEUS PRODUTOS IRÃO SE
Percentual
de empresas que relatam que o número de empregados são insuficientes dado a
COMPORTAR?
demanda

73,0%

72,2%

71,0%

ESTABILIDADE

69,5%
69,0%

67,0%

65,2%
65,0%

65,1%
63,6%

63,0%

62,7%

62,1%

61

ago/1
0

jul/10

jun/1
0

mai/1
0

abr/1
0

mar/1
0

fev/10

61,0%

A CONCORRÊNCIA
MAIOR É
INEQUÍVOCA!!!
62

out/05
nov/05
dez/05
jan/06
fev/06
mar/06
abr/06
mai/06
jun/06
jul/06
ago/06
set/06
out/06
nov/06
dez/06
jan/07
fev/07
mar/07
abr/07
mai/07
jun/07
jul/07
ago/07
set/07
out/07
nov/07
dez/07
jan/08
fev/08
mar/08
abr/08
mai/08
jun/08
jul/08
ago/08
set/08
out/08
nov/08
dez/08
jan/09
fev/09
mar/09
abr/09
mai/09
jun/09
jul/09
ago/09
set/09
out/09
nov/09
dez/09
jan/10
fev/10
mar/10
abr/10
mai/10
jun/10
jul/10

Percentual de empresas (Aumento - Queda) da concorrência concorrência com empresas
nacionais MM12M

PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS EM RELAÇÃO À (AUMENTO
- QUEDA) COMPETIÇÃO NO MERCADO MM12M

25,5

24,3

23,5

13,5

63

22,9

17,5

15,5

24,7

23,3

21,5

20,2

19,5

17,2

15,0

13,1
12,6

11,5

24,8

5% 14.0% 23.9% 21.PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS EM RELAÇÃO À COMPETIÇÃO SETOR DE METALURGIA EM JULHO/2010 Metalurgia 28.1% 25.8% 19.5% 22.9% 21.6% 15.7% 27.5% 19.7% 16.5% jul/10 mai/10 mar/10 jan/10 nov/09 set/09 jul/09 mai/09 mar/09 jan/09 nov/08 set/08 jul/08 mai/08 mar/08 jan/08 nov/07 set/07 jul/07 mai/07 mar/07 jan/07 nov/06 set/06 jul/06 mai/06 mar/06 jan/06 64 .8% 22.5% 25.1% 25.0% 18.1% 13.2% 17.5% 19.5% 27.

0% -3.5% 24.7% 1.5% -3.0% 1.2% 14.0% 65 .0% 17.0% 11.0% 7.3% 21.0% 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 -7.2% 21.5% 7.SETOR DE MATERIAL ELETRÔNICO EM JULHO/2010 Material Eletrônico 28.3% 11.5% 24.1% 0.PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS EM RELAÇÃO À COMPETIÇÃO .9% 18.0% 25.7% 23.

66 INFLAÇÃO IMPORTADA PRATICAMENTE INEXISTE VIDE PREÇO DOS PRODUTOS IMPORTADOS .

PREÇOS DE IMPORTAÇÃO CEDERAM 1.8% NOS ÚLTIMOS 2 MESES (JUNHO E JULHO)!! 67 .

2 FONTE: FUNCEX ELABORAÇÃO: BRADESCO 118.mar/07 abr/07 mai/07 jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 Preço das IMportações.3 114.série em nível 2007-2009 f onte Funcex PREÇOS DE IMPORTAÇÕES 2007-2010 (BASE: MÉDIA 2006 = 100) 147 141.7 137.4 97 .5 120.0 118.26 107 107.3 105.6 137 127 122.0 108.5 117 68 118.1 115.

78 132.25 mar/07 abr/07 mai/07 jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 95 69 FONTE: FUNCEX ELABORAÇÃO: BRADESCO .série em nível 2007-2009 f onte Funcex 2007-2010 (BASE: MÉDIA 2006 = 100) 145 138.23 125 125.1 115.38 115 108.57 113.Bens de Intermediarios PREÇOS DE IMPORTAÇÕES – INTERMEDIÁRIOS – Preço das IMportações.72 121.53 118.11 122.68 122.97 135 129.58 105 103.20 122.

70 HÁ PORÉM OUTROS FATORES QUE JOGAM A FAVOR DE UMA INFLAÇÃO MODERADA: PRODUTIVIDADE CRESCENTE E CUSTO UNITÁRIO DO TRABALHO EM QUEDA .

82% 3.83% (*) Calculado como a razão da produção industrial pelo número total de horas pagas.07% 1.ACUMULADO EM 12 MESES 2005 .52% 3.79% 2.0% .0% 7. 71 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 fev/07 dez/06 out/06 ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 dez/05 out/05 ago/05 jun/05 -7.99% 2.Produtividade Elaboração: Bradesco (*) Calculado como a razão da produção industrial pelo número total de horas pagas PRODUTIVIDADE NA INDÚSTRIA BRASILEIRA (*) PRODUÇÃO POR HORAS PAGAS .07% -3.92% 5.0% -5.89% 5.0% -2.0% 4.44% 2.2010 9.

9% (*) Calculado como a razão da folha salarial real por hora pela produtividade (produção/horas pagas) 72 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 fev/07 dez/06 out/06 ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 dez/05 out/05 ago/05 jun/05 -7.CRESCIMENTO ACUMULADO EM 12 MESES 2005 – 2010 11.8% 1.0% -5.2% 5.0% .0% 7.0% -1.5% -5.0% 4.0% -3.5% -1.1% 9.0% 10.1% -0.5% 3.2% -3.(*) Calculado como a razão da f olha de pagamento real por hora paga pela produtividade (produção/horas pagas) Custo Unitário do Trabalho CUSTO UNITÁRIO DO TRABALHO (*) CUSTO UNITÁRIO DO TRABALHO .0% -0.0% 0.0% 6.1% -0.1% 0.2% -1.

SEGUNDO PESQUISA DA FGV. A SOCIEDADE SE AUTOCLASSIFICA COMO “POUPANDO MAIS” 73 .ALÉM DISSO.

0 17.5 22.5 13.6 16.0 15.0 19.0 .4 20.PERCENTUAL DE RESPOSTAS Poupando “POUPANDO” (DADOS DESSAZONALIZADOS) Fonte: FGV Elaboração: Bradesco 22.PERCENTUAL DE RESPOSTAS (DADOS DESSAZONALIZADOS) POUPANÇA .4 14.1 14.2 15.0 12.8 15.6 15.3 18.2 11.0 14.1 12.7 18.0 20.DO CONSUMIDOR RELAÇÃO ÀÀPOUPANÇA E AO PERCEPÇÃOPERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR EM EM RELAÇÃO ENDIVIDAMENTO .4 16.7 74 FONTE: FGV ELABORAÇÃO: BRADESCO jul/10 mai/10 mar/10 jan/10 nov/09 set/09 jul/09 mai/09 mar/09 jan/09 nov/08 set/08 jul/08 mai/08 mar/08 jan/08 nov/07 set/07 jul/07 mai/07 mar/07 jan/07 nov/06 set/06 jul/06 mai/06 mar/06 jan/06 nov/05 10.8 13.9 15.0 13.

MERCADO NÃO PRECIFICA MAIS AUMENTOS DE JUROS ESTE ANO 75 .

9/6/10 10/6/10 11/6/10 14/6/10 15/6/10 16/6/10 17/6/10 18/6/10 21/6/10 22/6/10 23/6/10 24/6/10 25/6/10 28/6/10 29/6/10 30/6/10 1/7/10 2/7/10 5/7/10 6/7/10 7/7/10 8/7/10 12/7/10 13/7/10 14/7/10 15/7/10 16/7/10 19/7/10 20/7/10 21/7/10 22/7/10 23/7/10 26/7/10 27/7/10 28/7/10 29/7/10 30/7/10 2/8/10 3/8/10 4/8/10 5/8/10 6/8/10 9/8/10 10/8/10 11/8/10 12/8/10 13/8/10 16/8/10 17/8/10 18/8/10 19/8/10 20/8/10 23/8/10 24/8/10 25/8/10 PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO JUROS NA REUNIÃO DE SETEMBRO DE setembro DE 2010 DE 2010 PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE 80 70 50 76 68 63 60 58 58 58 65 59 65 65 65 65 66 61 58 40 20 10 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 68 63 61 60 60 56 57 55 51 50 50 45 40 40 38 33 33 35 32 30 24 23 23 17 19 22 22 18 18 17 18 16 15 12 9 8 7 4 2 2 4 3 0 .

9/6/10 10/6/10 11/6/10 14/6/10 15/6/10 16/6/10 17/6/10 18/6/10 21/6/10 22/6/10 23/6/10 24/6/10 25/6/10 28/6/10 29/6/10 30/6/10 1/7/10 2/7/10 5/7/10 6/7/10 7/7/10 8/7/10 12/7/10 13/7/10 14/7/10 15/7/10 16/7/10 19/7/10 20/7/10 21/7/10 22/7/10 23/7/10 26/7/10 27/7/10 28/7/10 29/7/10 30/7/10 2/8/10 3/8/10 4/8/10 5/8/10 6/8/10 9/8/10 10/8/10 11/8/10 12/8/10 13/8/10 16/8/10 17/8/10 18/8/10 19/8/10 20/8/10 23/8/10 24/8/10 25/8/10 PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO O NA AUMENTO PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTOPARA DE JUROS REUNIÃO DE OUTUBRO outubro DE 2010DE 2010 JUROS NA REUNIÃO DE 48 16 77 45 40 32 31 28 24 24 25 16 8 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 27 27 27 25 26 9 8 6 3 1 4 2 5 6 4 5 2 5 1 6 4 4 2 5 4 5 4 4 DE 44 41 37 37 32 32 29 29 25 20 22 18 15 13 10 7 3 3 2 4 0 .

9/6/10 10/6/10 11/6/10 14/6/10 15/6/10 16/6/10 17/6/10 18/6/10 21/6/10 22/6/10 23/6/10 24/6/10 25/6/10 28/6/10 29/6/10 30/6/10 1/7/10 2/7/10 5/7/10 6/7/10 7/7/10 8/7/10 12/7/10 13/7/10 14/7/10 15/7/10 16/7/10 19/7/10 20/7/10 21/7/10 22/7/10 23/7/10 26/7/10 27/7/10 28/7/10 29/7/10 30/7/10 2/8/10 3/8/10 4/8/10 5/8/10 6/8/10 9/8/10 10/8/10 11/8/10 12/8/10 13/8/10 16/8/10 17/8/10 18/8/10 19/8/10 20/8/10 23/8/10 24/8/10 25/8/10 PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE PRECIFICAÇÃO DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO JUROS NA IMPLÍCITA REUNIÃO DE DEZEMBRO DE 2010 DE dezembro DE 2010 30 27 27 27 28 26 25 10 78 25 20 20 20 0 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 27 27 26 26 25 26 26 26 24 21 22 20 17 18 16 15 10 11 7 5 5 5 6 3 4 3 1 1 1 3 4 2 1 2 3 3 1 0 .

04% 23/06/10 02/06/10 12/05/10 21/04/10 31/03/10 10/03/10 5.0% 10.85% 6.79 ELABORAÇÃO: BRADESCO 25/08/10 04/08/10 6.0% 08/04/09 18/03/09 25/02/09 04/02/09 14/01/09 7.80% 17/02/10 5.51% 4.80% 4.84% 5.21% 10.0% 9.48% 16/12/09 25/11/09 04/11/09 14/10/09 5.0% 6.0% 8.56% 23/09/09 02/09/09 12/08/09 22/07/09 4.61% 14/07/10 7.0% 27/01/10 06/01/10 5.01% 5.0% 01/07/09 10/06/09 20/05/09 29/04/09 6.47% .0% 24/12/08 03/12/08 12/11/08 22/10/08 01/10/08 EVOLUÇÃO DA TAXA REAL DE JUROS (SWAP PRE-DI 360 DIAS DEFLACIONADO PELA EXPECTATIVA DE IPCA 12 M) EM 2008 e 2010 11.

5 119 110 116 24/05/10 110 24/08/10 180 .2010 586 600 530 462 460 433 390 320 299 250 212 195 158 147 117 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 24/02/10 24/11/09 24/08/09 24/05/09 24/02/09 24/11/08 24/08/08 24/05/08 24/02/08 24/11/07 24/08/07 24/05/07 24/02/07 24/11/06 24/08/06 40 80 89 61.CDS BRASIL DE 5 ANOS 2008 .

9% 11.2% 13.7% 2.5% 4.7% 2. STN ELABORAÇÃO: BRADESCO 23/8/2010 16/8/2010 9/8/2010 2/8/2010 26/7/2010 19/7/2010 12/7/2010 5/7/2010 28/6/2010 21/6/2010 14/6/2010 7/6/2010 31/5/2010 24/5/2010 17/5/2010 10/5/2010 3/5/2010 26/4/2010 19/4/2010 12/4/2010 5/4/2010 11.7% 2.6% 81 FONTE: BLOOMBERG.1% 29/3/2010 2.9% 12.3% 12.8% 3.2% NTN-F 2017 3.0% 2.0% Treasury 10 anos 13.9% 12.TAXA DE JUROS EUA DE 10 ANOS E NTN-F 2021 BRASIL FONTE: BLOOMBERG.6% 12.7% 3.3% 3.6% 12. STN TAXA DE JUROS EUA DE 10 ANOS E NTN-F 2017 BRASIL 4.4% 3.3% 12.1% 3.4% .9% 11.5% 2.1% 11.

5% 11.5% 13.75% 13.25% 10.a) Fonte: Bacen 2008 .75% 10.2011 14.CENÁRIO BÁSICO PARA TAXA DE – SELIC Taxa deAjuros .5% 13.25% 10.5% .75% 12.75% 10.75% início em abr/2010 11.5% 10.5% 8.Selic (%JUROS a.75% 10.25% 9.75% 8.50% 9.00% 12.5% 11.75% 82 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO dez/11 out/11 ago/11 jun/11 abr/11 fev/11 dez/10 out/10 ago/10 jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 8.

FAZ SENTIDO CONSIDERAR QUE A BOCA DE JACARÉ ENTRE JUROS FORA E DENTRO VAI SE MANTER OU MESMO SE AMPLIAR EM 2011? 83 .DIANTE DE UM CICLO DESINFLACIONÁRIO GLOBAL.

TAXA DE JUROS: LIBOR X SELIC
Taxa de juros em países selecionados (a.a.%)

0,0

Selic

19,75

Libor Prime Rate

8,0

17,25

6,0

15,75
13,75

4,0

12,5

2,0

10,7

11,25

0,0

8,25

7,75

8,0

8,75

7,50

6,25

8,75

6,00

6,0

5,00
4,00

4,0

3,25

84

FONTE: BLOOMBERG
ELABORAÇÃO: BRADESCO

jul-10

mai-10

mar-10

jan-10

nov-09

set-09

jul-09

mai-09

mar-09

jan-09

nov-08

set-08

jul-08

mai-08

mar-08

jan-08

nov-07

set-07

jul-07

mai-07

mar-07

jan-07

nov-06

set-06

jul-06

mai-06

mar-06

jan-06

nov-05

set-05

jul-05

2,0

TAXA DE JUROS: FED FUND X SELIC
Taxa de juros em países selecionados (a.a.%)
20,0

Selic

19,75

Taxa básica do Fed

18,0

17,25
16,0

15,75
13,75

14,0

12,5

12,0

11,25

10,75

10,0

8,75

8,0
6,0

8,75

5,25

4,75
4,0

3,00

3,25

2,00

2,0

1,00

FONTE: BLOOMBERG
ELABORAÇÃO: BRADESCO

mai-10

mar-10

jan-10

nov-09

set-09

jul-09

mai-09

mar-09

jan-09

nov-08

set-08

jul-08

mai-08

mar-08

jan-08

nov-07

set-07

jul-07

mai-07

mar-07

jan-07

nov-06

set-06

jul-06

mai-06

mar-06

jan-06

nov-05

set-05

jul-05

85

jul-10

0,25

0,0

RISCO BRASIL BAIXO
PARECE
INCOMPATÍVEL COM
TAXAS DE JUROS
AINDA MUITO ALTAS
86

55%.TÍTULO BRASILEIRO DE US$ 750 MILHÕES DE 10 ANOS CAPTADO A 4. TAXA QUE ESTADOS UNIDOS CAPTAVAM NOS SEUS MELHORES MOMENTOS 87 .

00% 10.16% EVOLUÇÃO DA TAXA DAS EMISSÕES BRASILEIRAS SOBERANAS DE 10 ANOS EM DÓLAR – 2007 .50% 14% 12% 11.88% 4.88% 8% 7.6% 6.00% 6.88% 4.88% 5.00% 6% 5.50% 10% 7.00% 6.55% 4% 2% 0% out/99 88 jan/02 jun/03 jul/04 FONTE: BANCO CENTRAL ELABORAÇÃO: BRADESCO mar/05 jun/05 nov/06 abr/07 mai/08 jan/09 mai/09 dez/09 abr/10 jul/10 Global 21 .88% 7.88% 5.25% 10.2010 14.

O QUE ESPERAR DA TAXA DE CÂMBIO? 89 .

014 2.731 1.80 / US$ DEZEMBRO 2007 R$ 1.864 1.112 2.60 2.370 2.74 / US$ DEZEMBRO 2010 R$ 1.20 2.716 DEZEMBRO 2011 R$ 1.874 1.00 2.2010 DEZEMBRO 2006 R$ 2.40 DEZEMBRO 2008 R$ 2.234 2.14 / US$ R$/ US$ 3.814 1.443 2.764 1.058 1.703 1.EVOLUÇÃO DA TAXA DE CÂMBIO R$/US$ 2003 .90 / US$ 2.577 90 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 8/25/2010 5/25/2010 2/25/2010 11/25/2009 8/25/2009 5/25/2009 2/25/2009 11/25/2008 8/25/2008 5/25/2008 2/25/2008 11/25/2007 8/25/2007 5/25/2007 2/25/2007 11/25/2006 8/25/2006 5/25/2006 2/25/2006 11/25/2005 8/25/2005 5/25/2005 2/25/2005 11/25/2004 8/25/2004 5/25/2004 2/25/2004 11/25/2003 8/25/2003 1.204 3.40 .34 / US$ DEZEMBRO 2009 R$ 1.80 1.818 2.500 2.77 / US$ 3.

745 FONTE BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 8/25/2010 8/11/2010 7/28/2010 7/14/2010 6/30/2010 6/16/2010 6/2/2010 5/19/2010 5/5/2010 4/21/2010 4/7/2010 3/24/2010 3/10/2010 2/24/2010 2/10/2010 1/27/2010 1/13/2010 12/30/2009 12/16/2009 12/2/2009 11/18/2009 11/4/2009 10/21/2009 10/7/2009 9/23/2009 9/9/2009 1.35 1.95 1.10 1.721 1.262 1.25 2.770 1.55 8/26/2009 1.866 1.45 1.40 1.446 1.15 REAL 2.353 2.80 1.213 EURO 1.759 1.275 1.65 .842 1.25 1.EVOLUÇÃO DO REAL E DO DÓLAR /EURO 2009-2010 – EVOLUÇÃO DO REAL /EURO 2009-2010 FONTE BLOOMBERG MÉDIA MÓVEL DEE DO 10DÓLAR DIAS US$/EURO US$/EURO R$/US$ R$/US$ 1.

000 13.643 11.985 13.244 -54.452 -33.DÉFICIT EM CONTA CORRENTE .000 -45.192 -25.1994 .811 -9.637 -18.335 -30.000 -18.334 -28.000 -7.177 1.000 -49.712 0 -1.000 .000 -55.215 -24.000 4.000 -24.225 -23.502 -27.2011 18.384 -23.491 92 FONTE: BC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 -63.416 -36.679 9.

19% -4.33% -1.0% 0.0% -2.66% -2.39% -3.0% -2.76% 0.0% -1.76% 1.2010 Fonte: MDIC DÉFICIT EM CONTA CORRENTE .96% -4.0% .0% -3.Evolução do saldo em transações correntes 1994 .0% -0.25% 1.72% -2.51% -1.55% -1.0% 1.51%-2.76% -3.59% 1.1994 .2010 2.80% -3.% PIB .13% 0.50% -4.32% 93 FONTE: BC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 -5.

616 32.779 32.000 4.INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO 1995 .792 18.856 28. em US$ milhões.782 18.000 30. 1995 2010.590 15. Fonte: BC.2010 INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO.993 16. Elaboração e projeção: Bradesco US$ MILHÕES 48.578 25.000 18.949 22.457 24.000 34.146 10.000 45.000 28.405 94 FONTE: BCB ELABORAÇÃO E (*) PROJEÇÃO: BRADESCO 2010* 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 0 .066 16.000 10.060 40.144 8.

336 10.000 10.SALDO COMERCIAL 1991 .000 24.000 .000 24.594 13.119 18.296 21.028 42.353 -7.759 25.912 28.348 20.924 46.456 40.000 -5.538 -8.US$ BILHÕES 49.651 0 -751 -3.501 14.590 95 FONTE: SECEX/MDIC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 2011* 2010* 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 1991 14.237 -6.000 2.375 -1.000 33.000 44.000 15.579 13.199 7.2011 Fonte: Secex/MDIC Elaboração e * (projeção): US$ BILHÕES BRADESCO SALDO COMERCIAL .842 35.

754 96 FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010* 2009* 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 0 .054 250.000 180.110 53.556 49.935 52.000 85.000 266.342 32.799 51.17344.806 37.000 206.000 38.334 150.866 33.Fonte: BCB RESERVAS INTERNACIONAIS (CONCEITO LIQUIDEZ) EM US$ MILHOES 300.839 60.011 23.211 35.226 239.296 50.823 36.800 200.000 100.840 52.

A GRANDE AGENDA DE HOJE É A DA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE TRANSAÇÃO O QUE É QUE ESTÁ PEGANDO? 97 .

MAS APESAR DA FALTA DE APETITE POR REFORMAS. . etc. O BRASIL JÁ MOSTROU QUE É CAPAZ DE AVANÇAR EM IMPORTANTES TEMAS... etc.Burocracia Carga tributária Infraestrutura Custos trabalhistas Portos Regras claras Judiciário eficiente Falta de mão-de-obra qualificada Custo do capital ainda alto Etc. 98 A LISTA É EXTENSA.

99 .MUDANÇAS SILENCIOSAS SÃO AQUELAS NÓS ECONOMISTAS NÃO TEMOS COMPETÊNCIA PARA CAPTURAR NA COBERTURA MACRO DO DIA A DIA.

ESTAMOS VENDO COISAS QUE NUNCA VIMOS ANTES NO BRASIL. 100 .

MUDANÇAS SOCIAIS E CRÉDITO SAUDÁVEL DÃO O TOM DA ECONOMIA 101 .

EVOLUÇÃO DA CLASSE “A+B+C” NO BRASIL 102 .

0% Classe A. 18.4% Classes sociais no Brasil em Janeiro de 2004 Classes sociais no Br 2010 Classe E.PARTICIPAÇÃO DAS CLASSES SOCIAIS NO BRASIL EM JANEIRO DE 2004 E JUNHO DE 2010 – VALORES ORIGINAIS Classes sociais no Brasil em Janeiro de 2004 Classe B.5% Classes sociais no Brasil em Junho de 2010 103 FONTE: PME E PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO .4% Classe A 4. 35. 4.4% Classe D 17.4% Classe C 52. 38.7% Classe E 19.5% Classe B 6. 3.4% Classe D.2% Classe C.

000.000 88.000 104 FONTE: PME E PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO .000.871 102.698 98.276.993 82.938.327.061 112.000 100.980 92.042 82.507 fev/04 abr/04 jun/04 ago/04 out/04 dez/04 fev/05 abr/05 jun/05 ago/05 out/05 dez/05 fev/06 abr/06 jun/06 ago/06 out/06 dez/06 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07 out/07 dez/07 fev/08 abr/08 jun/08 ago/08 out/08 dez/08 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 72. B.000 80.160 97.663.EVOLUÇÃO DO Title NÚMERO DE PESSOAS DAS CLASSES A.000.213.068.000 106.000.000. C NA POPULAÇÃO BRASILEIRA – MM12M Fonte: IBGE Elaboração: Bradesco 110.549 77.272.148.073.

1% 51.8% 48.43.0% fev/07 dez/06 out/06 52.0% ago/06 jun/06 abr/06 fev/06 dez/05 49.0% .0% jun/10 abr/10 fev/10 dez/09 out/09 ago/09 58.0% out/05 ago/05 jun/05 abr/05 fev/05 dez/04 46.0% out/04 ago/04 jun/04 abr/04 fev/04 EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS CLASSES A.1% 58.0% jun/09 abr/09 fev/09 dez/08 out/08 ago/08 jun/08 abr/08 fev/08 dez/07 out/07 ago/07 jun/07 abr/07 55.4% 55.0% 43.6% 59.4% 46.7% 56. B.3% 105 FONTE: PME E PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 61. C NA POPULAÇÃO BRASILEIRA – DADOS ORIGINAIS EM MM12M 60.1% 54.3%47.

0 100.0 90.0 130.0 2000 106 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010 2020 2030 .9 119.0 110.POPULAÇÃO DE 20 A 59 ANOS – PROJEÇÕES IBGE milhões de pessoas 140.0 87.0 107.1 80.0 120.0 127.

PROJEÇÃO BRADESCO ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010 2020* 2030* .0 71.9 40.0 2000 107 FONTE: IBGE.0 104.6 100.POPULAÇÃO DE 20 A 59 ANOS NAS CLASSES „A‟.0 90.0 50.0 41.0 30.0 87.0 80.5 70.0 60. „B‟ E „C‟ – PROJEÇÕES BRADESCO milhões de pessoas 110.

POPULAÇÃO DE 20 A 59 ANOS NAS CLASSES „A‟, „B‟ E „C‟
– PROJEÇÕES BRADESCO
milhões de pessoas
140,0

Pessoas com 20 a 59 anos e pertencentes às
classes A, B e C

127,9

Pessoas com 20 a 59 anos

119,0

120,0

107,0

104,6

100,0

88,4

87,0

80,0

71,5

60,0

41,9
40,0

20,0
2000

108

FONTE: IBGE, PROJEÇÃO BRADESCO
ELABORAÇÃO: BRADESCO

2010

2020*

2030*

109

CRÉDITO
BANCÁRIO
SEGUE
SAUDÁVEL

Fonte: Bacen

EVOLUÇÃO DA RELAÇÃO CRÉDITO / PIB 1988 - 2009

Evolução da relação crédito / PIB - em % - 1988-2009

EM %

47,0

45,9

43,0

41,0

Carteira com
crescimento mais
saudável

39,0

36,8

36,9

35,2
35,0

31,6
30,2

31,0

27,0

26,1

FONTE: BACEN
ELABORAÇÃO: BRADESCO

jul/10

dez/09

mai/09

out/08

mar/08

ago/07

jan/07

jun/06

nov/05

abr/05

set/04

fev/04

jul/03

mai/02

out/01

mar/01

ago/00

jan/00

jun/99

dez/02

24,6
24,8

24,7

nov/98

abr/98

set/97

fev/97

jul/96

dez/95

mai/95

jan/93

jun/92

nov/91

abr/91

set/90

fev/90

dez/88

jul/89

20,2

19,0

out/94

23,3

mar/94

Carteira de finalidade
questionável antes de
saneamento (write-offs)
e do Proer
ago/93

23,0

110

29,3

28,5

28,4

28,5

0% 45.EVOLUÇÃO DA RELAÇÃO CRÉDITO / PIB 2003 .0% 30.0% 48.1% 45.6% 111 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010* 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 20.0% 35.2010 Fonte: Bacen e (*) projeções: Bradesco Relação crédito/PIB (valores correntes) 50.9% 30.7% 25.8% 40.0% .0% 40.0% 24.0% 28.2% 35.3% 25.

.112 COM O DESEMPENHO MAIS MODESTO DA CARTEIRA DE PESSOA JURÍDICA. A CARTEIRA DE CRÉDITO DIRECIONADO PASSOU A DETER A MAIR PARTICIPAÇÃO DO ESTOQUE.

Participação das carteiras no estoque total de crédito 2006 .0% Recursos Livres Pessoa Jurídica 37.7% 36.3% 36.4% 33.61% 28.0% 35.38% 35.0% 38.31% 34.0% 33.0% 29.1% jan/06 fev/06 mar/06 abr/06 mai/06 jun/06 jul/06 ago/06 set/06 out/06 nov/06 dez/06 jan/07 fev/07 mar/07 abr/07 mai/07 jun/07 jul/07 ago/07 set/07 out/07 nov/07 dez/07 jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 27.7% 37.6% 33.18% 31.0% 33.0% 31.4% 29.8% Recursos Direcionados 29.5% 35.87% FONTE: BACEN 113 ELABORAÇÃO: BRADESCO .7% 37.0% 33.2010 41.13% 30.0% 33.5% 39.2010 PARTICIPAÇÃO DAS CARTEIRAS NO ESTOQUE TOTAL DE CRÉDITO 2006 .

6% 17.2% 17.2% 31.7% Crédito Total Recursos Direcionados FONTE: BACEN 114 ELABORAÇÃO: BRADESCO .5% Pessoa Física 24.1% 15.CRESCIMENTO NOMINAL EM 12 MESES .4% 29.8% 38.9% 1.0% 15.7% 27.2% 19.2006 .1% 25.8% 9.4% 32.4% 24.8% 31.6% 31.4% 29.2010 2006 2007 2008 2009 2010* 20.2% 20.2% Recursos Livres 23.6% 17.8% 33.2% 18.0% Pessoa Jurídica 22.

0 130.0 70.0 77.EmSISTEMA milhões BRASILEIRO EM MILHÕES Fonte: Febra 140.2001 .0 112.0 60.0 80.0 72.2007 .0 100.0 95.0 87.NÚMERO DENúmero CONTAS NO BANCÁRIO de contasCORRENTES correntes .0 110.0 90.0 2000 2001 FONTE: FEBRABAN 115 ELABORAÇÃO: BRADESCO 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 .0 120.0 126.0 90.0 134.0 103.0 64.

0 46.0 58.0 62.0 68.Em milhões NÚMERO DE CONTAS DE POUPANÇA NO SISTEMA BANCÁRIO BRASILEIROS EM MILHÕES 100.2007 .Fonte: Febra Número de contas correntes .0 72.2001 .0 80.0 70.0 30.0 77.0 40.0 51.0 50.0 2008 2009 90.0 2000 2001 FONTE: FEBRABAN 116 ELABORAÇÃO: BRADESCO 2002 2003 2004 2005 2006 2007 .0 90.0 60.0 82.0 91.

2007 .0 42.0 130.0 110.0 104.0 29.0 45.0 68.0 30.Fonte: Febra Número de CARTÕE DE CRÉDITO .Em milhões NÚMERO DE CARTÕES DE CRÉDITO NO BRASIL EM MILHÕES 150.2001 .0 10.0 124.0 2000 2001 FONTE: FEBRABAN 117 ELABORAÇÃO: BRADESCO 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 .0 70.0 82.0 53.0 50.0 136.0 90.0 38.

0 20.0 32 30 30.0 18 15.0 35 35.0 8 9 9 2001 2002 5.2001 .Número de CLIENTES COM INTERNET BANKING .0 12 10.2007 .0 0.Em milhões NÚMERO DE CLIENTES QUE UTILIZAM REGULARMENTE O INTERNET BANKING EM MILHÕES 40.0 2000 FONTE: FEBRABAN 118 ELABORAÇÃO: BRADESCO 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 .0 26 27 25.

0 jun/10 119 2020 .9 55.0 Aumento de 12 pontos 60.0 62.0 40.0 50.0 45.PARTICIPAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS NO TOTAL DA de empregos formais no total da força de trabalho brasileira em 2009 e 2020 FORÇA DEParticipação TRABALHO BRASILEIRA EM 2010 E 2020 Em % 65.0 51.

7% 6.8% 4.7% 4.7% 4.6% 120 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO abr/10 jan/10 out/09 jul/09 abr/09 jan/09 out/08 jul/08 abr/08 jan/08 out/07 jul/07 abr/07 jan/07 out/06 jul/06 abr/06 jan/06 out/05 jul/05 abr/05 jan/05 out/04 jul/04 abr/04 jan/04 4% .6% 5.7% 5.2% 5.3% 5% 5.8% 4.PESO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO TOTAL DO CRÉDITO Crescimento BRASILEIRO nominal em 12 meses% do estoque de crédito com recursos direcionados BANCÁRIO habitação 2003-2010 7% 6.8% 4.4% 6% 5.0% 4.

O QUE PODE DAR ERRADO? 121 .

BE CAREFUL OF WHAT YOU WISH FOR!!! 122 .

0 Fonte: Banco Central 123 Elaboração: BRADESCO 2011* 2010* 2009* 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 30.4 35.0 42.1 45.0 52.0 54.0 60.6 38.0 39.2 50.0 .0 48.FONTE: BACEN RELAÇÃO PROJEÇÕES: BRADESCO DÍVIDA LÍQUIDA/PIB (FINAL DE PERÍODO) 2001 .6 50.6 60.9 41.0 45.9 55.2 47.3 40.2011 %PIB 65.

A DIFERENÇA DO BRASIL COM E SEM REFORMAS 124 124 .

EVOLUÇÃO DO PIB BRASILEIRO POR PERÍODOS .2020 HISTORICAL BRAZILIAN GDP .72% 3.0% 60's 70's 80's 90's 2001-2010 2011-2020 2011-2020 SEMWITHOUT REFORMAS COM REFORMAS WITH REFORMS 125 SOURCE: IBGE.67% 0.00% 6. BRADESCO REFORMS .0% 4.0% 2.1900 – 2020 Fonte: IBGE e IPEA Elaboração: Bradesco 9.51% 1.1960 .67% 6.53% 3.0% 8.22% 6.

Octavio de Barros Economista-Chefe e Diretor de Pesquisas Macroeconômicas Depec-Bradesco 11 3684-7733 4968. julgamentos ou tomadas de decisões.br O DEPEC – BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações e projeções. sejam de natureza formal ou informal. ressaltamos que todas as consequências ou responsabilidades pelo uso de quaisquer dados ou análises desta publicação são assumidas exclusivamente pelo usuário. mas não devem ser tomados. em nenhuma hipótese. eximindo o BRADESCO de todas as ações decorrentes do uso deste material. Desse modo.com. avaliações. Todos os dados ou opiniões dos informativos aqui presentes são rigorosamente apurados e elaborados por profissionais plenamente qualificados.octavio@bradesco. Lembramos ainda que o acesso a essas informações implica a total aceitação deste termo de responsabilidade e uso. guia ou norma para qualquer documento. 126 . como base. balizamento.

FONTE DE FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS 127 .

BNDES. (**) FBKF. CVM. como nem toda oferta é registrada na CVM.PROXY DAS FONTES DE FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO Participação das linhas de crédito no financiamento da formação bruta de capital fixo (FBKF) BRUTA DE CAPITAL FIXO (FBKF) Fonte: Bacen. a participação do mercado de capitais tende a estar subestimada. exclui 6.5% do fluxo devido à investimentos que não necessitam de financiamento direto. petróleo e gado matriz. como arvorés de reflorestamento. imob + leasing) Mercado de capitais (emissões primárias registradas na CVM) 100% 9% 12% 90% 9% 10% 20% 21% 31% 80% 70% 43% 57% 60% 38% 64% 50% 40% 18% 28% 30% 13% 13% 15 % 20% 7% 10% 9% 10% 11% mai/01 jul/01 set/01 nov/01 jan/02 mar/02 mai/02 jul/02 set/02 nov/02 jan/03 mar/03 mai/03 jul/03 set/03 nov/03 jan/04 mar/04 mai/04 jul/04 set/04 nov/04 jan/05 mar/05 mai/05 jul/05 set/05 nov/05 jan/06 mar/06 mai/06 jul/06 set/06 nov/06 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 0% (*) Mercado de capitais (emissões primárias registradas na CVM): debêntures + nota promissória + CRI + ações. Abel e IBGE IED (Investimento estrangeiro direto) Recursos próprios (resíduo) BNDES(desembolsos) Crédito livre PJ (aquisição de bens+ financ. 128 FONTE: CETIP E BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO .

como nem toda oferta é registrada na CVM.0% 14.0% 11% 10. (**) FBKF.0% 6.9% 12. exclui 6.5% do fluxo devido à investimentos que não necessitam de financiamento direto.4% 14.2% 6.0% mai/01 jul/01 set/01 nov/01 jan/02 mar/02 mai/02 jul/02 set/02 nov/02 jan/03 mar/03 mai/03 jul/03 set/03 nov/03 jan/04 mar/04 mai/04 jul/04 set/04 nov/04 jan/05 mar/05 mai/05 jul/05 set/05 nov/05 jan/06 mar/06 mai/06 jul/06 set/06 nov/06 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 0. petróleo e gado matriz.8% 8.0% 16.9% 12.9% 6. 129 FONTE: CETIP E BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO .2% 12. a participação do mercado de capitais tende a estar subestimada.0% 6.0% 7.0% (*) Mercado de capitais (emissões primárias registradas na CVM): debêntures + nota promissória + CRI + ações.0% 7.EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS NO FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO (FBKF) Mercado de capitais (emissões primárias registradas na CVM) 18. como arvorés de reflorestamento.0% 10.0% 16.2% 4.0% 10.0% 2.0% 12.6% 2.

2% 12.7% 15.0% 15.1% 14.0% .0% 20.0% 16.0% 28% 25.5% 15.mai/01 jul/01 set/01 nov/01 jan/02 mar/02 mai/02 jul/02 set/02 nov/02 jan/03 mar/03 mai/03 jul/03 set/03 nov/03 jan/04 mar/04 mai/04 jul/04 set/04 nov/04 jan/05 mar/05 mai/05 jul/05 set/05 nov/05 jan/06 mar/06 mai/06 jul/06 set/06 nov/06 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DOS RECURSOS DO BNDES(desembolsos) BNDES NO FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO (FBKF) 30.0% 130 26.4% 14.6% 10.2% FONTE: BNDES ELABORAÇÃO: BRADESCO 18.0% 12.1% 15.4% 13.

CVM.0% 16.0% 26.5% 20.1% 30.1% 25.0% 20.5% 20.0% mai/01 jul/01 set/01 nov/01 jan/02 mar/02 mai/02 jul/02 set/02 nov/02 jan/03 mar/03 mai/03 jul/03 set/03 nov/03 jan/04 mar/04 mai/04 jul/04 set/04 nov/04 jan/05 mar/05 mai/05 jul/05 set/05 nov/05 jan/06 mar/06 mai/06 jul/06 set/06 nov/06 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 0.0% 131 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO 9% .EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DO INVESTIMENTO IED (Investimento estrangeiro direto) ESTRANGEIRO DIRETO NO FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO (FBKF) Fonte: Bacen.6% 5. Abel e IBGE Participação das linhas de crédito no financiamento da formação bruta de capital fixo (FBKF) 35.4% 12.4% 11.0% 23.6% 10.3% 8. BNDES.0% 14.0% 10.9% 15.0% 31.

0% 49.0% 33.3% 46.0% 35.6% 60.0% 45.9% 132 FONTE: CETIP E BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO mar/10 dez/09 set/09 jun/09 mar/09 dez/08 set/08 jun/08 mar/08 dez/07 set/07 jun/07 mar/07 dez/06 set/06 jun/06 mar/06 dez/05 set/05 jun/05 mar/05 dez/04 set/04 jun/04 mar/04 dez/03 set/03 jun/03 mar/03 dez/02 set/02 jun/02 mar/02 dez/01 set/01 jun/01 30.0% 39.EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DOS RECURSOS PRÓPRIOS Recursos próprios (resíduo) POR RESÍDUO) NO FINANCIAMENTO DA (ESTIMADO FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO (FBKF) 64.5% 45.0% 56.9% 55.5% 47.0% 62.2% 65.0% 43% 40.9% 50.0% 47.0% .

0% 20.0% 133 19.1% 15.5% 8.0% FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO 9% .mai/01 jul/01 set/01 nov/01 jan/02 mar/02 mai/02 jul/02 set/02 nov/02 jan/03 mar/03 mai/03 jul/03 set/03 nov/03 jan/04 mar/04 mai/04 jul/04 set/04 nov/04 jan/05 mar/05 mai/05 jul/05 set/05 nov/05 jan/06 mar/06 mai/06 jul/06 set/06 nov/06 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DO CRÉDITO LIVRE DE PESSOA JURÍDICA (AQUISIÇÃO DE BENS + FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO + LEASING) NO FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO (FBKF) Crédito livre PJ (aquisição de bens+ financ.2% 0.0% 9. imob + leasing) 25.0% 5.9% 7.0% 6.2% 10.0% 15.

EVOLUÇÃO DO ESTOQUE DE DÍVIDA NO MERCADO DE CAPITAIS 134 .

9% 70.2% 49.8% 46.5% 37.0% 73.0% 41.0% 25.6% 67.0% 65.VALOR DAS EMPRESAS LISTADAS NA BOVESPA/PIB 110.0% .9% 19.2% FONTE:BMFBOVESPA E BACEN 135 ELABORAÇÃO: BRADESCO jul/10 jan/10 jul/09 jan/09 jul/08 jan/08 jul/07 jan/07 jul/06 jan/06 jul/05 jan/05 jul/04 jan/04 jul/03 jan/03 jul/02 jan/02 jul/01 jan/01 jul/00 jan/00 jul/99 jan/99 jul/98 jan/98 jul/97 jan/97 10.9% 28.4% 30.5% 90.3% 50.0% 95.

923 250.540 350.753 24.000 50.1995-2007 Fonte: Cetip CAPITAIS (DEBÊNTURES + NOTAS PROMISSÓRIAS + CRI) Em R$ EM R$ MILHÕES 400.000 150.270 21.000 339.EVOLUÇÃO DO ESTOQUE DE DÍVIDA NO MERCADO DE Evolução do estoque de dívida no mercado de capitais (debêntures + notas promissórias + CRI) .000 200.000 15.811 jul/95 out/95 jan/96 abr/96 jul/96 out/96 jan/97 abr/97 jul/97 out/97 jan/98 abr/98 jul/98 out/98 jan/99 abr/99 jul/99 out/99 jan/00 abr/00 jul/00 out/00 jan/01 abr/01 jul/01 out/01 jan/02 abr/02 jul/02 out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 0 Mercado de capitais: Estoque de debêntures + nota promissória + CRI FONTE: CETIP 136 ELABORAÇÃO: BRADESCO .970 100.000 129.995 35.000 300.592 66.020 49.000 254.

2% 8% 7% 6.1995-2006 MERCADO DE CAPITAIS/PIB (COM DEBÊNTURES DE LEASING) Em % Fonte: Cetip e SND 12% 11% 9.2% 1% FONTE: BACEN E CETIP 137 ELABORAÇÃO: BRADESCO jul/10 abr/10 jan/10 out/09 jul/09 abr/09 jan/09 out/08 jul/08 abr/08 jan/08 out/07 jul/07 abr/07 jan/07 out/06 jul/06 jan/06 abr/06 Mercado de capitais: Estoque de debêntures + nota promissória + CRI out/05 jul/05 abr/05 jan/05 out/04 jul/04 abr/04 jan/04 out/03 jul/03 abr/03 jan/03 out/02 jul/02 abr/02 jan/02 out/01 jul/01 abr/01 0% .6% 6% 5% 4.8% 2.1% 9% 8.1% 4% 2.9% 3% 2.5% 2% 2.Crescimento em 12 meses do estoque de dívida no mercado de capitais ex-leasing (debêntures ex-leasing + notas promissórias) .8% 10% 10.7% 2.

000 178.000 113.191 33.000 126.501 42.000 156.Evolução do estoque de dívida no mercado de capitais ex-leasing (debêntures ex-leasing + notas promissórias) EVOLUÇÃO DO ESTOQUE 1995-2006 DE DÍVIDA NO MERCADO DE Fonte: Cetip e SND CAPITAIS EX-LEASING (DEBÊNTURES EX-LEASING + Em R$ milhões NOTAS PROMISSÓRIAS) – EM R$ MILHÕES 193.069 93.705 133.309 153.154 30116 abr/00 jul/00 out/00 jan/01 abr/01 jul/01 out/01 jan/02 abr/02 jul/02 out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 13.000 109.000 40.000 23.000 73.555 53.000 Mercado de capitais: Estoque de debêntures + nota promissória + CRI FONTE: CETIP 138 ELABORAÇÃO: BRADESCO .654 173.000 71.

1995-2006 Fonte: Cetip e SND LEASING) Em % 6% 5.9% 1.8% 3% 2.2% 2.0% 1.Crescimento em 12 meses do estoque de dívida no mercado de capitais ex-leasing (debêntures ex-leasing + notas MERCADO DE CAPITAIS/PIB (EX-DEBÊNTURES DE promissórias) .3% 4.9% 2.9% 5% 4% 3.4% 2% 2.0% 2.6% 1% Mercado de capitais: Estoque de debêntures + nota promissória + CRI FONTE: BACEN E CETIP 139 ELABORAÇÃO: BRADESCO jul/10 abr/10 jan/10 out/09 jul/09 abr/09 jan/09 out/08 jul/08 abr/08 jan/08 out/07 jul/07 abr/07 jan/07 out/06 jul/06 abr/06 jan/06 out/05 jul/05 abr/05 jan/05 out/04 jul/04 abr/04 jan/04 out/03 jul/03 abr/03 jan/03 out/02 jul/02 abr/02 jan/02 out/01 jul/01 abr/01 0% .

8% 21.8% 40.Em % Crescimento em 12 meses do estoque de dívida no mercado de capitais ex-leasing (debêntures ex-leasing + notas CRESCIMENTO EM 12 MESES DO ESTOQUE DE DÍVIDA promissórias) .3% Mercado de capitais: Estoque de debêntures + nota promissória + CRI FONTE: BACEN E CETIP 140 ELABORAÇÃO: BRADESCO jul/10 mai/10 mar/10 jan/10 nov/09 set/09 jul/09 mai/09 mar/09 jan/09 nov/08 set/08 jul/08 mai/08 mar/08 jan/08 0% .5% 28.1995-2006 NO MERCADO DE CAPITAIS (DEBÊNTURES EX-LEASING Fonte: Cetip e SND + NOTAS PROMISSÓRIAS +CRI) 60% 51.5% 20% 17.3% 42.1% 12.0% 40% 29.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful