P. 1
A DESCRENÇA NO SEMINÁRIO TEOLÓGICO FULLER

A DESCRENÇA NO SEMINÁRIO TEOLÓGICO FULLER

|Views: 1|Likes:
Published by EDUARDO BRANDÃO

More info:

Published by: EDUARDO BRANDÃO on Sep 04, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/04/2013

pdf

text

original

1

A descrença no Seminário Teológico Fuller
O Seminário teológico Fuller goza de grande influência. Quando foi formado, em 1947, ele sustentava que a Bíblia é infalível, inerrante, verbal e plenamente inspirada, mas, dentro de pouco tempo, isso foi rejeitado. Logo em seguida, o Fuller transformou-se em terreno fértil de compromisso com o Novo Evangelicalismo: adotando uma filosofia de neutralidade doutrinária, positivismo e orgulho intelectual. Seu primeiro presidente, Harold John Ockenga, afirmava ter cunhado o termo “Novo Evangelicalismo” em 1948, numa convocação em conexão como seminário. Ockenga declarou que o Novo Evangelicalismo diferia do fundamentalismo em seu repúdio ao separatismo”. Amigos, se rejeitais o “separatismo”, repudiais as Escrituras. O atual presidente do Fuller, Richard Mouw diz: “Logo em seguida, a Escola abandonou o separatismo e o dispensacionalismo, os quais haviam estado associados ao fundamentalismo dos anos 1940, passando a adotar uma postura conciliatória” (Christianity Today, 06/10/1997). Tendo rejeitado a separação bíblica desde a sua concepção e tendo adotado a filosofia não escriturística do diálogo e da infiltração, não é de admirar que o Fuller tenha sido depressa infiltrado com o mundanismo e a descrença. Em 1955, o Fuller endossou a versão liberal da RSV (Revised Standard Version), a qual logo substituiu a palavra “virgem” por “moça”, na profecia messiânica de Isaías 7:14. Todos os homens envolvidos com a tradução da RSV pertencem à turma dos liberais. Walter Russell Bowie escreveu: “Os salmos imprecatórios e outras expressões idênticas refletem um Deus morto e que devia estar morto que nunca esteve vivo, exceto na imaginação não redimida.” (Where You Find God, p.25). William Foxwell Allbrigth escreveu: “É claro que não se pode colocar João no mesmo nível dos Evangelhos Sinópticos, como fonte histórica” (“From the Stone Age to Christianism Baltimore, John Hopkins Press, 1957). Miller Burrows escreveu: “Não podemos tomar a Bíblia como um todo em toda parte, como declaração divina do que devemos fazer e crer” (Outline of Biblical Theology). Henry Coldbury escreveu: “A ele [Jesus Cristo) foram atribuídas super-declarações a seu respeito, não como uma

tanto a faculdade como a diretoria” (“The Battle for the Bible”. 7). dentre estes. contudo. p. . inclusive Frederick Grant. 1934. William Irwin. G. ele documenta o produto final do erro do Fuller. Clarence Craig escreveu: “O simples fato de um túmulo ter sido encontrado vazio poderá ter outras explicações. Paulo não estaria falando de um evento que pudesse ser fotografado por testemunhas oculares.E o que dizer dos pastores e professores de seminários brasileiros que usam indiscriminadamente as versões BLH e NVI?]. Herklots. G. p. Ele afirmava que Gênesis foi composto de “mitos e lendas babilônicos e de contos cananitas populares” (The Story of the New Testament. Fleming James. 1926.T. 135-136). elevou sua voz contra a apostasia do Fuller. 108). como também não apela aos evangélicos para se separarem da apostasia do Fuller.Em 1976. Em nosso livro “For Love of the Bible” entregamos idênticas e semelhantes citações de muitos outros tradutores da RSV. que foi a separação bíblica. 107). (The Beginning of the Christianity. Harold Lindsay. que poderia ser crida por um homem moderno. ps. [N. mas de um evento de percepção espiritual. Lindsay dedicou um capítulo inteiro ao assunto “The Strange Case of Fuller Theological Seminary” (O Estranho Caso do Seminário Teológico Fuller). James Moffatt e William Sperry. sendo exatamente a última. Mudando a Declaração Doutrinária . declarando: “Lá pelo ano de 1962 ficou clara a existência de alguns que já não criam na inerrância da Bíblia e. What Manner of Man?). a de uma ressurreição física do corpo. Não para ser demonstrado mediante um apelo aos túmulos que estavam vazios”. O endosso do Seminário Fuller à RSV tornou-se uma irrefutável evidência de que essa Escola já estava do lado errado na antiga batalha pela verdade.. que atuou como professor e vice-presidente do Fuller..2 indiossincrasia pessoal. p. Em parte alguma do seu livro Lindsay discerne a raiz do erro do Fuller. mas uma característica do mundo oriental” (Jesus. .. H.. Em seu livro “The Battle for the Bible” (A Batalha Pela Bíblia). Edgar Goodspeed escreveu: “Jesus esteve longe de dar ao Velho Testamento como um todo o não qualificado consenso natural para um judeu do seu tempo” (The Formation of the New Testament .

como ciência e história. Mollenkott é uma lésbica. Fuller (filho do fundador da Escola). afirmando que ela é infalível. ela foi co-autora (Junto com Letha Scanzoni) do livro intitulado “Is the Homossexual My Neighbour?” (O Homossexual é Meu Próximo?). ela é inerrante. Davis Weyerhauswer. como Karl Barth. ou seja. presidente do Departamento de Inglês no Colégio William Paterson. a declaração original de que a Bíblia é “plenamente inspirada e isenta de erro no todo e em parte. ele publicou “Man as Man and Female” (Homem como Macho e Fêmea). Em 1978. tendo sorvido profundamente dos poços do modernismo. argumentando que a narrativa de Sodoma em Gênesis não ensina o pecado da homossexualidade. Paul King Jewett . A partir daí. mas não inerrante. O Seminário Fuller está enfatuado de erudição. mas não em assuntos de ciência e história. tendo sido exatamente isso que o Senhor Jesus Cristo e os apóstolos ensinaram (João 10:35). o que é uma óbvia tolice. Daniel P.Foi professor de Teologia Sistemática no Seminário Fuller. New Jersey. Em 1975. que se move nos círculos mais radicais proaborto. James Daane e George Ladd. A mudança foi encorajada quando Daniel Fuller regressou da Europa. O prefácio foi escrito por Virgínia Mollenkott. Nos passados anos 1970. onde estudou com teólogos neoortodoxos.3 Lindsay cita os nomes de muitos desses membros da diretoria e da faculdade: C. o que deixa margem para os hereges crerem que a Bíblia erra em assuntos tais. o Fuller mudou sua declaração doutrinária para mais claramente refletir a posição sustentada pelos membros da Faculdade.. Calvin Hubbard (que veio se tornar presidente da Escola).. Ele aceitou a visão neo-ortodoxa de que a Bíblia é inspirada somente em assuntos pertinentes à espiritualidade. Duvidamos que exista hoje em dia na Escola algum professor que acredite que a Bíblia seja a inerrante e verbalmente inspirada Palavra de Deus. o Seminário Fuller foi de mal a pior neste assunto.(e é) a única infalível regra de fé e prática” retirou “isenta de erro no todo e em parte”. sem qualquer erro “no todo e em parte”. Muitos evangélicos liberais têm tentado fazer uma distinção entre ser a Bíblia infalível e inerrante. no qual ela apelou a uma não discriminação do homossexualismo. Se a Bíblia é infalível. mas o da rapinagem contra a hospitalidade feita pela violenta gangue contra os .

4 estrangeiros. Mollenkott testificou: “Meu lesbianismo sempre tem sido uma parte de mim. do órgão mensal “Episcopal”. percebemos agora. 19) e sugere que a Oração do Senhor deveria ser dirigida a “Nosso Pai/Mãe que estás no céu” (p. O livro ainda afirma que “a idéia de uma vida inteira de orientação ou condição homossexual jamais é mencionada na Bíblia” (p. que é essencialmente verdadeira. como humana essa luz da revelação brilha e atravessa o espelho embaçado (1 Coríntios 13:12) dos vasos de barro (2 Coríntios 4:7) que foram os autores do seu conteúdo ao nível humano. Na edição de junho. de que a Bíblia é um livro divino. mais claramente do que no passado. “The Divine Feminine: The Biblical Imagery of God as Female” (O Feminino Divino: A Imagem Bíblica de Deus como Fêmea).. Quando o Apóstolo Paulo declarou que “Toda a Escritura é divinamente inspirada” (2 Timóteo 3:16).” (“Man as Man and Female”. que a Bíblia é um livro divino/humano. Paul Jewett (professor do Fuller) admite ter sido influenciado pela crítica moderna da Bíblia. 1991. p. Jewett está errado. 62). pelos quais os documentos foram produzidos.135). Tentei encontrar um marido. porém sabia que Deus controlou os autores da Escritura de . 71) e que Romanos 1 “não diz respeito a um sincero cristão homossexual” (p.Tentei ser heterossexual. Ele declarou claramente: “A Escritura não pode ser anulada” (João 10:35) e que os “jotas” e os “tils” têm autoridade e são preservados por Deus (Mateus 5:18). obviamente ele entendia que existe um elemento humano na Escritura.116). Em vez da simples declaração. Como divina ela emite a luz da revelação. “Estudos históricos e críticos dos documentos bíblicos têm compelido a igreja a abandonar a visão simplista da divindade da Escritura (a doutrina tradicional de que a Bíblia é a inerrante Palavra de Deus) e a se levar em conta a complexidade a um nível humano do processo histórico. Em seu livro de 1994.. Mas o que finalmente descobri foi que Deus me criou assim e que isso dá sentido à vida”. Mollenkott chama Deus de “Mãe de nós todos” (p. afirmando que a Bíblia contém erro. por ter sido escrita por homens. No livro “Man as Man and Female”. O Senhor Jesus Cristo sabia mais sobre a Escritura do que os modernos críticos textuais e jamais teve um lampeja sequer de que a Bíblia contivesse qualquer erro. Jewett.

Scalise argumenta por aceitar as conclusões do criticismo bíblico. No primeiro capítulo do seu livro. Ele acredita que o Pentateuco foi escrito por editores anônimos. dividindo e restaurando as águas. uma Viagem Canônica Dentro da Hermenêutica) (Intervarsity Press. Qualquer doutrina da Escritura que discorde do ensino de Cristo e dos apóstolos é heresia. Ele acredita que porções de Amós foram acrescentadas por um editor desconhecido (p. 28-31). 58).5 tal maneira que o produto destes é a inerrante Palavra de Deus. no “Seatle’s M.56). em vez de terem sido vencidas por um milagre divino. 49). Scalise descreve não criticamente como a hermenêutica do pós criticismo de Karl Barth assiste Childs no mapear o seu caminho através de “o deserto do criticismo” (p. rejeita a aproximação da Escritura dos “fatos da revelação”. Scalise deseja permitir que os livros . Brevard Childs. o que este é na verdade. 1996). Charles Scalise . Ele é professor adjunto de História da Igreja e Diretor Acadêmico do Seminário Fuller. Div Program”. o criticismo bíblico moderno é um deserto. ao mesmo tempo aceitando a Bíblia como a “Palavra Canônica de Deus”. claramente e sem hesitação. o qual é um seguidor de Karl Barth. Em seu livro “From Scripture to Theology”: A Canonical Journey Into Hermeneutics” (Da Escritura à Teologia. Scalise não acredita que Moisés tenha escrito o Pentateuco sob inspiração divina. nem que os registros dos milagres no Velho Testamento sejam exatos. um século depois (p. Ele acredita que as carruagens do Egito perseguindo Israel “emperraram na lama” (p. mas em vez de o rejeitar como heresia antibíblica. 78). 44). Ele acredita que a visão da Bíblia como sendo histórica é perigosa (p.79). 56). Ele concorda com Karl Barth que o Livro de Números contém tanto história como “saga histórica” (p. mas não que este tenha sido dirigido às igrejas de Éfeso e nem que este seja importante (p. 39). Ele propõe “o ponto de vista canônico” do professor do Yale.Outro exemplo de como os professores do Fuller têm capitulado à visão modernista da Bíblia é Charles Scalise. nem crê que os salmos sejam escritos históricos (p. Ele crê que o Apóstolo Paulo escreveu o Livro de Efésios. a qual aceita a Bíblia como historicamente o registro exato da infalível revelação divina (ps. os modernos eruditos evangélicos tentam reconciliá-lo de um modo a permitir que a Bíblia continue como autoritativa em algum sentido. Scalise. Na verdade.

o qual tem um “centro firme com lâminas obscuras” . a Bíblia é a Palavra de Deus.6 apócrifos sejam aceitos como canônicos (p. falando de sua experiência como estudante no Fuller. Russell Spittler. a fim de ser levada a sério no ministério”. . durante os seus anos de estudos no seminário teológico de Tübingen. Ele é um ecumenista. A partir dos anos 1970. porque ela é a Palavra de Deus. Ford descreve sua experiência no Fuller. No prefácio do livro. ali. Scalise não aprecia a “visão negativa da tradição” que veio da Reforma Protestante e acredita que os protestantes e os católicos simplesmente se desentenderam entre si (p. Em 1996. desde 1976. T. Nos passados anos 1980.73). . tem sido um membro da Faculdade. Alemanha [ N. Califórnia. 74). Scalise diz que foi dirigido pela visão textual da crítica à Bíblia.O Fuller iniciou a sua aproximação com os seminários católicos nos anos 1970. a despeito do que o homem sinta que Deus esteja falando através dela. De fato.O mesmo onde Hans Kung e Ratzinger foram professores]. mostrando como este era prócatólico. De fato. se a Bíblia deve ser interpretada pela tradição. No jornal “Theology.publicou a entrevista com uma freira católica. Fatos Misturados . 22). Um dos primeiros estudantes católicos foi Paul Ford. Ele diz que “a Bíblia é a Palavra de Deus porque Deus fala através dela” (p. da Semana de Oração para a Unidade Cristã. Esta é a falsa visão subjetiva de Barth da Escritura. o qual continuou como professor de teologia e liturgia no St. Ele diz que os professores David Hubbard e Jack Rogers visitaram o seu mosteiro católico e que o professor Paul Jewett foi o apresentador. das Assembléias de Deus. 60-61). New and Notes”. John Seminary. Ele acredita ser possível reconciliar as diferenças da exigência de que a Bíblia seja interpretada dentro do contexto da tradição eclesiástica (p. na busca por estudantes. freqüentemente envolvido nos diálogos. de março 1993. Sinais. Ele recomenda uma aproximação com o cânon bíblico. então a tradição se torna superior a ela em autoridade. o Seminário Fuller tem sido fortemente influenciado e associado aos pentecostais e carismáticos. em Camarillo. Ela disse: “Acho que o Fuller é um bom lugar para a mulher católica estudar. Uma edição de 2002 do jornal do Fuller Focus . o Fuller convidou John Wimber para dar um curso intitulado “MC510. ele foi eleito administrador maior (provost?) e vice-presidente aos acadêmicos.

Poderíamos dizer algo semelhante como se ele estivesse apenas tentando promover coisas que não estivessem de acordo com a Palavra de Deus. em Indianápolis. [N. Ele advertia contra o “ser rígido demais” e ser “fortemente orientado pela palavra escrita” (Counterfeit Revival. Outro professor do Fuller. A igreja atual está praticando esse mal em nome da sã doutrina e está impedindo a obra do Espírito Santo. por John Goodwin). de 1998.7 Maravilhas e Crescimento da Igreja” .000 ou mais católicos romanos. promove heresias carismáticas. e luz para o meu caminho” (Salmo 119:105). demônios territoriais e amarração do diabo.” (“Healing Seminar Series”. onde fica João 14:6?].. citado do “Testing the Fruit of the Vineyard”. nascer de novo significa que devemos “mudar de uma auto-imagem negativa para uma positiva” (p. “New Apostólic Reformation”. conferências e do Vineyard Fellowship of Churches. profecias. O livro de Wagner. . T. que ali freqüentavam. no Congresso Norte Americano sobre o Espírito Santo e a Evangelização Mundial. Wagner escreveu o prefácio de um dos livros de Robert Schüller. que ele manteve até a sua morte. Ele diz que “definir o pecado como rebelião contra Deus é “superficial e insultante ao ser humano” (Self-Esteem: The New Reformation. . em 1997.” Schüller tem redefinido o Evangelho segundo a sua teologia da auto-estima. Wimber fez a seguinte declaração: “É maligno esconder-se por trás de doutrinas bíblicas que impeçam a obra do Espírito”. convulsões espirituais.Então. Eles se sentiam inteiramente à vontade. É impossível ser por demais orientado em direção à Bíblia! Em seu seminário de cura. p. sons ininteligíveis). 109). o qual disse. 65). Ouvi tanto Wagner como Wimber falarem em 1990. mapeamento espiritual. Wimber teve grande influência através dos seus livros.. Peter Wagner. por saber que esse é o único caminho para se chegar ao céu. p. que louva a Deus pelo purgatório. dizendo: “Estou pessoalmente endividado com Robert Schüller por muito do que falo e escrevo. C. O salmista disse sobre a palavra escrita: “Lâmpada para os meus pés é tua palavra. tais como: línguas (na verdade. A mensagem final da conferência foi entregue pelo padre católico Tom Forrest. com os 10. em uma de suas mensagens. apoiou Wimber em sua falsa doutrina e continuou a ser uma das vozes mais influentes no movimento da guerra espiritual. De acordo com Schuller.

nos anos 1960. Um artigo no . desde 1987. compartilhando um culto comum de adoração (Calvary Contender. pois ele é “uma vítima de acidente biológico ou da tolice de alguém”. Durante o biênio 1984/1985. naturalmente. David Hubbard. Na verdade. 65-71). negava a Divindade do Senhor Jesus Cristo e era ativo no Concílio Mundial de Igrejas. falecido em 1987. 14). e afirmava que Deus diluiu a sua resistência à missa. Em 2001.” E que o homossexual “deveria simplesmente recusar-se a aceitar um fardo de culpa pela sua condição”. Raymond Brown foi palestrante no seminário Fuller. Du Plessis. Pecado é “qualquer ato ou pensamento que me roube ou roube de outro ser a sua auto-estima” (p. foi uma figura chave para quebrar as paredes de separação entre os pentecostais. a honra máxima outorgada pelo papa. reuniu 200 eminentes líderes evangélicos para assinarem a declaração de 1990. a qual. afirmando a igualdade entre homens e mulheres. Ele foi o único pentecostal a ser convidado para assistir ao Concílio Vaticano II. O Seminário Fuller tem mantido conversas ecumênicas com a Igreja Católica Romana. O presidente do Fuller. Brown era um católico romano liberal. o comitê a cargo dessas conversas conseguiu que duas congregações se juntassem ao diálogo. Ele afirma que “milhares de homossexuais vivem existências altamente morais e freqüentemente vidas profundamente religiosas. O Fuller tem há muito promovido mulheres a pastoras. Inferno é “a perda do orgulho. o professor do Fuller. Em 1984. “Cristo foi encarnado na autoestima” (p. 01/08/2001). orações a Maria e outros dogmas católicos. publicou um livro intitulado “Sex For Christians”. se segue à separação de Deus” (ibid). Ele foi o único não católico romano a receber a “Comenda Benemerente” (Benemerent Award). (“Sex For Christians”. Ele disse que “na igreja o reconhecimento público é dado tanto a homens como a mulheres que exercem ministérios de serviço e liderança”. 135). Em Novembro de 1986. o Seminário Fuller inaugurou o “Centro du Plessis para a Espiritualidade Cristã”. A declaração apareceu na revista “ Christian Today” de 09/04/1990. ele foi iludido e estava seguindo mais as “visões e vozes” pentecostais do que as Escrituras. os.8 68). os teólogos modernistas e os católicos romanos. Lewis Smedes.

dez. a da justiça social e a evangélica. (“Theology. ela continuou ali como pastor sênior. 1991). Ele foi hospedado pela Renovaré. Após ter freqüentado o Fuller. ela se tornou co-pastora no Goldenwest Vineyard Christian Fellowship e quando o seu marido faleceu. o Seminário Fuller hospedou uma reunião do Concílio Mundial de Igrejas (CMI). O professor Arthur Glaser tem estado por muitas décadas na liderança para unir os evangélicos ao CMI. de 20/11/2003. Em dezembro de 1995. continha o testemunho de Jude Secor. “ela ficou surpresa ao descobrir ser a única no seminário que ainda tinha um preconceito contra mulheres pastoras” . desnecessária e desviante”. diretor do programa “ Doctor of Psychology”. a cura das memórias e outras técnicas ocultistas de visualização (Christian Information Bureau Bulletin. uma das organizações mais teologicamente liberais do mundo. Foster exaltou o papa João Paulo II como um “poderoso talento do movimento católico” e apelou a uma unidade no “corpo de Cristo”. Em 1993. 1998). a qual havia sido educada acreditando que uma mulher não podia ser pastora. uma freira católica que está envolvida com o diálogo budista-católico romano. Desse modo. Ele disse ainda: “Não é preciso afirmá-la para ser ou se tornar evangélico” . Em seu discurso de posse ele disse: “É difícil imaginar algo mais debilitador à obra de um erudito bíblico do que a insistência a priori sobre a inerrância. a carismática. no Seminário Fuller. E advogou a cura interior. do Fuller.” Ele promovia técnicas de meditação ocultista. a santificadora. uma organização fundada por Richard Foster. Donald Hanger foi instalado no Fuller como o “Professor do George Eldon Ladd de Novo Testamento”. Hunting Beach. a Irmã Bernard. através das “cinco vertentes do Cristianismo: a contemplativa.9 jornal “The Independent”. tais como as imaginações guiadas e a visualização. junho. O professor Tan. “frisou a necessidade de se integrar a psicologia com a espiritualidade”. News and Notes”.” Ele expressou os seus agradecimentos por ter o seminário descartado essa “doutrina sem razão. Califórnia. em outubro de 1991. foi um dos freqüentadores da conferência “Personal Spiritual Renewal”. Falando nas sessões vespertinas. Ele foi um . Stang-Yang Tan. Outro orador foi o membro do Renovare Steering Commitee.

10 delegado eleitor do encontro do CMI em Bankok. disse que “todas as fés religiosas são uma com Deus. então deve ser aberto e amplo. o Fuler hospedou um seminário de dois dias que explorava a teologia do pluralismo. Esse é o tipo de coisas que o seminário Fuller tem promovido em seu companheirismo com o CMI.. Na manhã do domingo. dançando ao redor do altar. em 1973. com oradores como Dolores Williams. o qual resgata todos os bons e castiga todos os maus sujeitos. Austrália. ver o livro “ The World Council of Churches” que faz parte da série “Issues Facing the Churches”. um budista ou qualquer outro fique fora de Deus. Minesota. o qual pode ser obtido através do Way of Life literature . o qual convocou os espíritos dos falecidos e o “espírito da terra. deão radicalmente liberal da . que teve lugar em Camberra. esvaindo-se em sangue. Um dos oradores foi o antes mencionado Chung Hyun Kyung. (Citado no Australian. foi aberta com vestuário e penachos de aborígine com os corpos pintados. o CMI patrocinou e reorganizou a conferência em Mineápolis. Port Huron. Em janeiro de 1997.368. Ele disse: “Também sei que não mais creio num Deus onipotente macho guerreiro. Wesley Ariarajah. não estreito nem exclusivista”. O seminário apresentou Donald Theimann.. que disse: “Já não posso adorar no contexto teológico que pinta Deus como um pai abusivo [referindo-se à morte de Cristo na cruz] e de Jesus como um filho obediente e confiante”. do ar e da água”... Em novembro de 1993. Não acho que precisemos de pessoas penduradas em cruzes. (para mais informações. somos mulheres à tua imagem!” A sétima assembléia do CMI. os conferencistas se reuniram para repetir uma oração a Sofia: “Nossa criadora Sofia.” Em 1991. Minha compreensão do amor de Deus é ampla demais para que eu creia que apenas este segmento chamado igreja cristã seja salva. em 11/02/1991). precisamos somente escutar o Deus interior”.P. portanto é inconcebível para mim que um hinduísta. 610. Nossa guia Sofia. ao som dos tambores... que disse: “Não acho que precisemos absolutamente de uma teoria de separação. somos mulheres à tua imagem. A patrocinada conferência do CMI descreveu uma ovação de pé a um grupo de umas 100 “ lésbicas bissexuais e mulheres transexuais” que se reuniam na plataforma. E Virginia Mollenkott. MI 48061).O Box. nem de estofo sobrenatural. diretor do diálogo entre fés do CMI. Se você é um cristão.

Harold Ockenga disse que o Novo Evangelicalismo se encarregou de infiltrar denominações liberais em lugar da separação das mesmas. 1997). Referindo-se à narrativa histórica. Goodgay está errado!” (Dr. um avanço ecumênico chamado “The Foundation for a Conference on Faith and Order in North America” foi estabelecido no Seminário Teológico de Princeton.. Goodgay possui grande empatia com a sua classe. ex-professor do Fuller. Na mesma reunião a PCUSA [sigla da igreja supra citada em Inglês] hasteou sua bandeira. por um pastor que visitou o Fuller. Ele disse à classe que não existe qualquer evidência de que a cidade de Jericó tenha existido no lugar ou de que os seus muros tivessem caído. Em janeiro de 2001. Ou a Bíblia está certa ou o Dr. Assistimos a uma aula dada pelo Dr. hoje em dia. sendo um dos professores mais populares no campus. William Keeler. ambos concordando em que “nenhuma religião tem o monopólio da verdade” (Foundation Magazine. como moderador. Em janeiro de 2003. cinqüenta líderes eclesiásticos de 30 denominações reuniram-se no Seminário Fuller para deslanchar uma nova aliança ecumênica chamada “Christian Churches Together in the USA” . Houk. janeiro/fevereiro. A fundação é encarregada de expandir suas fronteiras e alistar “novos sócios no avanço ecumênico”. “A nova aliança será a mais ampla coalizão ecumênica já formada na história dos USA.com). o arcebispo grego ortodoxo Dimitrios e o presidente do Seminário Fuller. e o Rabino A. John Goodgay na Escola de Teologia. representando a as igrejas: . em 1999: “Minha esposa e eu visitamos o Seminário Fuller em 21/07/1999. James James Rudin. ao ordenar um clérigo homossexual. O registro seguinte é de primeira mão. Arthur B.. O Dr. no campus do Fuller. ele disse: “Talvez isso seja apenas uma parábola”. sendo rodeados durante sete dias”.11 Harvard Divinity School. Colorado (Houk@asporingsips. Membros da liderança executiva. Hebreus 11:30 declara: “Pela fé caíram os muros de Jericó. a Igreja Presbiteriana Liberal dos USA elegeu Jack Rogers. Richard Mowie. Esta é uma evidência de que a descrença e negação das Escrituras está viva e ativa. Em 2001. incluíam o arcebispo católico. Já podemos ver os bons frutos disso! Rogers rejeita a historicidade de Gênesis 1-3.

Isso é exatamente o que acontecerá a toda igreja fundamentalista que se recusar a praticar a separação. desde a concepção da Escola. da “Old Fashioned Revival Hour”. hoje em dia. Uma advertência aos fundamentalistas . era uma instituição fundamentalista. O bispo católico romano Ted Brown. nos passados anos 1940.wayoflife. Seu fundador. e de apostasia. Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. Ao negligenciar a separação bíblica e focalizar a erudição. antes.. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa?. Fuller.htm) . Harold Lindsay. a Escola se transformou numa confusa miscelânea de compromisso espiritual e doutrinário. setembro 2005.12 Episcopal (Anglicana).. que foi um dos quatro primeiros membros da faculdade. Conforme temos visto.A descida rápida do Seminário Fuller rumo à apostasia é uma sonora advertência aos fundamentalistas de hoje. disse: “Desde o princípio foi declarado que um dos principais objetivos do seminário era ser uma instituição apologética. David Cloud/Mary Schultze. março/abril 2003). era um fundamentalista que desejava estabelecer uma escola para a defesa da fé do Novo Testamento. Católica Romana e Protestante”. que participou desse encontro. Quando o Fuller foi organizado. em lugar de ser um bastião da verdade bíblica. neste país”. Ortodoxa. falou: “Acho que jamais aconteceu algo semelhante a esta tentativa. “Não é boa a vossa jactância. que através do currículo do seminário a Faculdade iria prover a melhor defesa teológica da infalibilidade e inerrância da Bíblia”. (1 Coríntios 5:6. (www. Evangelicalista. esse objetivo foi depressa abandonado..org/fbns/unbeliefat. 15:33). Charles E. (Foundation. em vez da simples fé na Palavra de Deus. Houve um acordo. Pentecostal..

13 .

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->